Sobre tretas nas redes sociais e intolerância

sex

Há muito tempo ouvi falar pela primeira vez do tal ‘efeito bolha‘: quando o indivíduo fica tão imerso nos conteúdos que ele mesmo curou para si nas redes sociais, que acaba achando que o mundo todo concorda com ele. No fim das contas, ao invés da internet abrir a cabeça das pessoas, faz cada uma se fechar em seu mundo.

É claro que nem sempre, nem todos e há encontros sensacionais proporcionados pela web, mas nas últimas semanas com tanto alvoroço político, não teve como não reparar no quanto as pessoas NÃO estão dispostas a dialogar e se interessam mais em polarizar tudo. Nasceu daí o tema do segundo vídeo dessa semana: a intolerância, as tretas e como podemos furar nossa bolha e fazer diferente.

Se você ainda não é inscrito no canal, inscareva-se! Também quero saber a opinião de vocês sobre os vídeos e sobre o tema de hoje!


Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

[VLOG] Nerdice, micos e etc.: meus tempos de escola

qua

Como já fazia um tempo que eu não respondia nenhuma tag, resolvi fazer essa sobre os ‘tempos de escola’! Resolvi não ler muito as perguntas para deixar as lembranças rolarem, mas tá tudo aí: desde as nerdices até meu maior mico da história da escola incluindo… Cof cof, menstruação. Quem nunca, né? kkk Pobres adolescentes proibidas de ir ao banheiro pelos professores com o absorvente no bolso do uniforme! rs

Antes de dar o play, inscreva-se no canal e receba os vídeos primeiro! ;) 


Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

Zootopia: um mundo animal incrível e easter eggs do filme

ter

Apesar dos trailers e da super divulgação dos dubladores aqui no Brasil (Monica Iozzi e Rodrigo Lombardi, para citar os principais), o que me levou ao cinema para ver “Zootopia” foram as variadas matérias que diziam se tratar de uma das melhores animações da Disney já feitas.

zootopia1

Os personagens de “Zootopia”

Todas ressaltavam o mundo complexo e funcional inventado para o filme, além do cuidado surreal com a criação de cada pelagem dos animais presente. Para criar os cenários da cidade incrível onde todo animal pode ser o que quiser (american dream?), os animadores se inspiraram em Nova York, San Francisco, Las Vegas, Paris, Shangai, Hong Kong e até em Brasília (!). Ao todo, são 64 espécies de animais na cidade, todos mamíferos, para explorar o conflito central do filme: presas e predadores tendo que conviver de forma harmoniosa.

zootopia2

Embora eu tenha sido levada ao cinema pelas características técnicas, devo dizer que é impossível não se apaixonar pela história da coelhinha Juddy Hopps – que pode se parecer com a de tanta gente humana que você conhece. Criada no interior, ela não se deixa abater pelas críticas ou pelos comentários familiares que insistem em dizer que seu sonho de ser policial é grande demais. Quando alcança seus objetivos, ainda se vê subjugada numa profissão que parece ser feita apenas para ‘machos fortes’ e que não oferece um bom plano de carreira para pequenas mulheres com grande talento. Quanta antropomorfia, minha gente! E obrigada pela representatividade alcançada.

Nesse cenário, surge o outro protagonista: a raposa Nick Wilde. O rapaz-raposa dá seus pulos para sobreviver na cidade grande e acaba se rendendo ao pré-conceito alheio para levar a vida. No universo do filme, há um preconceito geral com as raposas, tidas como traiçoeiras, mentirosas, pouco confiáveis. Cansado de ser mal interpretado, o jovem Wilde decide ser, enfim, a própria má interpretação. Quando todos insistem que você não é confiável e/ou merecedor, dá realmente para ser diferente e insistir? A resposta, óbvio, está no filme.

zootopia3

“Zootopia” tem uma história simples e interessante para as crianças, mas novamente tem aquela dezena de sutilezas profundas e estereótipos muito bem ~sacados que vão fazer todos os adultos da sala gargalharem – especialmente em sessões legendadas, como a que eu fui. Uma das melhores cenas, inclusive com aperitivo trailer, é a das preguiças trabalhando numa espécie de Detran da cidade. Simplesmente impagável!

+ os easter eggs!

Em meio a tanto detalhamento numa cidade imensa, é claro que ainda deu tempo para os animadores distribuírem alguns easter eggs para os fãs, além de referências bem claras à cultura pop (algumas surpresas, aliás, deixo para quem for ao cinema para evitar spoilers!).

zootopia_easteregg5

as pintas do policial Garramansa tem formato de orelhinhas do Mickey!

zootopia_easteregg3

zootopia_easteregg4

A banquinha de DVDs piratas faz referência a vários outros filmes da Disney, como “Frozen”, “Operação Big Hero”, “Detona Ralph”, “Enrolados”, “Moana” e “Gigantic”.

 

zootopia_easteregg1

Também tem easter egg só para olhos muito rápidos: num carrinho de bebê,
passa um boneco do Mickey! 

zootopia_easteregg2

Na cena de apresentação de Tundratown, duas elefantinhas passeiam
fantasiadas de Anna e Elsa, de “Frozen”

Links que valem o share: semana #109

dom

links109

10. Por dentro do Burger Joint de São Paulo

9. Receita de french toast de caneca

8. Curso de ‘desaprincesamento’ empodera meninas no Chile

7. Tudo que aspirantes à celebridade já fizeram para sair no EGO

6. Mulheres já são 52% do público gamer do Brasil

5. Instagram vai ordenar fotos e vídeos por relevância

4. Eu não sei curtir festivais de música

3. Afinal, quem são os amigões que dão pinta com Kylie Jenner?

2. “O pobre é que sofre”, diz babá de foto polêmica em manifestação

1. O que acontece quando você só vê opiniões parecidas com as suas?

[VLOG] Lollapalooza 2016: domingo no festival!

ter

Mais um ano de Lollapalooza e claro que eu estava por lá – já virou tradição, né? Desde a primeira edição do evento que eu não abro mão de estar lá, mesmo quando não rola o line-up dos sonhos – ou quando o artista que você mais queria cancela. Sdds Snoop Dogg! 

Este ano deu pra ver o show de bandas como Walk The Moon, Alabama Shakes, Jack Ü, Florence and The Machine e até uma pitadinha do Planet Hemp, que entrou no lugar do rapper gringo. Deixo para vocês o vídeo de hoje e já convoco todos para o Snapchat: nessas situações, to sempre por lá contando o que rola ao vivaço! Meu user: feepineda !

Antes de dar o play, inscreva-se no canal e receba os vídeos primeiro! ;) 


Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

Links que valem o share: semana #108

dom

links108

10. Quinze situações que só uma mulher que joga vai entender

9. Netflix prova como nem na ficção os clichês femininos fazem sentido

8. “Sense8” agora será comandada pelas Irmãs Wachowski

7. Ellen Page confronta Jair Bolsonaro sobre homofobia no Rio de Janeiro

6. Comédias românticas como “Simplesmente Amor” aumentam tolerância das mulheres a comportamentos abusivos

5. Relembre o primeiro single de 30 artistas mulheres fodonas

4. Mulheres poderosas brasileiras para conhecer e seguir

3. Pink Tax: por que produtos e serviços para mulheres custam mais caro?

2. Três mulheres são demitidas de agência de publicidade após o 8 de março

1. “Eu não odeio a Gabriela Pugliesi”, por Ana K.