Dica de série: Insecure, comédia moderninha da HBO que você tem que ver!

ter

Para quem ficou órfão de “Girls” da HBO, a série “Insecure” da emissora pode ser uma boa alternativa para aquecer o coração, só que com personagens mais ‘gente grande’, se é que me entende. A segunda temporada acaba de ser exibida na TV e é certamente uma das comédias mais bacanas da atualidade, com texto rápido, ácido e recheada de referências a cultura pop – inclusive a segunda temporada faz uma homenagem giga ao Frank Ocean.

Criada, escrita e protagonizada por Issa Rae, “Insecure” traz representatividade do jeito certo – tanto no elenco quanto na sala da escrita e até mesmo na produção e direção. A maior parte dos episódios é dirigida por Melina Matsouka (a mulher que dirigiu “Formation” da Beyoncé, entre outros clipes) e Solange Knowles auxilia na curadoria musical. Quer saber mais? No vídeo abaixo faço meu review e te conto porque você deve assistir! 

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

O inimigo agora é outro: review da terceira temporada de Narcos

ter

A terceira temporada de “Narcos” estreou em setembro na Netflix e depois de me deliciar com uma boa e velha maratona, trago hoje a crítica e também alguns comentários sobre a série – como sempre, sem spolers! Desta vez, os grandes vilões são os integrantes do Cartel de Calí, que se tornam os mais bem-sucedidos do narcotráfico colombiano após a morte de Pablo Escobar, interpretado nas duas primeiras temporadas por Wagner Moura.

Sem o carisma de Escobar e com novos vilões, fica a dúvida: vale a pena continuar assistindo? O que aconteceu com o ritmo da série sem o personagem tão icônico? Estas e outras perguntas respondidas no vídeo de hoje!

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

Vlog: assisti a volta de “Game of Thrones” no cinema

qua

A série mais aguardada do ano acaba de reestrear e tive o prazer de assistir tudo numa tela grande! Isso mesmo: fui convidada para assistir ao primeiro episódio da sétima temporada de “Game of Thrones” no cinema! No vídeo de hoje, mostro um pouquinho de como foi essa experiência, as expectativas para o episódio e também faço alguns ~breeeeves~ comentários – sem spoilers, tá? Aproveita para comentar: quem vai morrer primeiro? hehe

 Inscreva-se no canal  para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

Glow: a nova série empoderada da Netflix tem tudo para virar hit

qui

Mulheres no controle de seus corpos, carreiras e do rumo de suas próprias vidas: são assim as personagens de “Glow”, a nova série original da Netflix que tem tudo para ser mais um sucesso da plataforma de streaming! O seriado das mesmas produtoras de “Orange is The New Black” mergulha no universo da luta livre feminina pegando carona no programa de TV “Gorgeous Ladies of Wrestling”, que existiu de verdade e foi ao ar nos Estados Unidos nos anos 80!

Além de muita música e moda 80’s, a série traz nada mais nada menos que 14 mulheres lutadoras na tela e, entre elas, rostinhos famosos como o de Alison Brie (“Mad Men”) e Kate Nash (sim, a cantora britânica!). Dá o play no vídeo da crítica para entender porque já tem tanta gente torcendo por uma segunda temporada! <3

Aproveita e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

Dear White People: um papo sobe a incrível e importante série do Netflix

qua

Na última semana terminei de assistir a nova série original da Netflix, “Dear White People”, e trago agora um comentário sobre essa série que, além de tratar de assuntos importantes, é extremamente bem feita e tem direção de arte e fotografia caprichadas! A trama acontece numa universidade da tradicional Ivy League dos Estados Unidos e toda a história se desenrola quando um grupo de alunos passa a denunciar atos de racismo depois de uma festa de Halloween em que os convidados eram estimulados a fazer “blackface”.

A discussão super relevante, a boa direção e o elenco já estão garantindo uma avaliação altíssima para a série no Rotten Tomatoes.  Certamente esta é uma daquelas obras obrigatórias para os brancos refletirem sobre os próprios privilégios e exercitarem um pouco o músculo da empatia. Para falar de todas estas questões com propriedade, convidei a Xan Ravelli, do Soul Vaidosa, para vir comigo nessa.

Dá o play e se inscreve no canal para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

#Girlboss: crítica da série e o que realmente aconteceu na vida real

sex

Quem acompanha este blog há algum tempo, deve saber que acompanho o trabalho da Sophia Amoruso há muitos anos. Mesmo se envolvendo em polêmicas, ainda acho incrível a história de empreendedorismo dela, que saiu basicamente do nada. Tendo isso em mente, era impossível não ficar ansiosa e criar expectativas quando a Netflix anunciou uma série que contaria a vida dessa mulher.


Sophia pôde contar sua história no livro #Girlboss, que é direto e divertido, e agora pôde mais uma se ver retratada na ficção. Mas não é que eles conseguiram pasteurizar os fatos e ainda tirar umas coisas da cartola que, não só não tem nada a ver com a realidade, quanto são inclusive menos interessantes (e menos polêmicas)? Pois bem.

No vídeo de hoje, explico um pouco da história da Sophia da vida real e faço uma crítica do seriado que, sim, tem um monte de coisas bacanas e diverte, mas que passou longe de ser tão bom quanto poderia. E, pior: não empodera ninguém. Dá o play!
.

Aproveita e se inscreve no canal para receber os vídeos primeiro!

.

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.