Sua timeline deve estar cheia de relatos de garotas sem maquiagem: a campanha #StopTheBeautyMadness conseguiu adeptas no mundo todo. E o motivo para a movimentação não conhece fronteiras ou idiomas: estamos cansadas de nos cobrar uma perfeição que só existe no maravilhoso mundo do Photoshop. Depois de ser desafiada pelas amigas @Pati Vicentini e @Galantini, vou me juntar à galera na timeline. Mas é claro que eu também tenho algo a dizer sobre isso tudo.

Com 18 anos comecei a me esconder atrás de uma camada de base diariamente. Cuido da minha pele, mas tenho uma acne que acredita que sou muito mais jovem que os meus 25 anos agora dizem no RG. Sofri quando comecei a academia pela primeira vez. Acima do peso e sem maquiagem? Minha cabeça explodia e eu me sentia o último dos seres humanos. Era difícil evitar todos os espelhos em salas quadradas de vidro enquanto eu fazia algo bom para mim, mas eu bem que tentava! Três anos depois da minha primeira matrícula numa academia, as coisas mudaram.

Hoje vejo que algumas das coisas mais fantásticas que faço é sem maquiagem: estudar para uma pauta antes de gravar, pensar nos projetos pessoais à noite, levantar um peso que eu nunca achei que fosse capaz e trabalhar meu corpo para sentir a endorfina chegar. Passei a me respeitar. Hoje olho meu rosto ali, irreconhecível para quem vê alguns vídeos meus, e sinto orgulho de ter um momento tão pessoal com a minha própria pele. Por outro lado, passei a ter um pouco de vontade de ir perguntar para as moças lindas treinando por que elas estavam fazendo aquilo com a pele delas: misturando suor e maquiagem logo cedo.

Não somos coitadinhas influenciáveis. Temos toda a informação sobre como fazer uma boa maquiagem, mas temos toda a informação sobre o quanto é importante se amar profundamente para ser feliz. Os dois discursos estão aí para quem quiser comprá-los, mas um parece sempre gritar muito mais do que o outro… E como é fácil acreditar em algo negativo para confirmar o pessimismo que a gente já traz dentro de si!

Sem o batom, não temos bocas beijáveis. Sem os cílios gigantes, o olhar está caído. Sem blush, parecemos ter cara de morta. Sair sem maquiagem deveria ser normal, mas para uma mulher, a coisa ganha ares de experimento antropológico. Alguém vai te olhar diferente? Quantos colegas de trabalho vão perguntar se você está abatida? Você vai agir diferente perante o mundo por estar “nua”? Provavelmente.

Quem se maquia há muito tempo, como é meu caso, já deve ter passado pela triste experiência de olhar fotos antigas e não conseguir ver nada além do próprio rosto. Mas não a expressão do rosto, e sim a pintura que está nele. Já vi essas imagens e pensei: “Que horror! Que maquiagem é essa, olha essa sobrancelha caída!” e por aí vai. Só que não é triste submeter as suas lembranças de felicidade a modinhas de beleza que vão e vem? Triste é pouco. É deprimente.

Hoje uso muito menos coisas na pele do que aos 18 anos no meu dia-a-dia. Saio sem base, saio sem BB Cream e às vezes com base ou com BB Cream, afinal eu percebi que eu tenho essa escolha. Amo me maquiar, continuo adorando beleza, mas entendi que finalmente que nada disso é essencial. Saio montada quando estou afim, saio sem nada simplesmente porque sim.

.

.

Depois de anos, descobri uma grata surpresa: nada é melhor que um elogio quando você não veste nada além da própria pele. E melhor ainda quando o elogio é seu para você mesma, em frente ao espelho, serena e orgulhosa. Torço para você ter essa surpresa também!

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , ,

Comer durante uma viagem para Orlando é, para muita gente, a possibilidade de explodir na trash food sem censura e sem culpa, já que às vezes é realmente difícil encontrar opções boas ou saudáveis em meio a tanto açúcar e farinha servido do café da manhã até a janta. No entanto, há esperanças: em meio ao algodão doce, à turkey leg e ao hambúrguer seco e sem graça, há restaurantes nos parques da Disney que realmente merecem a sua visita!

Para ajudar neste processo, vale até reservar dia e horário para sua refeição ser mais tranquila e contar com uma mesa de acordo com o tamanho do seu grupo. Se cadastre no Disney Experience para escolher suas refeições e baixe o app também no celular: perto do horário da sua reserva, ele apita para te avisar!

.

1. Yak & Yeti, Animal Kingdom

Tem muito turista riscando esse parque do mapa e, sinceramente, não entendo o porquê. É um dos parques mais integralmente modernos da Disney na costa leste americana e a experiência é ótima para adultos. Fora isso, há lá a montanha-russa do Yeti, aka Pé Grande, que tem uma cenografia daquelas!

Mas vamos para a comida: a melhor refeição da viagem num parque foi no Yak & Yeti. O restaurante que mistura influências tailandesas com indianas tem comida bem servida e saborosa, experiência gourmet de verdade dentro do parque temático, é quase inacreditável. rs É mais caro que a média, mas vale a pena, especialmente se você estiver num dia mais relax (este parque é menor que os outros). Minha escolha foi um bowl de arroz de jasmim com frutos do mar e camarão ao curry.

.

.

2. Via Napoli, Epcot

O Epcot está cheio de restaurantes interessantes – o japonês, dizem, é bastante premiado e tem longas esperas para conseguir uma reserva. Mas vamos facilitar: todo mundo adora uma boa pizza e essa beleza da foto foi o mais próximo de uma pizza italiana que comi fora da Itália, no Via Napoli.
.

O modo de preparo, dizem, segue à risca os de Nápoli mesmo, mas faltou um detalhe: ser individual como é em terras italianas. Vale fazer reserva para o jantar; no almoço, quando fui, é mais tranquilo. A degustação de vinhos “wine fly” também é gostosa para acompanhar a experiência!
.

.

3. Sci-Fi Dine-In Theater, Hollywood Studios

Que tal se sentir num cineminha à céu aberto dos anos 60? É essa a ideia aqui: vários carros-mesa lindos e coloridos estacionados e um telão exibindo curtas, desenhos e comerciais bem divertidos das antigas. Reserve mesa para conseguir um carro bem colocado e não passar inveja tendo que sentar numa mesinha de canto tradicional!
.

A comidinha é gostosa, tem um quê de lanchonete retrô e o preço também fica um pouco acima da curva, mas a experiência vale (e muito!) a pena. Ah sim: se for seu aniversário, há chances de você receber um cupcake de presente. Simpático e gentil!

.

E UM RESTAURANTE PARA FUGIR:

Hora da polêmica. Sei de brasileiros loucos por Disney que estão há meses dando refresh na página de reservas para jantar no castelo da Fera, o “Be Our Guest”, mas pela minha experiência digo apenas uma coisa: não vale a pena. Em defesa do lugar, posso apenas dizer que escolhi almoçar, sem reservas, ao invés de optar pelo jantar, mas não acredito que a comida deva melhorar tanto assim passadas apenas algumas horas.

.

Vi um cardápio caro e sem opções muito apetitosas além dos doces e, ao receber o pedido na mesa, foi triste perceber que aquela comida era só um arremedo de culinária francesa para americano comer. Fora a sensação péssima de provar algo que já parecia pré-congelado há muito, muito tempo.

Mas é claro que o castelo é lindo! Recomendo passar no local para tirar fotos e bisbilhotar, afinal, sim, a Disney fará de tudo para que você se divirta registrando o quanto puder, portanto não se acanhe de entrar lá para isso. E sobre os doces? Bom. Há opções melhores espalhadas pelo próprio Magic Kingdom, viu?

.

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , ,

- Vê um set para a aula de glúteos no capricho!

Se você não foi impactado pela “Anaconda” ambulante de Nicki Minaj, certamente estava fora da internet esta semana. O vídeo da cantora desbancou “Wrecking Ball” de Miley Cyrus e se tornou o clipe com mais visualizações em 24h da história! Parece que achamos algo que faz mais sucesso do que bacon e gatos na world wide web, hein? ;)

Como o grande tema da poesia da música é, bem, um belo GLÚTEO, resolvi montar uma bela playlist para homenagear nosso esforço com caneleiras. E ah: começa agora também uma série de playlists temáticas para dar aquele gás no treino semanal. Bota o fone e vamos arredondar essa poupança!

.

ps: aproveita aí e me segue no Spotify! ;)

.

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , ,

Imagine um jogo em que a ação está no celular, o controle está inserido dentro do seu corpo e ao invés de usar as mãos e os dedos, você usa, bem… A vagina. É essa a ideia do Skea, dispositivo-jogo que une o útil ao (bem) agradável e já conseguiu arrecadar grana suficiente para sair do papel no Kickstarter.

.

you go, girl!

A ideia é proporcionar uma experiência diferente e interessante para mulheres que precisam trabalhar o assoalho pélvico, inclusive recompensando a usuária com pequenas vibrações ao fazer o movimento corretamente. Ui! Como se sabe, a flacidez dos músculos desta região traz problemas bem chatos, como incontinência urinária. Por outro lado, o fortalecimento traz vantagens bem bacaninhas, como a possibilidade de poder ter orgasmos mais poderosos. Ou seja: inventaram um jogo para tornar a tarefa de ficar contraindo, relaxando e contando um pouco menos maçante.

Pela descrição do vídeo, basta “contrair” e a personagem pula na tela, enfrentando os obstáculos. Se contrair do jeito certo, vai receber um recadinho do aparelho no ato. bzzzzz

 

.

As mulheres do time de desenvolvedores garantem que é sucesso garantido. Quem desembolsou pelo menos US$85 vai receber o brinquedinho em casa no fim do ano. Precinho salgado, mas por uma causa boa…

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , , ,

Mulher prevenida vale por duas, mas se você é daquelas que só carrega um paninho, lenços de papel e um guarda-chuva no banco de trás do automóvel, está desperdiçando espaço! Ter alguns produtos bem à mão no porta-luvas pode ser a salvação em situações embaraçosas ou até de economia de tempo. Sabe aquele dia em que você sai atrasada e o trânsito ainda não ajuda? Então. Post baseado em fatos reais. 

.

necessaire pequenina da Avon meramente ilustrativa! kkk

10. Lenços umedecidos

Uma latinha de lenços umedecidos é item de grande valor num automóvel: ocupa pouco espaço e pode servir para muita coisa, desde limpar alguma meleca caída no banco até corrigir algo na maquiagem num caso de urgência extrema. Também serve para dar aquela refrescada na pele quando você tem de ir de um lugar para o outro e não pode voltar para casa para uma limpeza completa, se é que me entende.

9. Hidratante corporal em spray

Saiu tão atrasada que não deu tempo nem de passar um creminho? Colocou um vestido e só percebeu a pele levemente esbranquiçada quando sentou no carro e olhou bem para os joelhos? Sem problemas: o spray de hidratante está lá para salvar. No primeiro farol, basta espirrar nos locais desejados, espalhar rapidinho e pronto. Meu favorito é um spray bem levinho, que não deixe a pele grudenta nem escorregadia, afinal, você vai tocar no volante na sequência. Por isso mesmo, não recomendo se encher de creminho para mãos & unhas no carro; não é muito prudente, concorda?

8. Lixa de unha

Aquela unha quebrada de surpresa pede uma lixa que controle a situação rapidamente antes que fique pior. Não preciso nem falar que é item de primeira necessidade, né?

7. Lenço removedor de esmalte

Esse é um produto que, para mim, só faz sentido numa situação como essa: emergencial. Ter um pacotinho de lenços removedores de esmalte no carro é a garantia de estar prevenida quando aquela cor berrante lascar e você estiver a caminho de um compromisso em que deseja estar impecável. Antes unhas “normais” do que unhas estragadas, certo?

6. Pinça de sobrancelha

Por algum motivo, quando você se maquiou de manhã não reparou naquele pelinho pentelho bem pretinho surgindo no belo arco da sobrancelha desenhada. Mas aí foi PÁ: só sentar no carro e olhar pelo retrovisor que o dito cujo grita “OLHA EU AQUI”. Tenha uma pinça no jeito e um pelinho a menos antes de manobrar o carro para sair.

5. Curativos

Então aquele sapato confortável não se saiu tão bem assim no teste das 8 horas de trabalho, né? Ao invés de dirigir descalça ou ficar sentindo o sapato pegar bem enquanto você enfrenta a hora do rush, coloque um curativo ou band-aid no lugar da dor e alivie a situação até chegar em casa.

4. Balm para os lábios

Dirigir embaixo do sol e sem ter uma garrafinha de água no jeito pode ser massacrante, especialmente para quem tem lábios que racham com facilidade – e uma tendência a ficar mordendo a boca de ansiedade parada no trânsito. Você provavelmente já tem um batom na bolsa, mas às vezes tudo o que precisa mesmo é um balm bem hidratante que não tenha cor, nem gosto, nem cheiro. Não custa nada deixar ali no jeito e esses da EOS (foto) não derretem nem por decreto!

3. Grampos de cabelo

Grampos servem para tanta coisa que é até desperdício pensar só em cabelo. Quebrou um zíper, precisa dobrar uma barra, deixar uma camisa temporariamente numa posição ou segurar o penteado até chegar num lugar? Bota o grampo lá! E, claro, também tem o dia em que você vai querer armar um coque no cabelo fuá para poder emendar um happy hour. Os benditos serão mais que bem-vindos…

2. Álcool gel

Ter algo que garanta uma sensação boa de limpeza estando horas longe de casa e do chuveiro é sempre bom, mas se você é daquelas que dirige muito a trabalho, indo de um lado para o outro, o álcool em gel vira até uma necessidade de higiene. Se não dá tempo de parar numa pia, o produto já ajuda com boa parte dos germes.

1. Desodorante

Porque, né? Prevenir é melhor que remediar.

.

 

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , ,

.

10. Teste de personalidade: Quem é você na fila do pão?

9. Tom Hanks lança aplicativo que transforma iPad em máquina de escrever

8. Como nosso destino pode ser traçado na barriga da mãe

7. Monte seu “salão”: os itens para cuidar do cabelo em casa como um profisisonal

6. Trend: tatuagens metalizadas temporárias

5. Novas marcas de óculos escuros para ficar de olho

4. 5 produtos para turbinar o escovão no cabelo

3. Estilo de blogueira: Carla Lemos, do Modices

2. O que deixa um site independente de pé em 2014?

1. “Faça o que quiser”, por Gabriela Bianco

 

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , ,

Sobre a autora: Fernanda Pineda Vicente, também conhecida como @loverox, vivendo em São Paulo. Produtora formada em Rádio e TV pela Faculdade Cásper Líbero e atriz profissional eventualmente praticante. Apaixonada por cinema, música, moda, nerdices e gatos, adora postar por aqui achados e descobertas na web e na vida real.Veja o perfil
dTwitterYoutubeFacebook
Banner GIF Outlet 300x250Blazers e Suéters 300x250

Página Inicial | Domínio | Perfil | Arquivos | Links | Contato

Assine o Feed | 8 Users Online

Copyright © 2010 Fake-Doll. All rights reserved.