Tradi: a hamburgueria que sabe ser gourmet sem firula

ter

Em meio ao antro coxinha da Vila Nova Conceição, uma hamburgueria nasce para fazer todos os raios gourmetizadores tremerem. Anote este nome e coloque na sua lista de lugares para comer: a Tradi veio para ficar.

Com a sede de chamar a atenção na concorrida cena de restaurantes desta cidade de São Paulo, já sabemos que está cheio de estabelecimento pensando só em decoração, só em cerveja gourmet ou só em qualquer coisa que não seja fazer o mínimo aceitável. Ou, quando fazem, cobram um exagero inaceitável por isso.

tradi_salao2

o salão da Hamburgueria Tradi em São Paulo

Tendo esse cenário em mente, é fácil perceber porque a Tradi mal inaugurou no final de 2015 e já aparece em vários guias da cidade: quando o trivial é bem entregue, nada pode dar errado. E o que mais, meus caros, pode ser mais importante num sanduba que um pão quentinho adequado e uma carne deliciosa – um blend secreto da casa- no ponto exato? Pois é. Junte a isso um bom atendimento e preço legal (e uma área externa bacaninha pra esse verão) e bingo!

O cardápio da casa (todo online) se divide em receitas de sanduíches tradicionais e gourmet. Na primeira seção, sanduíches no melhor estilo “das antigas”, com carne fininha, queijo prato e variações de salada e molhos para acompanhar. É aí que encontramos o “Ipiranga”, inspirado no hambúrguer da já tradicional lanchonete Seu Osvaldo, que leva molho de tomate pelado. Muito gostoso, mas menorzinho – e com preço menor também: R$16,99. Certamente alguns vão trocar a sobremesa pra experimentar esse. rs

tradi2

o hambúrguer “Gringo” por R$23,11

Já no time “gourmet” estão os deliciosos Castelões e Oráculo, criações da casa ótimos para sua primeira pedida. Ambos trazem 180g do tal blend secreto de hambúrguer, uma receita que leva três tipos de carne bovina. O ponto da carne também é sempre perfeito: centro rosado. Esqueça aquela história de pedir pelamordedeus para que o sanduíche venha ao ponto. Eu, pelo menos, já estou tão cansada de casas que não sabem respeitar o pedido “ao ponto”, que comecei a pedir sempre ponto menos – e ainda assim recebo carne cinza às vezes. tsc tsc

tradi3

o hambúrguer Vila Nova: cheddar, anéis de cebola, bacon e barbecue à parte

Fora do cardápio também aparecem algumas novidades que são divulgadas via Facebook. Na  minha última visita, experimentei o “Vila Nova”: bacon, cheddar inglês (delicioso), anéis de cebola e um bom barbecue à parte para acompanhar. Digno de nota: um ótimo barbecue, viu? Tem sabor de defumado e não de catchup queimado. rs

tradi1

Porção fritas tradi, R$12,11

Agora chegou a hora delas: as batatas! Embora a casa tenha uma boa no estilo rústico, com aquele combo conhecido de alecrim e alho, as fritas tradicionais finas são gostosas, mas realmente não chegam à altura dos sanduíches. Se há um ponto a melhorar, deixo aqui a minha sugestão. Em todo caso, por R$12,11 duas pessoas aproveitam bem o acompanhamento e vão desejar ter um potinho extra dessa maionese para acompanhar.

As sobremesas ainda não provei, mas já vou guardar espaço numa próxima visita. ;) Com esses preços, duas pessoas comem e tomam cerveja(s) por menos de R$50 cada um. E tem uma pegadinha: em homenagem à cidade, quase todos os valores terminam com “11”. Simpático!

 

tradi_salao1

VAI LÁ: Rua Diogo Jácome, 391, São Paulo, SP. Horários, cardápio e informações extras aqui.

Kobe burger e gatêau de doce de leite: delícias da nova Hamburgueria Nacional

qui

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Muito antes das hamburguerias começarem a pipocar loucamente por São Paulo, uma ‘lanchonete chique’ chamava a atenção no Itaim: tinha um milk shake de Nutella que valia a ida e hambúrguer absolutamente saboroso – isso numa época em que sanduba era feito com carne fininha e sem grandes firulas. Essa era a Hamburgueria Nacional há 10 anos atrás, restaurante do chef Jun Sakamoto que só agora inaugura sua segunda unidade, em Moema.

Com um salão claro, abertão e uma cozinha bem à vista para encher os olhos de qualquer amante de um bom hambúrguer, a casa está com cardápio renovado e opções bem alinhadas com o que o paulistano, agora acostumado com bons burgers, procura por aí. Como a concorrência hoje em dia é grande, te dou um bom motivo para ir até lá: a casa serve Kobe burger, feito com uma das carnes mais caras e saborosas do mundo, a dos bois Wagyu, de origem japonesa.

burgernacional1

Menu: sanduíches e porções da Hamburgueria Nacional

Por R$70 dá para experimentar a iguaria, que vem servida com queijo catupiry, ou então customizar os acompanhamentos à vontade. Foi o que fizemos no dia da visita ao restaurante, para experimentar a belezinha em grande estilo. A carne é extremamente suculenta e saborosa e, apesar de alta, não pesa em momento algum: parece desmanchar na boca.

burgernacional3

Kobe burger com bacon e gorgonzola

Se você é do time dos bem passados, melhor passar longe dessa escolha: o lance aqui é pedir ao ponto para poder sentir toda a suculência do kobe burger. E não hesite em verificar se o ponto está de acordo com o pedido, afinal, se isso já é fundamental em praticamente qualquer hambúrguer, nesse aqui é simplesmente o principal da experiência.

Antes que você aí pense, já me adianto: realmente, não é uma escolha para ser feita sempre. Muitas vezes decidimos comer um hambúrguer não só porque amamos, mas também para economizar e ser mais práticos, o que nesse caso simplesmente não rola. O kobe burger não é um lanchinho: está mais para uma experiência para quem ama hambúrguer e tem curiosidade de provar essa carne.

burgernacional4

Para completar o sanduíche, o bacon torradinho e o queijo gorgonzola da casa fazem uma dupla perfeita de acompanhamento. A maionese clássica é correta: não rouba a cena com tempero em excesso, o que seria um pecado diante de tantas delícias encaixadas entre duas fatias de pão.

Por outro lado, a maionese verde chama bastante a atenção: experimentamos com a gostosa batata spice, apimentadinha e crocante. A porção é ótima para aquietar dois famintos enquanto o hambúrguer não chega.

burgernacional2

Batatas spice: pra quem ama pimenta

Se ainda sobrar espaço para dar uma olhadinha no cardápio de sobremesas, não se espante se os milk shakes chamarem mais a atenção: são varias opções e, claro, o de Nutella continua no menu. Mas, no bloco de sobremesas mesmo, quem brilha é o petit gatêau de doce de leite, que leva canela e vem acompanhado de sorvete de baunilha.

Os fãs de doce de leite vão até esquecer que um dia provaram gatêau de chocolate! :P hehe

burgernacional5

Com preços de sanduíches a partir de 30, a Hamburgueria Nacional é uma ótima pedida para ir com amigos e família: mesas grandes não faltam no salão e ninguém se chateia com o cardápio super democrático e com opções vegetarianas. Só ficou devendo pão integral e batata doce rústica! :P

burgernacional6

VAI LÁ: Avenida Ibirapuera, 2835, São Paulo, SP. Horários, cardápio e informações extras aqui.

Holy Burger: hambúrguer para comer rezando no centro de SP

sex

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Eu adoro hambúrguer. Eu como hambúrguer frequentemente. Eu também confesso que embarquei no hype do sanduíche em São Paulo e por isso também já gastei dinheiro à toa, comendo porcaria que não valia um tostão furado ou era absolutamente supervalorizada. Dito isso, vem o alívio: nem tudo está perdido. O Holy Burger é dessas novidades que valem a pena. E, já aviso, tem preço justíssimo.

holy6

holy2

A casa pequena fica no centro de São Paulo e está despretensiosamente localizada perto de vários botecos simples ali na região do Mackenzie. Algumas mesas ficam na calçada, algumas cadeiras em volta do balcão e outras pequenas mesas no salão, que nada mais é que uma cozinha para olhos atentos ficarem observando.

Uma placa já avisa que eles não gostam de servir hambúrguer bem passado. E eu penso: graças a Deus! Quantas lanchonetes pseudo de qualidade começaram a servir carne torrada mesmo quando você pede ao ponto? Veja, sempre se pode reclamar, mas uma hora fica chato ficar pedindo para seu lanche voltar quando se está morto de fome.

Pedimos, então, nossos sanduíches. Optei pelo Original Burger, uma mistura dos ingredientes mais maravilhosos que um hambúrguer pode ter, em minha humilde opinião: pão preto, carne ao ponto rosadinha, bacon, cheddar e maionese – que preferi pedir à parte.

holy4

Original Burger: fome só de olhar para a foto

O sanduba chega “agregado” por um espeto de churrasco e é com certeza um dos melhores que já comi. Em São Paulo, entrou para o top 3 fácil, até porque meu favoritão anda deixando bastante a desejar. Sempre volto nessa lanchonete esperando aquele hambúrguer pelo qual me apaixonei, mas nos últimos tempos parece que eles não são mais tão cuidadosos assim. Uma tragédia que só posso esquecer comentando sobre a batatinha frita do Holy:

holy

As deliciosas fritas e nossas SixPoint

Para acompanhar, pedimos a porção (gigante!) de batatas fritas fininhas e crocantes por somente doze realidades. Eu que sou completamente ta-ra-da por batatas fininhas voltaria lá para sempre por isso. Para sempre. Sério. SERIÃO. Inclusive me surpreendi com o preço – muitas cervejas da longa carta deles custam bem mais caro que isso. Que mantenham assim! E, claro, também existem bons drinks, milk shakes e, para quem curte, strawberry lemonade, algo que vou provar na próxima ida.

holy1

holy5

A decoração rústica, apesar de bem cenográfica, combina com a região da cidade e deixa o espaço pequeno mais aconchegante. No verão, pode ser um pouco quente, mas me parece um lugar delícia para escapar do friozinho na mudança de estação que vem aí.

Para fechar, as sobremesas são uma coisa. Também sou fã incondicional de pudim e, qual foi minha surpresa, quando o mesmo chegou dentro de uma latinha de leite condensado na mesa? Gostoso e uma gracinha:

holypudim

 VAI LÁ: Rua Doutor Cesário Mota Junior, 527, São Paulo, SP. Horários, cardápio e informações extras aqui.

Forquilha, comida que aquece: Imagens da Semana

qua

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Se no verão a gente procura lugares para comer ao ar livre aproveitando a brisa quente da noite, no inverno queremos justamente o contrário: um ambiente quentinho, confortável e aconchegante. Ah: e se tiver boas opções de vinho e formas diferentes de serví-lo além da tradicional garrafa completa, melhor ainda.

Encontrei tudo isso no Forquilha, em Pinheiros. O cardápio tem uma boa seleção de massas além de muitas opções para os amantes da comfort food. O ambiente, escurinho e acolhedor, fica completo com  um grande forno à lenha logo ao lado do bar. Nele são executados muitos pratos da casa, como as lasanhas.

.

Forquilha: ambiente ideal para o inverno

Estive duas vezes na casa antes e em nenhum dos casos as entradas me chamaram muito a atenção. Já os pratos (bem servidos!) e a sobremesa merecem espaço extra no seu paladar. Se quiser algo para começar mesmo assim, a porção de burrata (R$38) é uma ótima pedida. A carta de vinhos é extensa, mas quem quiser economizar ou provar diferentes tipos da bebida vai curtir as opções da Enomatic da casa, com taças de 25ml, 75ml ou 150 ml.

Gnocchi Concordióla e Carbonara Forquilha

Entre os pratos que já provamos, está o Carbonara Forquilha (R$38), que leva o nome da casa e, de fato, é uma versão diferente da tradicional. A receita aqui tem creme de leite e coloca o ovo com gema molinha aí no topo, à mostra, para encher os olhos. Se você é um purista, talvez prefira outro prato, mas não desista dele ainda: ele merece respeito justamente por não esconder que é diferente, mas igualmente delicioso.

Já o meu prato favorito é o Gnocci Concordióla (R$42), um verdadeiro achado para os amantes de queijo. A massa no ponto certo vem acompanhada de molho com presunto cru à base de gorgonzola. O sabor é super intenso e o prato muito bem servido – ou seja: quem gosta de um bom gorgonzola, se esbalda.

.

tigelada de goiaba: a sobremesa que você não dá nada e é tudo

Para fechar a refeição, fomos na “tigelada” de goiaba. Confesso que pelo preço de R$21 do cardápio, fiquei bem receosa de estar jogando dinheiro fora, já que trata-se de uma colherada generosa de uma sobremesa pré-pronta numa tigela – algo bem fácil de dar errado caso o alimento resseque demais. Porém, para nossa surpresa, a sobremesa estava divina e no ponto: a mistura da goiabada bem caseira com uma massa leve, amendôas e cream cheese é mais um carinho para a alma. Eu não dava nada e era tudo. Podia vir o dobro!

.

as taças do dia


VAI LÁ:
 Rua Vupabussu, 347 – Pinheiros, São Paulo – SP. Horários, cardápio com preços e demais informações no site deles.

*preços de acordo com o cardápio exibido no site oficial do restaurante e sujeitos à alteração.

Rex Restaurante, para comer e beber até tarde: Imagens da Semana

qua

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Um dos jeitos mais espertos de se escapar do caos da cidade é adotar um horário alternativo. Dá para evitar um pouco do trânsito, do pico do transporte público e até mesmo da fila do cinema – chegar e comprar o ingresso sem preocupação é luxo para poucos em São Paulo! O problema é quando alguns serviços da cidade não acompanham o ritmo de quem já adotou um horário diferente para viver.

Quer exemplos? Bares e restaurantes com cozinhas que fecham, impreterivelmente, à meia-noite. E o que dizer dos lugares que nem abrem aos domingos à noite para o jantar? Não sou ninguém para aconselhar donos de restaurantes, mas nestas horas, mesmo estando na maior capital do país, o público se sente numa cidadezinha do interior.

.

Rex: cheio até altas horas

Pois foi justamente numa situação difícil – domingão e tarde da noite – que visitei, finalmente!, o Rex. Ele estava sempre ali, no jeito e de portas abertas na Consolação, mas nunca havíamos parado para lhe dar atenção. Que erro grotesco! Foi só colocar o pé ali dentro e provar o primeiro drink para saber que vou voltar muitas e muitas vezes.

.

bloody mary: meu favorito bem preparadinho

O ambiente descontraído e com trilha sonora bem pensada faz você se sentir à vontade. O serviço é bacana e amigável, também te deixa livre para escolher o que estiver afim. Você não vai se sentir pressionado a pedir um prato ou um drink. Você pode só beber ou só comer, ou então pedir uma cerveja e pular para sobremesa. O clima de acolhimento, aliás, faz a casa ficar cheia mesmo num tal domingo de madrugada, deixando claro que há público para mais estabelecimentos com essa proposta em Sampa.

.

cogumelos puxados na manteiga

Steak tartare acompanhado de pãezinhos e batatas

Os pratos tem preços variando entre 40 e 60 reais, drinks em torno de 20 e entradas de 20 a 30 reais. Provamos a porção deliciosa e bem servida de cogumelos puxados na manteiga e também dividimos um steak tartare, que é servido como entrada compartilhável, mas eu recomendaria para uma pessoa só – talvez você ache gostoso demais para dividir. ;)

.

decoração cheia de detalhes

Quero voltar para provar os pratos, que são servidos mesmo a este horário – e não se espantem por eu estar batendo nesta mesma tecla, viu? Quem tenta jantar depois das 11 da noite em São Paulo sabe bem do que estou falando. Vida longa ao Rex, um lugarzinho especial que também faz a gente se sentir em outro lugar – yeah, New York, I’m looking at you! 

VAI LÁ: Rex Restaurante – R. da Consolação, 3193 – São Paulo, SP. Horários e demais informações aqui.

Cateto, queijos e cervejas artesanais na Mooca: Imagens da Semana

ter

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Cateto: cervejas, queijos e um lugar para passar horas degustando novos sabores

Quem disse que só se pode harmonizar queijos com vinhos? Hora de rever isso aí. Os sócios do Cateto – Beber e Comer Artesanal resolveram tentar algo diferente: unir queijos brasileiros com bebidas de cervejarias artesanais. O bar de ambiente rústico e aconchegante apóia produtores locais e abre suas portas justamente num bairro que carecia (e muito!) de novas propostas. Sim, é no coração  da Mooca, meu! Oba!

.

as cervejas e o cardápio do Cateto

No Cateto, não há cozinha. Tudo é preparado à vista e no balcão. O menu de comidinhas foca em sanduíches e em tábuas de queijos e embutidos. Já a geladeira tem cervejas diferentonas que já ficaram famosas e muitas do tipo “achado”,  que nunca tinha ouvido falar ainda – caso da Madalena, de uma cervejaria do ABC. Também dá para levar tudo para viagem, com exceção do chopp Colorado, tirado ali no bar, na hora.

.

o balcão e algumas peças de queijo para levar para casa

Provamos duas cervejas diferentes (Madalena e Curupira), o chopp, uma porção de bruschetas que levam linguiça defumada, além de uma bela tábua de queijos. No dia em que fomos, ainda estava rolando uma degustação e tivemos a felicidade de comprar queijos diretamente com o produtor mineiro. Os queijos, aliás, são sempre servidos com uma porção de pesto ou de mel. Para escolher tudo isso, um dos donos, o Márcio, nos deu recomendações e foi super prestativo.

Das cervejas às comidas, tudo estava maravilhoso, sem exceções. Os mais puristas só não vão gostar de uma coisa: as bebidas são servidas em potes de vidro, não em copos. Não me incomodo e acho que tem a ver com a proposta, mas, é… Prefiro copos. rs

.

as bruschetas e a maravilhosa tábua de queijos: diferentes texturas e sabores

O Cateto é lugar para chegar relativamente cedo  e passar a tarde comendo e bebendo, sem preocupação – especialmente se você adorar queijos e cervejas. rs Como o local é pequeno, talvez seja realmente bom ficar atento à este detalhe e se programar. Algumas degustações tem sido marcadas na casa, por isso a lotação também pode variar bastante. Ah sim: o som também faz jus ao estilão da casa e é uma verdadeira viagem no tempo.

.

as sacolinhas para levar sua “marmita” para casa

Ultimamente, o bairro vem ganhando várias novidades que se destacam das tradicionais pizzarias e faço questão de prestigiar, até mesmo porque é ótimo não ter que atravessar a cidade só para tomar uma cerveja num lugar legal, para comer num bistrô, ou num japa com preparo de respeito.

Estes lugares das redondezas, aliás, estão despertando a curiosidade até de gente que chamava a região de “zona lost”. Casos recentes são o do Cadillac Burger, que foi eleito uma das melhores hamburguerias da cidade em 2013 segundo a Veja (já falei sobre ele aqui no blog também) e o Bravo Bistrô, que está entre os 10 mais de São Paulo no Trip Advisor.

Será que finalmente a Mooca vai entrar no mapa de São Paulo também para os “modernos”? Torço para que sim. Há muitos bairros além de Pinheiros, Vila Madalena e Jardins que merecem as visitas dos recém-chegados.

.

PREÇO MÉDIO: Aqui tudo vai depender do seu consumo de álcool. A nossa conta saiu em R$53 por pessoa.

VAI LÁ: Cateto – Beber e Comer Artesanal. Rua Fernando Falcão, 810 – Mooca. Aberto de quarta a domingo.