Categoria: Viagem


.

Há 223km da capital paulista e última cidade antes do estado do Rio de Janeiro, Ubatuba reúne mais de 80 praias e atende todo tipo de amante da areia: algumas são mais tranquilas e planas, outras agitadas e cheias de bares e há também as bravas, de tombo, perfeitas para a prática do surf. O esporte, aliás, foi o responsável por tornar a cidade do Litoral Norte bem famosa. Mas não se engane achando que o turismo lá é só para quem procura a onda perfeita, viu?

Esteja você de passagem pela Rio Santos ou planejando apenas uma parada no caminho para a vizinha Paraty (RJ), a cidade está cheia de opções legais de passeios, como passeios de barco e visitas a ilhas desertas, além de restaurantes deliciosos (eu amo!) e praias super preservadas.

Como visito a cidade há alguns bons anos e fico na casa da família, não tenho dicas de pousadas ou hotéis, mas meu conselho certamente seria: fique num bom local para se locomover. Com tanta opção de praia, você certamente vai querer ir a cada dia num lugar diferente. Abaixo conto alguns dos lugares que mais gostei e também algumas praias que, finalmente!, conheci depois de quase 20 anos frequentando a cidade! rs

.

CONTINUE LENDO »

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , , , ,

Este post começa com um espanador chegando e tirando a poeira do blog! rs Minha viagem para Orlando está chegando ao fim e queria compartilhar alguns dos momentos mais legais que rolaram por aqui!

Quem está com viagem marcada, já pode se preparar para um solão de rachar e pouca fila nos brinquedos! ;) Tenho uma série de posts já planejados sobre a viagem, então se você tem alguma dúvida, já aproveita para mandar. ;)

 

TOP 5: MELHORES MOMENTOS DE ORLANDO

1. Café da manhã

Começando pelo começo: um bom café é essencial para te manter de pé por várias horas passeando antes de encarar uma comida (nem sempre boa) de parque. Por isso, as lanchonetes Denny’s e Ihop ganharam um lugar especial em nossos corações durante a viagem. Os ovos mexidos, bacon, toasts e sanduíches destes restaurantes são deliciosos e o preço é mais que justo. Darei mais detalhes no guia de “comidinhas”.

2. Buttons comemorativos

O Rafa fez aniversário durante a viagem e pedimos um button de “celebration” na entrada do parque Hollywood Studios, no Guest Service. Todos os parques da Disney dão esse mimo e o aniversariante passa o dia ouvindo “happy birthday” até cansar. kkk Nem preciso dizer que eu me diverti mais que ele né?

3. A parade da Universal

Todo mundo fala sobre as paradas lindas da Disney (que são lindas mesmo), mas vou contar um segredo: meus personagens favoritos estão nos parques da Universal. Ver Bob Esponja e Patrick dançando bem pertinho de mim foi muito emocionante! hahaha Fora isso, no meu dia no Magic Kingdom as parades foram canceladas em função do tempo “chove não molha”. Se você é fã incondicional da Disney, preste atenção a isso!

4. Os simuladores

Minhas atrações favoritas são os simuladores e opções não faltam no momento! Vou falar mais dos brinquedos mais legais, mas o do Transformers na Universal e o do Homem-Aranha no Islands of Adventure são geniais. Na sequência indico o do Simpsons e o do Harry Potter, nos respectivos parques. O do Harry mistura muitos elementos diferentes, mas não dá para colocar em primeiro lugar. A fila absurda o tempo todo e o castelo cheio de efeitos criam muita expectativa, o que nunca é muito bom porque você pode acabar achando que foi “só isso”.

5. As compras de “tonelada”

Desista de tentar encontrar super “alta moda” em Orlando sem gastar muito. As fast-fashion tem coleções bem parecidas e não mudam muito de uma unidade pra outra (nem de uma semana para a outra). As melhores compras baratex são nos Outlets e no Florida Mall em quantidade, no esquema “BOGO” (buy one, get one 50% off). Foi assim na GAP, na Vans, na Levi’s e em outras lojas legais. Junte alguém da família e paguem juntos para aproveitar e pagar menos na segunda peça em diante. Compramos três Levi’s por 70 dólares! Fair enough, right? ;) E se você precisar de uma mala maior, não compre nenhuma antes de passar na T.J.Maxx. Há malas muito boas (Samsonite, por exemplo) por excelentes preços.

Volto logo, logo com os guias todos e mais alguns looks que clicamos! ;)

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , ,

personagens no brinquedo “The Simpsons Ride” no Universal Studios

Atenção, fãs de Simpsons: todos vocês acabam de ganhar um bom motivo para visitar (ou revisitar!) Orlando, na Flórida. O parque Universal Studios acaba de anunciar uma ampliação e tanto na área dedicada aos personagens do desenho de Matt Groening.

Com inauguração prevista para o verão deste ano, a área será um belo espaço dedicado a reproduzir as ruas e os estabelecimentos de Springfield: vai dar para dar uma passadinha no bar do Moe, comer um hamburguer no Krusty Burger, comprar uma coisinha ou outra no Kwik-e-mart e também pegar as famosas rosquinhas do Lard Lad Donuts. E, sim, claro: também vai dar para tomar uma cerveja Duffy, que será feita exclusivamente para a fábrica do parque.

Neste projeto e neste vídeo dá para ter uma ideia de como a área vai ficar. Só de ver já deu vontade de ir para Orlando nas próximas férias, com tudo novinho! <3

.

 

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , ,

Janeiro tá aí e já sei que muita gente vai escolher o destino campeão entre os brasileiros para viajar: Nova York! Por isso tá mais que na hora de contar um pouco mais dos detalhes da minha viagem – e confesso que estou começando por uma das partes que mais amo: comer. E comer coisas diferentes!

Viajar e experimentar novos sabores é uma delícia, mas como ninguém gosta de errar no prato em outra moeda e pagar caro por isso, separei aqui 5 restaurantes com preço justo e que valem a pena conhecer na Big Apple: dois italianos, um mexicano maluquete, um americano tradicional e um fast food também, porque taí o que essa cidade mais tem a oferecer!

Depois dessa você não vai ter motivo pra se entupir de Mc Donald’s e Burger King. Eu, aliás, passei bem longe… rs

.

EATALY

salão de um dos restaurantes do Eataly, o La Pizza & La Pasta

O Eataly é algo que nunca vi igual em lugar nenhum do mundo. Se você mora em São Paulo já deve ter topado com as “megapadarias” que dominaram a cidade – mas, ainda assim, isso aqui é simplesmente muito mais incrível. Imagine um complexo (bem!) grande que envolve um empório super bem abastecido, com produtos que vão desde carnes até massas frescas, e mais seis restaurantes, tudo acomodado entre produtos fresquinhos e vindos do mundo todo.

Cada restaurante tem uma especialidade (há restaurante vegetariano, outro especializado em carne e por aí vai) e é aconselhável fazer reserva para alguns deles. No nosso caso, optamos pelo La Pizza & La Pasta, que fica no centro do “complexo” e é mais descontraído, com balcões e mesinhas para se sentar em meio ao empório. Chegamos e sentamos numa boa, apesar do salão estar cheio.

Fomos muito felizes nas nossas escolhas do cardápio, sem contar o passeio vendo tantas coisas gostosas. Basicamente se você algum dia precisar de um azeite feito com azeitonas colhidas por virgens suecas com uma flor branca no cabelo, ele estará à venda lá. Vá pelo menos para conhecer (dizem, aliás, que o sorvetinho da casa também vale a pena!).

pizza margherita do Rafa, minha massa e um belo vinho branco para fechar o dia bem
.

THE SMITH

O The Smith era bem pertinho do hotel em que fiquei e essa fachada super aberta chamou minha atenção desde que chegamos, fora o entra e sai animado, que já denuncia que o restaurante é dos bons.

Escolhemos comer lá no tradicional brunch de domingo e provei, pela primeira vez, os tais ovos Benedict. Escolhi os ovos que vinham acompanhados de salmão defumado e me deliciei até a última garfada. Acho que foi um dos melhores cafés da manhã da minha vida – só de olhar para essa foto, me lembro direitinho do sabor da mostarda, da textura dos ovos e das batatinhas que acompanham.

Como se tratava do brunch, tomamos cafézinho por conta da casa e simplesmente adoramos o preço! rs Fora isso, é muito legal ver como é uma refeição realmente importante pra eles: turmas de amigos se encontrando às 11 da matina, famílias com crianças e por aí vai.

meus ovos Benedict com salmão defumado: inesquecível!
. 

TACOMBI

E se a gente estacionasse uma kombi dentro de um galpão abandonado e fizesse uns tacos? É essa a ideia maluca do Tacombi, restaurante/bar todo modernete em Nolita, bairro que está cheio de lugarezinhos diferentes para serem descobertos.

A casa tem cervejas diferentes (e bem geladas, um milagre!) vindas diretamente da fronteira com o México e o “taco maker” fica dentro da kombi preparando tacos deliciosos de sabores malucões. Todos eram uma delícia, mas meu destaque pessoal vai para o de “pork belly” – sim, de porquinho. Não torça o nariz e experimente! É daquelas coisas que realmente não têm no Brasil e, enfim, se você não curtir o estrago não é tão grande, já que os tacos são pequenos e você vai comer mais de um para fazer uma refeição completa. Outra pedida mais light que vale a pena é o ceviche de entrada; ele também vem com carinha de taco e o peixe é muito gostoso.

Gostei muito do ambiente do Tacombi e voltaria. Bastante gente jovem, músicas legais tocando e preço amigo. Fomos almoçar, mas imagino que à noite o clima deve ser bem bacana também!

a kombi do taco e os vários sabores que pedimos para provar; em destaque, o taco vegetariano (beem bom!)

.

SOFIA’S

Apesar de eu ter falado aqui do Eataly, tenho que dizer a real: quer comer italian de verdade? Considere sentar numa das mesas na calçada da Mulberry St., uma das ruas de Little Italy cheia de restaurantes italianos comandados por italianos e que tem garçons italianos – e, sim, eles conversam em italiano entre eles. O que quero dizer com isso? Mais tradicional impossível. É comida italiana pra valer e não versões feitas para americanos.

Dito isso, quero recomendar o Sofia’s, restaurante que conhecemos através das inúmeras dicas do Trip Advisor e que valeu cada centavo. A fachada do local é simples e a aparência é antiga, então resolvemos nos sentar na calçada para ficarmos olhando a italianada do bairro passar. Ali claramente não é um lugar da moda, e isso é o que vale: os pratos são preparados com primor e até uma bruschetta trivial chamava a atenção pelos ingredientes bem escolhidos e trabalhados.

Optei por uma massa com frutos do mar e um tiramissu de sobremesa: simplesmente perfeitos. Comi no Sofia’s o melhor macarrão com frutos do mar da minha vida e o melhor tiramissu também.

A parada valeu a pena e saímos de lá abastecidos para conferir as lojas da Broadway no Soho ali pra cima- sugestão boa de roteiro, aliás! ;)

massa e tiramissu: mais duas pedidas inesquecíveis!

PAPAYA DOG

É claro que não ia faltar um fast food, né? E, aliás, é um fast food cujo prato principal é o que esta cidade tem de melhor: o hot dog! Comi muito hambúrguer em lugares legais e diferentes durante a viagem, mas é inegável que o cachorro quente é a menina dos olhos da culinária local. Qualquer barraquinha pode te fazer sorrir por um preço mínimo; é o milagre da salsicha americana!

Indico aqui uma das redes mais famosas de lá, a Papaya Dog. Eles estão em vários endereços, mas eu sugiro que você vá à unidade que fica na 33 com a 5ª avenida. Esse endereço fica exatamente do lado (do lado!) do Empire State e fica aberto também até altas horas.

E já que tô dando uma dica, dou outra: escolha visitar o topo do Rockefeller Center de dia, para ver o Central Park, e o topo do Empire State à noite, para ver a cidade iluminada e ouvir o áudioguia que fala sobre os bairros de NY com os prédios iluminados (você vai se localizar melhor!). Fora isso, a vantagem é que o Empire fica aberto até 2h da manhã e você consegue subir à noitão sem fila, tranqüilamente e ainda bate um dogão gostoso depois do passeio! rs ;)

Empire State depois da meia-noite e Papaya Dog na sequência: roteiro campeão!

.

BÔNUS: outras lanchonetes que merecem destaque para fugir de McDonald’s e similares!

- PJ Clarke’s: enquanto aqui em São Paulo a filial é uma hamburgueria cheia de firulas, lá a casa é um botecão animado e lotado até altas horas da noite (e com comida boa!);
- Shake Shack: fast food com cara de slow food. Você pede seu número e espera sentadinho o pager vibrar. A lanchonete é toda cheia de detalhes fofinhos e tem uma batatinha bem gostosa. O hambúrguer em si  não é dos melhores, mas vale a paradinha se você estiver perto de alguma unidade;
- Nathan’s Famous Hot Dogs: o Nathan’s é basicamente a lanchonete que inventou um concurso malucão de quem aguenta comer mais cachorros quentes. A história começou na unidade deles lá no pier de Coney Island, que fica no sul de Nova York e vale (muito!) a visita se você for no verão (eu visitei e adorei o passeio, vou contar mais pra frente!). Como em dezembro e janeiro é frio, melhor aproveitar o hot dog com cheese & bacon nos endereços de Manhattan mesmo. 
.
.

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , ,

Há algum tempo, escolher um bom assento no avião não parecia uma tarefa tão difícil. Na verdade, era muito mais uma questão de se programar para chegar cedo no aeroporto para fazer o check-in o mais cedo possível. Como hoje em dia todo mundo pode fazer check-in pela internet, conseguir um lugar bacana no avião, tem se tornado uma missão quase impossível e um sofrimento antecipado ao ver que só restam os lugares do meio e lá do fundão, onde a porta do banheiro abre e fecha toda hora.

Antes de entrar em pânico, o jeito é fazer como todos os outros passageiros mesmo: ficar de plantão esperando seu check-in ficar disponível online pra garantir um lugar legalzinho sem pagar nada mais por isso. Mas não se trata só de conseguir um lugar confortável junto dos seus comparsas de viagem: tem gente que enjoa no avião, que morre de medo de turbulência, que não aguenta criança chorona do lado (eu!) e que não pode ficar um segundo extra esperando pra sair, porque tem uma reunião logo mais.

Por isso mesmo, não teve como não compartilhar esse infográfico da Super Interessante: eles analisaram todas as poltronas de um avião comum e organizaram os melhores lugares de acordo com as necessidades ou problemas dos passageiros. Por exemplo, se você morre de medo de pegar turbulência, tente escolher um lugar próximo da asa da aeronave: o centro do avião é o local mais estável que você poderá estar.

As dicas da Super estão aqui. Eu adorei!

.

Dica da Mari!

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , ,

Como  já deve ter ficado bem claro aqui nesse blog, eu adoro viajar. Trabalharia só pra pagar minhas contas de viagem e levo meus roteiros muito a sério, o que me faz preencher cada dia de minha estadia com mil e uma atividades. Por conta disso, acabo tendo que montar a mala de forma sábia (ou fazer compras sábias) para estar com roupas minimamente aceitáveis ao longo dos mil e um passeios que programei fazer num só dia.

 É claro que nem sempre é possível manter a dignidade lá em cima – e é claro que o meu jeito de me vestir nem deve ser “digno” aos olhos de quem passa o dia num salto, mas sou feliz assim. rs Só que, tenho que dizer: meu lado de turista vaidosa gosta de se gabar de conseguir sempre viajar com menos de 15kg na mala e não passar perrengue. Dessa vez, aliás, saí com uma mala dentro da outra pesando no total 12kg e voltei com as duas cheinhas dentro do limite permitido e com muita coisa bacana (e em conta!) que eu não encontraria por aqui.

Por isso mesmo, resolvi que o primeiro post sobre a viagem seria para mostrar alguns looks que usei durante os 14 dias que passei nos Estados Unidos, entre Las Vegas e Nova York. Como a mala é econômica tem muito repeteco: eu acho o cúmulo levar coisa e não usar. Vira peso morto e eu prefiro me virar lavando, se for o caso. rs

Logo depois de cada foto está o crédito das peças, com coisas compradas aqui e lá, e a ocasião em que usei o “look” - mas já saibam que muita coisa aí foi de fato única e exclusivamente para bater perna o dia inteiro. Espero que vocês curtam e aproveito para pedir  desculpas pelas qualidades variadas das fotos. Infelizmente não consegui levar minha câmera “boa” em todas as saídas noturnas. :/

.

QUANDO? Semi city-tour andando o dia todo no sol escaldante (mesmo!) de Las Vegas
O QUE? Camiseta: Topshop (São Paulo); short: Shoulder; tênis: Converse (velhão de guerra!);
relógio: Casio (Asos); óculos: Wayfarer, Ray Ban

QUANDO? Passeio pelos casinos da Strip à tarde
O QUE? Regata: Bershka (Barcelona); short: Farm; sapatilha: Capodarte; óculos: Wayfarer, Ray Ban
.

QUANDO? Jogatina no casino Paris e jantar no restaurante do chef Gordon Ramsay (<3)
O QUE? Vestido e bota: H&M (da magnífica loja de Las Vegas, a maior dos EUA), bolsa: lojinha aleatória em Madrid; colar: abençoado seja o Ebay (esse foi do vendedor gofavor2011)
.

QUANDO? Primeira saída do hotel em NY, indo checar se a Times Square continua incrível e jantar umas chicken wings no Hard Rock Café por lá mesmo
O QUE? Camiseta do Pink Floyd: H&M (Las Vegas); legging com lateral em couro fake: Topshop (São Paulo); bota: Schutz; jaqueta: Forever 21 (Las Vegas); colar de dente: presente do namorado
.

QUANDO? Passeio por Downtown em NY: Wall Street, Battery Park, Pier e almojanta em Little Italy no fim do dia
O QUE? Camiseta: Forever 21 (Las Vegas); jeans: Ellus 2nd Floor; tênis: Converse; casaco: Forever 21 (Nova York); colar de triângulo: Ebay (vendedor xiaojion); óculos: Wayfarer, Ray Ban
.

QUANDO? Compras, passeio de tarde pelo Brooklyn e noitinha vendo as luzes se acenderem em Manhattan nos banquinhos embaixo da ponte, em Dumbo
O QUE? Repeteco da camiseta: Forever 21 (Las Vegas); jeans: 7 For All Mankind (Nova York); cinto: H&M (Las Vegas); sapatilha: Capodarte; relógio: Casio (Asos); repeteco do colar de dente: presente do namorado

.

QUANDO? Saindo à noite para o espetáculo “Sleep No More” (vou falar a respeito, mas se você já tá com viagem marcada, google it e vá assistir!)
O QUE? Camiseta: H&M (Las Vegas); jeans: Marc By Marc Jacobs; bota: Schutz; cinto: H&M (Las Vegas); colar: Bleudame; repeteco da bolsa: lojinha em Madrid

QUANDO? Tarde de sol gostosa no calçadão de Coney Island
O QUE? Blusa: H&M (Nova York); short com respingos de tinta: Levi’s by Urban Outfitters; tênis: Converse; relógio: Casio (Asos); repeteco do colar: presente do namorado

.
Mas e a bolsa caramelo? Essa bolsa é da Siberian e me acompanhou quase todos os dias mesmo. Além de ter um tamanho ótimo, ela ainda tinha fecho com pressão por cima do zíper, o que é um belo dispositivo anti-batedores de carteira de metrô. hehe E digo “tinha” porque a bolsa terminou de ser devidamente detonada nessa viagem e hoje jaz no lixo. Já estava usando a coitadinha há muito tempo e resolvi levá-la para terminar o serviço passeando também no chão sujo do avião. Valeu a pena! rs

E aí, será que deu para ajudar na mala de alguém? Aliás, para sair daqui com a mala leve, deixo apenas uma dica: quanto menos sapatos, melhor. Eu só levei  a bota com tachas, a sapatilha e uma Havaianas, o Converse foi no pé. Isso já é mais do que suficiente para revezar os calos causados por cada sapato de tanto passear. rs Se você não abandona o salto, recomendo trocar a sapatilha pelo sapato mais arrumadinho, pois botas fechadas e sem salto hoje já são tão confortáveis quanto um tênis de passeio.

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , ,

Sobre a autora: Fernanda Pineda Vicente, também conhecida como @loverox, vivendo em São Paulo. Produtora formada em Rádio e TV pela Faculdade Cásper Líbero e atriz profissional eventualmente praticante. Apaixonada por cinema, música, moda, nerdices e gatos, adora postar por aqui achados e descobertas na web e na vida real.Veja o perfil
dTwitterYoutubeFacebook
Banner GIF Outlet 300x250Blazers e Suéters 300x250

Página Inicial | Domínio | Perfil | Arquivos | Links | Contato

Assine o Feed | 10 Users Online

Copyright © 2010 Fake-Doll. All rights reserved.