Guia de viagem: praias e restaurantes de Ubatuba

qui

.

Há 223km da capital paulista e última cidade antes do estado do Rio de Janeiro, Ubatuba reúne mais de 80 praias e atende todo tipo de amante da areia: algumas são mais tranquilas e planas, outras agitadas e cheias de bares e há também as bravas, de tombo, perfeitas para a prática do surf. O esporte, aliás, foi o responsável por tornar a cidade do Litoral Norte bem famosa. Mas não se engane achando que o turismo lá é só para quem procura a onda perfeita, viu?

Esteja você de passagem pela Rio Santos ou planejando apenas uma parada no caminho para a vizinha Paraty (RJ), a cidade está cheia de opções legais de passeios, como passeios de barco e visitas a ilhas desertas, além de restaurantes deliciosos (eu amo!) e praias super preservadas.

Como visito a cidade há alguns bons anos e fico na casa da família, não tenho dicas de pousadas ou hotéis, mas meu conselho certamente seria: fique num bom local para se locomover. Com tanta opção de praia, você certamente vai querer ir a cada dia num lugar diferente. Abaixo conto alguns dos lugares que mais gostei e também algumas praias que, finalmente!, conheci depois de quase 20 anos frequentando a cidade! rs

.

.

1. PRAIA DA FAZENDA

A minha favorita. Famosa por ter servido de cenário para a série “A Muralha” da Globo, a praia da Fazenda é beeem grande, plana e extremamente preservada. Na entrada, os visitantes são convidados a darem uma contribuição voluntária para o grupo que cuida do local e podem então deixar o veículo na sombra. Siga para a areia e delicie-se com o visual aberto: não há bares, vendedores nem barracas por lá, apenas uma lanchonete oficial que funciona durante a alta temporada. Leve suas bebidas e comidinhas para garantir a diversão; guarda-sol também é fundamental. Ah, sim: não se espante se passar um carro, viu? Lá longe, no canto direito da praia, há um camping.

Localização e + infos no TripAdvisor.

2. PRAIA DA ALMADA

Praia pequena, com águas tranqüilas e cheia de bares e restaurantes deliciosos. Lugar perfeito para quem está em família e quer infra-estrutura para curtir o dia. Uma estrada sinuosa leva até a praia e é possível estacionar nas pequenas ruas antes da praia ou nos estacionamentos dos quiosques. Como a Almada é, repito, pequena, em alta temporada o ideal é chegar bem cedo, senão é provável que só estejam disponíveis vagas bem longe do acesso à praia. Foi lá que durante o ano novo aluguei uma prancha e testei o Stand-Up Paddle. Em julho, rola também o Festival do Camarão, bem bom!

Localização e + infos no Tripadvisor.

3. PRAIA DE UBATUMIRIM

Uma estrada de terra cheia de mato (e lama, se chover!) separa a estrada da praia, mas garanto que valerá a pena. Ubatumirim é uma praia muito grande, em todos os sentidos, e as águas mais parecem uma piscina sem fim. Por isso mesmo, é possível entrar com o carro na areia da praia sem o menor transtorno, o que significa que você pode ir abastecido de comidas e bebidas de casa. Se você prefere comprar tudo na hora, há diversos bares espalhados no começo da areia, assim como campings para quem curte. Importante dizer que, de mirim a praia não tem nada: mesmo na temporada, tudo fica bem tranquilo.

Localização e + infos no Tripadvisor.

+ Minha próxima parada: PRAIA DO CEDRO!

Uma praia pequena, escondida e com só um barzinho caiçara para abastecer quem para por lá. Não cheguei a ir até a praia do Cedro (ainda!), mas com certeza irei na próxima viagem. Dizem as reviews e notícias que a praia é absurdamente linda e despovoada.

Localização e + infos no Tripadvisor.

.

 

1. MIRANTE DA CHICA

A praia da Almada é cheia de restaurantes dos bons, mas foi no caminho para a areia que encontramos nosso eleito da vez. O restaurante Mirante Da Chica foi indicado pela Veja e pelo Guia da Folha e vale a parada na estradinha que leva à praia. Além da vista absurda que é possível observar aí na foto, a comidinha é caseira e tem surpresas boas. Se você gosta de feijão branco e frutos do mar, não hesite em pedir a feijoada “branca”, feita misturando estes ingredientes. Comemos todo o caldeirão da foto sem deixar nada para contar a história! Também tem cerveja trincando de gelada e bolinhos com massa de mandioca que valem a pena. Aceita cartões.

+ Informações aqui.

2. CANNELLE GASTROBAR

O Cannelle Gastrobar já apareceu por aqui e continua invicto como meu favorito. O cardápio estava cheio de novidades nesta temporada e, certamente, a mais bem-vinda foi a porção gigante de tartar de salmão (foto). Outros destaques são o ceviche, a tábua de rosbife (com graúdos pedaços de filé mignon), as “panelinhas” no estilo escondidinho e os churrinhos de sobremesa. A carta de drinks e cervejas também é rica. Aceita cartões – e tem um preço inferior a restaurantes semelhantes de São Paulo. Com certeza, uma parada obrigatória e de frente para o mar, bem no centro.

+ Informações aqui.

3. SPAGHETTO

Um italiano de respeito em pleno centrinho da cidade. Na ala da frente do Spaghetto, massas e frutos do mar roubam a cena. Peça algo algum prato que una os dois mundos e não deixe de checar a carta de vinhos, cheia de opções para todos os bolsos. Na ala do fundo, uma pizzaria das boas fica esperando para ser descoberta. A massa é feita com farinha italiana e com ingredientes de primeira qualidade. Com certeza é uma das melhores pizzas que já comi no Brasil, e com preços variando entre R$45 e R$60 reais no tamanho grande (8 pedaços). Simplesmente justo.

+ Informações aqui.

+ O café da manhã da INTEGRALE!

Essa é dica antiga, mas sempre há quem não conheça, então vamos lá: a Integrale fica no centro da cidade e é a primeira padaria 100% integral do Brasil. Os pães tem uma massa absurdamente leve e a casa se especializou em criar receitas diferenciadas para atrair a clientela geração saúde. Há várias sobremesas integrais e deliciosos pães de queijo diferentes, de azeitona (!), ervas (!) e gorgonzola (!), e outro feito com inhame, para quem tem intolerância à lactose. O local é cheio de mesinhas charmosas onde é possível sentar e pedir um sanduíche ou então um combo de café da manhã. A partir do meio-dia, um chef assume a cozinha e serve também pratos para o almoço. E, claro, se precisar só comprar um pãozinho, também vale dar uma passadinha por lá. Você com certeza vai querer trazer umas coisinhas para subir a serra com você…

+ Informações no site oficial. 

 .

Comentários via Facebook

7 comentários

  1. Thaís

    Que post bacana, Fê!
    Adoro suas dicas de viagem, que são bem pé no chão, e não sugerem resorts e restaurantes que custem várias centenas de dilmas, rs.

    Já marquei como favorito nos meus feeds, e vim aqui só pra comentar e agradecer! ;)

    Responder
  2. Camilla

    Anotando alguns lugares para conhecer da próxima vez que descer a serra! :)

    Beijinhos Fer!
    http://www.mademoiselleparis.com.br/

    Responder
  3. Renato

    Já fui a praia do Cedro! É linda msm! E quando fui tinha apenas minha família, o pessoal do barzinho, e mais um pessoal que foi embora a hora que chegamos, pq faziam um passeio de barco!E olha que fomos em alta temporada… Ótima para tomar sol e curtir o mar q é super parado! Mas recomendo que levem seu estoque de comidinhas e bebidas, o quiosque era be “roots” quando fui!

    Responder
  4. carla

    Oiee, meu adorei o post, essa cidade tem significado especial p mim, frequento desde pequena e morei lá por 4 anos, qndo tinha 15 anos de idade haha

    estava em ubatumirim qndo vi sua foto na almada!

    já visitei a praia do cedro, é bem pequena e tem uma descidinha p chegar até ela, me lembro de gostar ^^

    morava no itagua, na capitão felipe, que dá acesso à praia grande/tenório/etc e à avenida do itaguá…então saia da escola e em 5 min de bike estava na praia! sinto sdds!

    bjosss
    carla

    Responder
  5. Adriana Freire

    Ola

    Amei as dicas. Quanto vc pagou no aluguel da prancha para o Stand-Up Paddle??

    Responder
  6. Ariane

    Q bom q gostou de Ubatumirim. Adoreeeeei a praia qdo fui e sem dúvida vale a visita.

    Responder

Deixe seu comentário