Guia de Viagem: 5 restaurantes para conhecer em Nova York

qua

Janeiro tá aí e já sei que muita gente vai escolher o destino campeão entre os brasileiros para viajar: Nova York! Por isso tá mais que na hora de contar um pouco mais dos detalhes da minha viagem – e confesso que estou começando por uma das partes que mais amo: comer. E comer coisas diferentes!

Viajar e experimentar novos sabores é uma delícia, mas como ninguém gosta de errar no prato em outra moeda e pagar caro por isso, separei aqui 5 restaurantes com preço justo e que valem a pena conhecer na Big Apple: dois italianos, um mexicano maluquete, um americano tradicional e um fast food também, porque taí o que essa cidade mais tem a oferecer!

Depois dessa você não vai ter motivo pra se entupir de Mc Donald’s e Burger King. Eu, aliás, passei bem longe… rs

.

EATALY

salão de um dos restaurantes do Eataly, o La Pizza & La Pasta

O Eataly é algo que nunca vi igual em lugar nenhum do mundo. Se você mora em São Paulo já deve ter topado com as “megapadarias” que dominaram a cidade – mas, ainda assim, isso aqui é simplesmente muito mais incrível. Imagine um complexo (bem!) grande que envolve um empório super bem abastecido, com produtos que vão desde carnes até massas frescas, e mais seis restaurantes, tudo acomodado entre produtos fresquinhos e vindos do mundo todo.

Cada restaurante tem uma especialidade (há restaurante vegetariano, outro especializado em carne e por aí vai) e é aconselhável fazer reserva para alguns deles. No nosso caso, optamos pelo La Pizza & La Pasta, que fica no centro do “complexo” e é mais descontraído, com balcões e mesinhas para se sentar em meio ao empório. Chegamos e sentamos numa boa, apesar do salão estar cheio.

Fomos muito felizes nas nossas escolhas do cardápio, sem contar o passeio vendo tantas coisas gostosas. Basicamente se você algum dia precisar de um azeite feito com azeitonas colhidas por virgens suecas com uma flor branca no cabelo, ele estará à venda lá. Vá pelo menos para conhecer (dizem, aliás, que o sorvetinho da casa também vale a pena!).

pizza margherita do Rafa, minha massa e um belo vinho branco para fechar o dia bem
.

THE SMITH

O The Smith era bem pertinho do hotel em que fiquei e essa fachada super aberta chamou minha atenção desde que chegamos, fora o entra e sai animado, que já denuncia que o restaurante é dos bons.

Escolhemos comer lá no tradicional brunch de domingo e provei, pela primeira vez, os tais ovos Benedict. Escolhi os ovos que vinham acompanhados de salmão defumado e me deliciei até a última garfada. Acho que foi um dos melhores cafés da manhã da minha vida – só de olhar para essa foto, me lembro direitinho do sabor da mostarda, da textura dos ovos e das batatinhas que acompanham.

Como se tratava do brunch, tomamos cafézinho por conta da casa e simplesmente adoramos o preço! rs Fora isso, é muito legal ver como é uma refeição realmente importante pra eles: turmas de amigos se encontrando às 11 da matina, famílias com crianças e por aí vai.

meus ovos Benedict com salmão defumado: inesquecível!
. 

TACOMBI

E se a gente estacionasse uma kombi dentro de um galpão abandonado e fizesse uns tacos? É essa a ideia maluca do Tacombi, restaurante/bar todo modernete em Nolita, bairro que está cheio de lugarezinhos diferentes para serem descobertos.

A casa tem cervejas diferentes (e bem geladas, um milagre!) vindas diretamente da fronteira com o México e o “taco maker” fica dentro da kombi preparando tacos deliciosos de sabores malucões. Todos eram uma delícia, mas meu destaque pessoal vai para o de “pork belly” – sim, de porquinho. Não torça o nariz e experimente! É daquelas coisas que realmente não têm no Brasil e, enfim, se você não curtir o estrago não é tão grande, já que os tacos são pequenos e você vai comer mais de um para fazer uma refeição completa. Outra pedida mais light que vale a pena é o ceviche de entrada; ele também vem com carinha de taco e o peixe é muito gostoso.

Gostei muito do ambiente do Tacombi e voltaria. Bastante gente jovem, músicas legais tocando e preço amigo. Fomos almoçar, mas imagino que à noite o clima deve ser bem bacana também!

a kombi do taco e os vários sabores que pedimos para provar; em destaque, o taco vegetariano (beem bom!)

.

SOFIA’S

Apesar de eu ter falado aqui do Eataly, tenho que dizer a real: quer comer italian de verdade? Considere sentar numa das mesas na calçada da Mulberry St., uma das ruas de Little Italy cheia de restaurantes italianos comandados por italianos e que tem garçons italianos – e, sim, eles conversam em italiano entre eles. O que quero dizer com isso? Mais tradicional impossível. É comida italiana pra valer e não versões feitas para americanos.

Dito isso, quero recomendar o Sofia’s, restaurante que conhecemos através das inúmeras dicas do Trip Advisor e que valeu cada centavo. A fachada do local é simples e a aparência é antiga, então resolvemos nos sentar na calçada para ficarmos olhando a italianada do bairro passar. Ali claramente não é um lugar da moda, e isso é o que vale: os pratos são preparados com primor e até uma bruschetta trivial chamava a atenção pelos ingredientes bem escolhidos e trabalhados.

Optei por uma massa com frutos do mar e um tiramissu de sobremesa: simplesmente perfeitos. Comi no Sofia’s o melhor macarrão com frutos do mar da minha vida e o melhor tiramissu também.

A parada valeu a pena e saímos de lá abastecidos para conferir as lojas da Broadway no Soho ali pra cima- sugestão boa de roteiro, aliás! ;)

massa e tiramissu: mais duas pedidas inesquecíveis!

PAPAYA DOG

É claro que não ia faltar um fast food, né? E, aliás, é um fast food cujo prato principal é o que esta cidade tem de melhor: o hot dog! Comi muito hambúrguer em lugares legais e diferentes durante a viagem, mas é inegável que o cachorro quente é a menina dos olhos da culinária local. Qualquer barraquinha pode te fazer sorrir por um preço mínimo; é o milagre da salsicha americana!

Indico aqui uma das redes mais famosas de lá, a Papaya Dog. Eles estão em vários endereços, mas eu sugiro que você vá à unidade que fica na 33 com a 5ª avenida. Esse endereço fica exatamente do lado (do lado!) do Empire State e fica aberto também até altas horas.

E já que tô dando uma dica, dou outra: escolha visitar o topo do Rockefeller Center de dia, para ver o Central Park, e o topo do Empire State à noite, para ver a cidade iluminada e ouvir o áudioguia que fala sobre os bairros de NY com os prédios iluminados (você vai se localizar melhor!). Fora isso, a vantagem é que o Empire fica aberto até 2h da manhã e você consegue subir à noitão sem fila, tranqüilamente e ainda bate um dogão gostoso depois do passeio! rs ;)

Empire State depois da meia-noite e Papaya Dog na sequência: roteiro campeão!

.

BÔNUS: outras lanchonetes que merecem destaque para fugir de McDonald’s e similares!

PJ Clarke’s: enquanto aqui em São Paulo a filial é uma hamburgueria cheia de firulas, lá a casa é um botecão animado e lotado até altas horas da noite (e com comida boa!);
Shake Shack: fast food com cara de slow food. Você pede seu número e espera sentadinho o pager vibrar. A lanchonete é toda cheia de detalhes fofinhos e tem uma batatinha bem gostosa. O hambúrguer em si  não é dos melhores, mas vale a paradinha se você estiver perto de alguma unidade;
Nathan’s Famous Hot Dogs: o Nathan’s é basicamente a lanchonete que inventou um concurso malucão de quem aguenta comer mais cachorros quentes. A história começou na unidade deles lá no pier de Coney Island, que fica no sul de Nova York e vale (muito!) a visita se você for no verão (eu visitei e adorei o passeio, vou contar mais pra frente!). Como em dezembro e janeiro é frio, melhor aproveitar o hot dog com cheese & bacon nos endereços de Manhattan mesmo. 
.
.

Comentários via Facebook

11 comentários

  1. Alê Gilos

    ADOREI as dicas, Fê!
    O brunch e os tacos, em especial, deram água na boca mesmo sendo logo depois do almoço.

    Os preços médios desses restaurantes variam entre quanto?

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Alê Gilos on 12/12/2012 at 1:14 pm said:

      ADOREI as dicas, Fê!
      O brunch e os tacos, em especial, deram água na boca mesmo sendo logo depois do almoço.

      Os preços médios desses restaurantes variam entre quanto?

      Oi Alê!
      Depende do restaurante, mas com 40 dólares por pessoa dá pra ir em todos. Vai depender do pedido!!

      Responder
  2. Carol

    Fe!
    Estou entre esses milhares de pessoas que vao a NY esse verao e so tenho a agradecer pelas dicas! A pagina ja ta salva aqui, e ja selecionei os que mais quero conhecer: o do brunch, e esse italiano, claro!!!
    Outra duvida, é a media que se gasta pra comer bem la… Nao gosto muito de Mc Donalds, nem BK, e quero continuar magra depois de um tempinho por la!
    Adorei o post, e adoro o jeito que você escreve sobre as viagens. É super bacaana de ler!!
    Bjs

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Carol on 12/12/2012 at 6:14 pm said:

      Fe!
      Estou entre esses milhares de pessoas que vao a NY esse verao e so tenho a agradecer pelas dicas! A pagina ja ta salva aqui, e ja selecionei os que mais quero conhecer: o do brunch, e esse italiano, claro!!!
      Outra duvida, é a media que se gasta pra comer bem la… Nao gosto muito de Mc Donalds, nem BK, e quero continuar magra depois de um tempinho por la!
      Adorei o post, e adoro o jeito que você escreve sobre as viagens. É super bacaana de ler!!
      Bjs

      Oi Carol!
      Pra comidas rápidas, vc vai ver várias lanchonetes “naturebas”, pq eles tb são preocupados com siso. Eu gostei MUITO do Pret-à-manger, foi meu favorito. =)

      Responder
  3. Vy

    Eu fui no Eataly e achei uma bagunça. É uma delíci, mas tem que estar no pique! Acho muito mais hype do qu legal de verdade, mas o preço é bem justo. Talvez pra quem goste e cozinhar também seja mais interessante… Eu teria ido comer num chinês podrão na Mott St… Se minha cia fosse mais #gordasafada, haha!

    Eu vi quando você deu o check iin noo Smith e fiquei curiosa, mas fui fazer a presepada de ver missa gospel no Harlem e ai o Smith ficou longe da programação do dia. Mas esse é um que tá na lista da próxima, hehe…

    Shakeshack é um treco prático, realmente não é delicioso, mas é melhor que Mc D’s! E não curto muito o dogão americano, prefiro o paulista, cheio de cacareco (de preferenia o da reitoria da USP)!

    Quero voltar com dinheiro pra comer, e com uma cia que aprecia um tour gastronomico! Mas SP não deixa a desejar!

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Vy on 12/12/2012 at 8:14 pm said:

      Eu fui no Eataly e achei uma bagunça. É uma delíci, mas tem que estar no pique! Acho muito mais hype do qu legal de verdade, mas o preço é bem justo. Talvez pra quem goste e cozinhar também seja mais interessante… Eu teria ido comer num chinês podrão na Mott St… Se minha cia fosse mais #gordasafada, haha!

      Eu vi quando você deu o check iin noo Smith e fiquei curiosa, mas fui fazer a presepada de ver missa gospel no Harlem e ai o Smith ficou longe da programação do dia. Mas esse é um que tá na lista da próxima, hehe…

      Shakeshack é um treco prático, realmente não é delicioso, mas é melhor que Mc D’s! E não curto muito o dogão americano, prefiro o paulista, cheio de cacareco (de preferenia o da reitoria da USP)!

      Quero voltar com dinheiro pra comer, e com uma cia que aprecia um tour gastronomico! Mas SP não deixa a desejar!

      Ahhh é que eu amo cozinhar, gostei de ver tudo ali no jeito e dá aquela enganada de que tudo é artesanal! rs Sobre o dog, eu realmente AMO o de lá, pq a salsicha é maravilhosa. Não gosto dessa porrada de coisa no dog daqui! hahaha no máximo um molho gostoso, queijo e bacon! rs

      Responder
  4. Tany

    Amo dicas de viagem!
    Quando fui pra NYC acabei comendo coisas que nunca tinha comido como Domino’s (sério, e odiei) e um sanduíche do Subway que é só mortadela, uns 100g, sabe? Coisa só de lá. Meu amigo que tava comigo que me mostrou esses dois, hahah.
    Também comi na Trumper Tower que é bem mais barato do que o imaginado, mas não fui muito pra comer, daí nem tive uma experiência tão grande como em outras cidades do país. De qualquer forma, anotei tuas dicas. Fiquei muito curiosa pra ir no Papaya Dog e, especialmente, no Tacombi porque amo comida mexicana.

    Beijos, meu bem! :)

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Tany on 13/12/2012 at 1:34 am said:

      Amo dicas de viagem!
      Quando fui pra NYC acabei comendo coisas que nunca tinha comido como Domino’s (sério, e odiei) e um sanduíche do Subway que é só mortadela, uns 100g, sabe? Coisa só de lá. Meu amigo que tava comigo que me mostrou esses dois, hahah.
      Também comi na Trumper Tower que é bem mais barato do que o imaginado, mas não fui muito pra comer, daí nem tive uma experiência tão grande como em outras cidades do país. De qualquer forma, anotei tuas dicas. Fiquei muito curiosa pra ir no Papaya Dog e, especialmente, no Tacombi porque amo comida mexicana.

      Beijos, meu bem! :)

      O Papaya Dog é uma barraquinha “institucionalizada”, com filiais e tal! haahha Mesmo sendo uma lanchonete, eles tem cara de trailer. hahaha <3
      Bjoss

      Responder
  5. Fabiana Miyoshi

    Fê! Vi teu comentário no twitter e fiquei morrendo de vergonha :P
    Eu sou uma das que tinha pedido dica pra NY, mas ainda não tinha arrumado um tempinho pra vir aqui e ler com calma. Shame.
    Eataly vai ser uma das minhas paradas por lá, fiquei morrendo de vontade de conhecer o lugar. O Papaya Dog já apareceu em algum programa de comidinha, desses que passam no Discovery Travel & Living – já tinha achado super legal na época, mas fiquei com medinho do preço, pq, né… se aparece na tv, fica inflacionado. Mas me surpreendi com o preço e provavelmente vai ser outra parada.
    Posso deixar uma sugestão? Seria interessante se vc colocasse a faixa de preço dos restaurantes, pra gente ter base se dá ou não pra ir. Pobreeeza define… Hahaha!
    Ah, tô indo pra lá agora, na virada do ano, pra fazer minha honeymoon atrasada. Vou pra lá passar frio por cinco míseros dias (HELP, cadê tempo pra ver tudo??) e depois embarco pra Orlando (meu sonho desde sempre), então nem vou gastar muito com compras em NY. Também guardei as referências pra aproveitar a trip :)

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Fabiana Miyoshi on 13/12/2012 at 10:31 am said:

      Fê! Vi teu comentário no twitter e fiquei morrendo de vergonha :P
      Eu sou uma das que tinha pedido dica pra NY, mas ainda não tinha arrumado um tempinho pra vir aqui e ler com calma. Shame.
      Eataly vai ser uma das minhas paradas por lá, fiquei morrendo de vontade de conhecer o lugar. O Papaya Dog já apareceu em algum programa de comidinha, desses que passam no Discovery Travel & Living – já tinha achado super legal na época, mas fiquei com medinho do preço, pq, né… se aparece na tv, fica inflacionado. Mas me surpreendi com o preço e provavelmente vai ser outra parada.
      Posso deixar uma sugestão? Seria interessante se vc colocasse a faixa de preço dos restaurantes, pra gente ter base se dá ou não pra ir. Pobreeeza define… Hahaha!
      Ah, tô indo pra lá agora, na virada do ano, pra fazer minha honeymoon atrasada. Vou pra lá passar frio por cinco míseros dias (HELP, cadê tempo pra ver tudo??) e depois embarco pra Orlando (meu sonho desde sempre), então nem vou gastar muito com compras em NY. Também guardei as referências pra aproveitar a trip :)

      Nossa, NÃO! O Papaya Dog é tipo.. 3 dolares um dogão gostoso! <3 hahah É barraquinha style! :)

      Então, sobre os preços, com 40 dólares por pessoa vc come em todos esses, vai depender do seu pedido (se tem bebida alcólica, vinho, etc). Os mais baratos são o Tacombi e o Papaya Dog, obviamente! rs O shake shack tb é barato.

      Bjoss

      Responder
  6. Camila C

    Apenas morrendo com esse post! Meu sonho é ir no Eataly (coisa de estudante de gastronomia rs). Preciso ir a NY o mais rápido possível, sinto que nunca mais vou querer voltar ;)

    Responder

Deixe seu comentário