Snapgram: você ama ou odeia a novidade do Instagram?

qua

Semana passada uma novidade um tanto quanto “familiar” tomou conta do nosso Instagram: o modo “Stories”, com a possibilidade de postar conteúdo em foto e vídeo que desaparece depois de 24 horas. Soa familiar? Pois é, não só soa familiar quanto é bem igualzinho ao Snapchat.

Com a novidade, muita gente (eu, inclusive) ficou confusa com qual aplicativo usar. Para quem trabalha com conteúdo, então, a situação aperta mais ainda: vamos produzir o mesmo tipo de coisa para os dois aplicativos? Aonde vale a pena investir mais tempo e atenção?

Estou discutindo isso e mais um pouco no vídeo de hoje, com todos os motivos para amar – ou não – esse update copy paste do Instagram. Por enquanto, ainda tenho a impressão que os dois aplicativos podiam coexisitir numa boa, mesmo o querido Zuckerberg não gostando disso, e sinto que o Instagram acaba de se tornar uma rede social “nem-nem”: não é nem isso, nem aquilo.

Assiste o vídeo para entender essa treta e se inscreve no canal para receber os vídeos primeiro! ;)

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

Sem perder o foco: 20 centavos e 20 outros problemas

ter

Imagens lindas povoaram o noticiário ontem à noite: centenas de milhares de pessoas saíram por todo o Brasil para um grande protesto. Um protesto tão grande que sua causa inicial, o tal aumento de 20 centavos na passagem de ônibus, não comporta mais o significado do movimento.

Vi de perto os trilhões de cartazes que se espalharam pela Faria Lima em São Paulo, cantei junto o “3,20 é um assalto” e outros gritos de guerra que levavam o povo para a rua. Até mesmo porque três reais já era um assalto, não? Qualquer pessoa que discorde disso provavelmente nunca teve de usar ônibus ou metrô além da linha verde em São Paulo por mais de um mês na vida.

Agora é certo que esses 20 centavos são a ponta do iceberg. Apenas a ponta: via-se reivindicação também a respeito de absolutamente tudo (anti-PEC 37, anti-Globo, anti-corrupção, anti-Alckmin, anti-Dilma, anti-Copa…) e até recados fofos e vagos como “mais amor por favor”. É uma gracinha, mas é inútil. Ninguém quer amor dos governantes. Esperamos ação, esperamos respostas (Dilma, estou falando com você), esperamos mudanças. E para as mudanças acontecerem, precisamos ter foco e clareza, até mesmo para não deixarmos esse tipo de coisa acontecer. Aproveitadores não faltarão.

Em Porto Alegre, por exemplo, o dia já começou com uma boa notícia: o prefeito anunciou redução no preço das passagens e vai negociar com os vereadores a possibilidade da tarifa baixar ainda mais. Não dá para perder o foco. É claro que os 20 centavos são a gota d’água, mas que este seja o primeiro problema a ser resolvido. Não sei para vocês, mas para mim parece muito mais simples do que “acabar com a corrupção”. Vamos por partes.

Ao contrário do que disseram os esclarecidos representantes do Movimento Passe Livre no Roda Viva na noite de ontem (os quatro blocos do programa estão no Youtube), essa causa não é mais só sobre o transporte. Nossa insatisfação pegou o bonde andando e sentou no primeiro banco que lhe deu voz. Só que isso tudo começou com o transporte e que este seja o ponto de partida, por que não?

Não podemos só ir para rua pedindo amor, precisamos organizar as coisas para mudar algo além do transporte. Precisamos diminuir o preço da passagem para depois ir para a próxima pauta. Já mostramos que somos muitos e estamos de parabéns, agora precisamos mostrar que somos fortes – com um objetivo definido, principalmente.

.

ps: acompanhei e participei de um trecho da manifestação pela Faria Lima ontem e contei o que vi aqui no Facebook.
. 

Salão do Automóvel e as novidades da Chevrolet*

ter

o estande imenso da Chevrolet no Salão do Automóvel em São Paulo

Visitei o Salão do Automóvel pela primeira vez há mais ou menos 5 anos. Na época, fui pela curiosidade e pela diversão, mesmo. Eu ainda nem tinha carteira de motorista e não sabia muito bem o que procurar num carro. Por isso mesmo, voltar ao evento neste final de semana a convite da Chevrolet foi uma experiência bem diferente. Hoje sou consumidora: sou mais uma paulistana que fica no trânsito e, mais do que isso, estou naquela fase de pesquisar um carro novo.

Entre os vários estandes montados no Anhembi, fui conferir a área de 2.750m² montada pela Chevrolet e vi de pertinho lançamentos como o Onix e o Cruze, nas versões sport e hatch, além de ter brincado um pouquinho nas áreas interativas do espaço e assistido aos shows que rolavam durante o dia.

Onix, a estrela da festa

Falando das novidades, o Onix é a maior aposta da marca no Brasil e chega às lojas já em novembro com a missão de ser popular. Totalmente produzido no país, o carro tem como destaque o sistema My Link, em que o usuário acessa conteúdos de seu celular, rádios AM e FM, músicas e imagens direto de uma tela de LCD no centro do painel. Pude testar essa espécie de “computador de bordo” e achei o sistema perfeito não só por dar acesso rápido aos meus arquivos, mas também por permitir que eu use os aplicativos do celular e faça ligações direto na telinha.

a tela touchscreen do My Link

Além do fácil acesso a conteúdo multimídia, outras características certamente vão agradar jovens motoristas: direção hidráulica de série, design cuidadoso num carro compacto e fácil de estacionar e o preço, que varia entre R$29.990 e R$41.990 para a versão mais completa do carro, que traz também a opção de câmbio automático.

os olhos de gatinho do Cruze Sport, irmão maior do hatch

No estande, também não pude deixar de notar o Cruze hatch, que está num segmento à frente, além de ser maior e mais parrudo. O carro é lindão por fora e por dentro: o painel é caprichado e uma sentadinha no banco do motorista já me deu vontade de dirigir.  Quem sabe numa próxima oportunidade, né?

eu e o Cruze hatch: quero testar!

Para fechar a tarde no Salão, ainda teve a apresentação do Frejat! A programação musical, aliás, continua até o encerramento do evento no dia 4/11. Ainda se apresentam por lá Wanessa, Tony Garrido, Ed Motta, Preta Gil, Ana Carolina e a escola de samba Vai-Vai; a agenda completa você encontra na página da Chevrolet.

líder de torcida animadinha num dos shows que rolam por lá!

Adorei a visita para investigar meu possível próximo carro e, se posso dar um conselho para quem ainda vai ao evento, digo logo: use roupas leves! O Anhembi é extremamente quente e a dignidade é zero para ficar montada (coitadas das modelos! rs). Sapatos confortáveis e roupas soltinhas são as melhores opções. Bom passeio! ;)

*Este post é um publieditorial.

Estilo de Katy Perry inspira expansão de “The Sims”

qua

Katyzinha e Katyzona

O game “The Sims 3” vai ganhar uma nova expansão em março com direito à parceria especial! Em “Showtime”, os jogadores poderão transformar os bonequinhos em artistas performáticos, cantores ou DJs, tudo com temas inspirados em ninguém menos que Katy Perry.

O universo da cantora foi adaptado para o jogo e aparece em estilos de cabelo, roupinhas, instrumentos e até cenários de shows dos sims.

Segundo o UOL Jogos, a Electronic Arts também pretende fazer coleções de objetos e mobília em parceria com Katy, que será garota-propaganda da expansão.

Dá uma olhada nos “showzinhos” à la Katy Perry que vão rolar em “The Sims”:

Adorei a ideia, demorou para os Sims ganharem uns parceirinhos famosos, especialmente por ser um game de simulação que dá abertura para inventar bastante!

Ken vira ativista do Greenpeace contra a Mattel

ter

“não namoro garotas que curtem desmatamento”

Em junho, o Greenpeace fez uma denúncia muito séria: a de que a Mattel estaria destruindo as florestas tropicais da Indonésia para obter matéria-prima para as embalagens de brinquedos. O toy mais famoso acabou levando a culpa na campanha: a Barbie.

A campanha teve ares de guerrilha e foi um sucesso tão grande que em pouco tempo o CEO da Mattel tomou uma atitude e já anunciou que terá uma nova política para modificar sua linha de produção.

Tomei conhecimento da causa e da situação agora que já está tudo teoricamente resolvido, mas adorei a forma simples como eles conseguiram tratar o problema. Dá uma olhada no vídeo que explica tudo:


O Greenpeace promete ficar de olho para ver se a gigante dos brinquedos realmente vai tomar medidas para mudar a situação; para se ter ideia, as florestas destruídas são o habitat natural do Tigre de Sumatra, que acabou também dando rosto à campanha junto com o Ken.

Gostei do vídeo, gostei da iniciativa mais pop para engajar as pessoas e digo mais: mostrar uma situação real funciona muito melhor para explicar porque ajudar a instituição do que agarrar pessoas pelo braço nas calçadas da Av. Paulista. Dica!

Transforme seu Twitter em jornal

qua

o jornal baseado no meu twitter (@loverox)

Depois de passar um tempo longe do computador ou ocupados demais para checar twittadas mesmo do celular, os viciados em twitter (oi? eu!) chegam até a se perguntar: “será que perdi alguma coisa? Será que surgiu um novo hype? Alguém apareceu sem calcinha de novo? Vazou o CD tal?” e por aí vai.

Por isso eu realmente adorei o Paper.li, que transforma o conteúdo que você segue num jornal, com editorias e tudo.  Depois de  se cadastrar, o site checa os principais links enviados por quem você segue e monta uma página editada em subcategorias e até manchetes “bombásticas”.

Conforme você rola a tela, encontra também as fotos e vídeos mais relevantes que foram para o Twitter e merecem destaque. O melhor de tudo isso, é que o seu jornal é publicado somente uma vez por dia e o sistema do site te avisa por e-mail quando um novo é publicado.

Não é genial? É, sim. E sinto muito, mas nunca mais vou sair correndo pra clicar em tudo que mandarem. Quer dizer, só quando for um mega-ultra-plus-hype, afinal daqui a 24h ele já vai ser velho… 8)