Já dá para comprar a Barbie produtora de games!

sex

Em janeiro, a Mattel anunciou um monte de novidades relacionadas à Barbie: desde novas profissões até novos corpos, fato que parou a internet, já que finalmente a empresa deu um passo importante em direção a representatividade. Falamos sobre isso aqui no blog e destacamos as duas novas “profissões dos sonhos” da boneca: produtora de games e vice-presidente de empresa. Eis que no auge da semana da E3 – maior feira de games do mundo – a nossa programadora chegou:

 barbie_produtoragames1

barbie_produtoragames2

Depois de várias controvérsias envolvendo um livrinho preconceituoso e esquisito da Mattel que dizia que a Barbie só poderia programar com a ajuda de homens, parece que agora a coisa mudou de figura.

No detalhe da tela do computador, vemos uma interface de programação e o visual da boneca me parece bem condizente – quer dizer, não há problema algum em programar de salto alto, só não é o mais usual, né? rs A boneca veste jeans, tênis, regata cinza, óculos coloridos e parka verde militar. Há um ponto aí, com certeza.

barbie_acessoriosos acessórios da Barbie programadora: óculos, headphone, tablet e notebook

Barbie desenvolvedora de jogos está a venda na Amazon por quase US$56,99 doletas (ouch!) e algo me diz que há grandes chances dela sumir das prateleiras rapidinho! Quem mora fora ou estiver de passagem pela gringa, consegue comprar a boneca mais barata em lojas físicas – geralmente essa coleção de carreira fica abaixo dos 15 dólares e tem até embalagem mais humildona.

Confesso que mesmo não sendo uma colecionadora, fiquei com vontade de comprar. Mas, não importa o que você faça, fica o aviso: melhor nem ler os comentários dos ‘incomodados’ com a nova profissão da Barbie. Não vale a pena! ;)

A evolução da Barbie: os novos corpos da boneca mais pop do mundo

qui

Quantas não foram as vezes que falamos aqui sobre os problemas com os corpos “irreais” da boneca Barbie? Quantas também não foram as vezes em que os adversários dela se aproveitaram disso para crescer num mercado cada vez mais competitivo? Muitas. E parece que agora finalmente a fabricante entendeu o problema.

Embora a Barbie tenha inspirado muitas de nós a procurar carreiras diferentes (sim, na história das profissões eles seeempre acertaram em cheio!), também tratou de inserir na nossa cultura uma mensagem subliminar não muito interessante sobre a aparência que as garotas deveriam ter quando crescessem. É óbvio que não podemos culpar somente a pobre da boneca e todo seu mercado, mas não tem como não imaginar que seríamos diferentes se a boneca também fosse, assim, diferente.

barbiecurvy1

as novas Barbies! 

Esta semana a Mattel anunciou, finalmente!, a diferença: a nova linha Fashionista da Barbie vai trazer três novos shapes de corpos para a boneca, além do já tradicional que foi remodelado (os peitões dos anos 90 morreram faz tempo). Agora as meninas vão poder brincar com as versões Tall, Curvy e Petite (alta, curvilínea e pequena). As quatro versões da boneca também serão produzidas em sete tons de pele diferentes, 22 cores de olhos e 24 tipos de cabelo.

barbie1 barbie3  barbie2

Além dos corpinhos novos e democráticos, o site da Barbie também ressalta as novas profissões disponíveis, como presidente e designer de games! <3

barbie4

Em homenagem à novidade, já tem vídeo de divulgação rolando e a próxima capa da “Time”, com a boneca, no Instagram. A conta oficial da boneca publicou a imagem com a seguinte chamada: “Podemos agora parar de falar sobre o meu corpo?”. Sim, acho que agora até podemos mudar de assunto… rs Mas não sem antes ler a revista!

What a humbling moment for #Barbie and this is just the beginning… #TheDollEvolves #barbiestyle

A photo posted by Barbie® (@barbiestyle) on

 

Todas as informações estão disponíveis no site oficial da Barbie.

Lammily doll: conheça a boneca que tem acne, celulite e cicatriz

sex

A Barbie tem proporções irreais, exageradas, andaria de quatro se existisse de verdade e não tem espaço para um fígado inteiro naquele torso. Isso tudo a gente já sabe, mas verdade seja dita: nada nos impede de amá-la. Além de estar no nosso imaginário, a boneca da Mattel pode fazer de tudo e sempre fez. Rica e poderosa, bancou as mais diversas profissões existentes, vestiu os melhores estilistas e ainda tem um Instagram bombadíssimo atualmente. Ela é, além de um corpo, uma it girl da loja de brinquedos.

Mas o inverno está chegando e muita gente vem disputando o trono com a boneca. Aparentemente, personalidade é a real alma do negócio e garotinhas pequenas estão simplesmente apaixonadas por Monster High e outras bonecas do gênero, que não são nada realistas, mas cheias de atitude e de acessórios de personalização.

Lammily Doll: uma boneca tão possível que pode até ter celulite

Observando o movimento, o artista Nikolay Lammily criou um projeto de crowdfunding para lançar uma boneca com traços reais e muitas roupas e acessórios. A Lammily doll é baseada no corpo médio de uma garota de 19 anos, com cabelos e olhos castanhos, e já tem uma série de itens para seu guarda-roupa.

Por US$25 é possível comprar a boneca na edição de lançamento, num look ~jeans com jeans~. Já os kits de roupas e sapatos ficam na faixa de US$17 a 24. Além disso, um outro tipo de acessório inédito torna a boneca realmente interessante: marcas de pele. A partir de janeiro será possível comprar um pacote de adesivos com sardas, cicatrizes, espinhas, pintas e até mesmo celulite (!).

Segundo o pai da boneca, detalhes como estes nos tornam únicos e fazem parte da nossa história. Isso é óbvio e muito bem considerado, mas será que garotas tão novas precisam de fato saber o que é uma celulite e o drama de uma espinha no dia errado? Não consigo chegar a uma conclusão, mas com certeza detalhes assim podem deixar as histórias das brincadeiras bem diferentes.

Num segundo vídeo promocional, a Lammily é posta a prova com meninas da segunda série. O mais interessante é que elas se relacionam rapidinho com a boneca, identificando até as semelhanças com irmãs mais velhas e primas.

As Barbies da Moschino

sex

pink is the new black!

A Barbie cowgirl, a empresária, a de praia, a patinadora, a de festa, a do baile e a do iate se encontraram todas na passarela do último desfile da Moschino, com coleção assinada por Jeremy Scott. Depois de homenagear McDonald’s e Bob Esponja, o estilista levou o povo em Milão ao delírio com mais um ícone da cultura americana. Quem abriu o desfile foi uma versão em carne e osso de uma das personagens mais icônicas do ocidente, com direito a conjunto de couro pink e mules (!).

Foram mais de 50 looks desfilados e, apesar do universo pink parecer lindo, na prática são os acessórios (sempre eles!) com cara de plástico que devem ganhar mais o gosto da mulherada. Boné, faixa, cinto, capinha de celular, bolsa e mala devem aparecer na vida real, basta aguardar as tags no instagram. No caso dos sapatos, as botinhas tem um jeitão de cosplay que só Anna Dello Russo seria capaz de levar; já os mules vem ensaiando uma volta que até Deus duvida, mas depois de pagar a língua com a birkenstock (to amando nos dias quentes, me deixa!), fico quieta: tudo sempre pode acontecer.

Mas a Barbie não é apenas casual, não. Ela é poderosa, chique, dourada. Até uma versão com um quê de Barbarella ganhou! E vem cá, não dá para imaginar umas três cantoras brigando por esses vestidos? Katy Perry pega o tomara que caia, Nicki Minaj o rosa bebê e o laço gigante fica para o cabelão assinado de Ariana Grande, que tal? ;)

.

pesos de ginástica da Barbie? Só malho assim.

 

– olá, quer conhecer meu home spa?

 

Charlotte Free de BARBIE PATINADORA (!!!!)

.E quem pensa que parou por aí, nananão: dona Barbie está expandindo seus domínios para as redes sociais e tem looks diários no perfil @BarbieStyle. Ela faz selfie igual eu e você. Será o perfil mais seguido do mundo, sim ou sim? rs

.

Os problemas que a Barbie teria se fosse uma mulher de verdade

sex

Barbie: linda e mais que impossível

Um corpo como o da Barbie, na vida real, simplesmente não existe. Talvez uma medida ou outra possa ser reproduzida naturalmente numa mulher, mas exibir todos os atributos da loirinha mais famosa do mundo é algo não só impossível, mas desumano. Desumano no sentido de que, se Barbie fosse real, ela não teria espaço para um fígado adulto no corpo (!), não conseguiria andar de pé (!) e provavelmente só teria alguns centímetros de intestino (!).

É isso que prova a série de infográficos lançada pelo site Rehabs.com, que tem como uma de suas especialidades tratar de pessoas com desordens alimentares. O trabalho reuniu um grupo com características de uma americana média e comparou suas características e proporções com as da boneca Barbie, com modelos famosas e também com pacientes anoréxicas. O resultado é, no mínimo, surpreendente, já que a boneca tem medidas menores que de pessoas doentes.
.

comparando as medidas da Barbie com as de uma americana comum (os números estão em polegadas)

Os problemas que a Barbiezinha teria: ela não conseguiria andar de pé, só de quatro (!), só teria meio fígado, não seria capaz de levantar peso e muito menos de levantar a cabeça (!)

Comparando as medidas da Barbie com três perfis de mulheres: a proporção entre peito e cintura é de uma em bilhões e bilhões, ou seja: praticamente impossível

.
Depois dessa, a gente vê que Barbie é realmente um item de colecionador: rara, única e bem longe de estar perto do padrão! rs

 

Ken vira ativista do Greenpeace contra a Mattel

ter

“não namoro garotas que curtem desmatamento”

Em junho, o Greenpeace fez uma denúncia muito séria: a de que a Mattel estaria destruindo as florestas tropicais da Indonésia para obter matéria-prima para as embalagens de brinquedos. O toy mais famoso acabou levando a culpa na campanha: a Barbie.

A campanha teve ares de guerrilha e foi um sucesso tão grande que em pouco tempo o CEO da Mattel tomou uma atitude e já anunciou que terá uma nova política para modificar sua linha de produção.

Tomei conhecimento da causa e da situação agora que já está tudo teoricamente resolvido, mas adorei a forma simples como eles conseguiram tratar o problema. Dá uma olhada no vídeo que explica tudo:


O Greenpeace promete ficar de olho para ver se a gigante dos brinquedos realmente vai tomar medidas para mudar a situação; para se ter ideia, as florestas destruídas são o habitat natural do Tigre de Sumatra, que acabou também dando rosto à campanha junto com o Ken.

Gostei do vídeo, gostei da iniciativa mais pop para engajar as pessoas e digo mais: mostrar uma situação real funciona muito melhor para explicar porque ajudar a instituição do que agarrar pessoas pelo braço nas calçadas da Av. Paulista. Dica!