Tina Fey e Amy Poehler fazem paródia de “Star Wars”

ter

Ok, você pode ou não ter ficado sabendo do novo filme das maravilhosas Tina Fey e Amy Poehler, mas agora não vai ter como escapar. A comédia “Sisters” estreia no final do ano coladinha com “Star Wars” e, para zoar com a concorrência, a equipe do filme acaba de lançar um vídeo hilário!

sisters-tina-fey-amy-poehler

Tina Fey e Amy Poehler em clima 80’s na comédia “Sisters”

Tina e Amy convocaram mais alguns atores do filme, bancaram um sotaque britânico e mostraram alguns bastidores da comédia para satirizar a pompa e circunstância do retorno de “Star Wars” aos cinemas. Ficou maravilhoso, pra dizer o mínimo!

Pra quem duvida, basta comparar com o original. Vai ficar mais engraçado ainda! hehe

Sisters” conta a história de duas irmãs que resolvem dar uma última festa de arromba na casa onde passaram a infância, antes que os pais concluam a venda do imóvel. O filme ainda não tem estreia marcada no Brasil, mas chega aos cinemas dos Estados Unidos no dia 18 de dezembro.

Comic-Con 2015: 13 looks das poderosas no paraíso nerd

qui

Em 2014, as estrelas de sagas destópicas e as atrizes do gigante elenco de “Game of Thrones” foram as grandes responsáveis em levar mulheres para os palcos das conferências da San Diego Comic-Con. Depois de um ano em que mulheres clamaram por mais representatividade e ficamos procurando, afinal, onde a Marvel escondeu os licenciados da Viúva Negra (“Vingadores”) e da Gamorra (“Guardiões da Galáxia”), as coisas parecem estar um pouquinho mais interessantes para o nosso lado – e, sim, os gibis com moças estão vendendo bem, obrigado!

comic_con2015

É claro que ainda é cedo para dizer que todo mundo é bem representado no mundo da cultura pop. Queremos sim mais mulheres, mas também mais negros e mais latinos, por favor. Porém, nada nos impede de comemorar os avanços, especialmente com tantas atrizes incríveis e coisas boas vindo à tona. Podemos aplaudir a Mulher Maravilha, em “Batman vs. Superman”, as três anti-heroínas de “Esquadrão Suicida”,  as poderosas protagonistas das séries “SuperGirl” e “Agent Carter” e, é claro, as moças de “The Walking Dead” e “Game of Thrones”. Fora tudo isso, tem também o super elenco feminino de “X-Men” e do aguardadíssimo “Star Wars”, além do adeus de “Jogos Vorazes” e sua Jennifer Lawrence.

who run the world? girls!

Para “rulear” no evento, as atrizes geralmente apostam naquele estilo que a gente adora ver para se inspirar: arrumadinho, mas com os dois pés na vida real. Às vezes, rola até um tênis, veja só. A beleza também tem ares naturais, sem rebuscar muito no cabelo e na maquiagem. Hora de ver as escolhas de algumas das mulheres mais bombadas da cultura pop atual!

comiccon_jlaw

Jennifer Lawrence para conferência de “Jogos Vorazes”: a atriz falou por Katniss pela última vez na Comic-Con usando este longo preto com recortes no abdome. Estranho, não? Hora de ligar para o stylist e pedir coisas melhores. Mesmo linda de rosto e cabelo, o corpo da atriz ficou perdido nesse vestido sem estrutura. Com tanta lindeza para favorecer, a parte mais “tchans” do traje é no final das costas, com uma leve abertura. Jura?

comiccon_jessicac

Jessica Chastain, para o filme “Crimson Peak”:  poderia atééé ser um look sério demais. Saia de renda e saltão preto para uma Comic-Con? Sei não. Mas aí tem essa manga na blusa, cores harmoniosas e um cintinho delicado e aparecido para marcar a cintura, cabelos soltos. Pá! Adoraria que ela estivesse mais descontraída para um evento assim, mas é inegável que foi uma escolha acertada.

comiccon_katemara

Kate Mara para o filme “Quarteto Fantástico”: Kate consegue levar seu physique de atriz moderninha e sexy também para o figurino que usa em eventos. Embora o vestido pareça um pouco largo nos ombros e peitoral (falta de ajuste, talvez?), combina demais com a atriz e reafirma sua personalidade. Num mercado cheio de mulheres que usam com louvor o cabelão e o peitão, Kate vai na contramão e se destaca com esse quê minimalista.

comiccon_galgadot

Gal Gadot no painel “Woman Who Kick Ass”: a Mulher Maravilha é de fato uma lindeza sem fim! E como fica absurda com os cabelos presos! Gal acertou em cheio nos dois looks que usou para o evento. O pretinho com recortes caiu como uma luva no corpo longilíneo da atriz. A maquiagem elegante e sem exageros foi o complemento mais que perfeito também.

Continue lendo →

“50 Tons”: BDSM na cultura pop e a gente finalmente falando sobre sexo

qui

e aí gatinha? Curtiu?

Finalmente acabei de ler “50 Tons de Cinza”. Demorei, mas confesso que foi um conjunto de enrolação com a tentativa de terminar perto do lançamento do segundo livro, que chega às lojas nos próximos dias. Afinal se a obra já é “enrolona”, para que sofrer esperando a segunda parte, não é mesmo?

Falando na leitura, quando eu estava no meio do caminho escrevi o post “10 Questionamentos de quem está lendo ’50 Tons de Cinza'”, e é engraçado que quase nenhuma das minhas observações mudou desde então, o que quase me fez não escrever sobre o livro de novo. Mas resolvi que valia por um único e simples motivo: estamos finalmente falando de sexo; olha só!

A escrita de E.L.James não é das melhores, a série não é um primor da literatura, mas o livro é inexplicavelmente viciante para a maioria dos mortais que são cativados por amores imperfeitos. Junte a isso o tempero velho-novo do sadomasoquismo e tá aí o motivo do best-seller: para quem gosta de ler amor, tem amor, para quem gosta de ler sexo, vai ter muito sexo. E digo tempero velho-novo porque BDSM é coisa das antigas e a esperteza foi tratar o tema de uma forma leve, com a inexperiência de uma virgem, resultando num fenômeno de cultura pop. Aliás, quem acessar a Wikipedia sobre o assunto vai logo ver que os reais praticantes da coisa devem estar revoltados, se sentindo como indies que vêem sua banda do coração assinar com uma gravadora.

Após a leitura, continuo sem entender porque precisamos de uma virgem de classe média e de um príncipe encantado safado e milionário para falar de sexo, e continuo sem entender também como essa menina goza tanto desde o primeiro dia – magia? Tecnologia? -, só que, vamos perdoar, estamos falando de sexo e isso é ótimo. Estamos falando, pensando e discutindo tabus. Sendo o livro pobre ou não, não dá pra negar que podemos lucrar mais com esse tema do que com o sobrenatural que ninguém nunca viu brilhando à luz do sol. Num viés mais prático, digo que podem chamar de “pornô para mamães” à vontade: pelo menos é algum pornô feito para mulheres.

A trilogia vai ser condensada em apenas um filme e provavelmente teremos aí um dos raros casos de filme melhor que livro, já que a enrolação da autora é irritante – aparentemente ela deu uma corridinha apenas no final da primeira parte, o que já foi uma evolução imensa. Pergunto-me porque o livro todo não foi assim, de uma vez, mas aí seriam menos páginas e menos dinheiro no bolso, talvez.

.

“50 TONS”, o meme, o filme

Agora a melhor coisa mesmo tá sendo ver as loucurinhas dos fãs em torno do livro. Christian Grey e Anastasia ganham mil fan arts por segundo e as apostas de quais atores viverão o casal na telona estão altas. Aparentemente, Ian Somerhalder ou Ryan Gosling devem levar o papel do bonitão – eu prefiro o Ryan pela cara de perigoso, mas ver o Ian desfilando em trajes mínimos não seria o menor problema. Quanto à protagonista, Lucy Hale é cotada e até já falou a respeito, mas nada definido.

Enquanto isso, as mina pira:

.

AI INTERNET, eu te adoro. Agora vamos esperar os próximos, né? Tudo pra entender o santo Grey no final – tomara que não vire um “segredo de Gerson”.

*todos os memes estão na fanpage “50 Tons de Cinza Brasil”, cheia de fanáticos pirando nas apostas pro filme! hahaha

Se segura e dá o play: saiu o trailer de “Magic Mike”

qui

turminha do barulho

Quando surgiram as primeiras imagens do filme “Magic Mike” online, todo mundo ficou esperançoso e agora o trailer está aí em nossas mãos. O filme de Steven Soderbergh estreia dia 29 de junho nos Estados Unidos e promete ser o_sucesso_do_verão_americano.

O longa traz Channing Tatum, Jioe Manganiello, Matt Bomer, Matthew McConaughey e Alex Pettyfer no papel de, omg!!, strippers. Channing Tatum dá vida ao personagem-título e ensina toda essa galera como entreter a mulherada tirando a roupa.

Diversão garantida, caro leitor. Digo, leitoras:.

.

As camisetas dos Muppets na Threadless

qua

Caco no novo filme: o único personagem da Disney que eu ainda tenho em pelúcia <3

Depois de 12 anos longe das telonas, Caco, Piggy e sua turma vão voltar em grande estilo com o filme “Os Muppets”, que estreia no Brasil no dia 2 de dezembro.

Para bombar bastante a volta dos personagens, a Disney colocou os bonecos em quase tudo que é possível, até atração do festival SWU eles vão apresentar em vídeo nesse final de semana (!). Além disso, hoje a Threadless colocou no ar uma seleção especial de 21 camisetas com os Muppets!

Os modelos são lindos, afinal os personagens são aquela gracinha que a gente já conhece. O preço é que não é lá muuuito amigo para os padrões da loja, já que cada t-shirt sai por US$24.

Em todo caso, eu que sou fã já tô pensando em arrematar algumas! hehe Eis aqui minhas favoritas:


.

Só senti falta de uma camiseta legal da Piggy, ela com certeza renderia estampas legais e infelizmente não lançaram nenhuma tee pra ela. :(

The Girl With The Dragon Tattoo em cartaz na H&M

qui

figurinista do filme e modelos vestem a coleção cinematofashiongráfica

A versão norte-americana do filme “The Girl With The Dragon Tattoo” estreia só dia 21 de dezembro no exterior, mas o lançamento de uma linha de roupas da H&M inspirada no filme promete causar um mês antes.

A gigante sueca do fast-fashion (aka “a loja mais legal do mundo” e parada obrigatória em qualquer viagem) convidou a figurinista do longa hollywoodiano Trish Summerville para uma parceria especial de 30 peças inspiradas na protagonista do filme, vivida por Rooney Mara – atriz que promete ser o próximo grande nome do cinema.

A ideia da parceria cinema-moda surgiu pois o longa é uma adaptação do livro  “Os Homens que não Amavam as Mulheres”, assinado pelo também sueco Stieg Larsson.  A história gira em torno da jornada de um jornalista (Daniel Craig) e de uma hacker bad girl (Rooney Mara) tentando resolver o caso do desaparecimento de uma herdeira milionária.

A coleção da H&M tem 30 peças super urbanas com tons sóbrios, bem a cara da hacker Lisbeth Salanderm só que com uma pitadinha mais fashionista. A linha deve chegar a 180 lojas da rede pelo mundo, mas estreia também na loja Colette em Paris.

Pelas poucas fotos que saíram até agora, já dá pra morrer de amores pelas peças bem ajustadas (ou não) e pelo estilão roqueira/rebelde/sexy; eu amei! Apesar do site da H&M não entregar no Brasil, tudo indica que a Colette também vai vender a coleção – e eles sim entregam em quase todos os lugares do mundo (segurem os cartões!).

“The Girl With The Dragon Tattoo” já virou filme em 2009 numa produção sueca que chegou inclusive a passar na Mostra de Cinema de São Paulo. Quem dirige agora a nova adaptação da trama com falas em inglês é David Fincher, de “A Rede Social”. Ao que parece, tem grandes chances de ser bom:


Mais que na hora de eu tirar o livro do Stieg Larsson da pilha de “vou ler” e começar a ler mesmo. E correr pra ver o filme sueco antes do americano pra rolar aquela comparação marota!

.

ps: dizem que quem também concorreu ao papel da hacker foi Scarlet Johansson e o diretor acabou cortando a moça por ser sexy demais. Seria estranho vê-la com esse visual, não?