“mãe!”: Este filme não foi feito para você gostar. Mas você deve assistir.

qua

De cara é preciso dizer que “mãe!”, novo filme do diretor de “Cisne Negro” e “Requiem para um Sonho”, é polêmico, intenso e vale a sua ida ao cinema. Mesmo que você deteste do início ao fim. Mesmo que você saia perturbado e urgentemente precisando conversar com alguém – conversas, aliás, são o mínimo que este filme provoca. É cinema para pensar e não para relaxar, tenha você gostado ou não.

No vídeo de hoje, trago a crítica dividida em duas partes (SEM e COM spoilers) desse filme que já é um dos mais comentados do ano e que traz uma Jennifer Lawrence como jamais vimos – na minha opinião, é a primeira vez que não vejo ela numa personagem e sim somente a personagem. Javier Bardem, como sempre, vale o ingresso. “mãe!” é dirigido por Darren Aronofisky e completam o elenco Michelle Pfeifer e Ed Harris.

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

It, a coisa: o filme de terror mais hypado do ano me fez superar o medo e ir ao cinema

qua

“It, A Coisa” é com certeza o filme de terror mais bombado do ano! Uma leva de outros longas do gênero vem invadindo os cinemas toda semana, mas é “It” que vem quebrando vários recordes de bilheteria pelo mundo desde que estreou. Baseado no livro homônimo de Stephen King, o filme de 2017 bebe da mesma fonte que o telefilme dividido em duas partes e lançado em 1990. E agora, 27 anos depois, Pennywise volta para nos assombrar, mas desta vez a trama foca somente na primeira parte, com a experiência das crianças.

Acontece que, se você acompanha este blog/canal, enfim, acompanha esta que vos fala há algum tempo, certamente já sabe que não sou exatamente a maior fã de passar medo. Fujo de brinquedos radicais em parques de diversão, morro de medo de filme de terror e inclusive cheguei a ter uma fase de medo de palhaço na infância… Pois bem: consegui superar tudo isso tamanha era a curiosidade de ver “It” no cinema e no vídeo de hoje conto como foi.

Além do meu relato de bravura feat. coragem, trago também algumas impressões sobre o filme e coisas que passaram pela minha cabeça antes, durante e depois de assistir. Mas desta vez não é uma crítica, até porque, JAMAIS poderia me concentrar em outra coisa além de não berrar (muito) alto no cinema. Risos (estou indo, mas é de nervoso).

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

Atômica: crítica do novo filme #girlpower de Charlize Theron

sex

“Atômica”, novo filme estrelado por Charlize Theron, acaba de chegar aos cinemas e merece ser assistido na tela grande. No filme, a atriz vive uma espiã inglesa trabalhando em Berlim no final da Guerra Fria, bem às vésperas da queda do Muro que separava a cidade. No vídeo de hoje, faço a crítica sem spoilers e conto algumas curiosidades sobre o filme! Além da impecável Charlize, também estão no elenco James Mcavoy (“Fragmentado”), Sofia Boutella (“Kingsman”) e Bill Skarsgård (“Hemlock Groove” e o novo Pennywise de “It”).

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

O Estranho que nós amamos: crítica sem spoilers do novo filme da Sofia Coppola!

qua

Após quatro anos desde o lançamento de “Bling Ring”, a diretora Sofia Coppola está de volta à tela grande. “O Estranho que Nós Amamos” é uma nova adaptação do livro de Thomas Cullinam, que já tinha ganhado uma versão para o cinema em 1971, com Clint Eastwood num dos papeis principais. O filme se passa durante a Guerra Civil americana e mostra o que acontece quando um grupo de mulheres que vive num internato isolado resolve oferecer abrigo para um soldado inimigo machucado.

A diretora Sofia Coppola e parte do elenco no tapete vermelho em Cannes

Nesta nova roupagem proposta por Sofia, somos conduzidos aos fatos pelo ponto de vista das mulheres e terminamos o filme com reflexões importantes sobre sexo e estupro. O filme também rendeu à Coppola o prêmio de melhor direção no Festival de Cannes, algo “quase” inédito no festival, que só pela segunda vez premiou uma diretora em 70 anos de existência. No elenco, a excelente Nicole Kidman e a parceira de longa data Kristen Dunst, além de Colin Farrell e Elle Fanning.

Dá o play para ver a crítica completa! Aproveita e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

Dicas de cinema: 5 filmes recentes para chorar muito e lavar a alma!

qua

Em homenagem ao longo e demorado mês de Agosto, fiz uma listinha de bons dramas lançados entre 2016 e 2017 e que vão te ajudar a lavar a alma! São filmes como: “La La Land”, “O Quarto de Jack”, “Uma Família de 2”, “Lion” e mais!

Dá o play e separa o lenço! Aproveita e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

 

Como seriam vídeos de receitas feitos por diretores como Tarantino e Wes Anderson?

seg

Se você assistiu “O Grande Hotel Budapeste”, certamente em algum momento ficou com desejos açucarados por toda a confeitaria que aparece no filme – e que é mostrada tão lindamente! Agora já parou para imaginar como seria um vídeo de receita dirigido ao estilo do diretor Wes Anderson? Todo centralizado, com aquela paleta de cores cuidadosa e uma trilha sonora agradável? Ok, aposto que você nunca imaginou nada disso, mas o videomaker David Ma sim!

David é food stylist, diretor de comerciais e apresentador e resolveu emular o estilo de quatro diretores de cinema famosos em sua nova série de vídeos. Entre eles estão o já citado Wes Anderson, Quentin Tarantino (“Pulp Fiction” e etc) , Michael Bay (franquia “Transformers”)  e Alfonso Cuarón (“Gravidade”). Em cada post, uma receita diferente, mas de fato se Anderson criasse um canal com vídeos assim, eu já estaria inscrita na certa. De resto, Michael Bay rendeu uma boa piada com waffles que se levam muito a sério e a massa italiana no vídeo de Tarantino acabou até tirando um pouquinho da nossa fome graças à associação com o sangue nos filmes do diretor.

Smores à la Wes Anderson:

Uma massa à Tarantino:

Waffles à la Michael Bay:

Panquecas à la Alfonso Cuáron: