Onde me hospedei em Nova York: Hotel x AirBNB

sex

Depois de definir duração da viagem e comprar passagens, escolher onde ficar é com certeza a decisão mais difícil e essencial para uma viagem ser bacana, até porque é aí que morre a maior parte do orçamento das férias. Já fiquei em hostels bons e ruins, hotéis bacanas e pega-trouxa, mas ainda não tinha testado alugar um imóvel, uma terceira opção que se mostrou muito interessante, especialmente para quem vai para grandes metrópoles.

podhotel51

Pod Hotel 51: saguão, quarto duplo simples e roof top

Quando fui para Nova York em 2012, fiquei no Pod Hotel, uma opção econômica, bem localizada, que recebe seus pacotes sem cobrar taxa (<3!) e, sobretudo, limpa! Pausa para um parênteses importante: antes de fechar qualquer hospedagem por lá, leia reviews no Trip Advisor e se alguém reclamar sobre bed bugs, nem pense em ficar neste lugar. É um problema sério e, depois de passar o dia todo na rua e em metrô sujo, tudo o que você quer é banho e cama limpa, pode acreditar. Ah, sim, como você é esperto, nem preciso falar que esse tipo de coisa não necessariamente tem a ver com o preço, né? Então tá!

Fechado o parênteses, a verdade é que mesmo o Pod sendo uma opção mais em conta, os preços de hospedagem da cidade estão cada vez mais surreais, principalmente para quem vai ficar mais de 10 dias. Alguns hostels e pousadas à la bed & breakfast, inclusive, nem aceitam essa quantidade de diárias. Portanto, para comportar meu pequenino roteiro de 16 noites, o AirBNB acenava como uma opção absolutamente viável.

airbnb

A tela de busca do AirBNB: você pode buscar imóveis por localização,
datas, valor e também selecionr a moeda de preferência

E assim foi. Mesmo sendo uma viajante acostumada a fechar todos os detalhes por conta própria e pela internet, o sistema me dava um pouco de medo. Achava que podia tomar calote ou que o dono do imóvel poderia cancelar tudo em cima da hora – esse era meu maior temor, à bem da verdade. Depois de conversar com amigos que só viajam nesse esquema e ler um pouco mais, descobri que há todo um sistema de segurança para contornar tragédias do gênero. O site penaliza o dono do imóvel e também paga ao viajante uma nova hospedagem. Ou seja: DE BOA NA LAGOA.

Depois de selecionar as datas, pagar (bem mais barato que hotel) e confirmar o apê, embarcamos super tranquilos com a opção que fizemos. Chegamos em Nova York, enrolamos no aeroporto, enrolamos num café na vizinhança, e finalmente fomos até o apartamento no East Village no horário do check-in – tipo hotel mesmo, só que sem lobby para aguardar. Encontramos o marido da locatária na porta e ele simpaticamente nos ajudou com as malas escadaria acima, além de mostrar os segredos do prédio antigo e tradicional.

airbnb2

Home sweet home: alguns detalhes do estúdio que nos hospedou tão bem nas férias!

Assim como as reviews do imóvel adiantaram, o estúdio era uma graça, bem como nas fotos, limpo e com uma cozinha razoável para fazer pratos rápidos ou aquecer comida pronta. O sonho de cozinhar em Nova York ficou no Brasil, mas todo o resto foi realmente incrível e relativamente espaçoso durante os mais de 15 dias seguintes.

Metrô a duas quadras e uma vizinhança tão tranquila e ao mesmo tempo bem localizada que muitas vezes esquecíamos que estávamos na cidade grande – além de, claro!, andarmos para absolutamente tudo. No fim das contas, peguei apenas um táxi para sair do aeroporto e usei um Uber para voltar – carro executivo e ainda mais barato que os yellow cabs. Melhor impossível!

Veja mais posts de Nova York!


ps: tenho uma pequena lista de lugares que hostels e hotéis que adorei e outros nos quais não ficaria nunca mais. Faço um post? ;)

[Vídeo] Compras favoritas de beleza em Nova York

seg

Maquiagem, creme, 300 produtos para cabelo e o batom mais perfeito do mundo – que não é da M.A.C! Tudo isso no vídeo de hoje, em que mostro as minhas compras favoritas de beleza feitas em Nova York. Tentei focar principalmente em produtos novos (ou novos pra mim) e que são encontrados só no exterior ou com maior facilidade por lá. Acho que é um bom jeito de ajudar na wishlist de quem está prestes a embarcar.

Dá o play e, se gostou, sinta-se à vontade para assinar o canal! ;)

Veja mais posts de Nova York!


Vídeo: veja como é a Halloween Dog Parade em Nova York

seg

Um dos primeiros eventos que entrou para a programação da minha viagem para Nova York foi o Halloween Dog Parade! Todo ano o Tompkins Square Park, no East Village, sedia um concurso de fantasias de Halloween para cachorros. O evento é lotado de gente bem-humorada e cães maravilhosamente bem vestidos!

Dá o play no vídeo e me conta: qual foi seu dog favorito? <3

Veja mais posts de Nova York!


5 Coisas que as “New Yorkers” estão usando

ter

Uma das melhores partes de se viajar para um lugar com tendências efervescentes é poder observar na rua como as pessoas estão absorvendo tanta informação rolando em tempo real, com tantas vitrines abarrotadas e lançamentos toda semana. Para se ter ideia, numa mesma semana, a Topshop inaugurou sua loja na 5a Avenida e a flasghip store da H&M recebeu a coleção de Alexander Wang, tudo a uma distância de alguns metros. A gente aqui só conhece esse tipo de barulho frequente durante a semana de moda e olhe lá, não é mesmo?


Por isso, hoje abro o álbum com as figurinhas mais repetidas que vi pelas ruas de Nova York. São 5 peças que não passavam batido por nenhum vagão de metrô – algumas bem polêmicas, inclusive.

jeans (muito) destruído

Esqueça os rasguinhos modestos no joelho do jeans que você já tem no guarda-roupa: eles são fichinha perto dos verdadeiros buracões que habitam as calças das novaiorquinas. As coxas da mulherada ficam inteiras à mostra com algumas dessas peças, mesmo no invernão chuvoso.

Eu curto uns rasgões, mas realmente me surpreendi em como esse tipo de jeans detonado virou hit. Vendo pela internet, parecia algo de street style e só, até porque você já tentou vestir uma calça dessas? É bastante confuso: seu pé sai pelo buraco da coxa, qualquer sentada rápida faz o tecido rasgar ainda mais e ao subir uma escada você pode mostrar muito além do que quer. Complicado, mas elas estão usando em peso.

chapeu floppy

Vimos tanto desses chapéus à toda hora e lugar, que até meu namorado começou a zoar com a peça. Segundo ele, é uma tendência irritante. rs Mas tá aí um jeitinho charmoso de esquentar a cabeça e proteger os fios no clima úmido de Manhattan. Acho bem bonito e vi mulheres E homens usando o chapéu da discórdia. É impressionante como o look inteiro fica interessante só por conta do chapéu. O problema é que depois de ver 300 pessoas usando, bem, a personalidade vai por água abaixo.

Continue lendo →

Viagem: 5 sites para consultar antes de embarcar para Nova York

qui

Dicas de amigos são ótimas e valiosíssimas, mas sabe onde eu realmente encontro os melhores programas para fazer numa viagem? Na internet! hehe Ler muito e estudar o que você quer fazer no destino é a melhor forma de definir roteiro, itinerário, onde ficar e até a duração da viagem, para que tudo seja pessoal e de acordo com o seu ritmo. Desta vez, minhas férias em Nova York não tinham a menor necessidade de cobrir pontos turísticos – pelo contrário: o objetivo era conhecer lugares novos, fazer programas diferentes e repetir alguns favoritos! <3

Para isso, li muito, fui salvando informações e posts legais ao longo do ano e alguns sites realmente serviram como verdadeiros mapas do tesouro para mim! Mostro hoje as fontes de alguns “achados” que vão aparecer nos próximos posts sobre a viagem para quem é nerd e gosta de estudar tudo como eu! rs Aliás, tem alguma dúvida sobre NY? Comenta aqui no post ou no instagram! :D

 

time out

1_timeout

O básico do básico. Eventos pagos & gratuitos, peças novas, shows de destaque, novas exposições… O que quer que seja: vai estar aqui. O site da revista Time Out traz um bom apanhado de atrações da cidade e ainda mostra o que você pode fazer ao longo do mês, da semana e até hoje mesmo, caso você acorde na Big Apple querendo fazer algo diferente do planejado. É o arroz com feijão para não perder nada de bacana que pode estar rolando durante a sua estadia na cidade!

thrillist

3_list

10 brunchs pra provar antes de morrer, os melhores hambúrgueres do Lower East Side, os bares com as melhores seleções de cervejas, os cafés mais divertidos, os rooftops mais bafônicos… Deu para sentir o clima né? O Thrillist manda muito bem nas seleções de bares e restaurantes e deixa tudo bem ilustrado, para você já ter lombriguinhas enquanto planeja a viagem e onde quer comer. O editorial é super atualizado e lugares novos dão pinta nas postagens direto. Usei várias dicas deles e vou fazer os resumos dos meus favoritos do mesmo jeitinho! hehe

refinery 29

4_refinery

Eu já amo de paixão e acompanho diariamente o imenso feed do portal de lifestyle Refinery 29. Se você não tiver o mesmo fôlego, mas quiser dicas bem quentes de mulheres que estão out and about em Nova York, tá aí o melhor lugar. Na seção de Nova York, posts com restaurantes novos, lojas incríveis de moda e decoração, programas diferentes para escapar da cidade, moda de rua e por aí vai. Também usei dicas bem boas das moças de lá!

songkick

4_songkick

Esse vale para Nova York e para qualquer cidade do mundo para a qual você vá: quer saber se tem um show bom no lugar? Joga o mapa e as datas no Songkick e cruza os dedinhos! Na própria página do show você encontra a média de preço dos ingressos e onde comprar online. Na maioria das vezes, acabo comprando via Ticketmaster mesmo, mas shows em casas pequenas às vezes utilizam outros sites e facilita bastante encontrar tudo num só lugar!

new york theater guide

5_broadway

Apesar do próprio site da Time Out trazer toda a programação cultural da cidade, o “New York Theater Guide” foca apenas no teatro, tanto circuito on quanto no off Broadway. O que eu achei bem legal foi a seção Stars on Stage, que mostra o calendário de “celebs em cartaz”. Para quem tem vontade de ver um atorzão famoso mais de perto, vale checar se algum ídolo está com espetáculo por lá! Só para citar alguns nomes que já estão ou estreiam ainda este mês: Bradley Cooper, Emma Stone, Hugh Jackman, Ewan McGregor, Maggie Gyllenhaal, Cynthia Nixon, Matthew Broderick e Rupert Grint. O Bradley, inclusive, vai protagonizar uma adaptação de “O Homem Elefante” em curta temporada. A peça com certeza vai dar o que falar!

Algumas fotos da minha viagem podem ser vistas aqui! ;)