Magic Mike vai virar show ao vivo em Vegas e dançarinos se apresentam na TV

sex

A novidade foi anunciada em maio: o rebolativo filme “Magic Mike”, protagonizado por Channing Tatum, vai virar um show ao vivo em Las Vegas a partir de março de 2017. O próprio ator está dirigindo o espetáculo e o mesmo coreógrafo do filme estará trabalhando com os dançarinos selecionados para este ~hard hard work.

magicmike

“Magic Mike”, caso você tenha esquecido

Até aí, super legal. Talvez você tenha passado a considerar uma viagenzinha pra Las Vegas. Poxa, Britney e Magic Mike numa mesma cidade, por que não? Pois é. Só que esta semana os ingressos começaram a ser vendidos e os pupilos de Channing fizeram uma (baita) apresentação no programa da Ellen Degeneres e assim… 

.

O QUE QUE É ISSO. VAMOS PRA LAS VEGAS AGORA. No final da demonstração, a Ellen ainda comunicou que todas da plateia ganhariam ingressos para conferir o show ao vivo e a emoção delas é maior do que a da galera que ganhou um carro da Oprah. Compreendo.

magic-mike-screams

 

O show “Magic Mike Live” estreia no Hard Rock Hotel em Las Vegas em março de 2017, com sessões de quarta a domingo, às 19h30 e 22h30. Os ingressos mais baratos custam $49, podem ser comprados online e ainda é possível comprar um adicional de “meet and greet” (!) para tirar uma foto com as beldades depois do show. Eu ia dizer também que este hotel é excelente, que foi lá que fiquei e etc., mas… Enfim.

Já definiu o destino das próximas férias? ;)

mamaru

 

Kit Harington, o galãzinho Jon Snow, falando de nudez e cabelo na GQ

qui

Ele só fazia papel de “árvore” na escola de interpretação. Ele tomou um fora por usar roupa tie-dye. Ele sofreu e passou até um pouquinho de  fome para cultivar o tanquinho digno que exibe no filme “Pompéia”. Oh dó! Estas são algumas histórias que o ator Kit Harington, o Jon Snow de “Game of Thrones”, está contando em sua entrevista à GQ.

 

Kit Harington em ensaio para a revista GQ

Às vésperas da estreia da quarta temporada da série, o inglês de 27 anos é capa e recheio da revista americana e fala sobre a carreira e mais especificamente sobre nudez na TV e como cuida de seus cachinhos. Na entrevista, ele conta que durante as gravações ele chega a ficar dias sem lavar o cabelo, para ficar com um visual meio oleoso (eca!) e que no final os fios viram uma verdadeira bagunça.

Como para o papel é essencial que ele mantenha o visual intacto, todo início de julho Kit precisa se apresentar à produção com barba e cabelos cheiões. O ator reclama e diz que isso limita um pouco seus trabalhos, mas quem viu “Pompéia” não deve ter se importado muito, não. E aí vem a suposta parte boa – depois das fotos, claro!

Continue lendo →

Gatos e abdômens, um vídeo necessário

seg

Que tal unir três rapazes dotados de um belo abodômen junto com gatinhos filhotes para um rap descompromissado? Pois foi esse mesmo o presente que a “Cosmopolitan” americana deu para as visitantes de seu site.

O rap que os rapazes cantam no clipe é uma lástima, mas quem se importa, não é mesmo? Como diriam meus colegas de colégio em 2001: clipe da Britney, só no mudo.

Dá o play, vai fazer seu dia melhorar bastante:

.

E pra fechar, deixo aqui o registro de um momento descontraído da gravação, em que gatos e humanos compartilhavam um momento único de fraternidade & admiração mútua.

.

“Perfume”: melhor música de “Britney Jean” ganha clipe

qua

clima de romance em cena de “Perfume”, de Britney Spears

Sabe o que acontece depois da letra de “Womanizer”? Acontece o dramalhão todo de “Perfume”: na música, composta pela também cantora Sia, duas moças disputam o amor de um homem, e uma delas faz questão de deixar um rastro e tanto de perfume para que a outra, quem sabe, perceba.

A música é a segunda a ser lançada do álbum “Britney Jean” e é de longe minha favorita – saudades da Britney cantandoney!  rs É claro que com um enredo desses, ia ter espaço de sobra para a cantora fazer propaganda dos próprios perfumes. Alguém duvida que vai vender que nem pão quente até o Natal?

O vídeo de “Perfume”, que vem das mãos do mesmo diretor de “Stronger”, “Toxic” e “Womanizer” (!),  começa com Britney e o namorado gato fazendo coisas bobas que namorados fazem e continua com a outra fazendo exatamente as mesmas coisas. O repeteco é feito quadro a quadro, tudo para mostrar que o bofe não é apenas safado, mas também sem criatividade.

Agora, falando do que interessa, pode até soar estranho este ser o álbum mais “pessoal” da cantora sendo que as letras são todas de outras pessoas e há milhões de produtores envolvidos, mas não tem como negar que aqui e em “Work Bitch” ela está mais presente que nunca – e toda soltinha nos vídeos.

Dá o play:

.

Só esperamos agora que essa fofoquinha de aposentadoria seja falsa: há rumores de que uma grande artista do pop vai se aposentar em breve e tudo faz crer que é de Brit que estão falando. Será? Torcemos MUITO para que não! Ainda tenho esperança de ver um grande show dela ~ao vivo~. rs

.

FALANDO NISSO…

Quem mostra que tem uma longa carreira pela frente é o modelo absurdamente gato que faz o malandrão da história, Alexander Kjellevic. O rapaz é norueguês, tem 28 anos, 1,88m de altura e já modelou para grifes como Empório Armani, John Varvatos e Ermanno Scervino. Agora ele quer abraçar a atuação – e a gente já acha que ele tem futuro.

Justin Timberlake aparece filosófico e poderoso em revista do NY Times

qua

Justin Timberlake e a fórmula do sucesso

É o homem da semana, o homem do mês e provavelmente o homem do ano: Justin Timberlake e seu “The 20/20 Experience” lhe rendeu apresentações memoráveis pelo mundo (e no Brasil <3) e a revista Time, do jornal New York Times, foi atrás de descobrir os segredos do recém-empossado príncipe do pop e deu a ele o título de “mestre de cerimônias” desta geração.

A entrevista mostra um lado um tanto quanto filosófico de Justin e o ex-‘N Sync tem a oportunidade de explicar como tem pensado sua carreira nos últimos anos. Num dos trechos ele explica finalmente porque ficou sete anos afastado da música, pausa que fez todos os fãs morrerem de saudade e que seria capaz de jogar muitos artistas pop que vivem da mídia no ostracismo. A resposta do porquê? Simplesmente “porque sim”.

Como era de se esperar, a entrevista vem acompanhada com belas imagens (!) clicadas por Hedi Slimane. Abaixo, outros trechos bem legais de Justin no modus operandi “filosófico”.


.

“Eu tenho certeza que deve existir algum tipo de auto-ajuda boba sobre a área ‘cinza’. Eu venho conversando sobre isso com meus amigos que têm todos mais ou menos a mesma idade… Sabe, a vida não acontece em preto e branco. É na área cinza que você se torna um adulto… À temperatura média, na cor cinza, no lugar entre o preto e o branco. É aí que a vida acontece”.

“I’m sure there’s some self-help cheese-ball book about the gray area,” he says, “but I’ve been having this conversation with my friends who are all about the same age and I’m saying, ‘Y’know, life doesn’t happen in black and white.’ The gray area is where you become an adult . . . the medium temperature, the gray area, the place between black and white. That’s the place where life happens”

 

.

.

“Não há muita substância na música. Toda a alma da música foi retirada. Agora a música é feita atrás do que está na mídia. Você tem duas ou três cantoras cantando literalmente a mesma música, só com títulos diferentes. Elas dizem a mesma coisa com a mesma melodia e com o mesmo BPM”

“There’s not as much substance [in music]. All the soul of it was removed. It was made for whatever the trending medium was. You had two or three different female artists who were doing literally the same song, just different song titles. They are saying the same thing with the same melody, with the same B.P.M.”

.

“Eu tento explicar para as pessoas o quanto de atuação vai na música. O quanto de um personagem vai naquilo que você mostra no palco. Você já sentou com o Jay-Z? Ele não é o cara que ele é no palco. Eu não sou o cara que eu sou no palco. Eu sou um performer.”

“I try to talk to people about how much acting goes into music,” he says. “How much of a character goes into what you put on stage. You ever sit down with Jay? He’s not the guy he is on stage. I’m not the guy I am on stage. I am a performer.”

Na entrevista, JT também reforça que a segunda parte de seu álbum, chega às lojas já no dia 30 de setembro, é como uma “irmã mais velha, mais intigrante e mais sexy” do primeiro CD. Como não querer ouvir tudo agora depois dessa descrição? Para quem quiser, a matéria completa está aqui.

You go, Justin!

Adam Driver de “Girls” posa sem camisa para Vogue e estrela campanha da GAP

ter

Não foi só o ex-“Girls” Christopher Abott que conquistou um lugarzinho ao sol nos editoriais de moda: o gato musculoso que vive dando um trato em Lena Dunham na série também. O ator Adam Driver finalmente teve seu potencial reconhecido e agora exibe o físico absurdinho em ensaio sem camisa para a disputada “Vogue” de setembro.

Apesar do bigodinho latino e dos cabelos escuros do ator, a locação escolhida não tem nada de tropical. O ensaio cumpre uma das chamadas editoriais do outono e traz Driver com a modelo ucraniana Daria Werbowy em cenários gélidos da Irlanda.

.

.

Além do ensaio para a september issue, Adamzinho também foi anunciado como garoto propaganda da campanha Black and Blue da GAP, vestindo os jeans que são a cara da marca.

.

.

Não sei vocês, mas de repente comecei a achar essencial que um homem saiba acendar uma bela fogueira, tosar uma ovelha e montar um burrico para me buscar lenha na hora do almoço. Brucutuzismo is back!

.