O pop botou a cara no sol: 6 vídeos pra ver da última semana

ter

Se este ano as coisas estavam ainda meio pacatas para boa parte da galera do pop e animadas apenas para quem passa acima dos 128 BPM (alô saudades do Tomorrowland!), nos últimos dias a cena mudou junto com os primeiros sinais de que o verão no hemisfério norte se aproxima.

taylor

Taylor Swift no #BBMAs e a eterna cara de “isso tudo” quando faz strike de prêmios

Enquanto a gente vai esfriando as poucos por aqui, lá a galera está on fire tentando lançar o hit da estação. Entraram vídeos novos em jogo, projetos especiais e até artistas que poderiam ter ficado quietinhos em casa resolvendo botar a cara no sol. Prepara a playlist e se joga nos seis vídeos que você deveria ter visto na última semana!

1. taylor swift: “bad blood”

Fazia tempo que um vídeo não era tão aguardado e antecipado desta maneira. Taylor Swift fez o marketing direitinho e chamou todas as bff’s famosas para um vídeo recheado de referências de filmes de ação e heróis. O resultado é super cinematográfico, mas deixa uma sensação estranha de ter sido um trailer: muito suspense, pouca resolução. Apesar de lindo, o vídeo com gostinho de quero mais me chateou: cadê a batalha final? Libera essa mixaria, Taylor!

obs: alguém mais ficou chocado com a vibe not a girl not yet a woman de Selena Gomez? Eu sim. #decara

2. britney spears e iggy azalea: “pretty girls”

Neste clipe anos 80 com calça baixa, a querida Britney Spears e a rainha do dueto Iggy Azalea fazem as melhores amigas com estilos bem diferentes. Britney, loira terráquea, transforma Iggy na melhor alienígena que ela poderia ser na Los Angeles de uns anos atrás. As duas dão rolê de carro juntas, dançam na balada e aprontam altas aventuras.

Eu acho a música gostosinha sim (me julguem), mas achei o vídeo só “bonitinho”. Obviamente esperava mais deste dueto aí. Talvez, sei lá, seja culpa da nossa expectativa de adolescente que sempre espera ver Brit renascendo. Ou amadurecendo, o que também não faria mal nenhum.

3. miley cyrus e ariana grande: “don’t dream it’s over”

E eis o clipe que vai ser um colírio de ouvidos no meio deste post todo. O projeto Backyard Sessions de Miley Cyrus tem o objetivo de arrecadar fundos para jovens em risco e, para isso, a fofa está se esforçando com clipes e parcerias super especiais.

Num dos melhores vídeos, ela e Ariana Grande cantam um hino dos anos 90 fantasiadas de unicórnio e ratinho num sofá inflável. Para quem, como eu, já está apaixonado por Miley nesta nova era, vale ver também outros clipes do projeto, como esta versão de “Androgynous” com Joan Jett e Laura Jane Grace.

Continue lendo →

Loirinhas do Nervo se jogam na balada em novo clipe

qua

Liv Nervo toda lindinha no vídeo

Já falei sobre as Nervo sisters neste post e elas acabaram de lançar mais um vídeo para por no curriculum, “You’re Gonna Love Again”:

.

As irmãs gêmeas, lindas, bem vestidas, DJs, compositoras and cantoras fizeram uma produção em clima de balada para a música que parece uma mistura de David Guetta com Avicii, mas com uma letra fofucha para as meninas curtirem muito.

A fórmula do house chiclete vai fazer você dançar de cara, mas a parte ruim é que isso não parece em nada com a personalidade (ainda que pop) que as meninas mostraram em “We’re All No One”. Não por acaso, já tinha ouvido esta música nova na noite e no rádio e não tinha ligado as vozes às artistas.

Em todo caso, realmente curti essa música, mesmo não sendo original, só que pelo que ouvi das moçoilas em algumas colaborações e comparando com a música anterior, eu realmente esperava muito mais para um segundo single.

 E você, o que acha? Dá pra ouvir ainda ou já enjoou esse jeitão de fazer música?

.

Top 5: Clipes com crianças prodígio

seg

Não sei se os diretores de clipes acordaram e tiveram a mesma ideia ou se os músicos não andam muito afim de ficar atuando o tempo todo nos vídeos, mas é fato que há uma tendência se intalando aí: um monte de clipes recentes contam com atores mirins fofíssimos como protagonistas.

Tem a mini Jessie J no clipe de “Who’s Laughing Now“, um bando de crianças do mal em “Helena Beat” do Foster The People, ” do Scissor Sisters e até o não tão novinho, mas já famoso, Ryan Lee, que faz parte do elenco principal do filme “Super 8” e protagoniza o clipe de “Titanium” do David Guetta. Ele tem 15 anos, mas aparenta menos, fazer o que né?

Dá o play e se diverte com esses cinco clipes com crianças prodígio:


Jessie J – “Who’s Laughing Now”

.

David Guetta feat. Sia – “Titanium”

.

M83 – “Midnight City”

.

Foster The People – “Helena Beat”

.

Scissor Sisters – “Shady love”
.

 

Sobre porque o MP3 influencia pessoas

ter

Sou uma pessoa altamente influenciável. Não pelos maus hábitos dos outros, mas por seus estados de espírito. Sabendo disso, escolho muito bem com quem pretendo me relacionar. Também sou influenciada pela energia/clima do lugar. Se sinto a famosa “energia pesada”, pode crer, não fico no local nem mais um minuto. Não me chame para um velório. E nem sei o que eu farei quando morrer: acho que devemos curtir alguém enquanto a pessoa tá viva, afinal.

Mas o assunto não é esse. Bom, também me influencio pela trilha sonora. Eu, que não sou chegada a axé/pagode e cia. limitada, cheguei até a dançar MÓITO em Porto Seguro. O clima faz a ocasião, junto com as pessoas, muito bem escolhidas, claro. Mas e quando está só você, com seu MP3? É você e a música que escolheu.

Baseadas em algumas MP3 atualmente no meu aparelhinho bosta:
– quando estou feliz, quero pop meloso e animado: Public Affair da Jessica Simpson, Like a Virgin da Madonna e etc (tenho muitos pops melosos, acredite);
– quando estou triste, música melancólica: qualquer coisa do Depeche Mode, Good Morning Joan dos Cardigans, All Good Things da Nelly Furtado, ou Blower’s Daughter do Damien Rice (provavelmente uma das músicas mais melancólicas do mundo);
– se estou energética: Smile da Lily Allen, The World is Mine do David Guetta, Wind it Up da Gwen e Say it Right, da Nelly Furtado;
– se quero ser uma sex machine (é, acontece): Sexyback do Justin (amo profundamente), Toxic da Britney, Love Hurts da Joan Jett, Sweet Dreams do Eurythmics, I touch myself do The Divinyls ou Like a Boy da Ciara (melhor música dela até agora, na letra e no ritmo, ao meu ver);
– pra pensar na vida, atualmente a preferida é Rebellion do Arcade Fire.

Recomendo todas as músicas que eu citei, não preciso nem dizer. Mas a questão é quando você não está “in the mood” para aquela música e seu mp3 insiste em jogar músicas tristes com você feliz, ou pops melosos quando você está sexy, ou músicas-sem-classificação quando você está a fim de pensar. Afinal, não tem como não andar em clima de passarela na rua quando está tocando Sexyback no seu ouvido e você está com vontade de dominar o mundo (acontece às vezes também).

Acho que os mp3s deviam ter um botão seletivo de músicas por emoção, facilitaria muito os meus problemas (de ser influenciada pelo “clima energético” das situações). Detesto ouvir música triste quando estou feliz e detesto ter que ficar apertando botõezinhos do MP3, dentro da bolsa, enquanto estou de pé no busão lotado. Acho que vou patentear essa idéia e enviar pra Apple. E ficar milionária, claro.