Beleza e tecnologia: este é o melhor app de maquiagem que já baixei

ter

Você certamente já testou muitos aplicativos de edição de foto – que atire a primeira pedra quem nunca deu aquela suavizada nos poros com o famoso Facetune “só para ver como ficava”. Também aposto que você certamente já baixou algum aplicativo que muda a cor do cabelo ou te mostra maquiagens. São muitos e são super inventivos, mas a verdade é que a maioria deles é só isso mesmo: diversão e utilidade zero. Quase um filtro engraçadão do Snapchat. Mas eis que a tecnologia, minhas caras, deu um passo a favor da maquiagem…

makeupplus_antesdepois

Disponível para iOS e Android, o Makeup Plus é o primeiro aplicativo que testei que conseguiu algo tão sutil e básico quanto “maquiar” uma pessoa sem deixá-la parecendo um mangá perdido entre o mundo real e o 2D.

O app é grátis, reconhece seu rosto e tem uma série de opções para você editar sua foto e ir acrescentando produtos aos poucos: base, batom, blush, contorno (!), realce das sobrancelhas (!!)… Tudo com direito à ajustes para o efeito não ficar pesadão demais. E a gente sabe que é isso que a grande maioria de nós procurava nos apps por aí.

makeupplus_edicao

durante a edição: blush leve, sobrancelhas na medida e até máscara de cílios

Fiz o teste com esta minha foto sem maquiagem e achei o resultado chocante de okay. Claro que eu tinha aí uma luz bem boa, mas é inegável que o app tem uma solução e tanto. O que é a função de sobrancelhas, minha gente?

Além de ser um “maquiador de bolso”, o app tem também uma galeria de sugestões de maquiagens prontas, inclusive de celebridades, para você aplicar no seu rosto e ver como ficaria. Nesse caso, não gostei tanto do efeito final, mas a função é útil para investigar se um certo tipo de olhão esfumado ficaria bom em você, se uma cor de batom vale a pena e por aí vai.

makeup_lisa

Esse app pode sim ser mais um passo em direção à edição excessiva de imagens, mas olha… O refinamento do sistema vale no mínimo o seu teste! hahaha 

[VÍDEO] Passando vergonha no Snapchat

seg

O Snapchat está aí há tempos, mas a verdade é que só pegou mesmo no Brasil nos últimos meses. Provavelmente todos os seus blogueiros e youtubers favoritos já estão por lá e até seus amigos offline já se renderam à magia do app que apaga tudo depois de 24 horas. Espontaneidade é a lei na terra dos 8 segundos, mas já tá bem fácil de exagerar na dose ou até esquecer do que está sendo gravado.

Em homenagem ao MEU próprio exagero, o vídeo de hoje tem umas dicas e conselhos pra você não fazer cagada usando o Snapchat! hehe Aproveita para se inscrever no canal também!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

O aplicativo que pode mudar o jeito como você se veste

sex

Pastinha de referências, street style, desfiles: tudo isso inspira a gente a ousar e a sair do lugar comum na hora de se expressar com nosso guarda-roupa. O problema é que, ainda assim, às vezes não conseguimos nos relacionar com estas imagens que tanto amamos analisar. Aquele jeans boyfriend é maravilhoso no Pinterest, mas você não tem nada parecido? Ou você acha lindo, mas não em você mesma?

Precisamos ser mais práticas, é claro, mas ninguém falou em largar a criatividade para isso! Por isso mesmo, a minha a reação ao descobrir este app foi simplesmente ficar assim: de cara.no.chão.

saiaremix

O Polyvore, aquele site que dá ao usuário o poder de curadoria em lojas do mundo todo, criou um serviço inverso e gratuito para aproveitar melhor seu acervo. No celular, ao invés de ser a criadora de um set de peças de roupas e acessórios, você encontra as montagens já feitas para se inspirar.

O aplicativo gratuito Remix aproveita todo o extenso acervo de produtos e montagens dos usuários do site-mãe e coloca à disposição do usuário para busca. Você vai na caixinha de busca e joga lá, por exemplo, “leather skirt” (saia de couro), como eu fiz na montagem acima. O aplicativo vai te entregando N combinações de looks e é impossível que em algum momento você não encontre peças parecidas com as que tem no armário para se inspirar.

Depois disso, você pode salvar seus looks e peças favoritos, de forma a criar um acervo permanente de ideias ou até mesmo uma wishlist de itens que seriam bem-vindos para compor com o que você já possui em casa. É ou não é um guiazinho de montação de bolso? <3

A brincadeira é fodástica e dá para começar com uma calça de joelho rasgado e acabar com um look festa incrível.

remix_calcas

 

Dá para usar o aplicativo para ver novos jeitos de usar a mesma roupa, encontrar combinações para conseguir tirar do armário aquele lance bafônico que você comprou e ainda não estreou, ou até mesmo ver 300 combinações de sapatos para um vestido, de forma que você observa muitas combinações antes de decidir em qual investir.

Quem tem costume de fazer compras no exterior ou de adquirir produtos em sites estrangeiros, tipo Asos, vai fazer a festa ao encontrar no app peças iguaizinhas às que tem no closet. Eu até me emocionei, gente. kkk Daí é só favoritar e dar sempre um refresh nas novas combinações que pintam no app.

Em resumo: é simplesmente útil e incrível para sair da mesmice. Só não é 100% perfeito porque não tem versão em português. Ainda. Deixo aqui, portanto, meu apelo pela versão BR do aplicativo.

Para entender de vez como funciona:

 

Riffsy: fonte de gifs para uma vida mais feliz

sex

Pare tudo o que você está fazendo agora, porque há uma nova rede/aplicativo que promete tornar a zoeira internética ainda mais sem limites. O Riffsy é uma ferramenta fantástica para criar, encontrar e trocar gifs – ou RIFFS, a evolução do gif, pra galera que criou a parada.  À bem da verdade, são pequenos vídeos, com áudio ou não, cujo arquivo não tem a extensão .gif. Não dava para ser perfeito, mas a gente aceita a ~revolução~ simplesmente porque é…. DEMAIS!

meu gifzinho em homenagem à menina que bota Nicki Minaj no chinelo!

Há uns tempos vi algo semelhante no Relay, que serve para buscar e trocar gifs entre os amigos, mas logo larguei porque a diversão é muito restrita e a gente gosta de diversão sem limites! kkk Neste ponto, o Riffsy é imbatível, levou a experiência para outro nível, deixando você montar o seu próprio riff~gif, usando um vídeo seu, do youtube, incluindo caption e até áudio extra.

Depois dá para mandar direto para o Instagram ou para o Whatsapp, além de aparecer ali no seu perfil público, como uma rede social. Outra feature fantástica: usar seus riffs como imagens de um teclado extra, à la emojis (!), mas essa só está disponível para quem está com o sistema operacional atualizadíssimo.

fazendo meu riff…

…e mandando meu riff conquistar o mundo!

O Riffsy está disponível apenas para iOS, mas quem não tem cão, também pode caçar com gato no site. 

Smart garfo: inventaram um gadget para controlar como você come

sex

Eu acho fantástico poder usar a tecnologia a favor da saúde. Não tô falando de avanços da medicina nem de nada absurdo, estou falando do cotidiano mesmo, de poder usar um aplicativo ou outro para checar minha alimentação, meus exercícios, se estou dormindo razoavelmente bem ou se bebo água o suficiente.

Usar alguns destes programinhas, com parcimônia, me faz bem e me dá aquela sensação gostosa de ~estou vivendo no futuro~. Afinal, há bem pouco tempo, nada disso estava disponível para nos ajudar no corre-corre cotidiano. Agora quem diria que a próxima ferramenta anti-correria viria justamente na forma de um garfo bluetooth?

HAPI: garfo intrometido ou bem-vindo?

Há diversos malefícios em se comer rápido demais, sem mastigar bem os alimentos. Um deles é, tcharam!, o ganho de peso. Com esse apelo no bolso, surgiu o HAPI, garfinho wireless gigante e colorido que observa quanto tempo você demora na sua refeição, quanto leva entre uma garfada e outra e te dá broncas quando você come rápido demais. Sim, o garfo vibra. Imagine você em público sendo impedido de juntar a fome com a vontade de comer? É ou não é a tortura do novo milênio?

.

no anúncio, pessoas magras comem delicadamente com um garfo gigante que vibra (!)

Num (longo) relato publicado no site da NY Mag, a jornalista conta que um amigo apelidou o utensílio do mal de “garfo anoréxico”, o que é uma definição simplesmente perfeita para uma geringonça que ninguém precisa e, assim espero, ninguém sonha em ter. O slogan do bicho é: “eat slowly; lose weight; feel great” (coma devagar, perca peso, sinta-se bem).

O mais impressionante é que a divulgação não deixa muito claro o som que ele faz ao te avisar para *pegar leve* no meio do PF. Segundo a reportagem, a coisa chega a ser vergonhosa. Aí fica a pergunta: é a tecnologia se intrometendo onde não é chamada? Com certeza. Precisamos de um instrumento que nos ajude a sentir culpa pela nossa alimentação com uma desculpa saudável por trás? É claro que não. Quem realmente quer levar uma vida saudável vai arranjar tempo para comer melhor e com calma? Definitivamente.

.

ps: ainda prefiro o método da vovó: conte 20 mastigações de cada lado e relaxe.

“HappyPlayTime”: joguinho inusitado quer ensinar mulheres como se masturbar

qua

É isso mesmo que você tá pensando.

Esse crowdfunding mal começou e já causa comoção: que tal arrecadar dinheiro para lançar um app que tem a intenção de ensinar as mulheres a se masturbarem? Para alguns, o propósito é tão nobre quanto questionável.

Criado pela designer Tina Gong, o projeto leva o sugestivo nome de “HappyPlayTime” e terá um guia de anatomia, assim como técnicas que podem ser reproduzidas pela mulherada no conforto do lar. Através de uma espécie de jogo, as usuárias poderão aprender jeitos diferentes de se tocar, assim como também poderão compartilhar as suas técnicas favoritas. O app pretende se tornar um verdadeiro catálogo de jeitinhos de chegar lá com as próprias mãos.

O jogo educativo, por assim dizer, está sendo planejado para celulares e deve jogar uma bela luz num assunto há tanto tempo tabu para as moças. Já existe uma demonstração da primeira fase disponível para teste e tudo começa com uma fofa e vibrante vulva falante explicando de forma bem didática o que é cada parte da vagina.

Segundo uma pesquisa feita pela idealizadora, não só há mulheres que não se masturbam quase nunca, quanto há aquelas que realmente não sabem nem por onde começar. O projeto já arrecadou US$1391 e ainda faltam mais de 20 dias para que o valor total de US$35 mil seja alcançado.

.

46,6% das mulheres se masturbam menos de uma vez por mês, segundo pesquisa

Acho a ideia maluca, mas um tanto quanto genial e leve – fator mais importante quando este é o assunto. Sob o edredom, um aplicativo de celular pode sim ajudar muitas garotas a perderem a vergonha de si mesmas, mostrando que masturbação é algo normal e importante para uma vida sexual saudável. Por outro lado, é óbvio que anos de repressão sexual não vão ser resolvidos com um “brinquedinho” bobo de app store. Pior ainda: a história pode até soar como uma piada de mal gosto sobre a capacidade e o desejo das mulheres, reforçando preconceitos e ideias ultrapassadas.

E você, baixaria esse app? É possível fazer sua doação ou checar o status do projeto aqui.