6 clipes de 2015 que parecem de outra época

qui

Pelo que se lê nas timelines da vida, 2015 não foi um ano assim que se possa chamar de a-gra-dá-vel. Crise política e financeira, dólar nas alturas, vários famosos queridos nos deixando e os problemas pessoais que cada um pode por na conta e refletir aí em casa. Será que essa torta de climão generalizada influenciou os artistas a ficarem mais nostálgicos que o normal?

hello_adele2

Hello?

É claro que qualquer relatório de tendências mostra os anos 90 bombando e que qualquer artista pode, a qualquer momento, lançar um trabalho que pareça deslocado de sua realidade, seja com uma cara retrô, seja com um quê de futurismo. Mas o fato é que esses vídeos não só homenagearam o passado quanto emularam suas roupas, tecnologias e até o formato. Não tem aquele quê de sátira ou ‘remake’, mas sim de produção original da época – como seria feita na época -, se é que me entendem.

adele_hello_

há quanto tempo cê não usa um orelhão?

Seis clipes de 2015 que parecem de outra época

Separei seis vídeos de 2015 que tenho certeza que podem causar muita confusão num quiz de ‘em que ano esse vídeo foi feito?’ daqui a um tempo! Dá pra responder se foi em 94, 99 ou 2015? Você me diz!

6. “Lista VIP”, Karol Conka e Boss In Drama

Tirando a palavra ‘insta’ da letra da música, dá até pra cair na pegadinha! O clipe evoca uma grande festa digna de “Embalos do Sábado à Noite” featuring Village People – isso graças ao time de figurantes masculinos muito bem paramentados! Os cabelos também são ponto alto para reparar, muitos cachos bem naturais e de todos os tipos, como era de se esperar lá pelos 70’s.

ps: amei Jana Rosa de hostess.

5. “Better Love”, Foxes

Ponto de partida para a análise: o cabelo da Foxes. Essa franja para o ladinho e o cabelo ondulado ao natural são quase impossíveis para a geração de cabeleireiros vidrados nas ondas de angels da Victoria’s Secret. A decoração do cenário com direito à TV pequena apoiada numa mesinha com revistas também merece menção honrosa.

 

4. “The Less I Know The Better”, Tame Impala

É todo retrô e filmado em proporção 4×3. Nosso palpite poderia ser de meio dos anos 90, mas aí logo surgem umas transições muito loucas e um clima meio surreal. Poderia ser do meio dos anos 2000, mas é de 2015 mesmo. Aliás, a música é excelente, uma das melhores do ano. O plot do vídeo, idem.

 

3. “High By The Beach”, Lana Del Rey

Tá bem, sabemos que Laninha sempre abusa da estética retrô em seus vídeos. Já chegou até a brincar de Jackie Kennedy, inclusive. Só que não é esse o caso de “High By The Beach”: ao invés de homenagear uma época, o vídeo parece totalmente descolado da realidade atual, até na textura da imagem. Também não há um único aparelho eletrônico dando pinta óbvia em cena. Lana folheia uma revista antiga, os móveis são inexistentes, ela não checa o celular, nenhum paparazzi está escondido filmando para o TMZ, uma cartinha escrita morre no mar… Ué, óbvio que não seria assim hoje em dia!

 

2. “Love is Free”, Robyn

Tirando um celular atual que aparece em uma das cenas, há de se dar os parabéns para a direção de arte e de fotografia do vídeo. Eles reproduziram até as artes gráficas e alguns truques de câmera que a galera ‘moderna’ de 20 anos atrás fazia. As dancinhas e a cena dramática na metade final do vídeo também parecem um elogio a outros gênios dos clipes da época: Madonna e Gun’s ‘N Roses. E, caso você não tenha notado, a música também é ~super~ dance.

 

1. “Hello”, Adele

O telefone de flip, o filtro verde e essa vibe chorosa de Spice Girls sem Geri tem um jeitão de 98-2000 imbatíveis. O que denuncia a data de nascimento do vídeo? A maquiagem da Adele: simplesmente impensável para a cafonalha que era a beleza da virada do milênio.

De qualquer forma, celulares de flip continuarão sempre sendo um ótimo artifício dramático…

hello_adele

bye, 2015!

Comentários via Facebook

1 comentário

Deixe seu comentário