Sem “deslike”: as novas reações do Facebook

qua

Depois de anos com pedidos dos usuários pelo tal botão de ‘deslike’, o Facebook finalmente anunciou uma novidade para trazer mais emoção para nossa timeline: as reações. Você pode agora reagir com o like tradicional, mas também com um ‘love’, um ‘haha’, um ‘wow’, uma carinha triste ou nervosa.

reaction_fb_1

Facebook reactions chegaram: vai ser bom ou não?

Antes de implementar a novidade, a equipe fez uma série de testes e disse que o ‘love’ foi o botão que mais bombou. Nada mais tranquilo e fofo. No entanto, eles assumem que isso pode mudar a medida que as pessoas estiverem usando a novidade de fato. Aqui no Brasil, aliás, não tem como não prever muita treta e confusão com reações nervosas em textões.

Minha maior dúvida nisso tudo é se o Facebook vai passar a entregar diferente posts que gerem determinadas emoções. Será que eles vão usar seus poderes para forçar a barra e deixar todo mundo sempre feliz com o que lê ou podem errar a mão e deixar muita gente irritada? Há estudos, aliás, que dizem que as redes sociais nos deixam ainda mais intolerantes que o normal, já que filtramos tanto o conteúdo que desaprendemos a lidar com o diferente.

Fora isso, é mais que óbvio que eles usarão todas as nossas reações a favor do próprio cofrinho: é totalmente possível que a rede passe a entregar determinados tipos de anúncios baseado na emoção que a pessoa mais costuma expressar no conteúdo alheio.

Já atualizei o aplicativo no celular, mas por enquanto estou apenas na curiosidade. Quem já está usando, conta aí: você ficou ‘wow’ ou ‘sad’ com a ideia do Zuck? 


reaction_fb_2

Super-fashion: coleção da Moschino homenageia os 30 anos do Super Mario

sex

Depois de se inspirar em personagens saudosos da nossa infância, que vão desde a Barbie e as Meninas Super-Poderosas até Bob Esponja e Looney Tunes, o estilista Jeremy Scott está apontando todas as armas da Moschino para outro universo: o do Super Mario. 

moschino_nintendo1

A coleção “Super Moschino” é uma parceria da grife italiana com a Nintendo para comemorar o aniversário de 30 anos do encanador mais carismático de todos os tempos. Segundo comunicado oficial, a coleção temática do Mario inclui camisetas, suéteres, agasalhos, bolsas de vários modelos, carteiras, jóias e até sapatos, pelo que podemos ver nas imagens (!).

Continue lendo →

Eu testei: pulseira inteligente Mi Band da Xiaomi

ter

Adoraria começar este texto fazendo uma excelente apresentação do meu know how com gadgets de saúde e fitness, mas a verdade é que tenho pouquíssima experiência no ramo. Não por culpa minha, que fique claro, a culpa é dos preços absurdos desse tipo de produto e daquela incerteza constante de que vão cumprir o que prometem depois de tanto investimento.

Já ‘paquerei’ diversos itens por aí e, tirando uma boa balança digital, só utilizei mesmo o chip de passadas da Nike, que ficava dentro do tênis.  A empresa aposentou a tecnologia e, para a minha surpresa, na mesma semana recebi a tal da Mi Band, que a Xiaomi acaba de trazer para o Brasil. E a surpresa foi dupla: ela custa (apenas) R$95 e não só mede os passos do usuário e estima as calorias gastas, quanto também dá reports sobre a qualidade do sono.

miband1

a Mi Band disponível no Brasil, com pulseira de silicone preta

A Mi Band vem numa caixinha discreta, com o sensor separado da pulseira, e com um pequeno carregador USB que pode ser plugado no seu computador ou em qualquer outra tomada USB que você já tenha. A carga da bateria, aliás, pode durar cerca de um mês (!) e todos os materiais são leves e resistentes à água – o fabricante garante até 1m de imersão por 30min. A ideia, afinal, é que você não a tire do braço e o seu banho não fará mal nenhum para o material.

A pulseira vai te acompanhar em tudo ao longo do dia: uma pequena caminhada até o banheiro, o passeio no shopping, o rolêzinho na hora do almoço. Quando quiser sincronizar para ver a quantas está o seu progresso, é só ligar o bluetooth do celular e entrar no aplicativo dela, o MiFit. Lá ficarão armazenadas todas as suas informações, inclusive sobre o sono – e juro que não incomoda pra dormir!

miband3

reports de passos e sono – e, ops, domingo eu tirei a pulseira por algum motivo, olha que feio no gráfico!

Continue lendo →

Como filtrar as memórias indesejadas do Facebook

qui

Quem nunca abriu as ‘lembranças’ sugeridas pelo Facebook e teve vontade de cair pra trás de raiva, tristeza ou até de auto-inveja ao relembrar o que estava fazendo de mais incrível? Pois bem, não só isso aconteceu comigo mais de uma vez, quanto falei sobre o assunto nesse vídeo aqui:

Para minha surpresa, descobri hoje que há sim um meio muito simples de não deixar o sistema da rede social trabalhar para o mal – mas, para isso, quem vai ter de trabalhar é você. É fato que o Facebook se torna um tanto quanto irritante porque nós também não fazemos bom uso da ferramenta. Damos pano pra manga em discussões desnecessárias, não selecionamos nossos contatos e continuamos seguindo gente que só adicionamos por educação. Bem, se você quiser ver alguma mudança, pelo menos no que diz respeito às memórias, vai precisar fazer alguma coisa, afinal, quem manda é você. Pelo menos por enquanto.

Para restringir o que o sistema pode ter acesso nos próximos anos, basta acessar a página ‘Neste Dia’ (On This Day), clicar em ‘Preferências’ no topo direito e filtrar o que você não quer que apareça mais pra você. É possível escolher datas específicas e também pessoas.

memoria2

memoria1

É rude o Facebook ser incapaz de perceber que você não tem mais nada com aquela pessoa ou que aquele ali no canto da foto faleceu no último ano? Talvez. Mas é mais rude ainda se você não fizer nada para resolver o problema. Ainda são poucas as possibilidades, mas já dá pra aliviar a barra. De nada!

Aplicativo transforma iPhone em câmera descartável

ter

Calma: não é que você vá jogar seu celular pela janela logo que acabar o filme. Na verdade, o aplicativo quer mesmo é incentivar todo mundo a imprimir suas fotos mantendo o mistério de não poder corrigí-las ou olhar como ficou. Resumindo? Eles são mais um querendo trazer a surpresa da câmera de filme de volta.

belos prints de cliques feitos com o Disposable Camera

A ideia do app Disposable Camera não é exatamente nova, uma vez que já passamos por vários flashbacks de câmeras analógicas e até de câmeras instantâneas, que viraram modinha. O grande lance aqui é que o investimento é menor para o usuário, o aplicativo vai no celular e não vira um trambolho extra para carregar, e, por fim, mas não menos importante, é uma mão na roda para os preguiçosos.

O app manda suas fotos para impressão automaticamente e você só precisa esperar o envelope chegar na porta da sua casa. Ah sim: as fotos vêm num papel boníssimo.

A brincadeira é dos caras da lojinha maravilhosa Photojojo e custa $12,99 a cada 27 cliques. Por enquanto, só está disponível para quem mora nos Estados Unidos. Please come to Brazil? :'( 

A emojização continua: teclado vai fazer os desenhos dominarem o mundo

qui

A linguagem universal do Emoji já levou a melhor em 2014, quando o “coraçãozinho” foi a palavra mais publicada do ano nas redes sociais. Agora vai é ficar pequeno para qualquer outra palavra normal bater esse recorde!

tecladoemoji

Diga olar para esta maravilhosa capa de teclado de emoji!

Os desenvolvedores da Disk Cactus estão caprichando para transformar seu teclado numa máquina de emojis. Com um software e uma capa de silicone, você vai poder digitar todas as mensagens sem sentido do whatsapp agora num e-mail de trabalho (tomara que isso não aconteça, aliás). Apertando o caps lock, os desenhos vêm e vão para sua alegria e nossa diversão. Coraçãozinho + rezando + chorando de felicidade!

O projeto entrou não faz muito tempo no Kickstarter e já é um sucesso. As primeiras cotas ao custo de US$10 esgotaram e agora, para poder adquirir o produto, é preciso pagar US$15. De qualquer jeito, taí uma bugiganga que eu queria ter, se brasileiros pudessem apoiar a causa nobre.

Seria tuuuudo com a desculpa, claro!, de proteger o teclado do meu notebook. <3

emoji