Montados demais para meus ouvidos

qua

o quarteto britânico Wilder

Nunca tive problemas em admitir que muitos cantores só fazem sucesso porque tem um visual ou um corpo interessante, ou então que alguns outros artistas dependem demais de sua imagem para lançar qualquer projeto – inclusive “salvar o rock” ou ser a “nova realeza do pop”.

Em todo caso, recentemente vi um blog de música recomendando uma banda indie chamada Wilder. O nome não me incomodou, as referências deles muito menos (Friendly Fires, The Gossip, The Rapture) e  as músicas agradaram bastante, porém dei play  num clipe e pensei: não devia ter visto isso.

Não sei se há algum fã da banda por aí, mas peço aqui uma licença. A música é até bem legal, mas, me diga, que forçação visual é essa:

.

Entendo que a tchurma possa ser moderninha, comprar roupa em brechó, ser hipster e bla bla bla whiskas sachê, mas não consigo achar positivo pensar que teria sido mais legal só ter escutado a música por aí ao invés de ter ido clicar no clipe para ver o conjunto da obra.

Tenho a mais absoluta certeza que existiu um esforço grande para produzir os clipes da banda, que são sim bem feitinhos, só não consigo entender porque essa insistência pesada num estereótipo visual que, além de tudo, já está gasto. Quer dizer,  eles podem até ser assim na vida real, mas a produção de figurino é tão ostensiva – e é tudo tão ensaiado para parecer melancólico durante uma música animadinha –  que o resultado final é falso.

Como  a imagem tem ganhado cada vez mais importância em relação à própria música no lançamento de um artista, acho que vamos passar muito mais por isso daqui pra frente. Alguém aí já des-gostou de um grupo pela sua imagem?

Quem é montado demais para os seus ouvidos?

.

ps: usei esta banda como exemplo recente, ok? E tenho certeza que esta situação vai se tornar cada vez mais recorrente, especialmente com essa fabricação em massa de cantoras-solo-cheias-de-atitude no pop! hehe