10 antes dos Trinta

qua

Confesso que me assustou um pouco escrever esse trinta por extenso no título, mas qual outro jeito de começar se não com um número de impacto? Há 72 horas entrei para o grupo dos 20 e muitos anos que está mais perto dos inta que dos inte. Fiz 26. E neste delicioso clima de revéillon pessoal, é claro que as prioridades mudam dentro daquela grande lista de resoluções-para-a-vida-toda.

Tenho 10 coisas que gostaria de voltar e ver riscadas até a próxima eleição presidencial – agh, agora pareceu bem perto.

 

1. ser anfitriã por um dia

Começando com uma fácil: dar um jantar, uma grande festa, um grande baile. Na adolescência, eu era a responsável pelos melhores bailinhos com dança da vassoura e, por algum motivo, essa veia festeira se perdeu ao longo do tempo. Acho incrível ver todos se divertindo ao redor de algo planejado por você; talvez por isso eu goste tanto de tocar em festas também.

2. me presentear com uma jóia

O que também quer dizer: “se presentear com um luxinho”. Como ultrapassei recentemente a fronteira da massagem profissional, vou direto para o all in com esse desejo adulto. Uma caixinha azul digna de deixar até para as netas, quem sabe?

3. viajar para um lugar exótico

Ir para uma praia na Indonésia, caçar uma aurora boreal, andar de camelo no deserto, o que a imaginação mandar. Mas a primeira opção é a que mais fala alto no coração. Acho que assisti “A Praia” muitas vezes.

4. fazer o dinheiro trabalhar por mim

Hora de ser mais agressiva e aprender a investir dinheiro de verdade, estudar investimentos, aplicações, ações e descobrir o que pode ser mais interessante para o meu humilde caso. Fazer, finalmente, algo que vá além da tradicional poupança.

5. cometer uma loucura socialmente aceita

Fazer uma loucura realmente louca pode ser arriscado, mas uma loucura socialmente aceita pode fazer de você facilmente a pessoa mais interessante de qualquer rodinha. Algumas loucuras socialmente aceitas: morar fora, participar de um reality show, atravessar o país de carro, praticar triathlon, fazer um ensaio sensual, ter coragem de encarar uma plástica, aprender a atirar ou a abrir o tarô.

6. experimentar o offline

Anos de online me fizeram gostar ainda mais de pegar em papéis e de conhecer as pessoas que sobrevivem escrevendo-os. Um desejo meu certamente seria ver algo meu no papel. Um livro seria incrível, mas já ficaria bem feliz assinando uma coluna. Acho o formato fantástico.

7. trabalhar o outro lado

E que lado? O lado B, o artístico. Dublar, formar a banda que nunca formei, rodar um filme, voltar ao teatro, estrear num musical. Sei lá. É mais uma lista que não sei onde começa e onde termina, mas que precisa de atenção – ou ainda fico louca um dia.

8. fazer caridade

De verdade, com a mão na massa. Não basta mandar dinheiro, agasalho, roupa ou comida. Estou falando de trabalho voluntário e de entregar meu tempo para outra pessoa, ajudar com meu próprio esforço ou atenção.

9. e a terapia

Ah, esta deliciosa relação de amor e ódio que começa como uma deliciosa paquera, continua com você saindo pior do que entrou e termina em amor eterno ou em divórcio com separação de bens! No meu caso, sempre separação de bens. Vamos fingir que isso nada tem a ver com meus problemas de relacionamento e aceitar que eu estava me divertindo com os terapeutas errados enquanto não encontro o certo. Que ele apareça até os 30. E me dê alta!

10. chegar aos 30 melhor que aos 26

Cheguei aos 25 melhor que aos 24 e aos 26 melhor que nunca. Continuar neste processo de vida e alimentação saudáveis é um projeto realmente eterno que não quero abrir mão, já que o reloginho não vai andar para trás, no máximo vai correr mais devagar. Aliás, se você aí nunca pensou nisso, tente dar uma chance. Vale a pena.

E você, o que quer fazer (ou já fez) até chegar aos 30?

Beleza no caminho: 10 produtos que toda mulher deve ter no carro

ter

Mulher prevenida vale por duas, mas se você é daquelas que só carrega um paninho, lenços de papel e um guarda-chuva no banco de trás do automóvel, está desperdiçando espaço! Ter alguns produtos bem à mão no porta-luvas pode ser a salvação em situações embaraçosas ou até de economia de tempo. Sabe aquele dia em que você sai atrasada e o trânsito ainda não ajuda? Então. Post baseado em fatos reais. 

.

necessaire pequenina da Avon meramente ilustrativa! kkk

10. Lenços umedecidos

Uma latinha de lenços umedecidos é item de grande valor num automóvel: ocupa pouco espaço e pode servir para muita coisa, desde limpar alguma meleca caída no banco até corrigir algo na maquiagem num caso de urgência extrema. Também serve para dar aquela refrescada na pele quando você tem de ir de um lugar para o outro e não pode voltar para casa para uma limpeza completa, se é que me entende.

9. Hidratante corporal em spray

Saiu tão atrasada que não deu tempo nem de passar um creminho? Colocou um vestido e só percebeu a pele levemente esbranquiçada quando sentou no carro e olhou bem para os joelhos? Sem problemas: o spray de hidratante está lá para salvar. No primeiro farol, basta espirrar nos locais desejados, espalhar rapidinho e pronto. Meu favorito é um spray bem levinho, que não deixe a pele grudenta nem escorregadia, afinal, você vai tocar no volante na sequência. Por isso mesmo, não recomendo se encher de creminho para mãos & unhas no carro; não é muito prudente, concorda?

8. Lixa de unha

Aquela unha quebrada de surpresa pede uma lixa que controle a situação rapidamente antes que fique pior. Não preciso nem falar que é item de primeira necessidade, né?

7. Lenço removedor de esmalte

Esse é um produto que, para mim, só faz sentido numa situação como essa: emergencial. Ter um pacotinho de lenços removedores de esmalte no carro é a garantia de estar prevenida quando aquela cor berrante lascar e você estiver a caminho de um compromisso em que deseja estar impecável. Antes unhas “normais” do que unhas estragadas, certo?

6. Pinça de sobrancelha

Por algum motivo, quando você se maquiou de manhã não reparou naquele pelinho pentelho bem pretinho surgindo no belo arco da sobrancelha desenhada. Mas aí foi PÁ: só sentar no carro e olhar pelo retrovisor que o dito cujo grita “OLHA EU AQUI”. Tenha uma pinça no jeito e um pelinho a menos antes de manobrar o carro para sair.

5. Curativos

Então aquele sapato confortável não se saiu tão bem assim no teste das 8 horas de trabalho, né? Ao invés de dirigir descalça ou ficar sentindo o sapato pegar bem enquanto você enfrenta a hora do rush, coloque um curativo ou band-aid no lugar da dor e alivie a situação até chegar em casa.

4. Balm para os lábios

Dirigir embaixo do sol e sem ter uma garrafinha de água no jeito pode ser massacrante, especialmente para quem tem lábios que racham com facilidade – e uma tendência a ficar mordendo a boca de ansiedade parada no trânsito. Você provavelmente já tem um batom na bolsa, mas às vezes tudo o que precisa mesmo é um balm bem hidratante que não tenha cor, nem gosto, nem cheiro. Não custa nada deixar ali no jeito e esses da EOS (foto) não derretem nem por decreto!

3. Grampos de cabelo

Grampos servem para tanta coisa que é até desperdício pensar só em cabelo. Quebrou um zíper, precisa dobrar uma barra, deixar uma camisa temporariamente numa posição ou segurar o penteado até chegar num lugar? Bota o grampo lá! E, claro, também tem o dia em que você vai querer armar um coque no cabelo fuá para poder emendar um happy hour. Os benditos serão mais que bem-vindos…

2. Álcool gel

Ter algo que garanta uma sensação boa de limpeza estando horas longe de casa e do chuveiro é sempre bom, mas se você é daquelas que dirige muito a trabalho, indo de um lado para o outro, o álcool em gel vira até uma necessidade de higiene. Se não dá tempo de parar numa pia, o produto já ajuda com boa parte dos germes.

1. Desodorante

Porque, né? Prevenir é melhor que remediar.

.

 

10 modelos para seguir no Instagram

ter

Bastidores de desfiles, festinhas com famosos, dicas de beleza, presentinhos, cachorros, gatos, poses sexies e poses engraçadas e até comida: as modelos são as melhores representantes da classe artística no Instagram e são realmente donas de muito bom gosto.

Como nem tudo que reluz é ouro, tem também muita conta de modelo meio “pasteurizada”, nada de dia-a-dia, só foto de ensaio, só glamour… Blé! Queremos vida real! Por isso, nada como uma listinha para escolher 10 tops famosas que valem a pena seguir no Instagram!

.

Se existe uma culpada pela onda fitness no Instagram, ela atende pelo nome de Candice Swanepoel. A sul-africana que é Angel da Victoria’s Secret exibiu sua barriga negativa na rede e iniciou toda uma revolução (para alguns positiva, para outros nem tanto). 

O que mais tem? Corpão, bastidores de ensaios, muita praia e até legendas em português, já que o namorado da angel é brasileiro!
Segue lá:  @angelcandices

.

Nascida e criada em tempos de Internet, Cara Delevingne tem mais de 1 milhão e 600 mil seguidores (tá bom pra você?) no Instagram e é uma das modelos que mais sabe usar a rede a seu favor.

O que mais tem? Festas VIP a rodo, amigos famosos e o estilo pessoal e intransferível de Cara
Segue lá:  @caradelevingne

.

 Karlie Kloss primeiro foi tida como “o corpo”, posto que já foi da veterana Elle Macpherson, e depois cortou o cabelo. Adivinha? Virou “o corte” também. Super working girl, Karlie sempre posta fotos de todos os seus trabalhos, inclusive os bicos como repórter para a MTV.  

O que mais tem? Fotos divertidas (Karlie é das mais espontâneas!), bastidores de trabalhos e rolês com os amigos
Segue lá:  @karliekloss

.

Pensou numa modelo cool, pensou em  Chloe Norgaard. A americana é adepta do rainbow hair, é DJ nas horas vagas, tem uma turma de amigos baladeiros, alimenta seu próprio Tumblr e já foi capa da revista i-D. Preciso dizer que o próprio estilo dela é o maior destaque?

O que mais tem? Muitas ideias de montação e baladas a rodo
Segue lá: @chloenorgaard

.

A linda lady britânica Rosie Huntington-Whiteley é follow obrigatório nesta lista. Além de mostrar seus mil e um trabalhos no Instagram, Rosie é uma das modelos que mais posta fotos ao natural, sem o carão e a maquiagem de sempre. E continua com cara de boneca, claro.

O que mais tem? Bastidores de trabalhos, viagens e o cachorrinho fofo dela
Segue lá: @rosiehw

Continue lendo →

10 coisas que a segunda temporada de “Girls” mostra sobre os jovens

sáb

A segunda temporada de “Girls” chegou ao fim no último domingo e os episódios fizeram, mais uma vez, um retrato dos jovens adultos, ou pelo menos dos jovens adultos nova-iorquinos. Embora o seriado ainda seja muito criticado por sua visão estreita de alguns assuntos, as verdades estão lá e o sucesso só veio com a identificação do público.

Dito isso, separei as 10 verdades que a segunda temporada de “Girls” escancara sobre jovens homens e mulheres de 20 e tantos que ainda não sabem muito bem a que vieram (contem spoilers pontuais!).

. 

1. Nós AINDA não sabemos o que queremos

Nós não temos a menor ideia. Não temos certeza de nada: Marnie arranja um emprego aleatório para “se encontrar e ganhar dinheiro”, Shoshanna se declara para o namorado e resolve ficar com outro pouco depois, Hannah aceita empregos malucos e Jessa se divorcia. Logo no primeiro capítulo, Marnie resume tudo muito bem: “Eu queria que alguém me dissesse: ‘é assim que vai ser o resto da sua vida'”. Quem nunca desejou isso?

.

2. Nós temos a impressão sincera que podemos fugir dos problemas (e de que isso é aceitável)

Hannah sai para curtir com roupas duvidosas numa bela quarta-feira à noite e Jessa continua desaparecendo a todo momento – além de ter largado a amiga para trás durante uma visita a seus próprios pais.

.

3. Aceitamos propostas absurdas de trabalho porque uma proposta ruim é melhor que não ter proposta

Lembram do link sobre os jovens de 20 anos trabalharem 20 horas por menos de 20 mil ao ano? Então: é Hannah e seu ebook, que deve ser realizado com perfeição até o fim do mês. É Hannah e suas matérias malucas de jornalismo gonzo, que a obrigam a perseguir o vizinho ex-viciado. É Marnie virando hostess porque não pode continuar como curadora de arte. Quem não leu, recomendo novamente aqui.

.

4. E ficamos pirados ao ver alguém que conseguiu realizar até os sonhos que não tinha ainda

No auge da crise, Marnie vira a ex-namorada stalker e não se conforma ao ver Charlie realizado e aparentemente rico após lançar um aplicativo bem-sucedido de Facebook. Digamos que, dramaturgicamente, foi um turning point tirado da cartola, mas quem nunca ouviu ou viveu uma história do tipo?

.

5. Não assumimos nossas fraquezas para nossos melhores amigos

Ao final do episódio 6, Marnie e Hannah se enganam. Uma imagina que a outra está numa situação melhor e a dupla tem uma patética conversa por telefone. Ambas fingem estar perfeitamente bem, a vida segue e os problemas vão para debaixo do tapete. Melhor comemorar apenas as conquistas – coisa que Hannah faz com o jantarzinho do capítulo 4.

.

6. Culpamos nossos pais por nossos fracassos

Embora Jessa seja extremamente avoada e temperamental, ela não falha ao lembrar que só é assim porque viveu numa família problemática. Com tanta personalidade assim, não seria melhor e mais saudável simplesmente tentar mudar?

.

7. Não sabemos nos cuidar

Seus amigos são presentes o suficiente para te levar até o hospital? Para te acompanhar e cuidar de você? Se sim, que sorte. Aparentemente a maioria não pode dizer o mesmo: não sabemos nos cuidar e sempre ligamos para a mamãe e para o papai desesperados para saber qual remédio tomar.

.

8. Não conseguimos lidar com prazos

A geração Y se acha tão produtiva que pensa que pode checar o e-mail, atender o telefone, ver os updates no Facebook, tocar uma apresentação de Power Point e almoçar ao mesmo tempo. Os prazos chegam, os talentosos ficam para trás e os persistentes é que chegam lá. Tudo porque você ficou navegando enquanto deveria estar focado: Hannah e seu Yahoo respostas confirmam a tese. Cena do final da temporada para rir alto!

.

9. Não sabemos lidar com o sexo casual

Marnie e seu affair Booth, o artista plástico, são os exemplos da vez. A pobre garota linda não compreende que não passa de um passatempo e se esquece de aproveitar a situação com a qual tanto sonhou – esquece até de aproveitar o sexo enquanto ele ainda existe. Por outro lado, Hannah não tem limites nem critérios – pelo menos tem a atitude de garantir o seu “proveito”. E isso nos leva ao item número 10, que é….

.

10. Ainda não deixamos de ter preconceito com a garota desajeitada que consegue “o príncipe”

Depois da repercussão polêmica do capítulo de número 5, em que Hannah transa com um rapaz mais velho, rico, bonito e gostoso, e desta série de outras questões, ainda temos que lidar com o fato de que as mulheres são sim grandes propagadoras do machismo. E as “moderninhas” não escapam. Já deu.

.

.

Top 10: os posts mais lidos de 2012

seg

.

Se fim de ano já tem normalmente um belo clima de festa, esse fim de 2012 para mim tem gosto mesmo é de vitória. Foram 365 dias muito suados e diversas vezes sofridos, mas sabe-se lá como, consegui levar com calma e precisão milhares de projetos pessoais e profissionais em meio ao caos.

Gosto de fazer um balanço por aqui do que passou e do que eu vivi, mas vou deixar isso para o ano que vem. 2012 foi pura e simplesmente o ano para criar uma casca grossa por cima da pele. Foi um período de formação samurai: tudo para aprender a manter a cabeça erguida mesmo que o corpo não queira mais sair da cama. O meu, no caso, não só tirei da cama quanto botei pra correr na academia. Aprendi que a filosofia do “pior que está não fica” às vezes funciona.

Com tantos projetos e exigências do mundo real, o blog sofreu um pouco em 2012. Nem todas as minhas “aventuras” eram passíveis de tradução para posts e realmente desanimei em alguns momentos. Em todo caso, prefiro abrir meu coração antes tarde do que nunca, afinal sou só eu pensando e planejando esse espaço atrás do computador e não pretendo parar tão cedo.

Mas, vamos falar de coisa boa, já que eu disse que não faria um balanço (e já fiz! hehe). Algumas inspirações, compras e outras coisinhas renderam textos diferentes e discussões acaloradas nos comentários, além de muitos likes no Facebook (<3)! Por isso, deixo vocês com os 10 posts mais lidos de 2012!

 

OS 10 POSTS MAIS LIDOS DE 2012

1. 10 Filmes da adolescência nos anos 2000
Se você gostou, vai gostar deste também:  Super Trunfo do “Magic Mike”: ou porque toda mulher hetero tem que ver este filme

2. Tênis “Isabel Marant inspired” no Ebay
Se você gostou, vai gostar deste também: Acessórios na 25 de março

3. 5 motivos para você assistir à série “Girls” da HBO 
Se você gostou, vai gostar deste também: Montadores de quebra-cabeças de apartamento

4. A girl next door existe. E ela não é perfeita.
Se você gostou, vai gostar deste também: Os 24 e o depois

5. Katy Perry fica sem maquiagem no filme “Part Of Me”
Se você gostou, vai gostar deste também: A maquiagem cura-fossa de Kristen Stewart

6. Guia de Viagem: as roubadas fazem parte das férias
Se você gostou, vai gostar deste também: Guia de Viagem: 5 restaurantes para conhecer em Nova York

7. Sobre machismo e abuso: porque nossa roupa é problema nosso
Se você gostou, vai gostar deste também: O que aprendemos com Kristen Stewart

8. 10 questionamentos de quem está lendo “50 Tons de Cinza”
Se você gostou, vai gostar deste também: 10 coisas para pensar agora que a Saga “Crepúsculo” acabou

9. 5 coisas que você precisa saber sobre compras em sites internacionais
Se você gostou, vai gostar deste também: Looks com tênis para festivais de música

10. Tapa na cara de realidade: Sephora dos EUA x Sephora do Brasil
Se você gostou, vai gostar deste também: Top 5: blogueiras de moda da gringa

 

Obrigada para quem vem sempre aqui, obrigada a quem descobriu esse blog por acaso e voltou, obrigada a você aí quietinho que me lê pelo feed e um obrigada especial para quem participa, comenta, me dá ideias e acompanha o Facebook e o Twitter. Adoro conhecer cada um de vocês!

Feliz ano novo para todos vocês! Se depender de mim, o próximo ano será muito melhor! :*

.

10 fotos que você não deve compartilhar no Instagram

ter

Em tempos de “ai que saudade da interação que tinha no meu Twitter” e de “ai que lixo essa timeline do Facebook”, o Instagram desponta facinho como uma das nossas redes sociais favoritas, mas nem tudo é perfeito.

O primeiro burburinho de que a coisa poderia ficar chata foi quando rolou uma bela onda de preconceito com a chegada dos usuários de Android. A sorte é que todo mundo se lembrou que o botão de unfollow tá ali pra ser usado. Mas, em todo caso, sempre tem aquela galera bacaninha que exagera de vez em quando.

Geralmente é quem esquece que o celular está sempre à mão e que a foto vai ser vista em qualquer ocasião, a qualquer momento. Pra encurtar a história, o que eu quero dizer é: não é legal instagramar o cocô do seu cachorro com um filtro vintage, especialmente se quem te segue estiver lanchando com o celular na mão. Oh DÓ!

 .

Por isso, listo aqui 10 filtros mentais que você deve passar na foto antes de postar no Instagram:

10. Alguém pode explodir de nojo vendo isso? Não poste.

9. Existe um espelho ou uma bordinha da foto em que você não prestou atenção? Olhe uma, duas, três vezes. Cuidado para não aparecer demais numa frestinha que ficou sobrando. #Johanssoning já é meme velho!

8. Qual o limite da sensualização pra você? Nós podemos até ter parcimônia com uma foto de biquinho, mas o que dizer do close no decotão? Se seus chefes seguem você no Insta, aperte o xizinho vermelho já!

7. Se jogou nas compras? Na comida? Vai tirar foto de qualquer excesso do gênero? Cuidado com os chatos de plantão que vão querer cuidar não só da sua conta bancária, mas da sua dieta. Melhor não entrar nessa.

6. Você é lindo? Sua mãe te acha lindo? Ai que lindeza! Só tente equilibrar as egoshots com outras coisas. Você pode até misturar alguns combos do Instagram: para cada foto de “look do dia no elevador”, acrescente um gato ou cachorro, uma sobremesa apetitosa, uma paisagem e uma plaquinha diferente. Pronto!

5. Você é lindo e tem um amor lindo? Ok. Só verifique se alguém não está mostrando os pêlos na foto. Nada mais constrangedor que abrir o aplicativo e encontrar casais apenas cobrindo as partes enquanto “curtem um feriadinho preguiçoso com o momô”. Por favor, né? Trabalhem mais e entreguem então uma sextape pra galera!

4. A foto é sua? Não? É um print da tela da previsão do tempo? Veio do Facebook? Do Tumblr? Do Pinterest? Rede social errada, meu caro.

3. Você conversaria sobre essa foto de você bebaço em voz alta no cafézinho da firrrrma? Se sim, não hesite. Se não, aprenda de uma vez por todas que a internet é escrita à caneta.

2. Guarde suas unhas e pés pra você. Por favor, vai? Diz que sim?!?!!?!?

.

E para não dizer que não falei das flores:

1. Você tem certeza que o mundo precisa ver mais essa foto? A imagem não precisa ser fodástica para ser postada, mas é bom que tenha alguma graça. Sinto ter que dizer, mas postar seu mexidinho com comida de ontem embalado num belo filtro vintage é bem sem graça, por mais que esteja uma delícia.