“Jem e as Hologramas” inspira maquiagem e tintas de cabelo

sex

Um dos desenhos de maior sucesso entre as garotas dos anos 80, “Jem e as Hologramas”, está prestes a virar filme. A animação que contava as aventuras de uma empresária com alter ego de roqueira vai ganhar uma versão em live action em breve e as marcas de beleza estão mais do que prontas para pegar uma carona nesse visual colorido de décadas atrás. Antes de se sentir velha, saiba que pelo menos agora você pode contar vantagem sobre curtir isso antes de todo mundo. Continuemos.

jem

Jem e as Hologramas: eu era bebê, mas acho sensacional

O filme de “Jem” estreia em outubro nos Estados Unidos e já estão previstas uma linha de maquiagem com a Sephora (espelho, paleta de sombras, batons e gloss) e também uma coleção de tintas para cabelo com a queridinha das donas de #unicornhair, Manic Panic! O que dizer desse turquesa, que só vi na embalagem e já adoraria testar nas pontinhas desse meu cabelo clássico que nunca viu um descolorante frente a frente? E esses tons de pink e laranja, que juram brilhar na luz negra?

manicpanic

Quem ‘queremos’ cabelo turquesa? Ou cabelo pink que brilha na luz negra?

Sobre as maquiagens, apesar da Sephora não ter liberado fotos oficiais na Internet, já é possível encontrar prints de revistas no Instagram. Neste, podemos ter uma ideia do espelhinho fofo, que leva o logo de “Jem” e deve custar US$18, e também a paleta de sombras, com 24 cores, custando US$39.

 

Sem dúvida alguma, o filme tem um ótimo material nas mãos para trabalhar, especialmente no que diz respeito à parte visual. O problema vem logo depois: parece que a adaptação deixou de lado boa parte da história e os comentários dos vídeos online viraram muros de lamentação. A trama ganhou ares adolescentes e os hologramas? Bem, o ‘computador’ virou só um álbum de fotos tecnológico.

O filme ainda não tem data de estreia definida no Brasil mas, enquanto isso, dá para ver no trailer a comédia romântica que nos espera:

Melhor curtir tinta no cabelo vendo “Pitch Perfect”, não? 

Tapa na cara de realidade: Sephora dos EUA x Sephora do Brasil

ter

Quando a Sephora chegou ao Brasil, o susto com os preços foi geral: após convertermos os valores de dólares para reais, o preço dos produtos ainda seguiam de duas a três vezes mais caros em relação aos praticados no exterior.

Como tive a oportunidade de comprar as coisas com um preço melhor, para não dizer “justo”, durante a viagem para Nova York, resolvi botar no papel algumas coisas que comprei e comparar os preços. E, claro: peço desculpas aí pelas facadas dos valores que vêm na sequência!

.

SEPHORA DOS EUA X SEPHORA DO BRASIL

.

Esses foram apenas alguns produtos que comprei na Sephora dos Estados Unidos e consegui encontrar iguais (ou similares mais baratos, né?) na loja brasileira para comparar os preços.

Muita coisa que comprei não está disponível no Brasil e muitas marcas nem chegaram (caso da Smashbox, por exemplo), mas já deu para ter uma ideia, né? Além do preço ser melhor lá fora, ainda encontramos mil e um kits com vários produtos em tamanhos reais e travel size – quase do tamanho do produto real – por preços bem apetitosos, coisa que também não rola por aqui.

A CONTA, POR FAVOR!

Nos Estados Unidos essa compra sai por $242, considerando os valores mais elevados dos produtos listados. No Brasil, a mesma compra sai por R$920, considerando que nem todos os produtos são vendidos aqui e estamos considerando os similares com preço inferior disponíveis.

Só para provar que não é impossível melhorar, marcas como Zara e Topshop apresentam preços no Brasil bem semelhantes aos praticados no exterior, fora de seus países de origem. Nunca fui para a Inglaterra e não sei como são os preços da Topshop por lá, mas na Espanha e nos Estados Unidos o preço deles é bem parecido com os da filial brazuca; converta o dólar e quase empata (uma calça que paguei R$89,90 aqui custava US$45 em Nova York). O mesmo acontece com a Zara, que na Argentina, nos Estados Unidos e na França tem preços parecidos com os daqui – só achei os preços melhores mesmo em Portugal e na própria Espanha, casa da marca.

Essa polêmica é velha e a própria Sephora já se defendeu falando dos custos de importação para o nosso país, mas mesmo assim fiz questão de colocar no papel e comparar. Não vi tentativas para melhorar os preços nem vi os kits bacanas para que conheçamos vários produtos sem gastar rios de dinheiro. Será que é porque a loja lá do Shopping JK ainda tinha fila na porta até outro dia…?.

 .