Por que a comida saudável nem sempre satisfaz?

ter

Para quem começou a pensar na alimentação no dia internacional da dieta, a.k.a segunda-feira, venho dar uma notícia que pode ser uma boa forma de aquietar os ânimos. Qualquer pessoa que já começou a tentar levar uma vida mais saudável, já se deparou com a tristeza que é terminar um prato de comida e continuar com fome, especialmente nos primeiros dias de dieta, quando você dá adeus a uma rotina com a qual seu corpo e seu cérebro já estavam acostumados.

.

 

Sim, eu disse cérebro! Na maior parte dos casos, a motivação para se manter saudável vem da cabeça, mas não é só isso: existe sim um efeito “placebo” inconsciente em comer comidas gostosas & gordas, e é o que mostra didaticamente este vídeo abaixo. Quando ficamos com fome, um hormônio circula pelo nosso corpo dando o sinal de urgência e aí, adivinhe? Quando você comer um alface, a coisa talvez não melhore. Mas ao mandar um hambúrguer, você vai ficar tranquilão. Agora imagine se você pudesse comer um alface disfarçado de hambúrguer? Rá: daria certo.

O vídeo está em inglês, mas mostra que, basicamente, até os rótulos dos alimentos podem nos enganar, para o bem ou para o mal. Um teste feito com milkshakes prova que quem achou que estava ingerindo mais calorias, realmente se sentiu mais satisfeito. Dá uma olhada:

.

.

Não é à toa que todo nutricionista vai te dizer para comer de 3 em 3 horas: você acorda o corpo mantendo o metabolismo ativo e engana sua mente, que não vai ter tempo de achar que está com fome, afinal, você acabou de comer!

Também dá para entender aí a importância de variar a alimentação elaborando pratos saudáveis de uma forma bonita e interessante: é você dizendo para o corpo que aquilo é uma comida fantástica, e não “só um prato de alface com um filézinho sem graça”.

Agora, importante dizer: comida também é prazer, diversão e socialização: ninguém precisa deixar tudo de lado, hein? ;)

Vídeo: 5 coisas que mudaram na minha vida com exercícios físicos

seg

Depois de quatro meses (quatro! Que absurdo!), eis mais um papo em vídeo. Desta vez, tentei resumir um pouco do que mudou na minha vida quando comecei a praticar exercícios frequentemente. Já falei sobre a minha rotina no ano passado e recentemente até comentei que a overdose de ïnspiração” pode acabar te desmotivando, por isso resolvi fazer o vídeo para dar um novo viés a essa questão super importante: a motivação. Sem ela, ninguém sai da cama – e não há inspiração que ajude!

Dá o play e, se gostou, se increve no canal e compartilha esse post! :)

.

ps: é claro que não vou demorar tanto pro próximo! Não tenho nem desculpa! hauheueh

Mulheres semeiam vida: luta contra o câncer de colo de útero

qua

já ouviu falar em câncer de colo de útero?

Quando se ouve a palavra câncer e mulher na mesma frase, geralmente o assunto é câncer de mama. A doença tem um grande espaço na mídia, inúmeros famosos fazem campanha anualmente e o auto-exame já entrou para o dia-a-dia de muita gente; ele é essencial para a descoberta precoce da doença e para um tratamento efetivo. Agora imagine se existisse uma vacina que ajudasse a prevenir uma doença como essa? Realmente não é o caso do câncer de mama, mas sim de outro tipo ainda pouco falado no país: o câncer de colo de útero.

Fruto de lesões causadas pelo HPV, este tipo de câncer pode ser detectado com exames ginecológicos periódicos e pode ser totalmente evitado com uma medida muito simples: tomando a vacina anti-HPV. Embora seja o único câncer possível de ser prevenido, a cada dois minutos uma mulher morre de câncer de colo de útero no mundo, mais de quatro mil foram vítimas da doença em 2012 só no Brasil e a cada ano observa-se o surgimento de mais de 17 mil novos casos no país. Os números são alarmantes, especialmente quando muitas poderiam ter sido poupadas ao decidirem investir na vacina, que ainda é distribuída de forma particular na maior parte do território nacional.

Para mudar essa realidade, um super time de mulheres foi convidado pela ABPTGIC (Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia) para conhecer a campanha Mulheres Semeiam Vida, que visa levar informações sobre a doença adiante. Durante evento realizado no final de agosto em São Paulo, o ginecologista Dr. Garibalde Mortoza Junior explicou as origens da doença, falou da importância dos exames periódicos, trouxe pesquisas recentes e mostrou algumas políticas públicas que estão sendo tomadas para que o acesso à vacina seja ampliado.

Indicada para mulheres de todas as idades, a vacina tem alta eficácia e infelizmente ainda não há previsão de que seja distribuída gratuitamente para toda a população. Por enquanto, em Manaus e no Distrito Federal as garotas jovens já podem receber a vacina na rede pública. A ideia é que esta vacina faça parte da rotina de mães e filhas, aumentando também a proteção oferecida, já que provavelmente ainda não houve nenhum contato com o vírus.

Antes deste encontro, confesso que eu pouco sabia sobre a doença. O famoso papa nicolau é fundamental para detectar qualquer anormalidade e o uso de camisinha não impede a transmissão do HPV. Em dado momento do nosso papo, o dr. Garibalde chegou a citar casos de mulheres que tiveram de decidir às pressas se gostariam de ter um filho ou não, já que após tratarem o câncer precisariam ter o útero retirado na sequência, evitando o retorno da doença. Depois desse encontro, ficou difícil não questionar o quanto deixamos nossa saúde em segundo plano e colocamos gastos supérfluos na frente – ou pior: deixamos de usar o nosso tempo e o nosso plano de saúde para fazer exames básicos e checar se está tudo bem.

Neste vídeo você encontra mais detalhes da campanha Mulheres Semeiam Vida e na página do Facebook é possível obter informações sobre a doença, assim como contribuir com a bonita iniciativa da ação, que irá plantar árvores em homenagem às vítimas da doença. A cada 25 likes, uma nova árvore é plantada e a ideia é plantar mais de 4 mil. Se você ama uma amiga, uma irmã ou uma mãe, com certeza vai querer passar esta ideia para frente!

.

.

Alguns kilos depois: como transformei meu pessimismo em resultados

qua

Ah, a academia! Tantas emoções matinais, tantos desencontros e, quem diria!, agora tantas felicidades. Depois de uma ou outra leitora me perguntarem o que mudou na minha vida desde que reclamei por aqui, resolvi escrever novamente. Tudo isto porque, no final de setembro de 2012, publiquei um post em que eu esbravejava bem forte sobre os resultados que não aconteciam. 9kg mais magra e agora com o corpo mais definido do que nunca na vida, volto pra contar o que mudou.

.

no dia-a-dia: levanta e vai!

Lá na época do post, resumindo brevemente, eu tinha acabado de tomar um belo de um susto: tinha percebido que tinha engordado praticamente 10 (eu disse DEZ) kilogramões, sendo que eu já estava fazendo natação (e, teoricamente, tentando levar uma vida mais saudável e ativa). Com o susto, veio a mudança: vamos correr, então. Três meses depois de começar a tentar correr, veio então o post em que eu arrancava meus próprios cabelos porque eu não tinha emagrecido absolutamente nada. Ou melhor, apenas 100 gramas. Isso tudo somado ao sentimento de miséria causado por não conseguir correr dois minutos seguidos na esteira (sim, é difícil para todo mundo no começo! Não me vem com essa de ‘comecei ontem e já fiz 5 km’. Amanhã você vai conseguir repetir?).

Neste momento, meu sentimento de derrota conseguiu ficar maior que a decepção com a balança. Antes que, só de raiva, eu desistisse de tudo, pus aquele post no ar. Recebi comentários (muitos comentários!) e resolvi seguir alguns conselhos que recebi aqui no blog e foram muito valiosos. E o primeiro, principal e definitivo foi: não dá para emagrecer sem fazer dieta, sem regular a alimentação, sem tomar cuidado com o que come ou sem ao menos se conscientizar sobre o que pode estar sendo o grande vilão da sua rotina.

Eu não sou um excelente exemplo, pois não fui a um nutricionista até agora, mas foi com a corrida e o cuidado com a alimentação que consegui emagrecer 9kg entre outubro de 2012 e abril deste ano e venho mantendo. Eu comecei a usar o aplicativo My Fitness Pal, que uso até hoje, e passei a observar melhor o que ia no meu prato contabilizando as calorias. Comecei também a ler mais sobre o assunto e sobre os mecanismos de satisfação do nosso corpo com determinados alimentos (essa matéria é ótima!) e passei a fazer escolhas: posso comer de tudo, mas quando e o que? Com o tempo, acredite: você começa a optar por ingerir as calorias de forma inteligente. Se é pra comer um chocolate, então que seja o melhor do mundo, não um bombonzinho sem graça que você só come porque vem sempre junto com o café expresso. É um exemplo banal, mas que hoje faz todo sentido para mim.

Quando falei sobre o aplicativo, já dei um pouco dessa visão, mas digo e repito: dieta requer regularidade e comprometimento de participante do alcoólicos anônimos, com a diferença que geralmente não somos recrimidados pelo que comemos. Quando o assunto é comida e não bebida, a luta é mais interna ainda: você e você. A maior lição que tirei disso tudo foi que é preciso fazer uma boa escolha para o prato de hoje. Para o prato desta refeição. A próxima eu não sei – e a próxima pode estar liberdada, já que só fiz boas escolhas e não quero deixar de provar nada gostoso nessa vida. Meus restaurantes vão todos bem, obrigada! ;)

.

braços “aparecendo” depois de começar a musculação, quadril mais comportado e meu copão de whey pós-treino

Depois de conquistar a perda de peso com a dieta e de ir melhorando aos poucos na corrida, no final de abril troquei de academia e finalmente comecei a musculação. Segundo minha avaliação física mais recente, eu precisava ganhar massa para ontem, até mesmo para diminuir o porcentual de gordura corporal, e eu mesma via a necessidade de dar um formato bonito ao corpo, já que depois de tanto aeróbico fiquei me sentindo um verdadeiro *pudimzão*. rs

Embora eu tivesse medo de virar uma panicat da noite pro dia (hehe!), esse preconceito se foi e em 20 dias comecei a ver resultados nítidos, especialmente nos braços, no culote e no quadril. Agora, com quase dois meses de treinos com frequência de quatro vezes por semana, vejo as costas e o abdome começarem a entrar também nos eixos, fora minha força para correr, que simplesmente dobrou. Para completar, algo mágico aconteceu: não é que comecei a gostar e muito de puxar os ferros? A rotina pra mim se tornou um ritual diário e me ajudou a criar disciplina até com outras tarefas do dia-a-dia – fora que os resultados também são um estímulo e tanto!

.

o suplemento e meu prato que prova que é possível ser saudável no kilão <3

Atualmente continuo seguindo o mesmo controle dos últimos meses de emagrecimento, mas, com a chegada da musculação, passei a tomar suplemento de proteína whey após o treino (o meu é o Beauty Workout). Sinto meu corpo melhor do que nunca e certamente meu próximo passo agora é finalmente ir ao nutricionista e conversar sobre algo mais personalizado para mim,  já que até meu metabolismo está bem diferente com o ganho de massa dos treinos diários! ;)

Depois de tudo isso, acho que ainda fica uma pergunta: como ter pique para manter o ritmo? Boa pergunta. Eu também não sei, sei apenas que me condicionei a isso e separei tempo pra isso. Depois que coloquei na cabeça que o treino é essencial para o meu corpo e até mesmo para minha imagem, já que trabalho um pouco com isso, até a preguiça matinal diminuiu. Não sou viciada nos exercícios em si, mas amo os resultados e amo mais ainda a sensação de dever cumprido. E, claro, eu aprendi a lição: nosso corpo é uma máquina sem tantos mistérios. Se não está funcionando para você, sem dúvida alguma é hora de verificar as engrenagens para um ajuste, seja com um médico, com um personal ou com um nutricionista.

.

Espero que vocês gostem desse loooongo relato. Senti a necessidade de vir contar que tudo tinha mudado e que transformei meu pessimismo em força de vontade. Foi assim que finalmente consegui os resultados que nunca tinha tido na vida. É possível SIM, e sua vida vai mudar para melhor SIM! Não tem que entrar na onda de #geraçãocoisanenhuma ou #projetobundaempinada, tem é que fazer o que é possível para você e só para você. Eu poderia ter ido mais rápido? Talvez. Poderia ter feito diferente ou até melhor? Provavelmente. Mas foi como eu consegui encontrar meu caminho.

Se mais alguém for inspirado da mesma forma que os comentários que li aqui, naquele post, e que me inspiraram, ficarei muito feliz. É meu jeito de dizer obrigada! <3

Equilíbrio de dentro pra fora

seg

Nature’s Bounty acaba de chegar ao Brasil

Se você vive na correria, acha que às vezes não se alimenta direito e ainda sente que falta tempo para se cuidar, vai gostar de saber da chegada das cápsulas naturais Atflorano Brasil!

Produzidas nos Estados Unidos, estas cápsulas naturais funcionam como um complemento probiótico que ajuda a regular a digestão. O objetivo é melhorar o funcionamento do intestino e também contribuir para absorção de vitaminas e minerais pelo organismo.

Como não é um medicamento e é composto pelos nossos já velhos conhecidos lactobacilos, o Atflora é aprovado pela Anvisa e não tem contra-indicação, além de ser uma forma super prática de garantir o bem-estar e equilíbrio do organismo: uma cápsula por dia e pronto.

Os benefícios para a saúde do corpo são vários, mas a verdade é que quando o aparelho digestivo está em dia, até nosso humor melhora, né? É mais fácil manter o peso, não há sensação de falta de energia para as atividades do dia-a-dia e até a pele fica mais bonita e viçosa!

Se você ficou curiosa para conhecer o Atflora, no site deles estão todos os detalhes sobre as cápsulas, inclusive informações sobre os pontos de vendas e também mais dicas para equilibrar sua vida.

Este post é um publieditorial.