John Mayer e Katy Perry dão amostra do que fazem em casa em novo vídeo

ter

…E não é impressão só minha, não! Pesquisas apontam que mais de 80% das mulheres que assistiram ao novo clipe de John Mayer em parceria com Katy Perry, “Who You Love”, se sentiram com uma grande vela nas mãos!

Katy Perry e John Mayer em “Who You Love”

A música faz parte do mais recente álbum de Mayer e traz cenas de casais se divertindo num touro mecânico, inclusive ele e a namoradinha. Intercalando com as imagens cheias de pó, a dupla se olha, se cheira e Katy parece estar sentindo aquele frenesi adolescente que a gente não sabe o que é há pelo menos uns 10 anos. Brincadeiras à parte, a gente até entende que se trata de um casal e tanto, mas veja: get a room! rs

A música é uma baladinha suave e, podem me crucificar, mas o vídeo repetitivo ainda contribuiu para aquele soninho esperto. O que me fez acordar foi essa super cola de cílios postiços da Katy, que aparece quase o vídeo inteiro quando ela está de lado. Quedê o maquiador de sempre, hein?

.

.

Depois desse vídeo super *íntimo*, é bom mesmo que o John Mayer não faça nenhuma bobagem...

Lady Gaga e os Rolling Stones

dom

Quando publiquei aqui minha opinião sobre o show de Lady Gaga em São Paulo e brinquei de dar alguns “conselhos” para a cantora, muita gente  criticou ou talvez realmente não tenha entendido o sentido da coisa.

Na ocasião, falei que Lady Gaga era uma das únicas cantoras pop da atualidade capaz de fazer música de verdade sem tanta parafernália e maluquice pop. Para bom entendedor meia palavra basta, mas para quem duvidava do caso, esse vídeo explica tudo.

Gaga quebra tudo like a rockstar ao lado dos Rolling Stones (!). E o fato de ser minha música favorita da banda só melhora. Simplesmente ótimo:

.

Planeta Terra 2012, a edição da mulherada: Imagens da Semana

qua

Entre um show e outro curti o camarote do Palco Indie graças à gentileza da Gol. Obrigada pelo convite! Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

.

a vista do camarote!

Já fui em Planeta Terra que poderia se chamar “Planeta Strokes”, em outro que poderia ganhar facilmente o prêmio de “lineup da vida” e fui neste, nesta edição 2012, que pode ser facilmente lembrada como “a edição da mulherada”. Não teve para ninguém: foi o girl power que garantiu a energia de shows como o do Garbage e o do Gossip

Beth Ditto chamou todas as atenções, Shirley Manson arrancou choros e suspiros e, entre amor & ódio, Azealia Banks mostrou para muita gente que veio pelo menos para incomodar. Fora tudo isso, ainda teve a fofurice de Little Boots, uma das primeiras artistas de eletropop que comecei a curtir láá atrás, junto com a Yelle. Faz tempo e tem história, mas ouvi o primeiro CD dela “Hands” de cabo a rabo no repeat por pelo menos um ano e foi uma delícia ver a gatinha bem de perto!

Little Boots: uma lady!

Dando uma volta pelo festival, vi trechinhos ainda do Maccabees, do The Drums e até mesmo do Garbage; só uma pena que perdi as músicas que curto pra valer do grupo, mas ainda assim valeu a pena.

Pouco depois, veio Azealia Banks. 10 minutos de DJ e show de meia horinha da moça já fizeram o povo querer arrancar as calcinhas. Vale o parênteses: Azelia tem apenas um EP lançado, clipes lindos e uma mixtape recheada de música boa, mas também de muita coisa conceitual que não cola em festival. Daí a escolha de esquentar o povo e entrar só pra arrebentar, algo que ela já fez lá fora e que funciona já que o tempo para causar é curto.

Azealia Banks: perucona e o top que brilha – e que não deu certo

Nos bastidores rolaram boatos de que a nova-iorquina deu uma de estrela, mas no palco sinceramente isso não veio à tona. Foi só música boa e um fôlego desgraçado para entregar as notas e o rap sem parar de mexer as pernocas um só segundo. Achei de tirar o chapéu. Só incomodou mesmo o probleminha que a gata teve com o figurino; algo deu errado com o top cheio de “luzinhas” e toda hora ela virava para o DJ para arrumar, fora que saiu do palco segurando o peitinho e com cara de ponto de interrogação depois que o áudio falhou por alguns segundos para a plateia. Bizarro! Vai se benzer, diria a minha avó. hehe

Só sei que depois dessa apresentação, dona Banks me ganhou mais ainda e já tô até com ciúmes do tanto que ela vai estourar. Digo e repito: Rihanna que se cuide.

Beth Ditto simpaticona e seu Gossip

E então, Beth Ditto e o Gossip. Nem ao menos considerei dar uma ouvida no Kings of Leon, porque perder esse espetáculo de voz e personalidade ia ser imperdoável. Beth entrou no palco já dando uma ~zoada~ para aquecer o público, brincou de falar “Oi Oi Oi” e apresentou o grupo como sendo o Kings, que tocava lá do outro lado. O povo já começou a rir e antes de outra piada, Beth mandou mil e um “deixxxculpa” por ter cancelado outras apresentações por aqui. E mandou ver na sequência.

Beth tomou goles e goles de caipirinhas e cervejas, arrotou duas vezes, cantou sem perder uma nota pulando pelo palco descalça e ainda achou espaço para homenagear outros artistas no meio de suas próprias músicas. Rolaram trechinhos de Nirvana, Michael Jackson, Ramones, Madonna e até Lady Gaga, de quem ela disse que é fã (só não saquei se foi ironia! hehe).

Foi extremamente divertido e fiquei pensando que, sei lá, uma cantora de timbre parecido como a Adele jamais seria capaz de fazer aquilo. Beber e soltar o gogó na sequência com tamanha precisão não é apenas difícil, é simplesmente arriscado e pode danificar a voz. Mas, ó,  a Beth #vidaloka não estava com medo algum e ainda se jogou pra plateia no fim do show: saiu dando selinho no povo.

Só amor pra ela! <3

.

E O LOOK!

E, rá!, mais uma vez uma roupa confortável para ir em festival. O dia estava chuvoso e a probabilidade de lama era alta, logo fui de bota, calça pra não sujar as pernas e joguei um casaquinho muito, muito leve por cima da blusa, só pra não tomar ~friagem˜. rs Os créditos das peças seguem depois das fotos e o coturninho é mais um achado da viagem! Yey! <3

Jaqueta e blusa: H&M; jeans: 7 For All Mankind; coturno: Necessary Clothing;
colar: Ebay (vendedor xiaojion)

. 

Tributo ao Legião: Imagens da Semana

qui

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

.

Nesta terça e quarta, Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos se uniram ao ator Wagner Moura para os shows promovidos pela MTV num tributo ao Legião Urbana. Depois de oferecer alguns pares de ingressos em parceria com a Fiat para leitores sortudos (alô meus lindos que foram ao show! Curtiram??), tá na hora de contar como foi.

o ingresso

Preciso dizer que me diverti. E não me diverti pouco, me diverti foi bastante, especialmente porque nunca tinha ouvido algumas daquelas canções ao vivo. Se Wagner Moura não é (e nem quis tentar se parecer com) Renato Russo, os fãs originais da banda estavam lá presentes e se encarregaram de fazer do show uma ocasião digna de nota, cantando sem parar mesmo quando os instrumentos eram encostados.

Cantei junto também, me emocionei também, paguei um pau para a iniciativa do “reencontro” e acompanhei brevemente a chuva de críticas à performance do grupo e do vocalista no Twitter. Lembrando da equalização do som e do ritmo da coisa, realmente, quem acompanhou pela TV pode não ter apreciado, mas quem estava lá, no calor da coisa, curtiu do começo ao fim.

.

Há algo que precisa ser lembrado: Wagner realmente não é cantor, apesar de ter uma banda. É sim um excelente ator, eventualmente vocalista e, mais que isso, uma bela de uma presença de palco, pois faz parte da arte que ele domina. Mesmo com a vida ganha,  foi lá, topou o convite e se arriscou ao vivo para quem quisesse ver. Não sei quanto dinheiro ganhou e se ganhou, mas acho a coragem louvável.

Se a homenagem à banda não foi digna o suficiente, infelizmente jamais saberemos. Só que talvez não tenha sido mesmo. O maior ídolo do grupo já nos deixou, os tempos são outros e cada um seguiu sua vida. Vi o tributo como um flashback suave, como um jeito de reviver sentimentos de anos atrás. Acho isso inclusive até mais interessante que retorno de bandas “caça-níquel” em que os membros faltantes são substituídos por meros artistas imitadores.  Renato sempre teve muitos cantores imitando-o; mas duvido que os fãs mais xiitas gostariam disso no tributo também. Foi uma escolha, nada mais.

.

Foram  dois shows, apenas duas noites, e quem estava lá com certeza não vai se esquecer.

*fotos da banda: Reprodução/Veja

Concorra a ingressos para o tributo ao Legião Urbana*

sex

UPDATE: A promoção está encerrada! Quem vai curtir o show no dia 29 é a Sarah Galantini e no dia 30 as sortudas são a Aline Penha Lima e a Anne Rego. Parabéns, meninas! A produção da Fiat vai entrar em contato com vocês pelo e-mail de cadastro! ;D

vamos? vai ser genial!

Nos dias 29 e 30 de maio, o Espaço das Américas, São Paulo e o Brasil inteiro vão reviver uma das fases mais frutíferas e encantadoras do nosso rock n’ roll.

Na bateria, Marcelo Bonfá. Nas guitarras, Dado Villa-Lobos. E nos vocais deste tributo à banda Legião Urbana, Wagner Moura, o ator mais prestigiado da nova geração. O show é promovido pela MTV e já está com ingressos à venda, mas você pode concorrer o seu aqui no blog!

O FAKE-DOLL em parceria com a FIAT, uma das patrocinadoras do evento, convida você para ser um CORRESPONDENTE FIAT. Para participar, demonstre porque você merece ser um correspondente Fiat no show respondendo à pergunta: por que a Banda Legião Urbana é tão importante para você? (fácil, hein!)

Os donos das três melhores respostas ganham um par de ingressos para curtir as apresentações dos dias 29 e 30/5, sendo que temos em jogo um par de ingressos para o dia 29 e dois para o dia 30! No show, os correspondentes irão registrar o tributo com fotos e twits usando a hashtag #correspondentefiat. O material produzido vai para a fanpage da FIAT, para mostrar para todo mundo como foi a emoção de estar nesse show tão especial!

PARTICIPE!

Para concorrer aos ingressos do show tributo ao Legião Urbana, preencha o formulário abaixo com seus dados, siga a fanpage de Fiat e o Twitter @FiatBR!

O resultado será divulgado através de um update neste post nesta segunda-feira (28) a partir das 14h. Capriche na reposta e a gente se vê lá! :D 

*Todas as informações do concurso e o regulamento completo estão disponíveis clicando aqui.

*Este post é uma permuta.

Exposição “Let’s Rock” na Oca – Imagens da Semana

ter

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

.

John Lennon por Bob Gruhen

A exposição “Let’s Rock” na Oca no Parque Ibirapuera em São Paulo termina no próximo final de semana e queria deixar a dica para quem ainda não tem programa para o próximo final de semana em São Paulo.

O grande lance da “Let’s Rock” é que realmente ela é e a maior exposição já realizada sobre rock na América Latina, são muitos objetos originais e réplicas de figurinos de rock stars estrangeiros e gringos, assim como fotografias, “túneis do tempo” musicais e um infográfico gigante que conta a história do rock desde os primeiros acordes de Chuck Berry.

Todos os andares da Oca foram ocupados com o acervo, mas tenho que dizer que a parte mais legal é o espaço livre para você sentar, pegar uma guitarra na mão e tocar. Não importa se você não sabe dedilhar nadica de nada: só você vai ouvir seu próprio som através do fone de ouvido. É um lounge bem legal para papais rockers levarem crianças com interesse em música, porque tem guitarras infantis também. Muito, muito fofo!
.

Debbie Harry jovem curtindo o verão

As Runaways no auge

Apesar do acervo ser sensacional, em especial as fotos antigonas de Bob Gruhen – esse vovô que registrou absolutamente todos os rock stars dos quais se tem notícia-, é preciso dizer que ficou faltando organização para todo esse conteúdo na exposição.

Infelizmente as fotos estão um pouco “jogadas”, sem hierarquização, e os objetos dos roqueiros estão agrupadas por estilo ou por banda, mas sem destacar por exemplo o que é original do que é réplica. Outro probleminha foi a linha do tempo do rock, que esquece de citar algumas bandas ou só cita alguns nomes para dar uma nota de falecimento. Achei que faltou cuidado, mas em todo caso, isso não estraga o passeio, especialmente se você for fã de rock também.
.

a linha do tempo

action figure do Gene Simons

jaqueta e guitarra do Judas Priest

E O LOOK:

Para fechar, acabei indo para a Oca de um jeito meio grunge (risos!), mas era apenas um domingo chuvoso e eu queria estar confortável e mais quentinha para circular pela exposição:
.

camisa: Canal; camiseta: Candy Shop Flavour; jeans: Levi’s; bota: Schutz
.