Como lidar com uma traição? Katy Perry ensina no clipe de “Part of Me”

qua

Katy Perry e sua vingança

Você queima todas as roupas do ordinário? Faz um vídeo xingando o salafrário e posta no Facebook? Faz fofoca sobre a (falta de) habilidade do fulaninho na cama? Chora por sete dias e sete noites? Se entope de sorvete vendo comédia romântica? Ou corta o cabelo, encapa os peitos e vai para o exército? Claro que Katy optou pela última opção!

Recém-separada, com muito ódio e rancor, Katy Perry adelizou e lançou o vídeo de “Part of Me”, música presente na reedição do álbum “Teenage Dream”. Com uma peruquinha que imita o corte de cabelo dela mesma no começo da carreira (cabelo que eu amo, por sinal), a moça descobre que está sendo chifrada e foge para o quartel para sublimar todos os seus problemas.

Dá o play no clipe:

.

Depois de lidar com Lana Del Rey toda sensual com seu anti-americanismo e seu amor incondicional, nada como uma revolta feminina clássica para deixar o jogo do pop bem equilibrado.

Alguém tem dúvida que esse clipe vai render umas inscrições femininas extras no exército americano? Tio Sam curtiu isso.

O novo clipe de Madonna, “Girl Gone Wild”

ter

as divas também choram

É gay, é poderoso, é cheio de auto-referência, é mais um clipe preto e branco esta semana (seria síndrome de “O Artista”?): é o novo clipe de Madonna, o vídeo de “Girl Gone Wild”!


Não gostei dessa música, acho extremamente parecida com um dos remixes de “Celebration”, mas o clipe dá uma bela melhorada na canção produzida pelo hit maker Benny Benassi, não?

Só que temos que dizer: o clipe também repete uma fórmula Madonnesca enjoativa de ficar dançando num fundo vazio. Até por beber da própria videografia da cantora, parecia que o clipe ia render muito mais, não? Sei lá, fiquei sentindo falta de um cenário, de uma interação, de uma coisa um pouco menos plástica e um pouco mais “wild”.

A direção do clipe é de Mert & Marcus, talvez venha daí a explicação para tanta plasticidade. Mas, ó, tenho certeza que as bees também iam curtir um quêzinho de realidade nua e crua…

.

Follow my blog with Bloglovin

O lado negro do american dream em “Blue Jeans”

seg

Lana Del Rey e seu bad boy favorito

Apesar de ter estourado com os clipes (supostamente) caseiros de “Video Games” e “Blue Jeans”, Lana Del Rey largou dessa pra melhor e lançou um vídeo lindo e muito mais interessante para a música sobre o cara de jeans e camisa branca, ainda a minha favorita.

O clima é o antiguinho de sempre, o namorado dela é o bad boy de “Born To Die”, agora com uma piscina cheia de jacarés, e essa fotografia torna tudo mais interessante, fora a versão da música, que acelera mais no clímax da história toda.

O clipe de “Blue Jeans” continua na onda de mostrar o lado negro do sonho americano e eu confesso que gosto dessa forma de colocar a gatinha indie no mainstream mostrando coisas e cantando coisas que as outras ignoram, como morte e amor incondicional. Dá o play:


.

Taí um clipe pra te deixar pensando – só tem que ver se a Lana vai morrer em todos os vídeos, né? Tomara que não.

.

Marina and The Diamonds e sua “Primadonna”

ter

coraçãozinho is the new pintinha da Marilyn

Continuando com a saga da personagem Electra Heart, que também dá nome ao novo álbum de Marina And The Diamonds, agora temos o clipe de “Primadonna”, que já mega bombou e rendeu à cantora comparações estranhas com Katy Perry (?!):

.

Os sintetizadores, o refrão e o coro lembraram Katy para muita gente, mas juro que não vi onde fazer essa comparação, até porque Marina tem um estilo muito mais sofisticado e essa voz exótica que às vezes fica lindíssima e às vezes até um pouco cavernosa no meio de uma música dançante e “alegre”. Simplesmente acho que Katy nem tem como propor coisas assim – e tudo bem, cada uma na sua!

O clipe chamou a atenção também pela direção de arte, toda vintage e fofinha e o figurino é uma graça! Só não gostei desses cílios postiços em baixo. Não valorizou nem Electra nem Marina! hehe Agora a pintinha de coração é de chorar de fofa, já prevejo hipsters descendo a Augusta com o coração na cara!

“Primadonna” é o primeiro single de fato do novo álbum, que sai no dia 30 de abril. Já temos a tracklist na mão e só posso lamentar que “Radioactive”, música que marcou a transição para Electra, não entrou no CD! Em todo caso, quem não tá curioso com uma música chamada “Bubblegum Bitch”? Dá uma olhada:

01. “Bubblegum Bitch”
02. “Primadonna”
03. “Lies”
04. “Homewrecker”
05. “Starring Role”
06. “The State Of Dreaming”
07. “Power And Control”
08. “Living Dead”
09. “Teen Idle”
10. “Valley Of The Dolls”
11. “Hypocrates”
12. “Fear & Loathing”

Enquanto esperamos o álbum sair, as mentes férteis estão trabalhando. Será que dona Marina se inspirou na primadona de casa, Dona Florinda? lol :B

.

Spice Girls e outras divas na revista “Lovecat”

qua

A revista “Lovecat” tenta trazer um olhar “diferente” pra falar de moda, música e cultura. Nunca li nem peguei nas mãos, mas os editoriais que ficam circulando pela internet são realmente interessantes – é dessa mesma publicação aquelas fotos de Lindsay Lohan por Terry Richardson, que acabaram ficando melhores que as do ensaio da loirinha pra “Playboy”.
.

capa dupla: Lana Del Lips e o cabelo pink de Alison

Em sua quarta edição, a “Lovecat” veio com uma capa dupla, com fotos incríveis das musas indies Lana Del Rey e Alison Mosshart, do The Kills. Se não bastassem as fotinhos da frente pra vender que nem água, por dentro os editores mandaram ver no tema “women who rock” e capricharam chamando cinco tops para demonstrar o estilo de cantoras como Cindy Lauper, Cher, Olivia Newton-John, Amy Winehouse, Britney Spears, Christina Aguilera e… Spice Girls! <3
.

.

Apesar da proposta da revista, as cantoras escolhidas para o editorial não dão um passo fora do lugar comum, só que não dá pra negar que as fotos ficaram incríveis e mostram versões “atualizadas” do estilo dessa mulherada toda – é sempre legar ver como certas coisas das antigas (com exceção da Amy) continuam atuais. No entanto, para mim o que fez valer esse recheio foi mesmo terem lembrado das meninas do Girl Power: por mais “construídas” que elas fossem, foi ali que muita gente jovem começou a perceber que estilo não precisava ser uma coisa só!

.

Os 5 melhores gifs do Grammy 2012

seg

.

Vou te falar que esse Grammy rendeu isso: bons gifs (e pesadelos com Nicki Minaj). Primeiro, Lady Gaga mostrando pra Katy que também tava lá. Depois, Lady Gaga mostrando que continuava lá. Daí, Lady Gaga com cara de nada, porque não levou nada.

Então teve Rihanna bancando a descontraída descompromissada “eu como a hora que eu quiser” e Adele, que emagreceu do dia pra noite, arranjou namorado e pintou o cabelo, levando uma sacola de prêmios pra casa.

Mereceu e tá melhor que todas nós, mas agora queria pedir, por favor: grave outro disco. Ninguém aguenta mais ouvir “Someone Like You” na padaria, no açougue e no táxi. Grata.

.