“Toy Story”: Que bela fase!

sáb

… Porque só assim para resumir o que eu senti ontem à noite, assistindo “Toy Story 3”.
.

Lançado em 1995, “Toy Story” foi o primeiro longa-metragem da Pixar e é também considerado o primeiro longa-metragem em animação digital da história.  Sua trama traz o dilema do brinquedo “antigo” versus brinquedo “moderno”, estilizado na figura de Woody e Buzz Lightyear. Marcou época.

Eu tinha apenas 7 anos, vi o filme no cinema e um pouco depois meu primo, na época com um aninho, ganhou o VHS (!) – e eu ia até a casa dele só para assistir de novo e de novo:

Quatro anos depois, veio “Toy Story 2”. Lembro-me que também vi no cinema, e desta vez levamos meu primo junto, já que era a sequência do filme que ele tinha em casa e adorava. Na época eu estava naquela fase chatinha de pré-adolescente  e lembro que não dei o devido valor ao filme, mas nunca me esqueço das cenas dentro da loja de brinquedos:

Ontem, mais uma vez me emocionei com o trabalho da produtora e posso dizer que “Toy Story” marcou época – e também a minha vida. Foi através destes filmes que me encantei com animação e com a trama simples, cheia de significado por trás. Além disso, posso dizer que foi a Pixar que me apresentou ao formato do curta-metragem, já que sempre que eu ia ao cinema tinha um “filminho legal” antes de começar a história para valer.
.

Em “Toy Story 3”, Andy está indo para a faculdade e finalmente tem de dar um destino aos seus brinquedos: lixo, sótão ou doação? A decisão atinge a todos, inclusive à mãe, que  acaba confundindo sótão com lixo e começa toda a confusão, fazendo os bonecos se unirem não só para tentar voltar para seu dono, mas também para que se sintam vivos e sejam “brincados” uma última vez por Andy.

O final é totalmente emocionante e faz derramar lágrimas e, bem, Barbie e Ken são uma atração à parte e dão alívio cômico para esta história claramente direcionada às crianças que cresceram.


.

Rever “Toy Story” e assistir “Toy Story 3” diz muito sobre a própria história da Disney e sobre a atual revolução do 3D. Percebemos o quanto a animação melhorou desde o primeiro filme, mas o quanto isso não significa nada para que um excelente enredo chegue às telonas.

Em todo caso, para encerrar de vez  a briga da boa história com a alta tecnologia, o terceiro filme estrelado por Andy, Buzz e Woody é introduzido por “Dia & Noite”, curta que metaforiza a questão usando dois personagens antagônicos que carregam em si animações 2D e 3D e que, quando menos esperam, descobrem que se completam totalmente.

Veja um preview (e assista no cinema em 3D para ter a experiência completa!):
.


.

Parabéns, Pixar! 8)

ps: para quem gostou do superhiper metrossexual Ken, a Pixar fez outros vários mini clipes com o personagem. É genial! Dá para ver no canal DisneyPixar no Youtube.

ps2: se quiser ter ideia do quanto estes danados evoluíram, recomendo os DVDs com curta-metragens deles. Muito bons!

Sessão 3D, teaser do quarto novo, coisas de verão e presentinho inesperado – Imagens da Semana

ter

PRESENTINHO INESPERADO

Fui convidada pela Espalhe para encontrar uma galerinha no karaokê Yellow K onde ia rolar uma espécie de “Guitar Hero no celular”, um game desenvolvido pela Samsung para promover os aparelhos da linha Beat e, claro, o mais importante: eleger o melhor músico de celular da blogosfera.
.

Eu jogando com o Samsung Beat Twist e o Beat DJ do lado direito

E não é que eu ganhei? (!) Foi tão inesperado que nem comemorei o suficiente! Foi, tipo: “eu, como assim? É pegadinha? Cadê a câmera??”. Pra falar a verdade, fui lá só pra cantar, beber de graça e ver a galera apertando os botões afobadamente e no fim das contas, ganhei o celular mais legal da linha nova da Samsung! Ainda não recebi o meu telefone, mas assim que estiver com ele em mãos, falo mais a respeito. Já adianto que ele é lindo demais da conta! (e que eu estou bem estranha nessas fotos)

De resto, só posso agradecer ao @zurk, meu primão (é, ele me passou na altura. Droga!) que me permite jogar seu Guitar Hero. Graças ao console dele, pude canalizar para o mundo do playstation as minhas habilidades dedísticas e rítmicas alcançadas com os anos de piano/canto/violão. 8)
.

SESSÃO 3D DE “UP! – ALTAS AVENTURAS”

Up! - Sessão 3d
.

Assisti “UP! – Altas Aventuras” no sábado e adorei. A sessão era 3D e pus esses óculos aí para poder ver os balões bem de pertinho! Mas, como eu só escrevo sobre filmes que realmente causam “impacto” sobre mim, não vou prolongar a conversa.

A Pixar é danada fazendo filmes lindos e emocionantes, mas prefiro me estender falando sobre aquilo que me deixa com a pulga atrás da orelha, sabe? Só pra complementar, o que mais me chamou a atenção foi a preciosidade nos detalhes para contar a história – eles conseguiram melhorar ainda mais. E, ah, sim:  o velhinho protagonista é dublado por ninguém menos que Chico Anysio! Adorei e fiquei com os olhinhos cheios d’água no final.

… Só achei sacanagem não levarmos o óculos para casa. Será que pagando R$11,00 a meia-entrada não dá pra cada um ganhar o seu próprio óculos? Ou vai me dizer que aquilo é muito caro? Não acredito nisso, não. Aliás, cinema está cada dia mais um roubo. Nem sei como vai ficar meu ânimo quando acabar a mamata estudantil…
.

TEASER DO QUARTO NOVO

teaser do quarto novo.
.

Sim, eu já durmo numa cama de casal esparramada há alguns dias e já temos tapete, papel de parede, guarda-roupa e cômoda. Mas ainda falta comprar e instalar a TV, trocar os lustres, fixar umas prateleiras e colocar mais um espelho. Aí sim, ufa!, estará tudo pronto. Portanto, por enquanto fica só uma mera demonstração do meu poder como decoradora. E aí? Tenho futuro nisso? 8)
.

COISAS DE VERÃO

Compras, de novo. Encontrei finalmente um camisão gigante com cara de toalha de mesa de pizzaria italiana da Móoca, meu. Sim, juro que eu queria isso e estava por um preço razoável na Riachuelo. Depois, se eu realmente usar, cogito comprar algo melhorzinho.


.

Mas na Renner os sapatos da coleção nova andam bombando! Não gostei tanto das sandálias altas no estilo gladiadora, mas esta rasteirinha me conquistou. É de couro, é barata, é bonita e eu comprei no sábado e já usei duas vezes, tá? Muito confortável.

.

ps: pena que das três coisas mais legais que fiz essa semana, eu simplesmente não tenho fotos…

10 filmes que a gente vai querer ver!

ter

Aproveitando a semana lotada de notícias sobre o Festival de Cannes, resolvi fazer essa lista de 10 filmes que a gente vai querer ver. São lançamentos para o ano todo (e também para o ano que vem!), resumidos, assim, bem rapidinho: nome, trailer e ficha técnica, porque as imagens falam muito mais!

*dei preferência para trailers legendados quando disponíveis.


.
1. Nine

.


.
Primeiro da lista, Nine é o novo musical de Rob Marshall, mesmo diretor de Chicago. Desta vez, o diretor faz um mergulho no universo de Federico Fellini e traz o filme mais emblemático da carreira do diretor, 8½ (1963), no formato de musical. Além de ser uma oportunidade de rever o trabalho do italiano, o longa ainda traz um super elenco, pra dizer o mínimo.

Com: Daniel Day-Lewis, Sophia Loren, Nicole Kidman, Penélope Cruz, Marion Cottilard, Kate Hudson, Judi Dench e Fergie (sim, do Black Eyed Peas!).
Direção: Rob Marshall (Chicago)
Previsão de Estréia: 25/11/2009 nos Estados Unidos. Não tem data prevista no Brasil.

.
2. Coco Antes de Chanel, “Coco Avant Chanel”
.


.
O longa conta a vida de um dos maiores ícones da moda de todos os tempos. A história começa com a jovem Gabrielle Chanel no orfanato, com dez anos de idade, e segue até que a moça descubra seu talento e se torne a Coco que entrou para a história.

Com: Audrey Tatou, de O Fabuloso Destino de Amelie Poulain e Código Da Vinci, no papel título.
Direção: Anne Fontaine
Previsão de Estréia: 30/10/2009

.

3. Little Ashes
.


.
Outra biografia, que eu particularmente estou doida pra ver. Pelos atores, pela história e pelos três artistas retratados! Little Ashes coloca nas telonas a conturbada vida de Salvador Dalí em pleno período de revolução na Espanha. Para completar, poderemos observar de perto a relação entre ele e o dramaturgo Frederico Garcia Lorca, além da parceria criativa com o cineasta Luis Buñuel, famoso por O Cão Andaluz (1929). (E se você já está se perguntando, sim, é este o filme em que Robert Pattinson faz o Dalí e dá uns pegas no Lorca.)

Com: Robert Pattinson, Javier Beltrán e Matthew McNulty.
Direção:
Paul Morrison
Previsão de Estréia: 8/05/2009 nos Estados Unidos. Não tem data prevista no Brasil.

.

4. Os Abraços Patidos, “Los Abrazos Rotos
.


.
Apresentado e aplaudido esta semana no Festival de Cannes, Os Abraços Partidos conta a história conturbada entre um diretor de cinema e a atriz principal de seu filme. Numa trama cheia de flashbacks e referências a diferentes escolas de cinema, Almodóvar ainda aproveita para metaforizar a própria história política da Espanha em seu personagem principal. (E eu que sou fã de Almodóvar do começo ao fim, já sei que vou amar. Promete!)

Com: Penélope Cruz, Lluís Homar, Blanca Portillo, José Luis Gómez, Tamar Novas e Rubén Ochandiano
Direção: Pedro Almodóvar
Previsão de Estréia: 24/09/2009, no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro.

.

5. Paper Heart
.


.
Um filme leve pra continuar. Paper Heart é o próximo filme de Michael Cera. Nesta comédia, uma jovem garota resolve fazer um documentário sobre amor, entrevistando pessoas sozinhas e casais que acreditam terem encontrado sua alma gêmea. O fato é que a menina não tem muita certeza de que encontrará a tampa da sua panela, mas adivinha o que acontece?? AWN! <3

Com: Michael Cera e Charline Yi
Direção: Nicholas Jasenovec
Previsão de Estréia: 14/08/2009 nos Estados Unidos. Não tem data prevista para o Brasil.

.

E a lista continua depois do jump.

Continue lendo →

Hancock, Wall-e e chuva de dvds!

sáb

Quinta-feira, a Lia, eu e mais um bando de blogueiros fomos convidadíssimos para a pré-estréia de “Hancock” nos cinemas! Pegamos lugar no fundão e ainda ganhamos pipoca e coca-zero grátisss. Melhor que isso, só dois disso! hihi

“Hancock” é do diretor Peter Berg, de “Colateral”, e traz Will Smith vivendo um super herói super desajustado e com alterações de humor absolutamente doentias. O filme levanta questões do gênero: “como se sente um super herói, já que ele é sozinho no mundo, não morre/não envelhece e ainda é obrigado a ajudar sempre”, além da ótima questão que nenhum filme de super herói trata: quem paga por todos os danos causados à cidade com as aterrisagens dos heróis, arremeços de carros e afins? Pois é!

Joh Hancock é odiado pela “baderna” que causa na cidade e sua imagem não é das melhores… Isso muda quando ele salva a vida de um pai de família que é relações públicas e resolve cuidar da imagem do herói, pois pra ele a cidade inteira deveria amar Hancock, e não odiar. Aí vem coisas engraçadas, tipo convencer o herói a largar a birita e a usar um uniforme zegzy apertadinho, respeitável e bem-apessoado. Diliça.

O que eu achei? Muito engraçado e original, mas, sem dar spoilers: o filme se perde um pouco. A idéia é ótima, porém, na minha humilde opinião,  seria melhor se o Hancock continuasse “sozinho no mundo” e o filme trabalhasse mais as questões existenciais dele de forma cômica, como faz no início. Se vocês assistirem, entenderão, porque a partir de um certo ponto, parece que trocaram o roteirista (ou ele é esquizofrênico, tanto faz). hehe

O filme não é do meu estilo favorito (eu geralmente odeio super-heróis), mas me diverti e dei muita risada! É um filme rápido, bom pra ver com a galera ou com a família ou… para ver a Charlize Theron, que tá gata! Agora, se você quiser assistir por conta do Will Smith, eu te aconselho a alugar “À procura da Felicidade”, onde ele realmente atua pra valer e do lado do filhinho fofo. Recomendo.

Mas… Como eu estou super cinemeira e ainda por cima é férias, quarta eu assisti “Wall-E” e, bom, todo mundo já disse que é maravilhoso e, sim, é maravilhoso e você deve assistir. Só vou te dar 10 motivos rápidos para correr pro cinema este final de semana, tá?!

1 – o curta que abre o filme é certamente um dos melhores já produzidos pela Pixar. Eu assisti todos, praticamente. Inclusive recomendo o dvd “Pixar Short Films”, que tá caro e só por isso eu ainda não comprei. :B
2 – o filme é absolutamente de imagens e não tem nenhum ator “da moda” dublando.
3 – o tema central é sério pra xuxu e tá aí pra abrir a cabeça da criançada. Mas vai abrir a sua também, aposto.
4 – a robôzinha é uma mocinha perfeita e tem um design super Apple.
5 – a versão da wikipedia em “áudio” do futuro.
6 – a comunicação humana se resumindo a MSN.
7 – o companheiro de Wall-E na Terra era uma barata fofinha. E eu nunca dei o adjetivo “fofinha” para uma barata.
8 – o filme começa no mesmo estilão de “Eu sou a Lenda”, também com o Will Smith, mas que não é muito bom, porém tem uma seqüência inicial que vale o aluguel do dvd.
9 – o significado da sigla “Wall-E”.
10 – o filme é do mesmo diretor de “Procurando Nemo”.

Convenci? Só, por favor, tenham a precaução de chegarem cedo ao cinema e pegarem um lugar bom, porque sessão lotada de criança tem todos os perrengues de gritaria e pipoca voando.

Quem preferir ver filmes em casa e aproveitar o friozinho, recomendo dar uma olhada na promoção de dvd’s do site da 2001. Tem muitos beeem baratos, desde “Meninas Malvadas” até “Christiane F.” e “Império dos Sonhos” – e eu comprei todos. Nas lojas americanas também têm boas promoções rolando, mas não no site, tem que ir na loja mesmo.

Uh! é isso. Bom final de semana!

valentine’s day…

qui
Eu poderia falar sobre os curtas da Pixar em dvd, sobre o cd do Michael Jackson, sobre o filme do qual participei (e onde conheci o Caio Blat). Mas não vou. Vou falar de uma coisa que vem me deixando, digamos, inquieta – ainda mais em Valentine’s day (para quem não sabe é o dia do amor em quase todo o mundo, menos aqui).

Até onde as convicções que te impuseram podem te afastar de alguém? Alguém tem mesmo o direito de falar alguma coisa sobre quem você sai ou deixa de sair? Onde termina a simples carência e começa o gostar de verdade? Esperar para ver o que é ou fechar os olhos e se jogar?

Esperar ou se jogar?
Essa é a pior de todas. Sou do tipo que se joga, sempre. Dizia minha terapeuta que quanto mais alto é o pulo, maior a chance de quebrar a cara. Ela está certa. E eu aprendi uma lição nos últimos tempos. Mas, esperar quanto? Casais por aí que estão há anos juntos muitas vezes perdem o ânimo de casar por isso. Mas, não, não quero me casar. E isso é um outro assunto.
Vou tentar não pensar e apenas sentir. Mas fica difícil quando essa pessoa é quem anda te fazendo sorrir tantas vezes…
(estou travada para escrever sobre mim e sobre qualquer outra coisa, menos sobre as coisas do trabalho. Espero que isso seja passageiro. =/ )