Médicos, exercícios, eu e uma Imagem da Semana

sex

Ontem foi dia de “imagens…”, hoje dia das minhas divagações compridas, mas como ontem fiz uma desagradável visita ao hospital, resolvi fazer um híbrido, já que não quero manter o “antes tarde do que nunca” como lema por aqui. hehe

vip no hospital

Médico 1, check-up trabalhista, há quatro meses:

– Pratica exercícios físicos?
– Sim, natação e pilates – respondo, totalmente orgulhosa.
– Ótimo, fez excelentes escolhas. Natação trabalha todo o corpo e pilates fortifica os músculos, especialmente você, que tem pulsos finos e digita tanto. Não deixe de fazer, esse pulso é um perigo para tendinite.
– Pódexá..

Médico 2, ontem à noite:

– E desde quando essa dor nas costas?
– Uma semana, aí hoje começou o torcicolo e eu resolvi vir logo, na última crise não conseguia nem encostar a mão na minha cabeça de tanta dor.
– Sei. Está só inflamado, vai tomar isso aqui por 5 dias. Tome banho bem quente e vê se pratica exercícios, viu?
– Tá, engraçado, eu dei uma pausa na natação há duas semanas…

[…]

Pois sim, meus caros. Sou tão preguiçosa que até o que eu estava gostando (natação) não consegui manter e ainda ganhei uma bela dor por toda lombar, cervical e pescoço para me lembrar que não posso deixar de mexer o esqueleto.  O pilates, coitado, já tinha ido para o espaço faz tempo. E agora eu,  que tinha resolvido me exercitar por estética, descubro aos míseros 21 anos que chegou a uma questão de saúde.

Pobre corpinho nerd! Má postura sux.
.

“Despertar da Primavera”, Sapatonline, Natação, Neu club, Lanchonete da Cidade – imagens da semana

qua

“Imagens…” de uma semana até que bem agitada… 8)
.

“DESPERTAR DA PRIMAVERA”

Sexta-feira fui com o Rafa conferir a estreia em São Paulo do musical “Despertar da Primavera” , campeão de indicações ao prêmio Shell do ano passado por sua temporada no Rio de Janeiro. Baseada na obra de Frank Widekind, a peça é mais uma produção Broadway-Brasil com adaptação de Charles Möeller e Cláudio Botelho, dupla que se especializou em produzir e adaptar musicais por aqui, e é responsável por boooa parte dos espetáculos do gênero que entram em cartaz no país, como “Sweet Charity”, “O Fantasma da Ópera”, “Noviça Rebelde”, “Avenida Q”, “My Fair Lady”, “O Rei e Eu”, “Les Miserables” e etc.

Como era de se esperar, portanto, é mais uma adaptação de qualidade, com elenco bem escolhido  (Pierre Baitelli, Letícia Collin e Malu Rodrigues) e excelente direção musical. Na história, um jovem casal tenta lutar para ficar juntos enquanto  descobrem o sexo e enfrentam todos os desafios da adolescência na Alemanha do início do século.

Recomendo, especialmente para adolescentes que gostem de musicais! Apesar de ser polêmico e ter cenas memoráveis (imagine ver uma masturbação no meio de um musical!), eu pessoalmente prefiro dramas como  “Fantasma da Ópera” (e espero ver “Cats” no Teatro Abril em breve).

Para maiores detalhes da peça, acessem o site, onde dá até para baixar as músicas do espetáculo!

.

LANCHONETE DA CIDADE

Jantei na Lanchonete da Cidade com o Rafa no sábado à noite e reconfirmei meu amor pela dupla batata rústica + sanduíche Tropicália, como vocês podem ver nesse vídeo que o namorado fez de mim.

Para quem não sabe o que vai neste lanche, dá uma olhada no cardápio e dê uma mordida antes de dizer que meu gosto é exótico, tá? 8) Até hoje não experimentei o Bombom por lá porque não consigo abandonar meu Tropi, que para mim é uma das melhores coisas que já provei numa hamburgueria.

.

NEU CLUB

voltando da Neu.
Voltando pra casa, de headband e make acabada.

Nunca tinha ido na Neu e adorei o clima inferninho + bar aberto, bem despretencioso. Lá você pode tanto sentar numa mesa ou num bancão e ficar tomando cerveja e papeando, quanto ir pra pista se jogar. A casa é simples e fica na região da Barra Funda. Vá para se divertir e gastar pouco vendo gente elegante. E um lembrete: eles não aceitam cartões!

.
Continue lendo →

Retrospectiva (minha) de 2009, o ano da adultescência

seg

Este ano não quero resoluções, só quero agradecer de peito aberto!


feriado @Toque Toque

E agora josé?

Eu tinha que falar, já que é bem isso que me passa pela cabeça. Enquanto até o meio do semestre eu estava desempregada, sem job, sozinha na pista e sozinha talvez até na faculdade e em meia dúzia de outros lugares, de julho em diante minha vida mudou completamente.

Antes fosse apenas a Hannah (minha gatinha) ter entrado para a minha vida – ou o pilates e a acupuntura. Ou então o fato de eu ter conseguido um emprego bacana, ou de terminar a faculdade bem, obrigada. Antes simplesmente eu tivesse só encontrado um namorado perfeito pra mim, antes eu tivesse apenas realizado o sonho de conhecer Paris… Bem, 2009 me trouxe tudo isso – ao mesmo tempo.

As coisas demoraram pra acontecer, mas foram indo devagarzinho se encaixando para que eu realmente tivesse um dos anos mais inesquecíveis da minha vida.

Viajei para a Europa, ganhei a Hannah, que é “prima” da Vanilla (minha gatinha falecida), pela primeira vez consegui manter uma rotina constante de exercícios com o pilates (e parei na reta final do TCC, volto em janeiro, juro!), descobri a magia da acupuntura (recomendo!), comecei a dirigir diariamente e até troquei de carro, comecei a trabalhar no UOL… Comecei a namorar o Rafa. Me formei com um 10.

Quer dizer, se eu tinha motivos para querer mandar tudo e todos para qualquer lugar mal cheiroso de fevereiro a julho, de repente alguma coisa mudou. Os astros se realinharam. Eu comecei meu ano 6 segundo a numerologia e o fluxo de mudanças do ano 5 acabou, enfim.  Sei lá what the fuck happened. Só sei que sou a prova viva de que o que está pior pode sim melhorar!

Mágoas à parte, espero aprender a resolver e melhorar isso (e digerir isso) ano que vem, afinal não tenho mais motivos para remoer tristezas diante de tantas novas possibilidades que a vida tem me dado. E talvez esta seja minha única resolução de ano novo, algo que depende unicamente do meu esforço, já que ser feliz é uma opção que fazemos diariamente ao sair da cama.

2009 me provou que é preciso ter paciência e que as coisas acontecem, sim e como tem de acontecer. E, depois dessa, não tem como não entrar em 2010 confiante, feliz, curiosa pelo que vem pela frente – e muito agradecida.

Obrigada Deus, obrigada universo, obrigada a todas as pessoas incríveis que estiveram ao meu lado!


Em tempo: estou fazendo baliza e carregando a família pra viajar no banco de trás do carro.

.

ps: mas agora, falando sério, só não tô é tão curiosa com as contas a pagar dessa vida aí de “mulheradulta/formada/pagominhascontas”. Sabe como é, né? Deram uma batida no meu carro, tem que mandar arrumar… blablabla whiskas sachê.  hehe 8)

JUCA, comprinhas, revistas – Imagens da Semana

qua

Quase coladinho no outro “Imagens…” por causa do feriado. 8)


JUCA

juca.

JUCA: todo um clima de spring break, como bem disse o @heliofabioreis

4 dias de festa, bateria, empolgação, cerveja e a minha amada tequila em Santa Rita do Sapucaí – MG. Na foto, eu com o agasalho da Aguante, torcida organizada da Cásper Líbero, da qual comecei a fazer parte. Agora se você não se importa com nada disso e quer mesmo é saber dos bafões e das porcarias que eu aprontei, vai lá no Diário de Solteiro: contei tudinho (ou quase…) – e também expliquei como funciona o JUCA.

Pra variar, tem mais fotos no flickr!


Comprinhas


Dia desses, descobri a Khoris, loja online multi-marcas com toda espécie de roupas, acessórios e cacarecos em geral que faz sua mão coçar em busca do cartão de crédito. A minha coçou e eu não resisti: camisetinha rolling stones inspired + colar de asas de anjo, que eu já queria há muito tempo. O site tem uns precinhos salgados, mas eles entregam rápido, então dependendo da compra, vale a pena!

Rolling Stone Brasil e Women’s Health
(fotos com a webcam, pra não enjoar.)

.

Quando vi a Lady Gaga na capa da Rolling Stone americana, já senti até um pesinho no bolso. Óbvio que eu ia querer comprar! Aí, por algum milagre divino, repetiram a capa (e não sei se o recheio também!) na nossa versão brazuca!

Comprei e não li tudo ainda, porque comecei a folhar a maldita na banca e guardei quando entrei no ônibus. E eu digo maldita mesmo, porque o formato da “Rolling…” me irrita. Não dava pra ter largura normal? Pode até ser padrão, gringo, estilão e etc., mas a portabilidade fica zero. Eu (e todo mundo que lê em meios de transporte) deve achar chatérrimo uma revista largona. Pensem nisso.
.


.
não se deixem levar pelo “barriga sarada”: a revista não é só casca, não.

Quanto à Women’s Health: por seu formato normal, foi ela que ganhou minha leitura no busão. Nunca tinha comprado, a capa chamou minha atenção e, tcharam, adquiri. Para minha surpresa, a revista é ótima! Ela não tem aquelas baboseiras de plástica/botox/drenagem/agulhas-sem-dor, e fala de coisas mais saudáveis, de comportamento, enfim. É como se eles quisessem te deixar saudável por inteiro. Gostei e comprarei mais vezes!

(aliás, segundo a Lia, eu tô muito natureba-saudável desde que comecei o “pilates” e, enfim, eu discordo! Alô, bacon! Mas o fato é que eu tô me matando no tatame há 5 meses, então é natural que meu interesse pra essas coisas tenha aumentado! Agora só falta aumentar a força de vontade e imendar uns exercícios aeróbicos aí – porque eu também estou enrolando com isso há 5 meses.)

Livros e moda – Imagens da semana

seg

Bem menos interessante que o post da semana passada, mas ainda assim válido. 8)

.

Terminei de ler “O conto do Amor”, de Contardo Calligaris, psicanalista e colunista da Folha. Uma história de amor e arte bastante concisa e sobre a qual eu até poderia falar mais, mas ainda estou pensando sobre. E enquanto eu penso, comecei a ler o “É claro que você sabe do que eu estou falando”, livro de contos irresistíveis de Miranda July, que eu mal comecei a ler e já recomendo para todo mundo.

.

Compras. Certamente uma das melhores terapias de alívio pra mim é comprar. E isso é palavra de quem já sentou em poltrona de psicólogo, deitou em divã de psicanalista, suou de escorrer em aula de “aeroboxe”, leu livro de auto-ajuda, faz teatro (teatro não é terapia como muita gente pensa! cof cof) e faz pilates.

Sim, eu tô passando por um momento complicadinho e fazer compras me anima. Não cura nada a longo prazo, é lógico, mas me anima tanto quanto ir ao cinema ou dar risada num bar. Simplesmente me anima. Então saí em busca de coisas lindas e baratas, de forma que eu não me sentisse culpada e mais melancólica ainda pela minha conta bancária em constante déficit, já que estou desempregada, néam?

Passei na C&A e comprei esse lenço maravilhoso em tom de bege/areia e a tal da legging molhada hype com cara de couro (é essa coisa preta na foto. 8) ). Ela fica absolutamente maravilhosa no corpo, só que a C&A tá viajando cada vez mais nos tamanhos! Tipassim, eu jamais imaginei que fosse caber numa legging PP! Enfim, entrou pra galeria de surrealidades do meu guarda-roupa.

Seguindo o tour “compre-mais-gastando-menos”, fui até a Renner atrás de uma bolsa e encontrei esta coisinha caramelo linda e gigante da foto de cima. Já estou usando, todo mundo aprovou e mamãe quer usar em sociedade. Aliás, meninas que curtem a loja: a coleção de inverno tá incrível. Eu saí de lá querendo enfiar tudo na sacola.

Eu já tinha visto uma prévia da coleção no Chic e tinha ficado ansiosa pra comprar tudo ver ao vivo.
O catálogo está maravilhoso e eu me apaixonei profundamente por este vestido balonê de cetim, que na frente tem uma rosa feita do mesmo tecido. Só resisti porque já não tinha mais meu número!

Tentações à parte, fiquei bem contente com a coleção dessas grandes lojas de roupa, já que acabei de ver todas as tendências de inverno enquanto viajava pela Europa. E é claro: já que H&M e companhia limitada não vem para o Brasil, é ótimo que as redes brazucas se tornem fast fashion shops de qualidade. 8)

.