Prêmio Multishow: Imagens da Semana

sex

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Oi, alguém ainda lembra dessa tag sem ser eu? Se não lembram, agora tá na hora de um belo flashback! Passei uns dias bem corridos e desinteressantes em Agosto, esse mês longo e pavoroso, mas agora estou de volta. Confesso que fiz uma ou outra coisinha legal sem estar com a câmera em mãos, mas aí é outra história! hehe Vamos ao que interessa:
.

Gui Cury, eu, Claudinha Stoco e Jorginho Cury

Na véspera do último feriado embarquei num bate-volta com mais amigos blogueiros para o Rio de Janeiro a convite do Multishow para assistir o prêmio ao vivo e dar pinta na festa divertidíssima depois!

Cheguei lá ao final da tarde, pegamos um super trânsito para atravessar o Rio e chegar na Barra da Tijuca e isso prejudicou a montação, confesso. Tinha eu lá alguns planos de babyliss e de encontrar as queridas Claudinha Stoco e Babi do MyCool para trocar umas ideias de roupinha antes do evento, mas não deu tempo. Ao final das contas, fiz o básico: uma maquiagem caprichada na medida do possível e cabelo solto mesmo.
.

olho escurão, mas sem muita firula para deixar os paetês brilharem!

Chegamos na Arena HSBC no Rio, entramos pelo tapete vermelho (luxo!) e já fomos topando com todos os famosos. No auditório pudemos conferir ao vivo todas as brincadeirinhas do Bruno Mazzeo – apesar de que, em 5 minutos no palco, sr. Serginho Mallandro deu de dez a zero! hehe

Comemoramos alguns prêmios, lamentamos que o Emicida não levou o prêmio de revelação e estranhamos demais as vaias para o Restart: a cada vez que o quarteto aparecia no palco, era um misto de alegria e ódio na galera, juro que não deu pra entender. Em todo caso, as vaias não são de forma alguma louváveis, cada um tem seu momento – gostando ou não, pelo menos se dê ao trabalho de respeitar o trabalho alheio.

Saímos do auditório, atravessamos o corredor e TCHANS já estávamos na festa. O DJ inicial era meio devagar e quase (bem quase) eu e a Claudinha desistimos do rolê meio cedo. A sorte foi que Samir apareceu e nos salvou dessa burrada: no final da festa o superfoda Sany Pitbull assumiu o som e fez todo mundo perder a dignidade. Já tinha visto o cara tocar na Festa Crew aqui em São Paulo e quando ouvi o nomezinho dele rolar no meio do set, já sabia que a noite ia ser boa!

Não tenho muitas fotos porque levei uma bolsa minúscula para a festa, mas recomendo dar uma olhada na cobertura do Fiesta Intruders: o Hick Duarte arrasou! Claro, como não poderia deixar de ser, demos um jeito de registrar meu look minutos antes de perder a dignidade (não é a melhor das fotos, mas é o que tem pra hoje! hahah).
.

camiseta: A Mulher do Padre, saia: Joulik (essa aqui), bota: Asos (essa aqui)
braceletes e mini bolsa (mini mesmo!): H&M

.
Adorei o passeio, adorei a festa e adorei conhecer e reencontrar gente querida! Valeu, Multishow! ;)

Miami Horror em São Paulo: Imagens da Semana

qua

Conforme discutido neste post aqui, a partir de agora vou fazer estes posts de “relatos” separadamente, para ficar mais ilustrado e gostoso de ler. Agora ninguém vai ter de esperar até o final da semana para ver o que rolou e eu vou conseguir fazer tudo mais rápido (o imagens “recheadão” levava um tempo absurdo, vocês não tem ideia!). Todos os posts do gênero continuarão tageados como “imagens da semana” e também receberão a tag no título: facinho de achar! ;)

 

@mixtapemultishow

Miami Horror diretamente de Melbourne

Descobri Miami Horror no final de 2009 com o hit “Sometimes”, que tem uma carinha irresistível de verão. Fui vendo a banda lançar mais singles e fui gostando, até que o álbum “Illumination” me ganhou por completo. Meu top 3: “Holidays”, “Moon Theory” e “Echoplex”.

Com uma pegada orgânica mas com pitadas de eletrônico, o Miami é uma daquelas bandas que a gente ama ouvir na boate e no ouvido, mas fica sempre um pouco na dúvida com o resultado ao vivo, por conta dos samplers e pequenos elementos que muitas vezes não se destacam numa apresentação (também tive essa dúvida com Empire of The Sun, mas o show só me fez gamar mais no som!).

Faço parte do projeto especial do Multishow, o @Outros500, e senti o coração bater mais forte quando eles anunciaram uma festa só para convidados – e com Miami Horror de atração principal. Depois de um pequeno problema com meus ingressos que não chegavam, tudo só serviu para tornar a emoção ainda maior, porque realmente foi um dos melhores shows intimistas que já fui!

 

@mixtapemultishow
.

@mixtapemultishow

 

Além de ter sido intimista porque foi no Beco (casa nova na Rua Augusta com tamanho semelhante ao do Studio SP), eu estava na cara do gol, de forma que gotas de suor dos cabeludos anoréxicos australianos poderiam tranquilamente cair sobre minha franja e estragá-la, mas eu não estava nem aí porque o som estava incrível.

Todo mundo dançou demais e os quatro garotos só não estavam realmente surpresos com a hospitalidade porque já haviam tocado em Porto Alegre dias antes, mas deu pra sentir toda uma vibe boa de “isso é tão amazing, somos do outro lado do mundo e vocês conhecem a gente pela internet”. Pois sim, conhecemos e gostamos, voltem mais vezes!

.

@mixtapemultishow

miniaturize

Além de fazerem música boa (e do vocalista cantar muito), os quatro integrantes da banda tem estilos peculiares: camisas floridas, meias bicolores e botinhas de cano curto – fora os cachinhos malucos do baixista. Achei divertido!

Para quem não conhece o som do Miami Horror, deixo aqui uma das minhas favoritas:


.

ps1: para ter noção do quão perto eu estava, saibam que tirei essas fotos com o iPhone! :O

ps2: sei que falei logo no título que o processo agora vai acelerar, mas acabei de tomar esta decisão pra valer, então a “agilidade” começa a valer daqui pra frente, ok? ;)