Da pornografia ao Google: os 10 melhores infográficos de fatos na web

ter

Depois da moda dos gráficos e da moda dos fatos em texto, alguém teve a grande ideia de unir temas caros à Internet a um design bem feitinho com os tais dados e porcentagens que todo mundo adora e trazendo, finalmente, fatos reais – ou pelo menos bastante críveis.

A fonte dos tais dados? Alguns vem de estudos, outros de reportagens, mas a verdade mesmo é que quase nunca ninguém sabe. Mas é aquela história: você confia em quem escreve a wikipedia? Pois é.

Fiz uma lista com os dez infográficos mais legais que já vi por aí e, como quase tudo na web, metade deles é sobre sexo, metade é sobre nerdices. Clique nas imagens para vê-los em seus sites de origem e divirta-se! 8)
.

Fatos sobre DSTs.Fatos sobre pornografia.Fatos sobre o sêmen

.Fatos sobre peitos.Fatos sobre o orgasmo feminino

Fatos sobre o google.Fatos sobre o World of Warcraft.Fatos sobre o Oscar
Fatos sobre o Twitter.

.

Continue lendo →

O melhor de ser mulher, by Greta Garbo

qua

Pensando bem…

Perguntaram para mim qual era a melhor coisa de ser mulher. Parei por uns trocentos minutos e pensei em trezentas e quinquenta e cinco respostas clichê, tipo:

– fazer shopping day com as amigas;
– fazer “queen day” com as amigas;
– chorar sem motivo sem te acharem (tão) louca;
– poder chorar com qualquer filminho e não duvidarem da sua sexualidade;
– poder falar não para o sexo sem duvidarem da sua sexualidade;
– não se sentir mal por não saber trocar um pneu;
– saber que a tequila funciona mais para você;
– orgasmos múltiplos;
– ser mãe.

Mas, olha, vamos e venhamos? A maior parte de nós vai passar essa vida inteira sem fazer “shopping day” e “queen day” toda semana, muitas vão transar sem estar com aqueeela vontade, várias vão morrer de vergonha de chorar em público, as azaradas vão ser assaltadas quando aceitarem ajuda alheia para trocar o pneu, nem todas vão ou querem ser mães e, enfim, né? Um porcentagem ínfima de nós vai ter orgasmos múltiplos.

Então, digo uma coisa: a melhor coisa de ser mulher é poder estar de TPM, curtir sua melancolia em paz, saber que esta sigla maldita é a causa única do seu mau humor e, assim,  levantar uma bela placa de “me deixa” para os outros.

Sim, à la Greta Garbo: “Leave me alone. I want to be alone”.

Pra não dizer que eu não falei das flores.

seg

Entrada no mercado de trabalho, o incêndio de 1857 na fábrica Cotton, o direito ao voto, o divórcio, a minissaia, os sutiãs queimados, a liberdade sexual, o crescimento profissional, a independência financeira, as novas chefes de família, o fim da ditadura da magreza?, o fim do preconceito à beleza?, o aborto, o estupro, a castração feminina, a lei Maria da Penha, Rihanna sendo burra, a super-mulher, Sex and the City, a consquista do orgasmo, o sonho dos orgasmos múltiplos, as rosas, as flores, os parabéns. Os parabéns por que mesmo? …

Não sou a maior defensora do “dia internacional da mulher”, mas não sou contra. Não vou jogar as flores que eu ganhei. Acho apenas triste. Quando é necessário criar (e manter) uma data para se refletir sobre as necessidades ou os direitos de um grupo, é porque durante os outros 364 dias do ano isso não é feito. Ou é esquecido. Ou não está na ordem do dia. Ou… Façam isso por vocês, não por alguma propaganda da Boticário.

Faça sozinha.

(via Don’t Touch my Moleskine)

Faça ele.

(via we <3 it)

Faça por você.


… Feliz
todo dia pra vocês!