Cinema é de família: conheça Gia Coppola

sáb

Gia Coppola, por Lauren Dukoff para a “Nylon”

Neta de Francis Ford Coppola e sobrinha de Sofia Coppola, adivinha qual a carreira que Gia resolveu seguir? A de cineasta, é claro. A sortuda deve ter convivido com a sétima arte desde criança e já dirigiu um curta-metragem, “Non Plus One”.

Acabei de conhecer o trabalho dela, e vi uma baita inspiração na obra da tia, que dirigiu “Encontros e Desencontros”, “Maria Antonieta” e outros, filmes marcados pela sensibilidade, pelo cuidado especial dado à direção de arte e, porque não, pela própria feminilidade, sem necessariamente se tratarem de temas femininos.

Gia Coppola dirigiu este curta para a marca Target para apresentar a nova linha de Zac Posen. No vídeo, as garotas da banda The Like se preparam num camarim e depois seguem para a apresentação da música “Fair Game”.

O som das meninas lembra muito o de bandas como Au Revoir Simone e The Bird And The Bee: tudo com aquela pegadinha indie e um estilo retrô que, pessoalmente, adoro.
.


.

Pode roubar essa maquiagem e esses cabelos? Esse meio preso com franja e raíz alta entrou para a wishlist da minha vida.

via Criativa

Ney e Post-It – Imagens da Semana

ter

muuuito mais fotos.


Dan Nakagawa apresenta Ney Matogrosso

Dan Nakagawa apresenta Ney Matogrosso - Show no Teatro Oficina

para ver mais fotos, flickr djá!

Terça passada fui convidada para conferir o show do Dan Nakagawa cantando juntinho com ninguém menos que Ney Matogrosso no primeiro Festival de Outono do Teatro Oficina! A apresentação deles foi incrível e eu agradeço horrores o convite do pessoal de lá! Além de eu adorar o teatro (um dia tenho que contar a história deles!), foi uma oportunidade excelente pra ver de pertinho um dos maiores cantores da música brasileira, carregar mamãe junto e ainda conhecer o Dan, que tem uma puta voz e é um verdadeiro poeta – até porque cantar com o Ney não é pra qualquer um, não. Visitem o Myspace dele!


Post-It, a festa do Papelpop

post-It @Vegas

post-It @Vegas

dançando e tomando só uma cervejinha, porque eu tava dirigindo. Juro!

post-It @Vegas

mãos pra cima pra se jogar ao som da Stephany! Veja todas as fotos.

Eu sempre morri de vontade de ir nas festas do Phelipe Cruz, dono do ótimo Papel Pop e meu ex-primeiro-chefe na Capricho. Eis que finalmente deu certo! Sexta à noite peguei o carro (peguei o carro!!!), peguei a Luísa, pegamos a fila do Vegas e nos acabamos com a tchurma ao som de Britney, The Gossip, Blur, Beyoncée e da diva absoluta, Stephany. Sim, Phelipe Cruz botou Stephany e a pista foi ao chão com as mãos para o alto! Comoção geral. Timais. Quem perdeu, perdeu mesmo. Cheguei em casa quase 7 da manhã do sábado, sem pernas, sem cabelo, sem voz, porém feliz. Parabéns pelo sucesso, Phê!

Nylon de maio

Quando vi no SkinsBrasil que a Nylon de maio traria uma matéria com os queridos da segunda geração de Skins, eu já corri para comprar. O melhor mesmo é que a capa traz  a querida da Kat Dennings – sim, do Nick and Norah’s Infinite Playlist que eu indiquei semana passada – e a Olivia Thirlby, a melhor amiga da Juno em, ahn.. Juno.
.

Para quem não sabe, a Nylon é uma revista americana muderrrninha que faz uma mistura delícia de moda com música. É claro que, exatamente por isso, cada edição vai ser sempre irresistível e você vai querer devorá-la aos pouquinhos para que ela dure o mês inteiro… Mas eu não resisti! Corri direto para a matéria “45 Stars of the New Generation” que traz um montão de atores que nós ainda vamos ouvir falar bastante e os lindos de Skins: Lily Loveless, Lisa Blackwell, Jack O’Connell, Kaya Scudelario (linda!), Ollie Barbieri (alta vocação para beleza nerd), e o meu favorito, Luke Pasqualino, que ficou escondidinho na sombra da foto. Queremos 4ª temporada now! 8)
.

ps: sim, por N motivos eu ignorei toda a programação da Virada Cultural. Ano que vem tô lá – ou não.