Planeta Terra, o melhor festival.

qua

Mika, o lindo e vozeirudo

Mal cheguei de viagem e já emendei o Planeta Terra no sábado. Entre as diversas atrações do festival, elaboramos uma mini agenda para tentar assistir nossos favoritos e demos conta.

O plano era obrigatoriamente ver Mika, Phoenix e Empire of The Sun e o que viesse a mais era lucro. Conseguimos pegar também pedacinhos de outros, como de Of Montreal, que tocava quando chegamos, e Hot Chip, que tocava as últimas três músicas com o público já indo embora.

O evento, como um todo, foi super bem organizado, fora os preços que pagamos nos ingressos e nas bebidinhas lá dentro terem sido bem honestos. O visual do Playcenter também colaborou para dar uma bela diferenciada, já que o parque que está à beira da falência fica bem bonito com as luzes acesas e com tanta gente elegante circulando! hehe

Para completar, contando todos os shows a que fui este ano, certamente os do Terra contaram com o melhor áudio. O som estava super bem equalizado e o volume alto o suficiente para te impactar, mas não incomodar. Além disso, os sons dos dois palcos não se misturaram em momento algum, o que era uma dúvida que eu tinha, já que nunca tinha ido ao festival antes.

Com esta nossa agenda super reduzida, claro que também rolaram decepções. Eu, por exemplo, curto o som do Passion Pit e os caras se apresentaram quase ao mesmo tempo que o Phoenix e optamos pelo segundo.

No meio do show, deu uma bela preguicinha, mas continuei lá pela galera, para não ir sozinha para o outro palco e me perder. E, bem, lição aprendida: nunca mais faço isso, até porque todas as resenhas destacaram o show do Passion como um dos imperdíveis da noite e a mim restou assistir à íntegra no hotsite do festival.

o “império do sol” de Luke Steele

Como já deu para perceber, os bonzões do dia, em minha humilde opinião, foram Mika e Empire of The Sun. O primeiro porque é bonitão, canta pra caral*o, fez um show lindíssimo e ainda dançou todo pintoso em cima do piano – absurdo! Fora que, enfim, o rapaz canta para alegrar a pista, mas ao entoar a primeira dúzia de notas tristes de “Happy Ending” já me fez chorar como uma criança. Absolutamente inacreditável.

O segundo porque foi absolutamente performático e me fez gostar ainda mais do Empire. Quando ouvi o primeiro e único CD deles “Walking on a Dream”, gostei, mas tive uma leve sensação de mais do mesmo, sensação esta que se dissipou totalmente ao assistir o show dos caras. E, veja só, não é este o melhor serviço que um showzaço pode prestar a uma banda?

as mascaradas do clipe “Standing on the Shore”

Com performances nonstop, dançarinas mascaradas e um grave de arrepiar, pulei loucamente ouvindo a voz do excêntrico (e meio chinês?) Luke Steele e agradeci por ter me colocado na cara do palco: foi inesquecível!

Para quem não foi ou perdeu algum dos dois shows, recomendo assistir online. Não é a mesma coisa que um festival delicioso sem pista VIP, mas vale à pena! ;)

crédito das fotos: reprodução/Terra

.

ps: sobre Smashing Pumpkins, nem falo, pois não curto a banda. Só ouvi dizer que não foi  lá grande coisa, e deu uma peninha de quem pintou lá à noitão só esperando para ver Billy Corgan e sua trupe. Perderam shows incríveis de pouco antes!

Quem você vai ver no Planeta Terra?

qua

O Festival Planeta Terra acontece dia 20 de Novembro (sábado) no Playcenter em São Paulo. Hoje, mais alguns nomes incríveis foram confirmados e eu estou correndo para comprar o meu ingresso – e por isso decidi fazer esse post pra aumentar a ansiedade!

Olha só algumas das bandas que você vai ver e ouvir nos shows, divididos entre palco principal e palco indie (em ordem alfabética, pra ninguém ficar chateado! hehe):
.

Empire of the Sun


Girl Talk


Hot Chip


Mika


Continue lendo →

Descobertas musicais

seg

Vida indo de vento e popa, por isso fiquei sem postar. :D Quando as novidades vierem chegando, eu conto. (L) Enquanto isso, o TOP 5 com tudo de melhor que descobri a-ver-com-música nos últimos dias. Catch your headphones and enjoy ;)

Bleeding Love, por Leona Lewis

A reinvenção da música romântica: excelente voz, mas sem gritaria. Boa letra, nada de refrões repetidos à exaustão. Um bom clipe e uma cantora que provavelmente reconhece que não atuaria bem algo tão dramático e deixa a tarefa para quem é competente no assunto. Senão me engano, ela era do American Idol. You go, girl!

Relax, take it easy, por Mika

Eu já devia ter conhecido esse cara há tempos. Me recomendaram mas eu não dei ouvidos. Ok, agora eu dou o braço a torcer. Ele é MUITO bom. Lembra todos os caras de voz estridente que você já ouviu, só que é melhor e muito mais feliz. E eu tô super numa fase de música feliz, então , me deixa. :D

Comercial da Apple + Nike + Cansei de ser Sexy

Eu baixei o cd delas faz tempo, mas acabei sempre ouvindo as mesmas músicas e nunca dei muita atenção para “Music is my hot hot sex”. E estou me sentindo extremamente culpada: acho que a música é uma das melhores do cd. Quem se animar com a propaganda, vale a pena dar um search no youtube e ver o clipe da música.

Hot, por Avril Lavigne

Ok, não é novidade e muito menos uma descoberta, mas acho que é a música mais madura do cd dela. Me lembra algum roquinho besta dos anos 90, mas não sei exatamente. Ah, gostei da direção de arte do clipe e do corpetinho verde. Detestei a franja loira.

Adultério, por Mr Catra


(desconsiderem o vídeo, ok? )

É funk, a letra é pornográfica, a voz do cara é horrível, a batida é viciante e com certeza você vai dançar essa música bêbado com os seus amigos. Dancei na última balada e foi divertidíssimo. É só ficar de calcinha que tudo certo. Tá, agora falando sério, tinha que ter algum lixo viciante na minha lista. Essa bosta²³²³² vicia tanto quanto o “para pa pa pa para pa pa pa pa ca ti bum” do Tropa de Elite (Rap das Armas).

Se você está achando que esse subproduto da indústria cultural não vai te atingir, espere até chegar o fim da sua festinha de reveillon, a baladinha na praia, e, digo mais, o carnaval. “O bagulho tá sério… Vai rolar um adultério… “