Luke Pasqualino: justiça sendo feita.

qui

.
.

à direita: “We’ve got Freddie!”, capa da revista online AXM

No último post com imagens da semana, eu coloquei fotos da edição da Nylon de maio, revista gringa que traz a matéria com os atores da segunda geração e terceira temporada de Skins. O fato é que o meu querido, o meu favorito, o meu xuxu ficou escondidinho na sombra da foto. Então, sim, vou dedicar um post inteirinho pra ele, porque ele é talentoso, tem um personagem fofo e é gato. Ele merece. Simples.

Luke Pasqualino vive Freddie Mclair, um dos personagens da terceira e última temporada de Skins, seriado britânico que eu adoro e acho que você deveria assistir! Apesar da morenice,  o rapaz não tem absolutamente nada de indiano, como poderia se supor depois que a série tornou famoso Dev Pattel, o protagonista de Slumdog Millionaire, descendente de indianos.

Nascido em Peterborough, na Inglaterra, Luke é aquariano do dia 19 de fevereiro e tem 20 aninhos. Batizado como Luca Giuseppe Pasqualino, eis que o mocinho do seriado é unicamente descendente de italianos, tendo mamãe nascido em Nápole e papai, em Sicília – o que talvez explique todo o charme.
.



com cabelinho despenteado, olheirinhas charmosas e skate nos pés: é assim que Luke aparece em Skins!

Antes de virar o “cara sensível” da última temporada da série, Luke concluiu o ensino médio e estudou interpretação no Centro de Artes de Stamford. Para conseguir o papel de Freddie, o ator enfrentou mais de cinco mil concorrentes! E apesar de beber e fumar maconha adoidado na série, o rapazinho declarou nesta entrevista dada à AXM que jamais experimentou erva de verdade:  “Quando saio nos finais de semana na vida real, eu gosto de curtir. Tomo umas cervejas e tal, mas não tô nesse ‘rolê’. Eu nunca experimentei e tomara que eu nunca experimente”. Viu? Pra casar. Aliás, hein? Aquário e libra, par perfeito. Fechou. […]

Sobre ter se tornado o novo namorado-dos-sonhos na Inglaterra (e em muitos países com acesso à internet e à torrents!), Luke comentou nesta mesma entrevista que ainda acha estranha toda essa atenção, mas deixou claro: “não estou reclamando!”. Quer saber mais? Lê a entrevista completa na AXM.

Entenderam agora o que eu quero dizer com “beleza real masculina”? Pois é, ele é o exemplo perfeito para minha teoria. Se o “Luca” também faz seu tipo, tenta a sorte e adiciona o quase-italianinho no facebook. Ou, sei lá, faz igual eu: manda uma mensagem dizendo “you’re delicious”. Vai que ele curte a foto do profile, né? Não custa tentar!

Fontes: AXM, Wikipedia, Skins Brasil
.

ps: mas será possível que eu vá me apaixonar platonicamente por todos os mocinhos desse seriado? Tenha dó! Além de tudo, daqui a poucos meses vira pedofilia pro meu lado. hehe 8)

Ney e Post-It – Imagens da Semana

ter

muuuito mais fotos.


Dan Nakagawa apresenta Ney Matogrosso

Dan Nakagawa apresenta Ney Matogrosso - Show no Teatro Oficina

para ver mais fotos, flickr djá!

Terça passada fui convidada para conferir o show do Dan Nakagawa cantando juntinho com ninguém menos que Ney Matogrosso no primeiro Festival de Outono do Teatro Oficina! A apresentação deles foi incrível e eu agradeço horrores o convite do pessoal de lá! Além de eu adorar o teatro (um dia tenho que contar a história deles!), foi uma oportunidade excelente pra ver de pertinho um dos maiores cantores da música brasileira, carregar mamãe junto e ainda conhecer o Dan, que tem uma puta voz e é um verdadeiro poeta – até porque cantar com o Ney não é pra qualquer um, não. Visitem o Myspace dele!


Post-It, a festa do Papelpop

post-It @Vegas

post-It @Vegas

dançando e tomando só uma cervejinha, porque eu tava dirigindo. Juro!

post-It @Vegas

mãos pra cima pra se jogar ao som da Stephany! Veja todas as fotos.

Eu sempre morri de vontade de ir nas festas do Phelipe Cruz, dono do ótimo Papel Pop e meu ex-primeiro-chefe na Capricho. Eis que finalmente deu certo! Sexta à noite peguei o carro (peguei o carro!!!), peguei a Luísa, pegamos a fila do Vegas e nos acabamos com a tchurma ao som de Britney, The Gossip, Blur, Beyoncée e da diva absoluta, Stephany. Sim, Phelipe Cruz botou Stephany e a pista foi ao chão com as mãos para o alto! Comoção geral. Timais. Quem perdeu, perdeu mesmo. Cheguei em casa quase 7 da manhã do sábado, sem pernas, sem cabelo, sem voz, porém feliz. Parabéns pelo sucesso, Phê!

Nylon de maio

Quando vi no SkinsBrasil que a Nylon de maio traria uma matéria com os queridos da segunda geração de Skins, eu já corri para comprar. O melhor mesmo é que a capa traz  a querida da Kat Dennings – sim, do Nick and Norah’s Infinite Playlist que eu indiquei semana passada – e a Olivia Thirlby, a melhor amiga da Juno em, ahn.. Juno.
.

Para quem não sabe, a Nylon é uma revista americana muderrrninha que faz uma mistura delícia de moda com música. É claro que, exatamente por isso, cada edição vai ser sempre irresistível e você vai querer devorá-la aos pouquinhos para que ela dure o mês inteiro… Mas eu não resisti! Corri direto para a matéria “45 Stars of the New Generation” que traz um montão de atores que nós ainda vamos ouvir falar bastante e os lindos de Skins: Lily Loveless, Lisa Blackwell, Jack O’Connell, Kaya Scudelario (linda!), Ollie Barbieri (alta vocação para beleza nerd), e o meu favorito, Luke Pasqualino, que ficou escondidinho na sombra da foto. Queremos 4ª temporada now! 8)
.

ps: sim, por N motivos eu ignorei toda a programação da Virada Cultural. Ano que vem tô lá – ou não.