Hot Hot, Squat, 201 Dinner, o “causo” HP, finanças pessoais, Benefit e flores! – Imagens da(s) Semana(s)

qui

Adivinha quem voltou, finalmente? Sim, o “Imagens…”. Confesso que demorei horrores, mas a preguiça me acometeu – e o esquecimento da câmera em casa também, principalmente quando andei tendo tantos problemas com pilhas recarregáveis. Se cabe aqui um conselhão, nunca compre câmeras pequenas que não tenham baterias próprias. Como eu ganhei, não posso reclamar, mas se for comprar, pense duas vezes, porque simplesmente não vale a pena!

Agora, vamos lá, rápido e rasteiro, porque é muita foto e eu tenho várias coisas pra falar de todo esse tempo! Semana que vem a tag tá de volta – e quem ler esse post até o final ganha um cookie! 8)

HOT HOT

@Hot_Hot_

Destaque para o drink gigante da casa, com um picolé Rochinha de uva mergulhado! (mais fotos no flickr)

A Hot Hot é uma balada inaugurada no final do ano passado no centro de São Paulo. Eletrônico modernete, decoração kitsch, gente elegante, sincera e clima de azaração promovido pela galera que resolveu desviar da Vila Olímpia e parar no centro mesmo. O destaque da casa, para mim, não é nem para a possibilidade de comprar seu convite antes (você compra pela internet e não pega fila!), mas sim para o fato de você carregar um cartão e ir gastando a quantia durante a noite. Ou seja, quando te dá na telha ir embora, você simplesmente vira as costas e vai. Sem fila e sem ter de aguentar dor no pé do seu salto porque o bêbado da frente esqueceu a senha do cartão.

Outro ponto mega positivo de lá é que a chapelaria é barata e são armarinhos com chave. Você dança à vonts com a chave e se quiser voltar pra retocar a maquiagem, é só ir lá, abrir, passar seu gloss de novo e voltar pra pista. Nada de encheção de saco porque não pode pedir a bolsa de volta. Finalmente uma balada que pensou no nosso bem estar e ainda tem um sistema de som sensacional. Me joguei como há muito tempo não me jogava! Recomendadíssima!

Continue lendo →

Um arco íris na sua mão!

qua


.

Sim, isso mesmo:  é só folhear o livro “Rainbow” de Masashi Kawamura que um arco íris 3D surge em suas mãos, a partir de uma escala de cores impressa em um fundo preto.

Por enquanto, o livro não é vendido na Amazon, mas dá para comprar a publicação japonesa na Heeza, loja online da França que vende cartoons e outros flipbooks legais. Não calculei o valor do frete, mas essa pequena fofura custa 11.50 €.

Enquanto não chega por aqui (e se chegar!), pelo menos dá para conferir o efeito em vídeo e ver que realmente é legal! 8)
.

Via site do autor-artista (que eu vi em algum lugar, não me lembro!)

Não enfrente o shopping hoje: dicas de compras de Natal online!

sáb

Sábado passado eu me considerei uma sobrevivente. Primeiro porque enfrentei um trânsito de 40 minutos para chegar num shopping que fica a apenas 4km da minha casa, depois porque demorei mais 40 minutos rodando e rodando atrás de uma vaga (paõdurice não permite parar no estacionamento VIP!), depois porque não derreti de calor no meio da multidão atrás de presentes pra família toda.

Então, olha, minha dica de hoje é: não vá ao shopping. Compre os últimos presentes que faltam pela internet e seja feliz! Mas como eu só acredito de olhos fechados nos prazos de entrega do Submarino, é de lá que minhas dicas serão.

Elegi, então, um top 5 de livros, CDs e DVDs para se dar neste fim de ano! 8)

(Passe o mouse em cima para saber nome do produto e preço!)


LIVROS

xxxxXXXX

xxxx

CDS

XXXXXXX

XXXX

DVDS

XXXXXXXX

XXXX

Fernanda Young está irritante com essa “Playboy”

dom

Irritante de bonita e irritante falando demais.

Nunca li nada da dona Fernanda Young, tirando um texto para teatro genial, em que um casal discute porque raios a mulher ficou até tarde fora de casa com sua turma de amigas lésbicas. O diálogo é realmente ótimo e nunca vi nos palcos, mas gostaria.

Fora isso, nunca nem folheei nenhum romance, então não sei se ela é boa com parágrafos longos, mas eu já a vi ao vivo e isso não é o suficiente para dizer que ela é inteligentíssima, porém é o suficiente para afirmar que a mulher é sim bonita, divertida e tem cintura fina.

Quando os rumores de que ela sairia na “Playboy” foram confirmados, uma galera se ergueu dizendo que ela era feiosa, nada a ver, ou sei lá o que. Para mim ela é linda sim – e simplesmente diferente. E, vamos lá, de fato há mais classe e bom gosto em Fernanda Young do que em Mulher Melancia sendo capa da edição de aniversário, ou isso é que foi “legal” por parte da revista?

O que não tá colando agora é esse lance de, a cada entrevista, dona Fernanda inventar um novo motivo para posar nua. Espera aí, cadê a segurança da mulher de quase 40 que topa aparecer sem maquiagem, de biquíni e jogando baralho nas cenas extras do seu programa? Quer dizer, a “Playboy” tem o costume de deixar (ou tentar deixar) a mulher muito mais incrívelzíssima do que ela é na vida real, então porque toda essa neura?

Fernanda Young por Bob Wolfenson na “Playboy”

Veja bem, as fotos já foram tiradas, o contrato assinado e soa um pouco engraçado a Young sair por aí se justificando: “queria irritar uns três babacas”, “queria irritar minha mãe”, “queria ganhar a fantasia de coelhinha”, “queria salvar o erotismo da breguice”, “nos meus livros, eu me exponho mil vezes mais”, “espero que muita gente se masturbe” e “não devo nada a ninguém” – além de mais mil e uma outras justificativas.

Pois não deve mesmo nada a ninguém, Fernanda. Admiro você topar sair na revista, agora que tal assumir a falta de roupa e continuar sendo inteligente em todos os outros lugares e poupando a gente destes comentários?

Tá linda na capa, salvou sim a revista do mau gosto (aleluia!), e tô torcendo mesmo para que você venda mais que uma ex-BBB ropaharastyle. Só que, quer saber? Fica mais bonito se a gente (leitor, leitora, sei lá) disser isso. Não você.

E pela publicidade toda que tá rolando em função da revista, vou comprar “O Pau” pra ler quando for lançado.

Fontes: Ego e Abril

Cartões postais de polaroids

qui

Não é culpa minha! As polaroids estão em todo lugar e eu não resisto a falar delas!

A Chronicle Books, espécie de loja e editora para livros independentes, lançou no final de julho as Polaroid Notes, um conjunto de 20 cartões postais e envelopes irresistíveis de lindos no formato que a gente já conhece. As imagens sensíveis e suaves que estampam os cartões é de Jeniffer Altman, do livro For the Love of Light, um tributo às polaroids.
.


.

Posso querer comprar agora? Sai por $14,95 e o site entrega no Brasil. Você apenas deve seguir os procedimentos deles, que incluem falar com a onbudswoman da América Latina. De resto, cartão de crédito e rezar para chegar um pacotinho são e salvo na sua casa.

O único problema depois vai ser ter coragem de realmente usar os postais. Eu acho que eu acabaria só colando tudo na parede – ou fazendo um varalzinho charmoso. 8)

Eu na Gloss, MJ difamado, “Amanhecer”, decoração, Vanilla do Tatuapé – Imagens da Semana

ter

EU NA GLOSS


E não é que aquela minha foto com a capa da Vanessa Giácomo saiu na sessão “Eu & Minha Gloss” da edição de agosto? Vou ganhar uma bolsa da revista e mostro aqui depois!

.

QUARTO NOVO

Eu já reclamei para Deus e o mundo que não agüento mais meu quarto rosa/lilás/cor de burro quando foge, decorado quando eu tinha simplesmente 9 aninhos. Pois isso vai mudar em menos de um mês! Neste final de semana, comprei boa parte dos itens de decoração do quarto novo e escolhi até o piso que vou querer.  Os móveis (com direito à cama de casal, uhu), chegam no comecinho de setembro. Alegria é pouca, Brasil!

E tristeza mesmo foi esta libriana conseguir decidir entre milhões de papéis de parede para a  minha decoração. Mas acho que fiz uma boa escolha! Me aguardem.

.

“PINK IS THE NEW BLACK”

É isso que está escrito nessa caneca lindinha que comprei no Pão de Açúcar! Essa vibe de decoração me deixou com olhos bem abertos para peças pra casa. Se alguém gostou, saiba que também tem um modelo lindo (que também comprei), em preto, escrito “Black Is Beautiful”. O tamanho da caneca é ótimo e vale a pena deixar também no trabalho. Paguei baratinho, R$11,00.

.

AMANHECER

Só comecei a ler Amanhecer agora e estou simplesmente devorando o livro. Basicamente, eu não dormi de sexta pra sábado nem de sábado pra domingo por causa da leitura. Eu enrolei para começar a ler justamente porque sabia que isso ia acontecer, mas como a Cásper adiou o retorno às aulas devido à gripe H1N1 e etc e tal, comecei de uma vez e  com certeza termino de ler antes das férias acabarem, dia 17 (!).

Mas melhor que tudo isso mesmo, melhor até que as férias prolongadas, é  sonhar com Robert Pattinson quando leio antes de dormir. Deve ser uma espécie de gratificação por ter trocado balada por leitura. hehe 8)

Continue lendo →