10 linhas para: “Tiny Wings”

qua

Inaugurando agora uma nova tag: 10 Linhas Para, com resenhas rápidas e rasteiras para tudo o que der na telha, com no máximo 10 linhas. De produtos a comidas, bebidas, games e revistas, o objetivo é explicar rapidinho porque tal coisa vale a pena – ou não!


.

“TINY WINGS”
O QUE É: Game para iPhone, iPad e iPod Touch
QUANTO CUSTA: $0,99
PÚBLICO: Donos dos gadgets compatíveis que gostem de games viciantes com jogabilidade simples
ONDE VER MAIS? Na app store.
.


.

EM ATÉ 10 LINHAS
Passarinhos tem tudo para serem o novo bicho-hype. Depois do bem-sucedido game “Angry Birds” (que pessoalmente não gostei) veio a animação “Rio” e agora “Tiny Wings” tem um excelente timing para fazer sucesso.

Encontrei o game entre os mais baixados da App Store argentina e  fiquei curiosa com a jogabilidade simples prometida. Como o próprio nome diz, este pobre passarinho tem um par de tiny wings (asas pequenas) e não consegue voar por conta própria, só decola pegando impulso nas montanhas.
.


.

Seu objetivo é tocar na tela e fazer o pássaro escorregar na curva certa para conseguir voar por mais tempo. E é preciso ser rápido: a noite vem vindo e o bichinho dorme no meio do caminho. Ao longo do jogo, você também vai trocando de ninhos, que te garantem mais pontos conforme você cumpre os desafios propostos por cada um deles.

EM UMA LINHA
Hiper viciante. Vai fazer você até desejar salas de espera lotadas pra não ter que parar de jogar!

.

ps:curtiram a ideia da tag? Querem ver algo especial por aqui? Vale tudo (produto de beleza, game, livro, CD, filmes que não mereçam uma resenha longa… hehe)!

Stereomood: a playlist perfeita para o seu humor

qui

Hoje eu estava me sentindo energética, mas tranqüila ao mesmo tempo. Otimista. Com  um pouquinho de preguiça, com vontade de ouvir música e bem enjoada de dar o play nas mesmas coisas no Itunes. Foi aí que eu encontrei o Stereomood.

Uma nuvem de tags na entrada do site mostra diversos sentimentos. Unindo tudo o que eu estava sentindo, resolvi que estou mesmo é kinda dreamy hoje e cliquei em dreamy. Pronto: o site monta uma playlist de boa música com 20 faixas (que podem se tornar centenas se você continuar ouvindo, ouvindo e ouvindo as próximas!).

Além de ser ótimo para conhecer músicas e artistas novos, você ainda dá uma renovada nos ouvidos sendo surpreendido por músicas diferentes. Afinal, eu, como boa amante de rádio, gosto mesmo é de não saber o que vai tocar na sequência, só pelo gostinho da surpresa. Como diriam os gringos: “i’m a shuffle person”.

Via Lalai Loaded

.

ps: aliás, relembrando um post beeem das antigas, sempre achei que playlists deveriam ser feitas de acordo com o nosso humor

Axe Girl, Temaki GG, Cervejas Curiosas, VH1, headband – Imagens da Semana

qui

Semana tranqüila, curtinha e só com foto de celular – e webcam! 8)
.

AXE GIRL

live no @axetwist!

Calma, não posei com pouca roupa pra lugar nenhum! rs Maaas tô vivendo uns dias de Axe Girl! A Axe está lançando o novo Axe Twist, com fórmula especial que muda seu perfume ao longo do dia, e fui convidada para ficar ao vivo no streaming deles uma hora por dia dessa semana e ver se a galera também consegue me manter interessada ao longo do tempo.

Tem cantada, tem gente engraçada e teve até mulher interessada hoje (?!). Amanhã a campanha encerra e convido vocês a entrarem também, pra fecharmos com chave de ouro! Fico online no perfil do twitter @axetwist das 11 ao meio dia e vocês acompanham o streaming aqui.

.

TEMAKI GG

Sábado almocei este belo temaki gordo e sem salmão triturado. No Natural da Terra, mercado especializado em coisas naturebas, tem um restaurante com boas e rápidas opções de pratos orientais. Eu e o Rafa demos uma passadinha lá, e enquanto ele devorou um beirute, eu mandei o temakão e uma porção de shimeji. Preço bom, atendimento rápido e um dos melhores temakis que comi nos últimos meses (e olha que eu vou em japonês, viu?).

.

CERVEJAS CURIOSAS

Dia 17 de março foi o dia de St. Patrick’s e aproveitando a data, gravamos uma matéria para a TV UOL no Bar Melograno falando sobre algumas cervejas excêntricas com a beer sommelier Ana Gorete. Ela provou um gole de tudo isso aí da foto (!) e eu aproveitei e experimentei também!

Apesar de ter amado o chop Walls, primeiro chopp brasileiro a ser filtrado triplamente, imperdível mesmo é a cerveja de chocolate que ela experimentou. Vejam a matéria aqui!

.

VH1

Ganhei este kit mara da VH1, enviado para divulgar a nova ação deles, em que você pode ganhar TVs de 42” full hd entrando no site deles e criando uma música. Super fácil!

Apesar da camiseta com os reis do rock ter ficado grande pra mim – o que significa que o Rafa vai ganhar um presente! -, adorei a caixinha de ipod e, aliás, o que é essa capa de notebook da Madonna, hein? Agora quero ainda mais comprar meu notebook! >.<

.

HEADBAND


Sim, viciei nas headbands. E eu mesma fiz essa aí! O que acham? Tá aprovada? 8)

Apple Store BR – “Olá, Brasil!”

ter

Abri meu e-mail e, tá-dá: um e-mail da Apple avisando sobre sua loja online brasileira. Demorou mas saiu, né? Finalmente os internautas brasileiros poderão se endividar em reais e sem cartão internacional:

Tá certo que eu não sou Mac-maniac, não tenho um e provavelmente nem vou querer ter, e já tenho meu Ipod, mas é que é tudo tão lindo que te dá vontade de ficar rolando páginas a fio. E, aliás, eles já têm aí o Nano que faz vídeos e tem FM. O meu é o 2ª geração simples e agora estou morrendo de raiva e com vontade de ter esse aí.

Estou muito feliz pela sua recuperação and Imma let you finish, mas te odeio, Steve Jobs.

Conte sua noite mais quente, ganhe mimos e não estrague momentos inesquecíveis!

ter

Este post é um publieditorial – e serviu para explorar minhas habilidades de escrita de contos eróticos. Ou não.

Às dez da noite se encontraram. Ele de camisa, com alguns botões abertos. Ela de vestido tomara que caia e o cabelo preso no alto da cabeça com fiozinhos soltos, estrategicamente planejados. Não era como saíam costumeiramente, mas a noite seria especial, ou assim ela tinha planejado.

Vestiu um conjunto novo de lingerie comprado especialmente para a ocasião, perfumou o corpo e pediu pra depiladora fazer direitinho. Tomou um banho de espuma, relaxou e se trocou ao som de Marvin Gaye. Depois de maquiar os olhos, finalizou a produção com um batom vermelho que não duraria ali muito tempo… Mas deixaria suas marcas.

No horário combinado, ele buzinou. Ela abriu a porta e viu sua cara de deslumbramento. Aquela expressão emblemática que os homens fazem quando sabem que ganharam um presente – e que só eles poderão desembrulhá-lo. De preferência, bem devagar. Ou não.

Ao abraçá-la, os dedos dele marcaram sua pele e as bocas reagiram borrando o batom antes do tempo. Ao entrarem no carro, resolveram dispensar o jantar. Ela achou que era uma pena, estavam os dois tão bonitos… Mas uma pena válida. Já não podiam esperar.

No motel, ele fez questão de escolher a melhor suíte. Era um playground, não um quarto. É claro que não usariam nem metade daquilo, mas é claro que ela se impressionou. Subiram as escadas para o quarto e as roupas ficaram pela porta. Por um minuto, ela achou que todo seu trabalho seria disperdiçado, mas não: ele a carregou com a lingerie especial até a cama e aproveitou a vista enquanto conseguiu suportar.

Sussurros e gemidos encheram o quarto enquanto a última peça de roupa dele caiu no chão.

No escuro, uma insistência.  Uma insistência tórrida. Uma insistência grande. Uma insistência bem insistente. Uma insistência muito mais que chata. Uma insistência que não se insiste!

– Cadê a camisinha?
– …

Silêncio constrangedor. A insistência vira persistência e a lingerie no chão vira lingerie no corpo.


Certo. Esta acabou de ser a narração de uma típica noite que tinha tudo para ser inesquecível. Se você não fosse tão cabeçudo, certamente teria  uma camisinha no bolso. Ou duas. Ou três.  Ou seria menos cabeçudo ainda e não insistiria diante de tanta burrice. Afinal, mais clichê que ouvir Marvin Gaye se preparando para a “noite”, só um engraçadinho tentando dar olé nessa questão tão importante.

Nunca é demais falar que camisinha não previne apenas contra gravidez, mas contra mil e uma DST’s, desde Aids até gonorréia e, sei lá, clamídia (?). Não me pergunte sintomas de cada uma delas e espero também que você nunca tenha de perguntar ao seu médico. Portanto, nada de ficar de olhinhos brilhando quando a garota disser que toma anticoncepcional: camisinha é necessário, sim.

Para convencer os últimos cabeçudos deste país tão cheio de pré-conceitos à la “chupar bala com papel”, a Prudence está sorteando kits incríveis para quem contar a melhor história de noitada lá no site. Mas, se você é inteligente e não precisa ser convencido, sem problemas:  no final do mês, os donos das noites mais tórridas  vão ganhar um ipod nano de 8GB!

Precisa de mais um incentivo para bancar o cronista pornô por lá? Eu dou (um incentivo): hoje, dia  22 de setembro e Dia do Amante, serão premiados nada menos que treze danadinhos! Tá fácil, hein? Não me decepcionem! 8)

E aprendam, principalmente os meninos: nada de estragar noites memoráveis com cabeçudices! E tenho dito.

A data de validade da paciência.

sex

Fazia uma semana que eu não carregava meu ipod. Por algum motivo, eu sempre esquecia, ia ligar o bendito na bolsa e nada… Tela preta pra mim. Só por isso consegui ouvir uma conversinha interessante.


.
o último registro da paciência da senhorinha.

.

Estava eu no terminal Vila Mariana, onde tomo meu ônibus pra casa depois da aula, e escuto um casal de velhinhos discutindo. A mulher falava alto, e o homem, mais baixo e também cabisbaixo, tentava evitar a conversa. Quando consegui entender meia dúzia de palavras, ouvi isso vindo da senhora:

– Mas você nunca me deu um presente, uma lembrança, nada! E eu vou parar por aí.

Vamos refletir. Um casal de uns 80 anos de idade e uma senhora reclamando a essa altura do campeonato de que nunca recebeu um presente do marido.

Triste? Eu poderia dizer que sim, afinal isso poderia refletir anos de dedicação da esposa para com seu marido/casa/casamento e nenhum tipo de retorno por parte dele. E aqui vamos deixar bem claro que o presente não é simplesmente um presente, mas sim um mimo de reconhecimento. Flores morrem, mas cumprem seu papel antes de murchar, além de não serem o que se pode chamar de caro.

Só que eu não acho triste. Aquele casal tinha grandes chances de já ter completado bodas de ouro e, bem, se até esse ponto você não teve um tantinho assim de tato para conversar com a outra pessoa, ou não teve a coragem necessária para mudar as coisas de cabeça pra baixo, talvez a culpa seja sua. No caso, da senhora. Aí, botar pra fora toda uma mágoa antiga no meio de um lugar público se torna compreensível, já que tira totalmente o direito de resposta do senhorzinho que, sabiamente, não queria chamar atenção.

Tudo bem, ele pode ter se tornado um senhorzinho rabugento, mas há alguns trinta anos, talvez ele não fosse de todo ruim. Se considerarmos que esta mulher de mágoa antiga deve ter sido educada de forma antiga (leia-se: educada para “agüentar”), ela também deve ter recebido instruções suficientes de como dizer as coisas com jeitinho. E podia tê-lo feito.

A paciência do cão que esta senhora ainda tinha há três décadas teria sido fundamental para evitar a cena que eu (e muita gente) viu. Paciência de Madre Teresa que ela já não tem mais, já que ainda por cima tem de tomar conta do marido malandrinho que pula o horário do remédio.

O papo dos dois continuou e, num instante, já estavam lá falando de exames e do tal medicamento esquecido – típico. Em dois palitos, o senhor notou a presença de uma menininha, interrompeu a conversa e puxou papo com ela:

– Quantos anos você tem?
– 6 anos!
– Você já sabe ler e escrever?
– Já!
– Que bonitinha!

E fez um afago na cabeça da garota.

Depois disso, a minha teoria se confirmou. De fato, o senhor não era ranzinza e a situação também não era triste, apenas se tornou cômoda. É claro que ele poderia ser um psicopata ou aqueles tipos que são maravilhosos na rua e aprontam em casa, mas minha imaginação não permitiu pensar tão mal daqueles cabelos brancos simpáticos.

Entrei no ônibus com raiva da mulher, afinal de contas. Ela era a ranzinza. E, cá pra nós, revirar baú a essa altura da vida me parece uma coisa muito feia de se fazer…  Principalmente num terminal de ônibus.
.