Aplicativo transforma iPhone em câmera descartável

ter

Calma: não é que você vá jogar seu celular pela janela logo que acabar o filme. Na verdade, o aplicativo quer mesmo é incentivar todo mundo a imprimir suas fotos mantendo o mistério de não poder corrigí-las ou olhar como ficou. Resumindo? Eles são mais um querendo trazer a surpresa da câmera de filme de volta.

belos prints de cliques feitos com o Disposable Camera

A ideia do app Disposable Camera não é exatamente nova, uma vez que já passamos por vários flashbacks de câmeras analógicas e até de câmeras instantâneas, que viraram modinha. O grande lance aqui é que o investimento é menor para o usuário, o aplicativo vai no celular e não vira um trambolho extra para carregar, e, por fim, mas não menos importante, é uma mão na roda para os preguiçosos.

O app manda suas fotos para impressão automaticamente e você só precisa esperar o envelope chegar na porta da sua casa. Ah sim: as fotos vêm num papel boníssimo.

A brincadeira é dos caras da lojinha maravilhosa Photojojo e custa $12,99 a cada 27 cliques. Por enquanto, só está disponível para quem mora nos Estados Unidos. Please come to Brazil? :'( 

Riffsy: fonte de gifs para uma vida mais feliz

sex

Pare tudo o que você está fazendo agora, porque há uma nova rede/aplicativo que promete tornar a zoeira internética ainda mais sem limites. O Riffsy é uma ferramenta fantástica para criar, encontrar e trocar gifs – ou RIFFS, a evolução do gif, pra galera que criou a parada.  À bem da verdade, são pequenos vídeos, com áudio ou não, cujo arquivo não tem a extensão .gif. Não dava para ser perfeito, mas a gente aceita a ~revolução~ simplesmente porque é…. DEMAIS!

meu gifzinho em homenagem à menina que bota Nicki Minaj no chinelo!

Há uns tempos vi algo semelhante no Relay, que serve para buscar e trocar gifs entre os amigos, mas logo larguei porque a diversão é muito restrita e a gente gosta de diversão sem limites! kkk Neste ponto, o Riffsy é imbatível, levou a experiência para outro nível, deixando você montar o seu próprio riff~gif, usando um vídeo seu, do youtube, incluindo caption e até áudio extra.

Depois dá para mandar direto para o Instagram ou para o Whatsapp, além de aparecer ali no seu perfil público, como uma rede social. Outra feature fantástica: usar seus riffs como imagens de um teclado extra, à la emojis (!), mas essa só está disponível para quem está com o sistema operacional atualizadíssimo.

fazendo meu riff…

…e mandando meu riff conquistar o mundo!

O Riffsy está disponível apenas para iOS, mas quem não tem cão, também pode caçar com gato no site. 

10 linhas para: o game de iPhone “Song Pop”

seg

“SONG POP”
O QUE É: Game para iPhone, Android e cia.
QUANTO CUSTA: Grátis
PÚBLICO: Tem Facebook, curte social games e ama música em seus mais variados estilos
ONDE VER MAIS? Na app store.

as telas do Song Pop

EM ATÉ 10 LINHAS

Este final de semana o joguinho “Song Pop” bombou! Bem parecido com o outro sucesso “Draw Something”, o game se baseia em convidar seus amigos do Facebook para desafios musicais.

O esquema é bem “qual é a música”: você tem 10 segundos para tocar na tela e responder quem é o intérprete da canção ou qual é o nome da música. E são muuuitas categorias, indo desde divisões por gênero musical até categorias mais genéricas, como “love songs” e “female singers”.

O game é super viciante e é bem provável que você se afobe e acabe até escolhendo a resposta errada sem querer – quem responde mais rápido, pontua mais – e boa parte da diversão está também em ver os amigos passando um pouquinho de vergonha e confundindo Cindy Lauper com Madonna, Led Zeppelin com Beatles… hehe Mas se isso for acabar com sua reputação, melhor só jogar com quem você pode se explicar ao vivo! ;)

EM UMA LINHA
Tem que jogar nem que seja pra ter o prazer de descobrir que você sabe mais que seu amigo “DJ”! rs

.

ps: a tag tava mofada, mas vai voltar à ativa! Tenho mais apps e coisas rápidas pra recomendar! rs

Zooey Deschanel vira garota-propaganda do iPhone

seg

*sou fofa o suficiente para fazer propaganda do iPhone?*

O comercial foi postado no youtube no dia 16 e não é necessariamente notícia nova, mas não tem como não comentar a escolha certeira da garota-propaganda!

Em anúncio “recente” para a TV do iPhone 4S, Zooey Deschanel aparece de pijama usando as funcionalidades da Siri para aproveitar um dia chuvoso em casa. A asssistente ajuda a moça a pedir uma sopa de tomate num restaurante e coloca uma musiquinha antiga para ela dançar, no caso “Shake, Rattle & Roll” de Big Joe Turner:
.

.

E aí, hipster-cute-fofico o suficiente pra te impressionar? Todos os machos macfags vão à loucura! heheh

Um case de iPhone por uma causa

qua

Ou melhor, seis cases lindões para ajudar a causa de seis espécies de animais ameaçados de extinção!

coruja, panda, sapo, leopardo, urso e tigre: todos ameaçados de extinção

A Anicase é uma empresa de Nova York que resolveu lançar capinhas de iPhone 4 bem fofas por uma boa causa. São 6 cases de animais ameaçados de extinção, como a coruja de peixe Blakistoni, que vive na Rússia, o panda gigante chinês, o sapo Conraua Goliath, que vive na Guiné Equatorial, o leopardo-das-neves (o famoso snow leopard) que vive na Índia, o urso das florestas tropicais da Ásia e o tigre siberiano também da Ásia.

Todas as capinhas custam US$20 e 10% da venda é revertida para as causas dos bichinhos. Eu achei a doação muito, muito pequena, mas isso não me tirou a vontade de comprar uma gracinha dessas, especialmente porque até mesmo algumas ONGs voltadas para o meio ambiente não cumprem o que prometem.

O frete para comprar é fixo de US$4,99 e, enfim, além da causa ser ótima e os cases serem lindos, até que vale a pena se compararmos com as lojas dos shoppings de São Paulo!

Jejum de smartphone

ter

e beijo offline, não tem?

Com a overdose smartphônica que vivemos hoje, falar de gente viciada em ficar de olho na telinha é chover no molhado, assim como falar de promover a conexão offline e não online.

Depois do sucesso do comercial “Disconnect to Connect”, que chamou bastante a atenção há cerca de um ano atrás, um projeto de um rabino norte-americano chama a atenção novamente para a causa. O líder religioso resolveu retomar o tema e criar alguns vídeos para propor o “Day to Disconnect”.

A campanha judia conta com vídeos para conquistar mais adeptos e ilustrar o quanto se perde ao se isolar no mundinho da palma da mão. A produção não é super original e usa algumas ideias da publicidade veiculada no ano passado, como a de que é você quem fica sozinho ao escolher se fechar ao mundo “real”. No entanto, a parte legal é que essa “Disconnect Revolution” leva a questão para um outro lado, o do jejum “voluntário” de um costume que talvez não traga benefícios reais o tempo todo.


.

O papo é meio religioso mesmo, mas a campanha não é: conforme o que diz o próprio site, a ideia é que no dia 2 de outubro (um domingo) as pessoas tirem uma horinha para ficar com os amigos e a família e, enfim, para ficarem com Deus se assim quiserem.

Achei interessante e bacana a religião propor algo moderno assim. Quem quiser entrar para o movimento não precisa ser judeu, basta colocar o nome no site e se comprometer a participar – aliás, é uma boa aproveitar e mandar a dica para aquele amigo que era mais legal antes de ter um iPhone. :/

.