“Como Ter uma Vida Normal Sendo Louca”: um guia incorreto para enfrentar qualquer parada

sáb

e quem nunca passou por isso?

Um manual para você que quer ser alguém na noite sem ter histórico cool favorável. Um guia para quem precisa se livrar de gente chata usando mentirinhas elegantes. Um apanhado de dicas para viver bem acima do peso e muito abaixo do orçamento sem ser crucificada. Foi isso que a apresentadora Jana Rosa e a escritora Camila Fremder produziram juntas: um livro cheio de conselhos para lidar com situações ingratas que acontecem com (quase) toda mulher na casa dos 20.

“Como Ter uma Vida Normal Sendo Louca” tem um humor ácido que vai te fazer rir bem alto, tudo porque mistura conselhos realistas do tipo “fake it ‘til you make it” (engane até você conseguir), mas também conselhos ainda mais loucos que a própria situação da vítima. Afinal, que tal se livrar do vexame de uma foto feia na Internet dizendo que vai embarcar para a lua com a Nasa semana que vem? Super coerente se for pra rir, é claro. rs

Com pouco mais de 200 páginas e uma lista bem grande de pedidos de desculpas aos malas citados no texto (inclusive blogueiras e pessoas inconvenientes com metabolismo rápido), o livro é perfeito para ser devorado na areia da praia neste verão. Enquanto você presta atenção nas descrições super detalhadas dos casos (com nomes e tudo – tipo, astróloga/numeróloga chamada Núria), a dupla de autoras coloca uma piadinha leve. Uma piadinha maior. Um absurdão que vai fazer até o tio do coco rir da sua risada.

Talvez eu só não tenha me divertido muito no capítulo sobre dietas. A descrição do problema foi real até demais, e as dicas não foram tão loucas o suficiente para me fazer rir. Difícil fazer humor com dieta. “Largue seu casaco PP no carro de um amigo, para que todos vejam o quanto você está em forma” – é tão absurdo que consigo imaginar alguém fazendo isso de verdade.

Em todo caso, o capítulo sobre como enfrentar o ridículo reencontro de 10 anos do ensino médio compensa qualquer mal causado pelo capítulo da malhação. Me sinto devidamente preparada para lidar com esse churras maravilhoso que deve acontecer em minha vida em breve. Preciso falar mais? Livro devidamente recomendado!

 

Replay do dia: Chun-Li passando a perna nas inimigas

qua

Chun-Li, a heroína pernuda de “Street Fighter”, acordou toda trabalhada no recalque e resolveu passar a perna nas inimigas (risosrisos!). Não só passar a perna, mas enfiar uns belos chutes na cara, porque é isso que ela faz, né gente? E é claro que esse vídeo deve ter sido editado por um cara, mas isso não vem ao caso.

Melhor besteira do dia, certamente! Dá o play:

.

Para quem curtiu, vale o lembrete de que já fizeram vários neste mesmo estilo com o lutador verde ~e brasileiro~ Blanka. Mas, desculpe:  Chun venceu esta com louvor! As montagens estão perfeitas! kkk

.

O VMA 2013 em gifs lindos

seg

Justin Timberlake: ownando

Eu passei a amar mais a internet quando GIFs maravilhosos começaram a ser feitos quase que ao mesmo tempo que assistimos grandes eventos ao vivo. Lembra da Jennifer Lawrence caindo no Oscar? 5 minutos depois já tinha um GIF eternizando o momento.

Como não podia deixar de ser, o VMA brilhou com suas estrelas ofuscantes (Justin Timberlake), estrelas corretas (Katy Perry), estrelas aparecidas (Lady Gaga) e estrelas que ressecaram a garganta de tanto mostrar a língua (Miley Cyrus). Daê vamos para os GIFs que explicam melhor essa história! <3

 .

O início: cara de susto & coisa e tal. Será que ela já previa o showzinho da Miley?

Lady Gaga que trocou de roupa 30 vezes e acabou ficando de biquíni até o fim do prêmio. #projetos

Miley Cyrus e as coisas do clipe que ficavam melhor no clipe. Amo a música, mas concordo com a opinião facial de RiRi

Miley Cyrus realizando o sonho da galera que tem ovário e não tem coragem

Família Smith reagindo – dik: não foi à apresentação de Justin Timberlake

Taylor Swift: não cantou, mas encantou com momentos bem selecionados pelos câmeras

Justin Timberlake encerrando o VMA mais cedo com seu pocket show recheado de hits

Os 110 segundos mais aguardados da história do VMA

Lady Gaga e cia. voltando aos 15 anos de idade

E até a bundinha resolveu aparecer. #projetobundadaGaga

E Katy Perry encerrou com a apresentação de “Roar”, com as luzes do Brooklyn de fundo; pena que depois de Justin não teve para mais ninguém!

.

Relembrar é viver: 15 bate cabelos da Beyoncé

sex


Beyoncé acordou com a cabeça mais leve hoje. Nesta quinta, a cantora resolveu dar um basta no cabelão e mexeu um pouquinho na cor também. Se para qualquer mortal a mudança seria radical, o que dizer então quando a moça em questão é uma das cantoras mais famosas pela pose do carão + ventilador?

Bey tem agora a missão de provar que dá para ser diva sem um cabelo para tapar o rosto e reforça mais uma vez que é perfeitamente possível ser gostosona e moderninha ao mesmo tempo. Mas vamos para o assunto central desse post: recordar os mil e um jeitinhos não tão delicados de dona Beyoncé mandar o picumã lá para as alturas.

São 15 gifs finamente selecionados para o seu deleite! RIP Bey’s hair! hehehe

.

Continue lendo →

Moderninhos do Coachella curtem até bandas que não existem

ter

pegadinha hipster do dia: essa banda que você ama não existe!

Lembro de uma camiseta que ficou famosa por ter a seguinte frase “I listen to bands that don’t even exist yet”. A peça era feita por um site de “moderninhos” e virou moda entre os moderninhos. Mas eis que o orgulho dos caras que acham que manjam tudo de música virou motivo de piada no programa do Jimmy Kimmel! hehe

No “Jimmy Kimmel Live” desta segunda-feira, o quadro “Lite Witness News” levou uma repórter danadinha para o festival Coachella e fez a moça perguntar para mil e um hipsters sobre bandas que não existem ou sobre álbuns com nomes absurdos que nunca foram lançados. A resposta de todo o público? “Claro que conheço ‘Obesity Academic, eu adoro o estilo deles”. Fora isso outros comentários genéricos foram feitos: “essa banda é louca, eles tem uma energia incrível, um visual incrível”. Enfim, um grande whatever incrível.

Veja você como foi a brinks no deserto:
. 

.

Depois dessa, a gente pode esquecer os posers do metal definitivamente: o lance agora é ser poser do indie! No fim, quero saber: alguém tá no Coachella pela música mesmo? Festival deles virou um belo carnaval e roupa  é fantasia – com cocar na cabeça, então, você faz mais pontos!

 

“50 Tons de Cinza” ganha sátira musical nos EUA

seg

*não quero nem ver*

A onda dos “50 Tons” continua, para o bem e para o mal: enquanto o filme demora eras para ter seu roteiro escrito, o grupo de improviso de musicais Baby Wants Candy resolveu fazer um musical bem humorado do livro. O espetáculo ficou em cartaz um mês em Chicago e agora chega à Nova York com elogios da crítica (!) e promessa de muita ironia em cena.

A peça tira onda com a história do best-seller ter sido considerado um pornô para mamães e faz 11 números de canto e dança com títulos como “They Get Nasty” (Eles ficam safados) e “I Don’t Make Love, I Fuck” (Eu não faço amor, eu fodo).

Antes que alguém pergunte, não, ninguém faz sexo explícito no palco e ninguém paga peitinho, então sobra muito pouca história para contar – e bastante piada para fazer. Se alguém estiver nos Estados Unidos, deixo a dica: a passagem da peça por Nova York é curta, mas eles voltam para Chicago logo mais; veja as datas aqui.