Faça a vingativa: pênis de pelúcia pra vudu (!)

qui

Ele não te quer mais? Te deixou por outra? Foi comprar cigarros e nunca mais voltou? Pois esse “toy” da Abitabite’s Shop vai matar toda sua sede de vingança.

São 17,8cm de pura pelúcia para exorcizar seus traumas e fazer o dele cair até a próxima encarnação. O tamanho é sempre razoável, mas tem branco, preto, amarelo e pink, caso ele tenha saído do armário depois de terminar com você.

As opções de personalização ainda compensam os $25 que custam o mimo: dá pra bordar o nome do infeliz por mais $20 se o total for de até 10 letras. Agora se além de tudo o desgraçado tiver um nome gigante, você paga $0,20 por caractere adicional. Ah, sim… Tem pra todos os gostos: circuncisado e não circuncisado.

Depois de toda essa customização, é só agulhar e acompanhar o twitter do cara. Vai que ele fica de mau humor de repente, né?

.

ps: tô de brincadeira aqui ok, meninos e meninas? …
ps2: … Se bem que deve causar muito mais impacto enviar a pelucinha já agulhada para o ser em questão. Fica aí a  dica pra você que acordou Leona hoje.

1 ano, 4 meses e 20 dias com (ou sem) a Summer

dom

Duvidei um pouco desse filme no começo por achar que ele usaria aquela fórmula do “casal moderninho”, mas me enganei. Entrou para os favoritos.

.

Joseph Gordon-Levitt, como Tom, e Zooey Deschanel, a Summer, em “500 Dias Com Ela”

Eu não sei vocês, mas eu lembrava do Joseph Gordon-Levitt de “10 Coisas que eu Odeio em Você” e olhe lá, já que no filme ele era o protagonista, mas totalmente eclipsado pelo rebelde sem causa interpretado por Heath Ledger.  O  fato é que o rapaz cresceu, não é mais um adolescente (nem parece) e agora faz o papel de um recém-formado que acredita no amor,  mas não acredita que pode ser feliz.

Fofo e um pouquinho loser, do tipo que perde o momento certo do primeiro beijo, o personagem Tom Hansen abandona a arquitetura, faculdade que cursou, para escrever cartões. Cartões de aniversário, de dia dos namorados, de condolências, de boa sorte e de qualquer outro tipo de coisa que “as pessoas querem falar e preferem que um pedaço de papel fale por elas”.

Um belo dia, seu chefe contrata uma nova assistente que resolveu mudar de cidade por puro tédio. Esta é a heroína Summer, vivida pela também cantora da ótima dupla She & Him, Zooey Deschanel. Ela é uma mocinha pela qual todo e qualquer homem poderia se apaixonar e que por isso mesmo causa alvoroço ao chegar num escritório repleto de senhorinhas, carente de um pouco de ovulação.

É praticamente instantâneo: rapazinho fofo e excêntrico detecta gostos em comum com uma gatinha estilosa e se apaixona. Como sua própria irmã mais nova – e mais experiente nos assuntos do coração que metade dos personagens – diz: “poderia ser ela ou qualquer outra. Vocês só gostam das mesmas coisas”.

Como o trailer anuncia, o filme não é uma história de amor e sim uma história sobre amor. E eu acrescento: sobre amar, ou sobre tentar. (Se você não viu o trailer, clica aqui)

“500 Days With Summer” ou “500 Dias Com Ela” nos conduz ao longo dos dias em que Summer e Tom tentaram ter um relacionamento e ao longo dos dias em que Summer já havia virado a página e apenas Tom ainda estava com ela.  Desde o início, a garota deixa claro que não quer um namorado, que não quer ser “a namorada de alguém”.

Eles vão ao cinema, passeiam por lojas de móveis, fazem compras, comem comidinhas diferentes, tentam inovar no sexo, dão risada, compartilham segredos e, enfim, fazem você que está em frente à tela se apaixonar por eles por menos apaixonada que esteja a tal Summer e por mais triste e mulambento que esteja o Tom, depois de levar o pé na bunda anunciado no próprio trailer.

O espírito livre da mocinha me lembrou Holly em “Bonequinha de Luxo” (1961), que alimentou a paixão em seu Fred e tenta fugir, mas descobre estar apaixonada realmente. Já Summer, não, talvez porque a esta altura já estejamos mais que liberados para contar uma história em que uma “mulher livre” rejeita um homem, e apesar de eu realmente gostar da trama de “Bonequinha…”, talvez se ele fosse rodado hoje o final seria diferente.

Em todo caso, são dramas que não se comparam. Aparentemente baseado em fatos reais, “500 Dias Com ela” discute os relacionamentos modernos de uma forma original e ao mesmo tempo sensível, nada parecida com a fórmula usada por estes últimos filmes à la “Ele Simplemente Não Está Afim de Você”. Desta vez, a questão principal é: o que você tem versus o que você espera.

Se você é uma Summer que tem medo ou não acredita que vai acontecer pra você, ou se você é um Tom que perdeu quem acreditava ser sua soulmate, assista.

Apesar do preconceito que o gênero causa, é uma comédia romântica para meninos e meninas sim!, com bons diálogos embalados por uma trilha sonora excelente (que eu vou comprar!), e uma edição que revira de ponta cabeça e trás pra frente os momentos desses dois que ficam muito bem juntos, mas… A vida estava lá e os separou. Simples assim.

Para quem quer ver o filme, download aqui. Quem quiser a trilha sonora, download aqui.

E se você realmente gostou e ficou querendo mais, assista o curta-metragem musical feito pelo diretor Marc Webb com Zooey Deschanel e Joseph Gordon-Levitt para divulgar o filme:

Threadless tees, Absolut Rock com Marky Ramone e eu na “Gloss” – Imagens da Semana

qua

Destaque para o vídeo da festa com Marky Ramone atacando de DJ! 8)

THREADLESS TEES

Depois de passar vontade, tipo cinquenta vezes, por não ter um cartão internacional, e de sofrer ao entrar pra ver alguma camiseta incrível em promoção e só encontrar tamanhos XXXXLarge, finalmente consegui comprar no Threadless! Pedi duas camisetas para mim e uma para o Rafa no dia 20 de outubro e elas chegaram ontem.

Tive um pouco de dúvida com relação ao tamanho, porque mesmo medindo nas minhas camisetas não sabia como seria a malha, mas felizmente deu tudo certo – e a embalagem é um charme! Em breve, fotos.

.

ABSOLUT ROCK

Absolut Rock

it’s only rock and roll, but i like it.

Quinta-feira foi dia de ir dançar ao som de Marky Ramone na festa da Absolut. E, não, não é que “alguém” tocou Ramones, e sim o próprio Marky Ramone, em carne, osso, cabelo e tatuagem, que colocou a mão lá nas pick-ups. Dançamos, bebemos drinks exóticos com Absolut (tipo um que levava rúcula e me lembrou pizza) e demos uma olhadela no desfile da Ellus, que vai fazer parceria com a marca aqui no Brasil.

O Rafa sequestrou minha filmadora e fez vários vídeos na festa enquanto não estávamos ocupados beijando dançando. Aproveitei e editei pouco mais de um minuto do fervo da noitchy e de Marky zoando enquanto discotecava:

Absolut Rock – with Marky Ramone from Fernanda Pineda on Vimeo.

(aliás, que trabalho pra subir esse vídeo, viu? Youtube bloqueou por conta da trilha sonora dos Ramones, Vimeo demorou mais de seis horas pra publicar e só coloquei o embed deles aqui porque no Videolog ainda não tinha subido – upei faz uma hora. A partir de agora, vou começar a postar  meus vídeos em todos os lugares para não ter esses problemas!)

.

EU NA GLOSS (de novo!)

… E dessa vez, com meia página!

Saí na “Gloss” deste mês, com capa da Claudia Leitte, falando sobre como começou meu relacionamento com o Rafael e como tudo caminhou até virar namoro. Rolou toda uma comoção e muitas pessoas vieram me dizer “nossa, tomei um susto quando abri a Gloss e vi você” – e, para essas pessoas eu digo: “claro, com essa careta!” hehe

Na verdade, a matéria fala sobre como saber que sua ficada virou namoro e em como a gente fica ansioso com a expectativa do que pode acontecer. A princípio, contei para o repórter dois causos frustrados e que, apesar das desilusões, estava com uma outra pessoa, super apaixonada. Logo depois que  tudo foi “oficializado”, liguei para o repórter e, de menina azarada, virei a sortudona da matéria!

Para quem quiser ver, estou na página 84.  ;)

Encontre o Homem Bem Feito 10 vezes!

qua

Lembram da promoção “Quem é o meu homem bem feito“? Pois ela continua rolando!

Para inspirar vocês a participarem e ganharem presentinhos incríveis, fiz este post para mostrar como  é o homem bem feito em várias situações. Como encontrar o meio termo entre o cara sensível demais, o machão e aquele mais equilibrado, que toda mulher quer.

Esse é o nosso “Sr. bem feito” – e o homem “demais”  está mais pra linha do Maguila, que está na campanha da promoção, e o  “de menos” fica com Sérgio Abreu, também na campanha e macho apesar da minha “designação”, tá? Tô só ilustrando a situação, Serginho! 8)
.

Jude Law e Ewan Mcgregor bem feitinhos numa foto, definitivamente, bem tirada!

.

COMO ENCONTRAR (OU SER) O HOMEM BEM FEITO….

No primeiro encontro:

Depois de escolher um lugar legal para irem, o papo flui naturalmente. Ele fala tanto quanto ela e sabe olhar nos olhos, por melhor que esteja o sushi, a banda – ou até mesmo a programação da TV do lugar. O olhar direto é fundamental, e se um toquezinho ou outro rolarem enquanto isso, bingo!

Se pintar o clima para o beijo, o homem bem feito também não vai deixar passar. E, claro: nada de pressão para irem adiante logo no primeiro dia. O que um não quer, dois não fazem!

Na balada:

Ele vai dançar a noite toda com a mocinha e eventualmente trazer biritas na mão dela. Ele pode até não ser um exímio “bailarino”, mas vai fazer questão de te acompanhar com um sorriso no rosto. Também vai saber lidar com educação se algum engraçadinho chegar perto de sua acompanhante. Nada de brigas – e nem de fazer de conta que não viu.

Com a família dela:

Se ele gostar da sogrona, meio caminho andado. Se a empatia não for muito boa, o bem feito vai saber agir com educação e participar da conversa sem parecer o “namorado chato” (ou grosso) que a garota arranjou. Quem banca o mau humorado nessas horas, só tem a perder. E perder a mãe é também perder um pouco da garota.

Com as amigas dela:

Ele simplesmente vai ser legal com todas, mas terá a manha de dividir a atenção do jeito certo entre as amigas e a garota, mesmo que a vizinha dela também seja uma ávida colecionadora de selos assim como ele (?). Por outro lado, se ele odiar todas, jamais falará mal para a amada. E obviamente um homem bem feito jamais dirá quais delas ele pegaria – em hipótese alguma. Nunca. Jamais. Nem na próxima vida.

Com os amigos dele:

O homem bem feito vai apresentar a garota para todos, fazer questão de incluí-la no papo e também apresentá-la às meninas da turma, se houverem. Principalmente porque é com elas que a fofa vai estar quando surgir o papo de “quem comeu a gostosa ontem” na rodinha do lado, e aposto que ela vai querer estar enturmada o suficiente para não ouvir – e para deixar o rapaz feliz em poder continuar tendo conversas “interessantes” com os amigos.

Na internet:

Sem grudência e sem chá de sumiço, o bem feitinho sabe mandar recados na hora certa, simplesmente para fazer a garota se lembrar dele. Também é bom dizer que esse rapaz equilibrado não vai falar como um bebê nas mensagens nem te encher de 293872 recados por dia. (e eu espero que a menina também não faça isso!)

No jeito de se vestir:

Bom gosto é a primeira coisa que esse rapaz tem, mas tem também a capacidade de aceitar sugestões. Ele não precisa saber tudo sobre a última moda da última semana nem cismar de ir de bermuda num casamento: ele sabe escolher, mas também sabe ouvir se ela tiver alguma sugestão para deixá-lo ainda mais “bem feito”. ;)

Numa discussão:

Educação e diálogo cabem em todo lugar e aqui também. Provavelmente ele conseguirá parar a briga com um “conversamos amanhã” para a coisa esfriar e ninguém fazer besteira de cabeça quente, principalmente porque as mulheres costumam ser mais passionais nessa hora e na pressa de querer resolver tudo o mais rápido possível acabam fazendo coisas erradas ou falando demais.

No telefone:

Um esquema bem parecido com a internet: nada de ficar três horas falando bobeiras, mas nada de telefonar só pra dizer “tô passando aí”, a não ser que seja uma surpresa! Com sorte, o seu Bem Feito também liga “só pra dizer que te ama”, por que não?

E, é claro: na cama!

Cada casal tem sua química e seu próprio modus operandi, mas certamente o Sr. Bem Feito há de ser muuuito dedicado – e caliente, ui! Egoísmo pra fora do quarto já! 8)

.


Agora eu espero que o post tenha servido de inspiração, porque no site da lâmina BIC está rolando uma promoção que dará um XBox 360, um Dell Studio One e um Nokia N97 para os donos das melhores respostas à pergunta: “O que define um homem bem feito?”.

Se eu te inspirei pelo menos um pouquinho, corre lá responder! Tá fácil, fácil! 8)

.

ps: e claro: boa sorte na busca, porque uma hora acontece! Para mim aconteceu – e o Rafa ainda tem de lambuja o meu manual de instruções completo. Fácil assim, né? 8)

Sorria, eles estão te seguindo.

sex

twitter: birds in a tree.

Twitter é um muro das lamentações com atualizações múltiplas a cada f5, dependendo da quantidade de pessoas que você segue. Mesmo que existam poucos passarinhos twittando no seu galho, certamente você já reparou o fator “ninguém me ama, ninguém me quer” que rola ali. E não adianta reclamar: uma hora será sua vez de grafitar o desabafo ali também.

Quando comecei no twitter, em abril/maio/junho de 2007, pouca gente lia, então era um prato cheio pra falar bobeira. Rolava uma espécie de terapia do desabafo diária ali e era ótimo: alívio imediato, conselhos instantâneos e ninguém de tão importante que te fizesse pensar que jogou merda no ventilador, afinal, o que era o twitter no Brasil em 2007? Era um bando de interneteiros brincando com uma ferramenta nova.

O fato é que criei (criamos) o péssimo hábito de soltar os cachorros por lá. Brigou com o chefe? Posta. Tá no trânsito? Posta. Comeu e não gostou? Posta no ato. Tomou um fora? Já sabe. Postamos lá toda e qualquer espécie de bosta aleatória e quando vê, ops!, já foi, I think I did it again.

Voltando à primeira pessoa do singular, eu só fui perceber o quanto isso era chato quando comecei a ver pessoas cujas atualizações eram basicamente isso, reclamar – e quando, em madrugadas e tardes desocupadas, eu percebia o número de followers diminuir com uma mera atualização de página depois de uma mera twittadinha inocente. Comecei a me disciplinar, eu já sabia o quanto era chato.

Com o surgimento de uma infinidade de ferramentas para mostrar quem deixou de seguir você, as pessoas pararam com essa aleatoriedade de seguir e des-seguir diariamente, mas surgiram os anjos da guarda. Vocês tem? Eu tenho. E explico.

Os meus anjos da guarda são cinco twitteiros que costumam aparecer em off para dar aquele toque sincero de amigo e dizer que eu não devia ter falado isso ou aquilo. Pode parecer intromissão, mas são amigos que, por algum motivo cármico, me entendem e conseguem dar um toque na hora certa.

De alguma forma, o “poxa, conversa com a gente ao invés de se expor assim” funciona muito bem, e apesar do alívio imediato provocado ao vomitar 140 caracteres, passei a pensar cada vez mais antes de apertar o update graças a esses anjinhos online.

É claro que, por conta da popularização do twitter, alguns de seus desafetos começam a criar arrobinhas ali e o que era puro elemento desabafístico vira indireta clara.

Aos poucos vão chegando seu ex-chefe mala, companheiros de trabalho que você adoraria não encontrar além do escritório e gente da escola que nunca mais olhou na sua cara – mas agora quer manjar tudo “desse tal de twitter”. Aquele cara que você ficou uma vez – e ele vai te seguir. Aquele cara que você ficou e adoraria mandar tomar onde o sol não bate – e ele vai te seguir. Aquele seu ex-namorado gente boa de anos atrás – e ele vai te seguir. O seu último namorado, mas que vai bloquear os posts dele – e não vai te seguir. Afinal, ele não quer você o siga.

Um belo dia, mesmo amparada por meus guardiões, tive um momento de deslize. Comentei sobre um caso mal resolvido antigo e acrescentei novidades publicadas no orkut que envolvem a situação civil atual do sujeito. Situação que não vem ao caso, sabe por que? Porque no dia seguinte ele nasceu em forma de “@” e começou a me seguir.

Mais uma vez, uma anjinha apareceu e, por algum lapso de sanidade em momento de alteração hormonal feminina, eu apaguei todas as twittadas sobre o assunto. Logo, salva pelo gongo, quando o rapazinho apertou o follow, não viu nada demais.

Agora sorria: eles estão te seguindo. Todos eles.

.

Speed Dating Trident Fresh – Imagens (do final) da semana

seg

Ok, até aconteceram coisas extras… Eu até comprei mais bobagens postáveis…. Mas nada disso importa. O que importa é que eu tive um final de semana incrível – este sim, recheado de imagens! E se você estiver com preguiça, pule direto pro vídeozão lá no final!

SPEED DATING DO TRIDENT FRESH
.

speed dating do trident fresh @PoA

eu e minha drunk-pose padrão


minhas cúmplices: lu, lini e sy. eu, caruda, na frente.

Fui convidada junto com mais interneteiros (leia-se Lini, Lu Sabbag, Sy Ferrari – já linkadas! -, Felipe Gomes, Alê Formagio e Pablo), para ir até Porto Alegre conferir e participar do Speed Dating da Trident, uma ação para promover o Trident Fresh preto, super refrescante, e que, como a palavra “dating” já denota, proporciona beijos fresquinhos (e quem sabe outras coisas também…!).

Para quem não sabe o que é Speed Dating, uma explicação rápida: tratam-se de encontros coletivos às cegas, em que homens e mulheres têm pouco tempo para conversarem entre si. O objetivo é que eles conheçam o maior número de pessoas possível num tempo curto e anotem quem mais lhes interessa para continuar o papo mais tarde, aí sem hora pra acabar.

Em filmes ou seriados, é bem comum estes encontros serem realizados em restaurantes e um organizador ficar ali, de olho no relógio, pra bater um sininho avisando que os casais devem ser misturados.
.

speed dating do trident fresh @PoA

janela do metrô customizada para o evento
.

Numa idéia genial (de verdade!), eles colocaram um montão de meninas no metrô e os meninos iam chavecando uma a uma, tendo apenas o tempo entre uma estação e outra pra mandar o seu recado. Depois, nós tínhamos uma prancheta pra anotar se beijávamos ou pássavamos o chavequeiro em questão.

Ao todo, eram 24 meninos e 24 meninas, entre paulistas, cariocas, gaúchos e de todos os jeitos possíveis. Tinha jogador de futebol, músico, policial, segurança, hippie, ator e até ex-bbb (!!). Tá, isso não é profissão, mas o fato é que Thyrso estava entre nós:
.

speed dating do trident fresh @PoA

achei gato, ok?

Depois de bater um papinho com 23 caras diferentes (gordos, magros, bonitos, feiosos) + o Thyrso, seguimos para a o bar Villa, pub de Porto Alegre que foi fechado só pra gente. Dançamos loucamente, o Formagio tomou tequila comigo (pra manter a tradição), e eu saí de lá torta e alegre com as possibilidades que só uma festinha dessas te proporciona.

Não entro em detalhes, não… Mas! Fiz um vídeo engraçadinho especialmente pra vocês, em que dá pra ver como ficaram os vagões do metrô, a entrada do nosso hotel, o pessoal que estava comigo, as dicas da trident para o chaveco funcionar e a tal prancheta do “beija ou passa” em que anotamos os nossos favoritos!

na trilha sonora: Peter Bjorn and John e The Ting Tings

Comecei a fazer videozinhos com a intenção de registrar os piores chavecos, mas na hora H acabou não rolando ficar atazanando a galera com a câmera. Mas, bah, como diriam os gaúchos, isso não importa! O que importa é que foi demais e todo mundo que estava lá amou, não tenho a menor dúvida disso!

Para finalizar, quero dar um grande parabéns a toda organização da ação por tudo – desde o casting variado até a customização incrível do metrô. Arrasaram mesmo! 8)

ps: adivinha aonde tem mais foto? É, no flickr!

.