Tá numa crise? Não liga para a Onofre.

qua

Conversa às 15h com o centro de atendimento da Onofre:

– Boa tarde, eu gostaria de pedir um medicamento.
– Pois não, a senhora tem cadastro?
– Sim.
– Qual o número de seu CPF?
– XXX.YYY.ZZZ-XX
– Certo. A senhora confirma o endereço….
– Este é o endereço da minha casa, gostaria que o medicamento fosse entregue em meu trabalho.
– Claro. Qual endereço?
– Av. Brigadeiro Faria Lima.
– Correto. Qual o medicamento?
– Rinosoro spray 3%.
– Está certo, senhora. O valor é de R$13,98 e a taxa de entrega é de R$3, totalizando R$16,98.
– Obrigada. Você pode trazer troco para R$20?
– Claro, senhora. Tenha uma boa tarde.
– Igualmente!


Conversa às 19h:

– Boa tarde, sra. Fernanda?
– Sim, eu mesma.
– Aqui é Joãozinho da Onofre, nós gostaríamos de confirmar o seu pedido. É um Rinosoro 3% spray?
– Exatamente.
– Correto. A entrega estará sendo feita (sic) em até duas horas e meia, tudo bem?
– Como assim,  duas horas e meia?
– É o prazo, senhora, provavelmente o medicamento deve chegar antes.
– Mas está errado, vocês dizem no site que o prazo máximo de entrega é de quatro horas!
– É, infelizmente não foi possível. Mas o remédio está a caminho tudo bem?
– Sim, que eu posso fazer?

Fiquei matutando: vou me negar a pagar o frete e tal e coisa, mas nem precisou, sabe?

Não precisou, porque saí do trabalho 21h45 sem remédio, quase arrancando o nariz de alergia e nada do meu spray 3%. E as meninas do trabalho disseram que ele chegou logo que fui embora. É pra rir, né?

Moral da história: ainda bem que eu não era uma psicótica alucinando por abstinência de remédios, ou em seis horas e quarenta e cinco minutos eu já tinha me atirado da janela do prédio.

ps: Onofre, continuo te amando para maquiagens e afins na loja física, mas delivery nunca mais.

http://bp.imguol.com/out/editorial/ana_carolina_08122009_03.jpg