Loirinhas do Nervo se jogam na balada em novo clipe

qua

Liv Nervo toda lindinha no vídeo

Já falei sobre as Nervo sisters neste post e elas acabaram de lançar mais um vídeo para por no curriculum, “You’re Gonna Love Again”:

.

As irmãs gêmeas, lindas, bem vestidas, DJs, compositoras and cantoras fizeram uma produção em clima de balada para a música que parece uma mistura de David Guetta com Avicii, mas com uma letra fofucha para as meninas curtirem muito.

A fórmula do house chiclete vai fazer você dançar de cara, mas a parte ruim é que isso não parece em nada com a personalidade (ainda que pop) que as meninas mostraram em “We’re All No One”. Não por acaso, já tinha ouvido esta música nova na noite e no rádio e não tinha ligado as vozes às artistas.

Em todo caso, realmente curti essa música, mesmo não sendo original, só que pelo que ouvi das moçoilas em algumas colaborações e comparando com a música anterior, eu realmente esperava muito mais para um segundo single.

 E você, o que acha? Dá pra ouvir ainda ou já enjoou esse jeitão de fazer música?

.

Festival Sónar: Imagens da Semana

ter

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

.

com óculos 3D para ver os efeitos do telão do Kraftwerk!

O Festival Sónar passou por São Paulo na sexta e no sábado e foi a primeira vez que tive a oportunidade de conferir o mesmo evento em duas cidades bem diferentes. Para quem não sabe, fui ao Sónar em sua cidade natal, Barcelona, no ano passado e foi bem legal ver o que rola em cada cidade, o comportamento do público e até mesmo dos artistas. Todo ano o Sónar passa por algumas cidades além de Barcelona e este ano a capital paulista sediou a festa pela segunda vez.

A convite da Samsung, fui nos dois dias de shows e, entre um palco e outro, assisti Kraftwerk, Criolo e Chromeo no primeiro dia e no segundo dia, vi The Twelves, Justice, Modeselektor e um pouquinho de Jeff Mills, que mandou um techno pesado com um preciosismo cirúrgico. Consegui ver um pouco do Cee Lo Green no sábado também, mas não curti a pegada da apresentação. Na sexta, peguei também uns trechinhos de Marky e Patife, mas realmente drum ‘n bass não é minha praia! rs

as mil e uma faces do palco lindão do Justice

De tudo o que vi, sem dúvida o melhor foi Justice, até pela espera do público, que queria ver os caras novamente faz tempo (a última passagem da dupla pelo Brasil foi em 2008), mas quem surpreendeu bastante foi o Criolo. Gosto muito do álbum dele, acho o som complexo e interessante, e imaginei que fosse ser bom, mas foi melhor ainda! rs O cara capricha na interpretação das músicas nos shows e sua voz ao vivo é ainda mais encorpada e forte, fora a banda que o acompanha, que é realmente excelente. Quem estava lá no auditório do Sónar não se arrependeu e cantou junto o tempo inteiro, foi incrível!

Criolo e o Sónar Hall com gente de pé, sentada e dançando

Quem empolgou bastante na sexta foi o Chromeo, que fez uma apresentação bem descontraída, mas que tinha playback até na guitarra. rs Também foi muito bacana ver Kraftwerk e os efeitos do palco, mas foi muito mais um show de contemplação do que de diversão, se é que me entendem.

o show empolga-hipster do Chromeo!

No sábado, depois do The Twelves e do Justice, conheci o som do Modeselektor e gostei bastante, adicionei para a lista de músicas “para estudar”. Também foi bacana ficar de olho no telão enquanto Jeff Mills tocava. Ele é praticamente um “vovô” do techno e toca numa concentração absurda, tem uma disqueteira imensa e não mexe no fone um só segundo. Como disse no começo do post, vê-lo tocar é quase como acompanhar uma cirurgia ao vivo. Não à toa, muita gente estava focada no telão, quem sabe tentando aprender alguma coisa assim como eu e meus amigos estávamos.

.
E UM LOOK:

Como na sexta fui direto do trabalho para o Sónar, a coisa não foi tão “inovadora” e acabei não fotografando. Pus uma legging quentinha tradicional, repeti aquela botinha da Schutz, coloquei uma regatinha rocker (na primeira foto dá pra ver) e uma malha na cintura, porque o frio prometia.

No sábado, o look foi mais “planejado”, porque eu queria de todo jeito usar nosso amado sneaker com salto para colocar seu conforto à prova. Vesti uma legging encerada, uma camiseta de cruz de oncinha e carreguei também uma camisona xadrez de flanela, que esquenta bem e é leve para carregar. Nos pés, tcharam!, o famoso sneaker com salto, que passou pelo teste e foi confortável a noite toda! Bingo! o/

.. 

camiseta de cruz: Truly Madly Deeply na Urban Outfitters; legging encerada: C&A; camisa de flanela: Canal; bolsa lojinha xis de barcelona (usei aqui); tênis: Isabel Marant inspired (detalhes aqui)

.
Esta foto foi tirada no “esquenta” da Samsung na D-Edge e mais para o fim dos shows, o frio apertou e a camisa de flanela saiu da cintura e salvou legal. Mas, enfim, realmente a coitadinha ficou amarrada na cintura uma boa parte da noite. Mas, ó, tô nem aí: o que eu menos quero num festival é ficar carregando coisa! rs

.

Agora é juntar energias para o próximo festival! E, bom, posso contar também mais detalhes das diferenças do festival aqui e em Barcelona. Cês querem? Alguém tem vontade de ir pra lá? Vai ser no começo de junho! ;)

.

Sábado eu toco na Glow! Vamos lá brilhar muito?

qui

é a estreia da Glow no Beco 203!

Não tem como negar que toda festa com proposta diferente se destaca no meio de tantas outras, e é por isso que estou super feliz em anunciar que este sábado (28) toco junto com um monte de lindos na Glow in The Dark!

Para quem não conhece a festa, a Glow nasceu na Funhouse com a ideia divertida de todo mundo se jogar brilhando no escuro. A pista é toda iluminada com luzes negras, os frequentadores optam pela rouba branca e canetinhas fluorescentes são distribuídas para o povo se rabiscar a noite toda. A ideia pegou, a festa virou um super sucesso e agora eles estão indo para uma casa maior, o Beco 203!

No sábado (28), vai rolar um line-up incrível para a estreia da festa em novo endereço e toco com vários amigos, incluindo o dono da noite, Alex Correa, e os miguxos Samir Duarte e Gustavo Jreige!

Quem ainda não tinha incentivo para ir, vou dar mais: na festa toca muito indie, eletro, rock e uns batidões à la M.I.A. e Major Lazer. Ou seja? Diversão certeira e sem trasheira, com o perdão da rima! hehe Para completar, todos os detalhes da festança estão aqui no Move That Jukebox – inclusive detalhes sobre “ai, será que minha roupa vai manchar com a canetinha?”. Não vai, tá? E quem vai de branco, ganha desconto por ter topado a brincadeira! ;)

SERVIÇO:
Glow In The Dark, sábado (28) à partir das 23h30 no Beco 203 (Rua Augusta, 609, São Paulo, SP)
Quanto: R$20 (para quem for de camiseta branca) e R30 (para quem for usando outras cores de camiseta)

.

momentos de outras edições da festa!

E você que chegou até aqui neste post, merece um carinho, certo? Certo! Então as três primeiras pessoas que comentarem neste post dizendo “Eu quero brilhar na Glow!” levam um par de convites VIP para a festança!

3, 2, 1… Valendo! :D

[PROMOÇÃO ENCERRADA! Os vencedores são Gisela de Araújo, Gabriel Alvares e Roberta Orosco! Até amanhã, pessoal! ;)]

.

ps: comentem com e-mail válido de contato, ok?

Conheça as gêmeas da dupla Nervo

seg

as gêmeas Mim Nervo e Liv Nervo

Lindas, loiras e multitalentosas: estas são algumas características das irmãs que formam a dupla Nervo e são donas da música “We’re All No One”, que você já deve ter ouvido. Mim e Liv nasceram na Austrália, ingressaram no mundo fashion ainda adolescentes e resolveram mudar de ramo quando chegou a hora da universidade.

As Nervo sisters conseguiram seu primeiro contrato com uma gravadora ainda antes dos 20 anos e focaram seu trabalho nos bastidores. Começaram cantando em demos de DJs e produtores locais até que começaram a escrever e descobriram sua verdadeira vocação, conseguindo contratos cada vez mais interessantes.

Conhecidas pela autoria do superultramega hit “When Love Takes Over” de David Guetta e Kelly Rowland, as meninas já escreveram para Kylie Minogue, Ke$ha, Pussycat Dolls e Britney Spears, além de terem aberto com DJ set a turnê “Femme Fatale” da princesinha do pop nos Estados Unidos.

Foi com a carreira de DJ, aliás, que a dupla conseguiu seus melhores contatos e tocou em festivais importantes, como o ID Festival e o Lollapalooza. Apadrinhadas por gente como David Guetta e Steve Aoki, o primeiro single composto e interpretado pelas duas tem tudo para bombar – e as loirinhas são definitivamente uma das minhas apostas para 2012 também! Dá uma olhada no primeiro clipe delas:


“We’re all no one” foi produzida por Aoki e tem cara de verão, batida pesada, refrão grudento e vocal meloso, tudo que uma boa pop pede para bombar. O clipe saiu no final de outubro e o Nervo deve passar pelo Brasil este mês: dia 19 em São Paulo, dia 20 em Brasília e dia 21 em Florianópolis (se alguém souber mais sobre, fala nos comentários!).

Ainda não há previsão para novas músicas ou para um CD, mas vale a pena dar o play no EPK preparado pela Capitol Records, que traz cenas da dupla tocando em festivais, fazendo bagunça e falando de sua música, além de outros músicos e produtores do calibre de David Guetta, Afrojack e Kelly Rowland endossando seu trabalho:


14 Músicas para dançar na virada

qua

quem tava ansioso pelo set desse ano?? o/

Já são dois anos de sucesso com a mixtape de fim de ano pra se jogar dançando até de manhã no Revéillon. Por isso mesmo, a seleção de músicas pra dançar está de volta em 2011, mas com uma novidade especial: dessa vez é batidão puro, com versões remixadas e coladinhas do começo ao fim!

A playlist traz as músicas que mais cantamos esse ano, as que ainda vão merecer mais da nossa atenção em 2012 e aproveitei para incluir também as músicas que mais toquei nas festas esse ano.

Tem minhas queridinhas Yelle e Nicola Roberts e a nova estrela do time, Lana Del Rey, que veio num remix ótimo (pra mim, o melhor!) do Penguin Prison. Os destaques pra gente prestar atenção ano que vem vão para a fodona Azealia Banks, o duo MNDR e o gatchenho Ben Westbeech. O prêmio de indies lindos e dançantes fica com Totally Enormous Extinct Dinossaus, The Naked And Famous e minha banda favorita do momento, Foster The People.

A outra grande novidade deste set com carinha de mixtape é que, obviamente ele foi todo escolhido por mim, mas contou com todo o talento do namorado Rafa para mixar e deixar tudo bem bonito e prontinho pra baixar e se jogar por mais de uma hora! Eba!

Confira a playlist e ouça o preview:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

1. Rihanna – We Found Love (Calvin Harris Extended Mix)
2. The Naked And Famous – Young Blood (Futurecop! Remix)
3. Yelle – Comme un Enfant
4. Munk – Mis Labios
5. Lana Del Rey – Blue Jeans (Penguin Prison Remix)
6. Foster The People – Helena The Beat (Suxx Edit)
7. Totally Enormous Extinct Dinossaurs – Household Goods (Justin Martin Remix)
8. Nicola Roberts – Beat of My Drum (Ed  Wilder Remix)
9. MNDR – Cut Me Out (Drop The Lime Remix)
10. Ben Westbeech – Ready For The Weekend (Joey Negro Z Remix)
11. Metronomy – The Bay (Eroy Alkan Remix)
12. Lady Gaga – Marry The Night (Dimitri Vegas & Mike Like Remix)
13. Don Diablo & Dragonette – Animale (Oliver Remix)
14. Azealia Banks – 212
.
Que mais dizer? Dancem MUITO no Ano Novo, mas usem a seleção também para fazer faxina e correr na academia – sei que cês curtem, hein? ;) kkk

 

Miami Horror em São Paulo: Imagens da Semana

qua

Conforme discutido neste post aqui, a partir de agora vou fazer estes posts de “relatos” separadamente, para ficar mais ilustrado e gostoso de ler. Agora ninguém vai ter de esperar até o final da semana para ver o que rolou e eu vou conseguir fazer tudo mais rápido (o imagens “recheadão” levava um tempo absurdo, vocês não tem ideia!). Todos os posts do gênero continuarão tageados como “imagens da semana” e também receberão a tag no título: facinho de achar! ;)

 

@mixtapemultishow

Miami Horror diretamente de Melbourne

Descobri Miami Horror no final de 2009 com o hit “Sometimes”, que tem uma carinha irresistível de verão. Fui vendo a banda lançar mais singles e fui gostando, até que o álbum “Illumination” me ganhou por completo. Meu top 3: “Holidays”, “Moon Theory” e “Echoplex”.

Com uma pegada orgânica mas com pitadas de eletrônico, o Miami é uma daquelas bandas que a gente ama ouvir na boate e no ouvido, mas fica sempre um pouco na dúvida com o resultado ao vivo, por conta dos samplers e pequenos elementos que muitas vezes não se destacam numa apresentação (também tive essa dúvida com Empire of The Sun, mas o show só me fez gamar mais no som!).

Faço parte do projeto especial do Multishow, o @Outros500, e senti o coração bater mais forte quando eles anunciaram uma festa só para convidados – e com Miami Horror de atração principal. Depois de um pequeno problema com meus ingressos que não chegavam, tudo só serviu para tornar a emoção ainda maior, porque realmente foi um dos melhores shows intimistas que já fui!

 

@mixtapemultishow
.

@mixtapemultishow

 

Além de ter sido intimista porque foi no Beco (casa nova na Rua Augusta com tamanho semelhante ao do Studio SP), eu estava na cara do gol, de forma que gotas de suor dos cabeludos anoréxicos australianos poderiam tranquilamente cair sobre minha franja e estragá-la, mas eu não estava nem aí porque o som estava incrível.

Todo mundo dançou demais e os quatro garotos só não estavam realmente surpresos com a hospitalidade porque já haviam tocado em Porto Alegre dias antes, mas deu pra sentir toda uma vibe boa de “isso é tão amazing, somos do outro lado do mundo e vocês conhecem a gente pela internet”. Pois sim, conhecemos e gostamos, voltem mais vezes!

.

@mixtapemultishow

miniaturize

Além de fazerem música boa (e do vocalista cantar muito), os quatro integrantes da banda tem estilos peculiares: camisas floridas, meias bicolores e botinhas de cano curto – fora os cachinhos malucos do baixista. Achei divertido!

Para quem não conhece o som do Miami Horror, deixo aqui uma das minhas favoritas:


.

ps1: para ter noção do quão perto eu estava, saibam que tirei essas fotos com o iPhone! :O

ps2: sei que falei logo no título que o processo agora vai acelerar, mas acabei de tomar esta decisão pra valer, então a “agilidade” começa a valer daqui pra frente, ok? ;)