10 presentes de Natal de última hora

ter

Deixou para a última hora? Não teve tempo de correr ao shopping ou esqueceu do mimo de alguém? Essa listinha é pra você: 10 sugestões de presentes de Natal interessantes e rápidos de serem adquiridos, tudo para não deixar passar esta data em branco!

.

O que é? livro “Bilionários por Acaso”, de Ben Mezrich. Conta a história do nascimento do “Facebook” e inspirou o premiado filme “A Rede Social”
Onde? Submarino, Americanas, FNAC ou outra livraria online ou offline mais próxima de você
Presente perfeito para: aficcionados por internet que vão querer saber mais sobre o nascimento do “Facebook” e sobre business online. Vale para o seu amigo íntimo ou para o amigo secreto da firma que você só sabe que é viciado em internet.
Quanto? Ente R$15,50 e 29,90, segundo o Buscapé.

O que é? dock da Hello Kitty para iPod e iPhone
Onde? no site ou na loja física da Imaginarium
Presente perfeito para: amigas ou namoradas de até 30 anos que gostem de ouvir música e que tenham um dos gadgets citados (claro!)
Quanto? R$479,00

O que é? estojo de maquiagem Natura Una, com um quarteto de sombras, um blush e dois batons
Onde? com uma consultora Natura ou na loja online da marca
Presente perfeito para: mulheres que gostem de maquiagem e para uma amiga secreta que você não conheça tão bem. Poucas mulheres não iriam gostar de receber este estojo (tenho e recomendo!)
Quanto? R$105,00

O que é? kit contendo um perfume eau de toilette Calvin Klein CKIN2U e um desodorante stick da mesma fragrância
Onde? na Sacks
Presente perfeito para: pais moderninhos e namorados
Quanto? R$199,90

O que é? batedeiras de silicone divertidas
Onde? loja online Segredo do Vitório
Presente perfeito para: aspirantes a chef: amigos, tios, primos, mães ou pais que gostem de cozinhar. Certifique-se disso antes de dar o presente: nada mais deselegante do que dar algo “para a casa” quando a pessoa não se liga nisso
Quanto?
R$79,90

O que é? bolsa de tecido e couro
Onde?
no site ou na loja física Shoestock
Presente perfeito para:
mães – especialmente para as que carregam muita coisa!
Quanto?
R$299,90

O que é? camisetas divertidas para meninos e meninas
Onde? na loja física ou no site da Banca de Camisetas
Presente perfeito para:
crianças que adoram ganhar brinquedo – mas vão achar usa ruma camiseta divertida (e mais barata para o seu bolso) como esta
Quanto?
R$35,00

O que é? box com a trilogia “Toy Story” em DVD
Onde?
no Submarino ou qualquer outra loja de CDs e DVDs de dua preferência
Presente perfeito para: fãs de animação e “crianças-grandes” que cresceram ao longo dos três filmes (leia-se turminha dos 20 e poucos anos)
Quanto? R$54,90

O que é? coleção com as 10 temporadas de “Friends” em um só box
Onde?
no Submarino ou em qualquer loja de CDs e DVDs de sua preferência
Presente perfeito para:
fãs maníacos do seriado (e não são poucos!)
Quanto?
R$249,90

O que é? um dos jogos que mais tem causado bafafá para o Kinect no XBox 260, o game “Dance Central”
Onde?
em qualquer loja de games e eletrônicos
Presente perfeito para:
gamers que já possuam o sensor Kinect. Não corra o risco de dar presente pela metade, hein?
Quanto?
entre R$134,10 e R$165,96, segundo o Buscapé

.

E lembre-se: se for comprar em alguma loja online, certifique-se que o produto chegará na sua casa até sexta-feira antes de efetuar a compra! ;)

O álbum póstumo de Michael Jackson

qua

o rei e suas versões

Quase um ano e meio se passou desde a morte de Michael Jackson e sai então seu primeiro álbum póstumo, “Michael”. Usar o termo “seu” junto com “álbum póstumo” é até um pouco engraçado, já que apesar de ser uma coisa bacana para os fãs, não deixa de ser uma excelente estratégia caça-níquel da indústria fonográfica. Só que é aquela história: é mais trabalho do cara e não tem como não se interessar.

O CD “Michael” chega às lojas no próximo dia 14 e tem tudo para ser um campeão de audiência em amigos secretos deste fim de ano – e também de downloads.

Enquanto falamos aqui, o disco já vazou online e deve se espalhar rapidamente até o torrent mais próximo. Se você for do time dos legalizados, pode dar play no teaser do clipe “Hold My Hand”, faixa em parceria com o rapper Akon, ou ouvir o álbum inteiro no próprio site de Michael.
.

impressão ou esse clipe tá com cara de comercial?

Só para reforçar, acho que esta é uma excelente dica de presente de Natal. Mesmo quem não curte esse esquema de álbum póstumo (tipo, eu) vai ficar curioso com o que o cara andava fazendo. Basta assistir o filme “This is It” para saber do que eu estou falando – e, aliás, taí outra boa pedida de presente para quem gosta de um bom show. 8)

.

Sobre Michael Cera e “Paper Heart”

qua

Se existe uma musa indie, ela é Zooey Deschanel. Agora se existe um muso indie, ele é Michael Cera.

Não lembro quando exatamente foi meu primeiro encontro com o rapaz, creio que foi numa sessão pouco aconchegante de “Juno” no HSBC da Consolação com a Paulista. O filme não me agradou lá grandes coisas, mas o jovem papai e a trilha sonora me deixaram um tanto quanto curiosa.

Meses e meses depois, estava eu num avião também pouco aconhegante, no meio de um gordinho simpático e um bêbado que se achava bonito, voltando da Europa. Estava cansada e triste com o final da viagem – e com a situação ridícula – e eis que na televisãozinha frente a minha poltrona estava ele, Michael Cera, Santo Chapolim Colorado que gritou “eu” num momento de “quem poderá me defender?”.

Pus os fones no máximo e dei um chega pra lá no beubo do lado direito que achava estar abafando no chaveco e comecei a assistir “Nick and Norah’s Infinite Playlist”. E, antes que vocês pensem que pousei no Brasil alegre com o doce filme, digo que não, pois o avião pousou 20 minutos antes do grand finale. @#$*@#¨!!!

tira os zóio, Juno

Foram três meses de aflição até eu poder baixar o filme – e um motivo extra para rever o querido Mike. Claro que assisti o filme todinho novamente e aí sim fiquei de coração quentinho e fui convencida pelo talento bizarro dele de atuar de forma ridiculamente natural – ou de nos enganar direitinho apenas decorando falas e sendo ele mesmo. hehe

Logo, quando li sobre “Paper Heart” fiquei fascinada. Basicamente, trata-se de um documentário sobre amor feito por jovenzinhos; ou melhor, um docudrama, ficção que se aproveita do formato de documentário para contar uma história – real ou não, ou com pitadinhas de realidade, quem sabe. Também logo desconfiei que as amigas distribuidoras negariam o prazer de ver o loirinho pálido no cinema, assim como fizeram com “Nick and Norah’s…” e fiquei a postos para baixar o filme.

No último domingo, assisti. E, tipo, OWN. O filme é centrado em Charlyne Yi, uma jovem com jeitinho masculinizado mas de bom coração, que diz nunca ter se apaixonado e que, de tanto temer não poder sentir tal tremor nos joelhos e suor frio nas mãos, resolve ir investigar qualé a desse tal de romance. Durante a jornada, ela conhece Michael Cera e os dois começam um casinho, devidamente documentado.

Basicamente, o filme traz histórias sobre romances, casais e a visão de jovens, tanto dos dois envolvidos, quanto do diretor, um terceiro personagem na história. A fotografia muitas vezes deixa a desejar dado o grau de improvisação do filme, mas a trilha sonora e a espontaneidade de sua forma compensam.

a noiva anti-romântica

No longa, todos assumem seus próprios nomes, o que trata de nos deixar com uma pulguinha atrás da orelha, sobre o que é texto, o que é improvisação e o que é verdade – tipo, será que eles tiveram mesmo um casinho? (sim, tiveram, e aparentemente ele terminou com ela. Danado!)

Dúvidas fofas à parte, o casal de protagonistas cria cenários e marionetes e faz mini teatrinhos de cada suspiro dos entrevistados, o que traz doçura às histórias e contrasta com a visão da simpática Charlyne, que se esforça para entender o amor, mas entra e sai com um ponto de interrogação sobre o que ele realmente é, apenas mais disposta a tentar.

Assisti ao lado do Rafael e demos risadinhas sinceras, daquelas que vem de dentro para fora e tratam de aquecer o caminho que traçam. Ao final, mais uma produção que merece ser assistida. Meu conselho? Veja em dias de chuva, dias de leve melancolia ou dias em que o mundo te fizer desacreditar no amor.

Eles não podem fazer isso, e Michael está aí para te salvar. You go, boy Cera!

.

ps: aconselho às fãs do rapaz que realmente vejam este, porque “Scott Pilgrim Vs. The World” só estreia em novembro e quando estrear, pois ainda não há data definida. “Youth in Revolt” eu não vi ainda, mas pretendo. Alguém aí já?

Feliz dia do beijo!

ter

Não que eu ache super legal esta data comercial comemorativa, mas a TV UOL fez um super clipe com alguns dos melhores beijos do cinema! Vale o play:

(não está vendo o vídeo? Clique aqui!)

Entre as dezenas de beijos aí, tem “Meu Primeiro Amor”, “Nunca Fui Beijada”, “Matrix”, “Trainspotting”, “Bonequinha de Luxo”, “Crepúsculo”, “De Olhos Bem Fechados”, “Juno”, “Segundas Intenções” e um dos meus favoritos, o beijaço de “Moulin Rouge”.

Now, go out and kiss! 8)

“Preciosa” e o efeito do trailer.

ter


.

Existe a teoria de que alguns filmes tem bons trailers, mas não são exatamente bons filmes. Existem trailers que, por mais bem intencionados que sejam, contam um pouquinho do final. Outros também não contam nada, mas te deixam com a pulguinha atrás da orelha.

Pois o trailer de “Preciosa” conta é bastante coisa do filme em seus míseros minutos, de forma que ao sentar para assistir o longa-metragem mesmo você fica esperando, com uma caixa de lenços ao lado, para ver como será o andar da carruagem até que coisa 1, coisa 2 e coisa 3 aconteçam.

O trailer, sozinho, quase me fez chorar, o que também me fez adiar assistir o filme. Eu já imaginava que ia ser um puta filme, mas puxa, tô de bom humor hoje, não quero chorar, pode deixar pra amanhã? … Assisti. Não chorei. E é mesmo um puta filme.


.
Gabourey Sidibe em cena de “Precious”

Enquanto o trailer faz de tudo para comover as pessoas pela situação dramática da protagonista Precious, a própria personagem no filme faz de conta que essa sua realidade simplesmente não existe, e busca uma força de vontade admirável  para ir adiante e superar tudo o que passou em sua vida.

Sem ninguém, ela tem de encarar a realidade de que o amor nunca fez nada de bom por ela, mas ainda assim amar incondicionalmente os próprios filhos e tentar lhes dar tudo aquilo que sempre sonhou para ela mesma, mas nunca teve: uma família que lhe amasse, uma educação digna, apoio dentro de casa, mais respeito e dignidade perante a sociedade.

Para suportar tudo isso, a personagem tem diversos belos momentos de escapismo, viaja na maionese sozinha para  não ouvir os gritos da mãe, ignorar as investidas do pai e até broncas na escola. E, de uma certa forma, o que torna este filme um puta filme não é o fato de terem conseguido contar uma história tão bela com pouco dinheiro ou com bons atores (o roteiro é adaptado do romance “Push”, de Saphire), mas sim escancarar na tela grande como o ser humano é capaz de ser auto-suficiente usando apenas um pouco de imaginação e tendo fé.

Se este filme te tocou pelo trailer, se te tocou pela atriz Monique ter ganhado o Oscar ou por qualquer outro motivo, assista. Se você não foi tocado, assista também: você será.

.

ps: temos aqui uma mágica semelhante a de “Quem Quer Ser um Milionário?”: uma história universal que diz muito sobre cada um de nós.

Eu na Calçada da Fama!

ter

Muito glamour!

Imagina você receber um e-mail perguntando se toparia estar numa calçada da fama? Além de um elogio, não parece o máximo ter suas mãozinhas moldadas para a posteridade? Pois é! Aconteceu comigo: estou na calçada da fama  em alta definição da Samsung, ação de lançamento do novo combo de TV com Home Theater e Blu-ray!

Numa bela tarde de sábado, fui a um estúdio no Campo Belo em São Paulo e tive minhas mãos moldadas em cyberskin., material que registra a pele perfeitamente, quase como uma alta definição mesmo! Depois, elas foram para uma  moldura lindona, com meu nome numa estrela. Digno de Marilyn! 8)

tomando cuidado antes de moldar

mostrando todo o meu **conhecimento** em quiromancia

Além de mim, outros blogueiros cinéfilos estarão na calçada e pessoas que também trabalham com cinema e tv, como produtores de arte, editores de efeitos especiais e por aí vai.

Durante a moldagem das minhas mãos, contei minhas histórias não só de amante da 7ª arte, mas também do outro lado, da faculdade, dos curta-metragens que já fiz e dos que já atuei e, obviamente, do meu trabalho atual. Dá pra assistir uma partezinha aqui:
.

moldando até ficar perfeito!


No site da ação vocês podem assistir todos os outros vídeos, como esse em que eu explico sobre a “linha da vida”, e esse aqui, com todos os participantes da calçada da fama!

E um detalhe muuuito importante: quem vocês gostariam que tivesse sua mão moldada para sempre? Indiquem no site! 8)

.

ps: a inauguração da calçada ainda não aconteceu, mas contarei aqui tudo bonitinho! A festa de lançamento promete!