t.A.t.U ainda existe! Veja o clipe de “White Robe”

ter

Para tuuuudo!

t.A.t.U ainda existe, tem clipe novo, da música “White Robe”, e as meninas estão mais gatas. Quanto à música em si, prefiro não opinar.

.

Perguntinhas de quem não quer nada:

1 – esse barrigão de grávida da Yulia Volkona é fake? Pesou até aqui.
2 – Quanto exatamente Lena Katina emagreceu? Agora dá pra mostrar a barriga, não só as pernas. Achei gats!
3 – Yulia também sempre teve essa sobrancelha tatuada e só eu não vi?
4 – Por que raios a Lena consegue andar a cidade inteira enquanto a Yulia só escova os dentes? Faltou plano, sr. Diretor?
5 – Fuzilamento é o novo preto? Rihanna, vocês… Quem mais?

Lady Gaga, torradas apaixonadas, desafio Bonafont, brodlies party e Ray-ban party – Imagens da Semana

qua

LADY GAGA

adivinha o que eu vou ouvir nos próximos 93847293874 dias?

Por algum motivo cósmico, o Submarino ainda não pôs à venda o cd novo de Lady Gaga e eu estava ansiosa e corri comprar na Saraiva mesmo. Não preciso nem dizer que gostei, né? Eu já tinha baixado, já tinha ouvido e achei  o encarte incrível, já que o “The Fame: Monster” inclui o livrinho do primeiro CD virado de ponta cabeça no final.  E achei gênio que todas as letras estão lá. Apesar disso soar idiota com tantos sites de “lyrics”, eu gosto, tá?

.

RAY-BAN PARTY

encontrei Alê Ferreira na festa e, enfim, vejam o vídeo até o final. 8)

Uma tragédia: chegando na festa, as pilhas da minha máquina fotográfica nova morreram e sei lá porque cargas d’água, ela também não quis aceitar as pilhas da filmadora. Então, enfim, só tem o vídeo mesmo pra mostrar como foi a festa do Ray-Ban Colorize, linha que permite que você personalize o seu próprio Wayfarer. Não, eu não ganhei um kit desses, mas se quiserem me dar, tô super aceitando! #sôlocaporrayban

.

TORRADAS APAIXONADAS

honey, make me a toast <3

carimbo de torrada do SegredoVitorio

Adivinha quem me deu e quem fez torradas para mim? Achei lindo e ainda ajuda a manteiga a se infiltrar mais no pão quando derrete. Obrigada, Rafa! <3

.

BRODLIES PARTY

brodlies party

mais fotos no flickr

Festa de dois amigos do Rafa onde bebemos à vonts e tiramos mais fotos psicodélicas, claro. E o Rafa tocou, então eu dancei loucamente até às seis da manhã, quando o dono do estabelecimento quase desceu a mão para o meu querido DJ desligar a mesa de som.

.

DESAFIO BONAFONT #1


por enquanto tá fácil. Difícil é lembrar de ir no banheiro! hehe 8)

Recebi uma cestona com garrafas da Bonafont, a “água leve da Danone”, e fui desafiada a tomar 2L de água por dia por quinze dias e contar o que mudou em mim. Por enquanto tá mega fácil! Com esse calor todo, eu ainda extrapolei os 2L tomando água “pesada”. Em todo caso, depois de tomar tanto dessa Bonafont dá pra sentir a diferença ao toma a  água comum: essa sim parece que te “estufa”.

Aproveito pra comentar: essa água lembra muito a Evian francesa, que vocês já devem ter ouvido falar em filmes. Não sei se a Evian é “leve”, mas ela tem um aspecto de estar sempre fresquinha, é como se a água não envelhecesse, e a Bonafont me dá a mesma impressão.

ps: vejo vocês no Youpix hoje à noite!

Só perdi minha escova de dentes, mas ralei o carro.

sex

Minha mãe é dentista, portanto este título já é uma afronta. Desculpa, mãe. E eu espero que você tenha desistido de vez de ler o blog sempre ou pelo menos tenha parado de indicar para conhecidos que possam me cagüetar. Mentira, conhecidos! Continuem entrando, só não me cagüetem nunca, ok?

O trabalho está me fazendo adquirir o péssimo hábito de comer sobremesa, justo eu, uma pessoa capaz de abdicar de uma gorda e suculenta fatia de torta de chocolate em prol de um cafézinho esperto e espresso. Canso de fazer isso, e sei que todo o açúcar do mundo numa colher não me fará engordar o mesmo tanto que a tortinha faria. E aí que aqui no trabalho novo tem uma entidade móvel: “o Carrinho”.

Nós não temos um refeitório ou uma lanchonete dentro do prédio, portanto, para facilitar as coisas,  o Carrinho passa em determinados períodos de tempo oferecendo toda sorte de guloseimas xuxu beleza para nos fazermos engordar e não precisarmos nem largar o sedentarismo de nossas cadeiras. E aí, dona Maria, aí que eu fico aqui no trampo até dez da noite e a larica aperta forte, não é suave, não. Logo, aproveito-me de ensinamentos de vida saudável de todos os lugares do mundo e obviamente como à tarde, porque dizem os especialistas que longos intervalos de tempo sem comer te engordam ainda mais (é, parece que seu corpo fica achando que você está numa situação no limite e começa a poupar calorias para te manter vivo enquanto um olhinho de cabra saboroso não vem).

Depois de passar uns dez dias devorando todos os sabores de barrinhas de cereais, eu enjoei. Enjôo rápido e agora eu só consigo ser trash, o que me obriga a fazer o sacrifício de comer fatias de bolos deliciosos com sabores variados servidos pelo Carrinho. Todo dia é um sabor diferente, e eu só não como quando é de fubá com goiabada porque sei que o de cenoura com chocolate ou o de prestigio são muito melhores. E convenhamos que bolinhos são menos trash que palha italiana todo dia. C’est la vie.

Depois disso eu vou escovar os dentes voando. Mais que uma questão de higiene, é uma questão de tirar o gostinho bão da boca, porque por quanto mais tempo você fica com aquele nhami nhami  na língua, mais fome você terá dali há algumas horas. Acredite e faça o teste.

Aí eu fui tirar o nhami nhami ontem e descobri que minha escova de dentes não estava na necessaire. Fiquei pensando onde raios ela estaria, já que ela se presta única e exclusivamente a remover os nhamis no trabalho. Nisso, olhei adiante na pia e avistei uma escova parecida com a minha.

Não falo que é igual porque seria exagerar na minha memória visual, mas era bastante parecida. Eu precisava tirar aquele bolo prestígio de mim e precisava da escova ali, agora. Fechei os olhos e rezei para ser a minha escova.  Medo de cáries? Eu, não. Medo de gripe suína? Pois, sim.

Enfiei a malditinha na necessaire e saí de fininho. Aguardei o resto do dia pra saber se alguém teria perdido uma escova de dentes. Não ouvi nada.

Mais tarde, em casa, chego naquele momento em que a fome está apertadinha, mas já está tão tarde que você simplesmente não é capaz de cometer algum crime de gulodice. Você só tem desejo de ir dormir. Sendo assim, janto um prato modesto de comida, ou troco por uma sopinha, ou iogurte com frutas, ou sei lá o que.

No dia seguinte, nada de comentarem sobre a escova. No banheiro, tudo normal. É, era minha mesmo. E esta pessoa que vos fala, que conseguiu esquecer uma escova de dentes em cima da pia, voltar no banheiro diversas vezes ao dia e ainda assim não se tocar dela ali, perdida, também está tão zureta que ralou seu carro novo numa bobagem e chorou compulsivamente de raiva.

Acho que nem se eu tivesse pegado gripe suína por uma desatenção de escova de dentes eu estaria tão irada comigo mesma quanto estou agora, que tenho manchas brancas num carro chumbo por mera desatenção de quem chega em casa e só pensa em ir dormir.

E ah, nem pensem em cagüetar pra mamãe que eu ralei o carro: ela simplesmente estava na garagem e acompanhou tudo ao vivo.

 
ps: sim, esse post serve para contar bastidores do meu emprego novo, para justificar porque estou postando menos, para contar que eu troquei de carro (!) e para contar que eu só consigo e só penso e desejo dormir. Muito. E em seguida, quero ir ao cinema ver trocentos filmes atrasados, mas a cama anda muito mais forte que eu.

Eu amo proteína.

qui

Eu sou do tipo carnívora. Só de pensar em vegetarianismo ou qualquer outra privação cruel do gênero, já tenho coceira, dormência e desmaio. Além de eu ser sangue O, que, segundo a lenda das dietas sangüíneas, tem de ingerir carne, eu ainda sou hipoglicêmica e tenho pressão baixa. Ou seja? Macarrão com molho branco no almoço é sinônimo de fome e tremedeira 2 horas depois. Agora, se você me der bifinho e salada, já estamos combinados!

Nestes últimos tempos de “não à carne” eu quase me senti culpadinha pelos meus hábitos alimentares. Porque, enfim, eu gosto de bifinho, mas mal passado. Eu gosto de frango, mas frango assado suculento (filé de frango só se eu estiver num dia light). Eu sou fã de costelinhas, churrasco e picanha. Salsicha alemã e lingüiça também caem bem. Eu jamais viveria sem sashimi! E, prontoparei, porque não quero que nenhum acidente aconteça no teclado de algum veggie com nojinho que possa estar lendo.

Como eu quase (eu disse quase!) me senti culpadinha em alguns momentos – o que jamais mudaria meus hábitos deliciosos alimentares por uma simples questão de sobrevivência – posso dizer que esta semana descobri coisas que me deixaram bem feliz.

Primeiro, eu encontrei o bem humorado blog “This is why you’re fat”, que publica diariamente fotos de comidas deliciosas e exageradas.

Entre os principais queridinhos do blog, temos o bacon. O delicioso e engordativo bacon, só que na versão nonsense: montanhas de bacon em sanduíches, cookie com bacon, sorvete com bacon, donut de bacon e por aí vai. Nojento? Claro, aí até eu acho, mas é ótimo para te manter longe de qualquer aperitivo proibido no meio da tarde!

Eu explico: a tática que sempre funcionou comigo para combater a ansiedade e comer menos durante regimes ou almoço na casa da sogra (eu já tive sogras, ok?!) é “pense que você está se empanturrando da comida X até estourar”. O resultado é que você se sente cheio, estufado, com nojo de toda sua gulodice e não come (ou come menos, ou esquece temporariamente daquilo). Ou seja, funciona, viu? Portanto esse blog é uma excelente psicologia reversa para amantes de carne, trash food, salgadinhos, bolachas, doces e cia. ltda. Recomendo!

Depois de descobrir o blog e assinar o feed, encontrei carnes em toy art. Carnes em toy art (!!). Eu não sei se dormiria abraçadinha com um presunto, até porque falando assim soa um pouco macabro, mas eu super deixaria em cima da minha cama, ou daria para um bichinho de estimação.

Essas pelúcias são da linha Sweet Meats e podem ser adquiridas pela internet, além de buttons com mensagens ótimas, tipo “I love you more than bacon”.

Eu achei a idéia fofa e, no mínimo, genial e inusitada. Agora posso dizer com certeza que comer carne e trash food é in, o que não é in é estar acima do peso (ou abaixo dele), vide os lanches das famosas. Mas aí já é outra história. Por enquanto, vou ser bem feliz com filé mignon no almoço! o/

Ah! Só uma observação, antes que alguém me lembre: eu sei sim sobre o processo de produção de carnes, eu sei sim que tem hormônios, eu sei sim que diminuir a carne vermelha faz bem para saúde. O fato é que eu realmente não paro em pé sem ela e eu adoro. Logo, até diminuir é um problema.

Então, se for pra apoiar alguma causa do gênero, eu apóio a “No Fur”: casaco de pele é brega, exagerado, cruel e se presta a futilidades, não a uma alimentação completa. Certo? 8)
.