A magia do cinema tem nome: chroma key

ter

Pense no filme mais aguardado do mês: “Os Vingadores: A Era de Ultron”. Agora pense em quanto tempo os atores passaram dentro de um estúdio, cercado por telas verdes e cobertos por roupas esquisitas, cheias de sensores que serão lidos por computadores depois. Pois bem: deve ter sido muito tempo. O filme estreia no próximo dia 22 e é mais um integrante da safra que não é nada sem um bom chroma key.

É chocante ver como foram feitas algumas cenas emblemáticas do cinema contemporâneo e observar como é solitário o trabalho dos atores que ficam, muitas vezes, diante de uma tela colorida e nada mais. São artistas que provavelmente não fazem ideia de tudo que vai vir na pós-produção, e diretores ridiculamente bem treinados e cheios de imaginação, que conseguem saber exatamente aonde cada elemento vai pingar no quadro.  O engraçado é que, mesmo sendo estes os filmes que pagam as contas de Hollywood, as premiações continuam negando a eles suas estatuetas “sérias”.

 “os vingadores” (2012)

osvingadores

 

“alice no país das maravilhas” (2010)

alice

 

“a vida de pi” (2012)

avidadepi

 

“batman: o cavaleiro das trevas” (2008)

batman

“o hobbit” (2012)

hobbit

 

“gravidade” (2013)

gravidade

“game of thrones” (2011)

gameofthrones

“o senhor dos anéis” (2001)

senhordosaneis

 

Antes de pegar a pipoca para ver a obra de arte digital do mês, também vale rever o making of do primeiro “Vingadores”: 

Os toys mais legais do momento

ter

Viajar e não trazer nem um “funkozinho” na mala é um crime contra o mundo das bugigangas colecionáveis! kkk Sou muito fã dos toyzinhos simpáticos e já tenho alguns na minha coleção, de “Game of Thrones” a “Bob Esponja”. O dólar pode ir e voltar (já pode ir voltando, aliás), mas continua sendo um bom negócio comprar por US$9-10 doletas um brinquedinho xuxu que chega aqui em São Paulo custando cinco vezes mais caro.

Por isso mesmo, já abra a wishilist para acrescentar os novíssimos ~funkos~ em versão mini! Eles se chamam Dorbz e tem mais ou menos 7,5 cm de altura. A primeira coleção é focada nos heróis de “Guardiões da Galáxia” e o preço é o mesmo, US$9 cada.

dorbz

Dá pra comprar essas gracinhas online no Entertainment Earth, mesmo site que vende muitas bugigangas fantásticas e também várias versões do Groot dançarino do final de “Guardiões”.

Alguns são para colecionadores profissionais e custam mais caro, mas ainda dá pra ficar na média aceitável e encontrar um dançarino na faixa dos US$20. Este Baby Groot aqui funciona assim:

Continue lendo →

Heróis dos quadrinhos com corpo de gente real

ter

O que mais te impressiona quando você vê um cosplay bem feito? Os detalhes da roupa? O acabamento? A semelhança do rosto? O que mais me impressiona, digo com certeza, é a semelhança física. Ficar com o corpo parecido, nem que de longe, com o de um herói ou heroína é proeza para poucos ou requer habilidades de drag queen, no caso das moças. Em alguns casos, no entanto, chega a ser impossível.

Para ilustrar bem a questão, o site Bulimia.com convidou artistas para redesenharem algumas capas de gibis e darem corpos realistas para vários heróis. O objetivo é mostrar que não é só o recheio que é ficção: os traços também. E não é que nem elas, nem eles, ficaram menos bonitões por isso? ;)

hqbody6 hqbody0

hqbody1

Continue lendo →

E se a história de “Frozen” fosse contada por emojis?

sáb

“Frozen” chegou aos cinemas há mais de um ano e ainda assim continua uma febre entre jovens e crianças. “Let it go” virou um hino e as irmãs princesas que se amam são heroínas finalmente respeitadas pela mulherada que quer ver mais sororidade nas novas gerações.

Para continuar surfando o hype, a própria Disney lançou em seu canal oficial uma animação que mostra como seria a história do filme contada por emojis na telinha de um celular – com duração apenas de dois minutos, para alívio dos papais e mamães que precisam ficar vendo o mesmo longa 300 vezes seguidas junto com as crianças. hehe

É uma COISA de tão fofo! Dá o play:

E “Let it go” versão midi? <3 kkk Pra mim só faltou uma selfie de final feliz!

Menina de onze anos pede mais heroínas para a DC Comics

qua

Existem heróis com mil e uma habilidades, tamanhos e espécies. Mesmo quando esquisitos, todos tem uma boa dose de carisma – vide Groot, de “Guardiões da Galáxia”. E todos, ou quase todos, tem mais uma coisa em comum: são homens. Mesmo árvores costumando não ter gênero.

Uma garotinha americana de onze anos adora quadrinhos e andou percebendo toda essa discrepância. Depois da polêmica envolvendo a hipersexualizada capa de Milo Manara para a Mulher Aranha, essa menina colocou a questão uns capítulos para trás e lançou apenas uma simples pergunta: por que existem tão poucos heróis mulheres? Por que as poucas heroínas que existem não recebem atenção com um filme ou uma série de TV próprios? Boas perguntas, Rowan.

wonder2

“Wonder Woman”: o piloto da série de TV chegou a ser chamado de “constrangedor” pelos críticos

A garota teve vontade de escrever à DC Comics depois de ganhar alguns toys de personagens da empresa da Target. Ela notou que, de 12 personagens disponíveis, só dois são mulheres. E, olha só!, ainda estão perdidos lá no último lugar da cartela.

wonder1

a cartela de Chibis e a cartinha da garota

Embora tenha conseguido uma resposta, Rowan só vai poder assistir ao filme dedicado à Mulher Maravilha em 2017. Até lá, a única coisa que ela tem é um twit com menos de 140 caracteres de dedicação.

A resposta da DC:  

Que tipo de entretenimento poderia ser esse, voltado para garotas? Será possível que algum dia a cultura pop contemple tanto meninos quanto meninas com um quadrinho, ou precisaremos sempre de um “Monster High” à parte?

Ainda na carta, a jovem leitora deu a dica que meninas também gostam de quadrinhos. E reforço o coro: também gostamos de games. E também gostamos de cinema! E também gostamos de não nos ver peladas o tempo todo. 

wonder3

ps: Para quem se interessar sobre o assunto, vale ler sobre o teste de Bechdel. A carta da garotinha, escrita à mão, pode ser lida aqui.

“50 Tons de Cinza” na moda: acessórios e camisetas

seg

Todo fenômeno cultural acaba inspirando estilistas de alguma forma. Com “50 Tons de Cinza” não ia ser diferente: além de ter sexo no meio (e de sexo vender), a coisa agrada de cara um público com disposição para gastar com seus hobbies.

Pensando nisso, uma das peças mais legais que vi aqui no Brasil foi o colar criado pela designer Camila Klein e apresentado durante o Minas Trend Preview no final de novembro. A peça inspirada no romance do momento traz pedras em tons de cinza e delicados pingentes com os presentinhos que Anastacia ganha do Mr. Grey: a chave do Audi, o computador, o celular… Tudo “coroado” pelo helicóptero Charlie Tango.

50 mil pingentes: você usaria?

Apesar dos pingentes serem bonitos, o colar me pareceu um pouco trambolhão. Por outro lado, já acho esse acessório muito melhor e mais interessante do que as mil e uma camisetas que andam fazendo por aí…

1. Garagem Korova, R$59; 2. Little White Tee, R$62,90; 3. TeesGame, US$29,65

A intenção é boa, mas alguém realmente quer sair desfilando “Chocolate, shoes & Mr. Grey”? Zzz….