[Vídeo] Resenha de produtos terminados: maquiagem, perfume e pele

seg

Não vejo melhor jeito de opinar sobre um produto assim que ele acaba: você usou bastante e sabe bem do que está falando. Por isso mesmo, sempre gostei de ver a opinião das Youtubers cercadas de embalagens vazias! rs Este mês, também acumulei um pouquinho de cacareco em casa para poder gravar o vídeo de hoje, dando minha opinião sobre cosméticos terminados.

Tem maquiagem, perfume e cuidado para a pele de diversas marcas, além de ser uma ótima para quem vai viajar e quer dar uma olhadinha em produtos para comprar lá fora por um preço mais amigável.

Tô contando tudo no vídeo, então dá o play e aproveita para se inscrever no canal também! ;)

Os produtos citados no vídeo:

1. Base: Even Better, Clinique – cor 05: Neutral
2. Primer Magic Perfecting Base, L’Oreal Paris
3. Máscara de cílios Buxom
4. Mousse de limpeza facial Nivea
5. Perfume Boss Jour, de Hugo Boss

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

Herbal Essences: de volta ao Brasil!

ter

Quando comecei a procurar produtos específicos para o meu cabelo na pré-adolescência, uma das marcas que mais me acompanhou foi Herbal Essences. Lembro de ter usado pela primeira vez ainda criança no chuveiro da minha tia, que tinha trazido aquele shampoo cheiiiroooso dos Estados Unidos, e depois reencontrei a marca quando precisava de algo que desse jeito na juba indomável, que ninguém da família sabia lidar. Ahhh as delícias de ser cacheada numa família de lisas! :P Aprendi a me virar, né?

O valor do Herbal cabia na mesada, o cabelo ficava hidratadinho e cheiroso e, olha, já tava de bom tamanho! Eram poucas as opções sem ser o escovão na época e, que dó, eu ainda não fazia ideia do que era um bom leave-in (e provavelmente, 90% das mulheres brasileiras também não). O cabelo ficava hidratado, cheiroso, brilhante e era isso – a “forma”, bem, só fui me encontrar anos depois e acabei não abrindo mão da química, como vocês sabem.

herbal2

Naked: a linha “leve” de Herbal Essences, para uso diário sem pesar

Depois dessa minha paixonite, a marca deixou o Brasil, mas acaba de anunciar seu retorno! A P&G está trazendo os produtos importados direto para os nossos mercados e farmácias e com preço ainda acessível, mesmo com dólar elevado: sai 23,90 o shampoo ou condicionador.

As prateleiras vão estar recheadas com 7 linhas de produtos, com objetivos bem específicos: Naked Moisture e Naked Shine (produtos livre de resíduos pesados, corantes e parabenos, indicados para uso diário), Long Term Relationship (cuidados para fios longos), Tousle Me Softly (para fios ondulados), Moroccan My Shine (com o também queridinho das brazucas, óleo de argan) e Color Me Happy (cabelos coloridos).  Além disso, há também a linha Hello Hydration, a best-seller de toda América Latina.

tô testando!

No evento de boas vindas da marca ao Brasil, a especialista de Herbal Essences falou bem do queridinho das latinas! Segundo ela, a Hello Hydratation se adequa a todos os tipos de cabelo e garante hidratação perfeita, nem a mais, nem a menos, independentemente do clima. Ela mesma já testou o produto em climas úmidos, de inverno e verão, e também em cidades mais secas e notou o cabelo intacto em todas as situações. Promissor!

herbal1

Hello Hydration: o mais vendido na LatAm!

Recebi um par deste pra testar e, apesar da fragrância não ter sido tão fantástica quanto o que me lembro da fase teenager, senti os fios, digamos, ‘selados’. Quero testar mais, mas é essa a minha sensação: não vi uma explosão de maciez, mas senti que nada poderia abalar o cabelo.

Pelo efeito que senti, imagino que o produto possa ser bacana para quem tem pontas duplas, mesmo não sendo específico para isso. Fora isso, notei um volume bacana e nem sinal de cabelo “mortão” no fim do dia, como acontece quando hidrato em excesso. Até mesmo por isso, estou doidona pra testar o Naked para cabelos mistos/oleosos. Acho que vai ser o ideal para mim, que tenho química e lavo a cabeça quase sempre por conta da rotina de exercícios.

e tem mais novidade: Aussie no Brasil!

A novidade já está espalhada e causou comoção no meu Instagram, mas não custa repetir: a linha moist da Aussie também vai estar, finalmente, à nossa disposição em farmácias, mercados e perfumarias. Cada item vai custar R$39,90 e é o fim da mala lotada de creme (e do lucro absurdo dos muambeiros). Já uso o 3 Minute Miracle de tempos em tempos e falei dele neste vídeo aqui. 

A photo posted by Fernanda Pineda (@loverox) on

Hair Brasil: afinal, o que rola numa feira gigante de beleza?

qua

Esta semana tive a oportunidade de ir pela primeira vez a uma feira (gigantesca!) de beleza, a Hair Brasil! A convite da Ciclo Cosméticos, pude ir até lá para conhecer os produtos da marca e também ver o que rola num grande evento como esse, que recebe gente de todo o país circulando pelos corredores com malas recheadas de compras.

hairbrasil

#beautycraziness!

Eu já tinha ido ao Expo Center Norte em outros eventos, mas nunca tinha visto os pavilhões tão lotados com expositores dessa maneira. Como o lugar fica cheio de marcas incríveis, é preciso ter foco, porque dá para enlouquecer rapidinho com tanta coisa para comprar. É o verdadeiro terror para o consumismo investigativo!

não é só cabelo!

cico1

Apesar do nome, a Hair Brasil não tem só produtos para cabelo. Rola maquiagem, produtos malucos para unhas (que eu nem consegui entender em alguns casos! hehe), um montão de aparelhos estéticos e também produtos para o corpo. O mais legal: muita coisa é made in Brazil e é uma ótima oportunidade para apoiar o mercado nacional.

No stand da Ciclo, conheci os produtos para o corpo de-lí-cia que misturam fragrâncias famosas com embalagens fofas e preços amigos. Meu cheirinho favorito foi o da linha Amore, mas quem foi adolescente nos anos 2000 certamente mataria as saudades do perfume-mania do Thierry Mugler com a linha Angel. O mais legal? Tem até sabonete líquido com a essência! Para quem odeia misturar cheios diferentes no corpo, o kit é um prato cheio.

ciclo2

Continue lendo →

Testei: esmaltes Bioemotion da Polishop

ter

Pode inventar nail bar, esmalteria, máquina de pintar a unha, o que for: acho que dificilmente algum serviço vai conseguir me conquistar a ponto de eu sair de casa só para cuidar das unhas. Dito isso, eu me resolvo em casa e estou sempre atrás de produtos que facilitem o fato de eu só ter uma mão direita para a tarefa.

cat

eu tenho duas patas e também faço – ok!

Nessas, já passei a usar secantes em spray, base que fortalece a unha sem criar uma camada tão grossa que me atrapalhe com o esmalte e por aí vai. O problema, no fim das contas, é com o esmalte em si, que muitas vezes é pegajoso demais ou exige muitas camadas para dar um bom resultado, e aí deixar a finalização perfeita fica bem trabalhoso.

esmalte1

unhas pintadinhas com o Bioemotion preto, da Polishop

Por isso, fiquei bem surpresa quando recebi esmaltes da Polishop (!) para testar. Eles fazem de tudo, mas eu realmente não conhecia a linha de beleza, a Bioemotion. Ao todo, são 17 tons de esmalte e o produto tem uma textura bastante digna: no máximo duas passadas resolvem sua vida, e olhe lá.

Meu favorito foi o preto, que mostro aqui nas fotos. Já usei algumas vezes e, além de ter pintado as unhas super rápido, o pincel fininho dá mais precisão e facilita demais o trabalho. A quantidade de produto vem controlada e aí é menos lambança para limpar com palito e algodão.

esmalte2

durante o processo: dá para perceber como o pincel é fininho? 

Gostei muito da experiência da aplicação e agora quero me entender com ele para fazer durar mais e deixar o brilho mais bonitão! hehe Alguém tem alguma dica para me dar nestes quesitos? Tenho problemas gravíssimos com a durabilidade de todo e qualquer esmalte (até por isso não curto investir em manicure: não dura!), então não posso servir de base neste quesito, mas realmente curti bastante. Acho que é o esmalte escurão mais fácil que já apliquei!

Para conhecer os produtos, dá para ir direto no site da Polishop. É mais caro que as marcas de farmácia, mas a facilidade de passar pode valer a pena pra você também. ;)

Testei: máscara facial descartável

sex

Não sou adepta de modinhas de tratamento de pele. Quer dizer, eu nem poderia, porque tenho uma pele tão difícil e chata que prefiro pecar pela repetição do mesmo produto do que pela tentativa de algo novo. No entanto, as máscaras faciais descartáveis chamaram minha tenção, por dois motivos principais: 1 – são baratas e 2 – são de uso único, ou seja, se der errado, não investi os tubos (literalmente) à toa.

mascara1

Fui primeiramente seduzida pela quantidade de famosas usando o artefato e postando fotos ao melhor estilo “A Pele que Habito” no Instagram. Aí foi só um pulo até eu encontrar a bendita em Nova York e querer testar. Cheguei até a contar da máscara no meu vídeo de compras, mas só agora tomei coragem para experimentar a brincadeira.

Comprei essa na Urban Outfitters ou na Ricky’s (não lembro agora, mas as duas lojas vendem) e, apesar dos escritos em alguma língua oriental, me guiei pelo desenho de algas marinhas e pelo título em inglês, algo purificante e natureba, portanto.

Retirar a máscara da embalagem é um trampo sem fim: ela vem bem úmida e dobradinha, então pode ser um pouco complicado não encaixar seu nariz no lugar do olho, mas uma hora você se acerta. Dito isso, embarquei em maravilhosos 30 minutos de espera e ansiedade, como é possível ver na foto a seguir:

mascara2

– Olar!

Depois de meia hora, puxei a máscara delicadamente, enxaguei o rosto e senti a pele macia e bem limpinha. Não removeu nenhum cravo, até porque esse não era o objetivo, mas senti uma textura gostosa e um cheirinho agradável. O problema é que: fui dormir e no dia seguinte acordei com a pele do mesmo jeito de sempre. Que ótimo!

Não sei se o problema é que o produto é apenas cosmético ou paleativo, mas a verdade é que a máscara (ou pelo menos não essa) não funcionou como um tratamento poderoso para mim. Talvez o problema seja eu, já que tenho uma pele difícil. Sensível, oleosa, avermelhada, fina e com acne de adulta – ou seja, talvez nem um milagre descartável me faria ver alguma diferença no dia seguinte.

Pensando nisso, acredito que a melhor forma de usar seja como preparação para a pele antes de um grande evento. Antes de aplicar a maquiagem e afins, a máscara pode ser uma boa para deixar a pele mais bela. Vou tentar assim da próxima vez, já que ainda tenho um envelope de “Detox Diva” guardado no armário e muita esperança também.

Testei: BB Cream 5 em 1 da Nivea

qua

testado da vez: BB Cream 5 em 1 de Nivea

Sabe quando tem aquela modinha que todo mundo usando e só você ficou passando vontade? Era eu com o bb cream. Foram alguns (muitos) testes até finalmente encontrar um que desse certo para mim e que me fizesse entender a mágica do produto. Tenho a pele oleosa e com vários pontos avermelhados, então era importante que, no mínimo, o produto uniformizasse a cor do rosto e não me deixasse brilhando ainda mais. #luzprópria kkk

Quando eu já tinha quase desistido e estava me acostumando a ser órfã de bb cream, recebi o 5 em 1 de Nivea e tenho gostado muito do resultado. Por conta das minhas exigências com a pele, é imprescindível passar pó para reduzir a oleosidade e finalizar, mas o produto tem, finalmente!, a cobertura mínima que eu esperava e sem ser pesado e $caro$ como uma base.

bb cream + corretivo e blush!

Apesar do nome “BB Cream 5 em 1”, o produto mistura os três elementos básicos que você já deve imaginar quais são: protetor solar, hidratante e uma base leve. O fator de proteção é baixo, apenas 10, mas a hidratação é bastante razoável e a secagem é bem rápida. Vale a pena, por exemplo, utilizar um sérum ou creme diurno de sua preferência e depois seguir com o bb cream.

Embora eu tenha a pele mais amarelada e morena, me dei melhor com o tom claro e tenho aplicado o produto tanto com os dedos (olá, pressa!) quanto com o pincel, quando quero algo mais perfeitinho. Na sequência, dá para complementar com o que a imaginação mandar. Aí na foto, estou também com corretivo, rímel e blush.

O preço do produto fica na casa dos R$25 e é fácil encontrá-lo em farmácias comuns. A única reclamação mesmo é a textura pós-aplicação: a pele não fica 100% lisinha e se você for chata como eu, vai querer finalizar nem que seja com um pó translúcido. Ou seja: se a sua ideia for reduzir a quantidade de produtos na necessaire, não vai rolar.