Mulher cervejeira: testei o Clube do Malte!

dom

Foi-se o tempo em que tínhamos que nos render só às opções de cervejas do supermercado do bairro! Hoje, além dos bares com cartas gigantes dedicadas às cervejas, existem serviços especializados para te ajudar a encontrar e conhecer o que há de melhor no meio ~cervejeiro~!

Este mês puder conhecer o Clube do Malte e recebi algumas cervejas no conforto da minha casa, todas bem diferentes entre si: a Austral Patagona Pale Ale, a Haus Dreizehn Ipa e a levíssima lager Phuket. Agora, mais importante que variedade, o que me chamou a atenção no box de Outubro foi a qualidade dos produtos selecionados.

Apesar de serem todas diferentes, nenhuma desagradou, pelo contrário: fui surpreendida até mesmo pela pale ale, que não costuma ser das minhas favoritas pelo paladar mais encorpadão.

Continue lendo →

Guia de Viagem: 3 restaurantes em parques da Disney para ir e um para fugir

qui

Comer durante uma viagem para Orlando é, para muita gente, a possibilidade de explodir na trash food sem censura e sem culpa, já que às vezes é realmente difícil encontrar opções boas ou saudáveis em meio a tanto açúcar e farinha servido do café da manhã até a janta. No entanto, há esperanças: em meio ao algodão doce, à turkey leg e ao hambúrguer seco e sem graça, há restaurantes nos parques da Disney que realmente merecem a sua visita!

Para ajudar neste processo, vale até reservar dia e horário para sua refeição ser mais tranquila e contar com uma mesa de acordo com o tamanho do seu grupo. Se cadastre no Disney Experience para escolher suas refeições e baixe o app também no celular: perto do horário da sua reserva, ele apita para te avisar!

.

1. Yak & Yeti, Animal Kingdom

Tem muito turista riscando esse parque do mapa e, sinceramente, não entendo o porquê. É um dos parques mais integralmente modernos da Disney na costa leste americana e a experiência é ótima para adultos. Fora isso, há lá a montanha-russa do Yeti, aka Pé Grande, que tem uma cenografia daquelas!

Mas vamos para a comida: a melhor refeição da viagem num parque foi no Yak & Yeti. O restaurante que mistura influências tailandesas com indianas tem comida bem servida e saborosa, experiência gourmet de verdade dentro do parque temático, é quase inacreditável. rs É mais caro que a média, mas vale a pena, especialmente se você estiver num dia mais relax (este parque é menor que os outros). Minha escolha foi um bowl de arroz de jasmim com frutos do mar e camarão ao curry.

.

.

2. Via Napoli, Epcot

O Epcot está cheio de restaurantes interessantes – o japonês, dizem, é bastante premiado e tem longas esperas para conseguir uma reserva. Mas vamos facilitar: todo mundo adora uma boa pizza e essa beleza da foto foi o mais próximo de uma pizza italiana que comi fora da Itália, no Via Napoli.
.

O modo de preparo, dizem, segue à risca os de Nápoli mesmo, mas faltou um detalhe: ser individual como é em terras italianas. Vale fazer reserva para o jantar; no almoço, quando fui, é mais tranquilo. A degustação de vinhos “wine fly” também é gostosa para acompanhar a experiência!
.

.

3. Sci-Fi Dine-In Theater, Hollywood Studios

Que tal se sentir num cineminha à céu aberto dos anos 60? É essa a ideia aqui: vários carros-mesa lindos e coloridos estacionados e um telão exibindo curtas, desenhos e comerciais bem divertidos das antigas. Reserve mesa para conseguir um carro bem colocado e não passar inveja tendo que sentar numa mesinha de canto tradicional!
.

A comidinha é gostosa, tem um quê de lanchonete retrô e o preço também fica um pouco acima da curva, mas a experiência vale (e muito!) a pena. Ah sim: se for seu aniversário, há chances de você receber um cupcake de presente. Simpático e gentil!

.

E UM RESTAURANTE PARA FUGIR:

Hora da polêmica. Sei de brasileiros loucos por Disney que estão há meses dando refresh na página de reservas para jantar no castelo da Fera, o “Be Our Guest”, mas pela minha experiência digo apenas uma coisa: não vale a pena. Em defesa do lugar, posso apenas dizer que escolhi almoçar, sem reservas, ao invés de optar pelo jantar, mas não acredito que a comida deva melhorar tanto assim passadas apenas algumas horas.

.

Vi um cardápio caro e sem opções muito apetitosas além dos doces e, ao receber o pedido na mesa, foi triste perceber que aquela comida era só um arremedo de culinária francesa para americano comer. Fora a sensação péssima de provar algo que já parecia pré-congelado há muito, muito tempo.

Mas é claro que o castelo é lindo! Recomendo passar no local para tirar fotos e bisbilhotar, afinal, sim, a Disney fará de tudo para que você se divirta registrando o quanto puder, portanto não se acanhe de entrar lá para isso. E sobre os doces? Bom. Há opções melhores espalhadas pelo próprio Magic Kingdom, viu?

.

Forquilha, comida que aquece: Imagens da Semana

qua

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Se no verão a gente procura lugares para comer ao ar livre aproveitando a brisa quente da noite, no inverno queremos justamente o contrário: um ambiente quentinho, confortável e aconchegante. Ah: e se tiver boas opções de vinho e formas diferentes de serví-lo além da tradicional garrafa completa, melhor ainda.

Encontrei tudo isso no Forquilha, em Pinheiros. O cardápio tem uma boa seleção de massas além de muitas opções para os amantes da comfort food. O ambiente, escurinho e acolhedor, fica completo com  um grande forno à lenha logo ao lado do bar. Nele são executados muitos pratos da casa, como as lasanhas.

.

Forquilha: ambiente ideal para o inverno

Estive duas vezes na casa antes e em nenhum dos casos as entradas me chamaram muito a atenção. Já os pratos (bem servidos!) e a sobremesa merecem espaço extra no seu paladar. Se quiser algo para começar mesmo assim, a porção de burrata (R$38) é uma ótima pedida. A carta de vinhos é extensa, mas quem quiser economizar ou provar diferentes tipos da bebida vai curtir as opções da Enomatic da casa, com taças de 25ml, 75ml ou 150 ml.

Gnocchi Concordióla e Carbonara Forquilha

Entre os pratos que já provamos, está o Carbonara Forquilha (R$38), que leva o nome da casa e, de fato, é uma versão diferente da tradicional. A receita aqui tem creme de leite e coloca o ovo com gema molinha aí no topo, à mostra, para encher os olhos. Se você é um purista, talvez prefira outro prato, mas não desista dele ainda: ele merece respeito justamente por não esconder que é diferente, mas igualmente delicioso.

Já o meu prato favorito é o Gnocci Concordióla (R$42), um verdadeiro achado para os amantes de queijo. A massa no ponto certo vem acompanhada de molho com presunto cru à base de gorgonzola. O sabor é super intenso e o prato muito bem servido – ou seja: quem gosta de um bom gorgonzola, se esbalda.

.

tigelada de goiaba: a sobremesa que você não dá nada e é tudo

Para fechar a refeição, fomos na “tigelada” de goiaba. Confesso que pelo preço de R$21 do cardápio, fiquei bem receosa de estar jogando dinheiro fora, já que trata-se de uma colherada generosa de uma sobremesa pré-pronta numa tigela – algo bem fácil de dar errado caso o alimento resseque demais. Porém, para nossa surpresa, a sobremesa estava divina e no ponto: a mistura da goiabada bem caseira com uma massa leve, amendôas e cream cheese é mais um carinho para a alma. Eu não dava nada e era tudo. Podia vir o dobro!

.

as taças do dia


VAI LÁ:
 Rua Vupabussu, 347 – Pinheiros, São Paulo – SP. Horários, cardápio com preços e demais informações no site deles.

*preços de acordo com o cardápio exibido no site oficial do restaurante e sujeitos à alteração.

Rex Restaurante, para comer e beber até tarde: Imagens da Semana

qua

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Um dos jeitos mais espertos de se escapar do caos da cidade é adotar um horário alternativo. Dá para evitar um pouco do trânsito, do pico do transporte público e até mesmo da fila do cinema – chegar e comprar o ingresso sem preocupação é luxo para poucos em São Paulo! O problema é quando alguns serviços da cidade não acompanham o ritmo de quem já adotou um horário diferente para viver.

Quer exemplos? Bares e restaurantes com cozinhas que fecham, impreterivelmente, à meia-noite. E o que dizer dos lugares que nem abrem aos domingos à noite para o jantar? Não sou ninguém para aconselhar donos de restaurantes, mas nestas horas, mesmo estando na maior capital do país, o público se sente numa cidadezinha do interior.

.

Rex: cheio até altas horas

Pois foi justamente numa situação difícil – domingão e tarde da noite – que visitei, finalmente!, o Rex. Ele estava sempre ali, no jeito e de portas abertas na Consolação, mas nunca havíamos parado para lhe dar atenção. Que erro grotesco! Foi só colocar o pé ali dentro e provar o primeiro drink para saber que vou voltar muitas e muitas vezes.

.

bloody mary: meu favorito bem preparadinho

O ambiente descontraído e com trilha sonora bem pensada faz você se sentir à vontade. O serviço é bacana e amigável, também te deixa livre para escolher o que estiver afim. Você não vai se sentir pressionado a pedir um prato ou um drink. Você pode só beber ou só comer, ou então pedir uma cerveja e pular para sobremesa. O clima de acolhimento, aliás, faz a casa ficar cheia mesmo num tal domingo de madrugada, deixando claro que há público para mais estabelecimentos com essa proposta em Sampa.

.

cogumelos puxados na manteiga

Steak tartare acompanhado de pãezinhos e batatas

Os pratos tem preços variando entre 40 e 60 reais, drinks em torno de 20 e entradas de 20 a 30 reais. Provamos a porção deliciosa e bem servida de cogumelos puxados na manteiga e também dividimos um steak tartare, que é servido como entrada compartilhável, mas eu recomendaria para uma pessoa só – talvez você ache gostoso demais para dividir. ;)

.

decoração cheia de detalhes

Quero voltar para provar os pratos, que são servidos mesmo a este horário – e não se espantem por eu estar batendo nesta mesma tecla, viu? Quem tenta jantar depois das 11 da noite em São Paulo sabe bem do que estou falando. Vida longa ao Rex, um lugarzinho especial que também faz a gente se sentir em outro lugar – yeah, New York, I’m looking at you! 

VAI LÁ: Rex Restaurante – R. da Consolação, 3193 – São Paulo, SP. Horários e demais informações aqui.

Cateto, queijos e cervejas artesanais na Mooca: Imagens da Semana

ter

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

Cateto: cervejas, queijos e um lugar para passar horas degustando novos sabores

Quem disse que só se pode harmonizar queijos com vinhos? Hora de rever isso aí. Os sócios do Cateto – Beber e Comer Artesanal resolveram tentar algo diferente: unir queijos brasileiros com bebidas de cervejarias artesanais. O bar de ambiente rústico e aconchegante apóia produtores locais e abre suas portas justamente num bairro que carecia (e muito!) de novas propostas. Sim, é no coração  da Mooca, meu! Oba!

.

as cervejas e o cardápio do Cateto

No Cateto, não há cozinha. Tudo é preparado à vista e no balcão. O menu de comidinhas foca em sanduíches e em tábuas de queijos e embutidos. Já a geladeira tem cervejas diferentonas que já ficaram famosas e muitas do tipo “achado”,  que nunca tinha ouvido falar ainda – caso da Madalena, de uma cervejaria do ABC. Também dá para levar tudo para viagem, com exceção do chopp Colorado, tirado ali no bar, na hora.

.

o balcão e algumas peças de queijo para levar para casa

Provamos duas cervejas diferentes (Madalena e Curupira), o chopp, uma porção de bruschetas que levam linguiça defumada, além de uma bela tábua de queijos. No dia em que fomos, ainda estava rolando uma degustação e tivemos a felicidade de comprar queijos diretamente com o produtor mineiro. Os queijos, aliás, são sempre servidos com uma porção de pesto ou de mel. Para escolher tudo isso, um dos donos, o Márcio, nos deu recomendações e foi super prestativo.

Das cervejas às comidas, tudo estava maravilhoso, sem exceções. Os mais puristas só não vão gostar de uma coisa: as bebidas são servidas em potes de vidro, não em copos. Não me incomodo e acho que tem a ver com a proposta, mas, é… Prefiro copos. rs

.

as bruschetas e a maravilhosa tábua de queijos: diferentes texturas e sabores

O Cateto é lugar para chegar relativamente cedo  e passar a tarde comendo e bebendo, sem preocupação – especialmente se você adorar queijos e cervejas. rs Como o local é pequeno, talvez seja realmente bom ficar atento à este detalhe e se programar. Algumas degustações tem sido marcadas na casa, por isso a lotação também pode variar bastante. Ah sim: o som também faz jus ao estilão da casa e é uma verdadeira viagem no tempo.

.

as sacolinhas para levar sua “marmita” para casa

Ultimamente, o bairro vem ganhando várias novidades que se destacam das tradicionais pizzarias e faço questão de prestigiar, até mesmo porque é ótimo não ter que atravessar a cidade só para tomar uma cerveja num lugar legal, para comer num bistrô, ou num japa com preparo de respeito.

Estes lugares das redondezas, aliás, estão despertando a curiosidade até de gente que chamava a região de “zona lost”. Casos recentes são o do Cadillac Burger, que foi eleito uma das melhores hamburguerias da cidade em 2013 segundo a Veja (já falei sobre ele aqui no blog também) e o Bravo Bistrô, que está entre os 10 mais de São Paulo no Trip Advisor.

Será que finalmente a Mooca vai entrar no mapa de São Paulo também para os “modernos”? Torço para que sim. Há muitos bairros além de Pinheiros, Vila Madalena e Jardins que merecem as visitas dos recém-chegados.

.

PREÇO MÉDIO: Aqui tudo vai depender do seu consumo de álcool. A nossa conta saiu em R$53 por pessoa.

VAI LÁ: Cateto – Beber e Comer Artesanal. Rua Fernando Falcão, 810 – Mooca. Aberto de quarta a domingo.

Guia de viagem: praias e restaurantes de Ubatuba

qui

.

Há 223km da capital paulista e última cidade antes do estado do Rio de Janeiro, Ubatuba reúne mais de 80 praias e atende todo tipo de amante da areia: algumas são mais tranquilas e planas, outras agitadas e cheias de bares e há também as bravas, de tombo, perfeitas para a prática do surf. O esporte, aliás, foi o responsável por tornar a cidade do Litoral Norte bem famosa. Mas não se engane achando que o turismo lá é só para quem procura a onda perfeita, viu?

Esteja você de passagem pela Rio Santos ou planejando apenas uma parada no caminho para a vizinha Paraty (RJ), a cidade está cheia de opções legais de passeios, como passeios de barco e visitas a ilhas desertas, além de restaurantes deliciosos (eu amo!) e praias super preservadas.

Como visito a cidade há alguns bons anos e fico na casa da família, não tenho dicas de pousadas ou hotéis, mas meu conselho certamente seria: fique num bom local para se locomover. Com tanta opção de praia, você certamente vai querer ir a cada dia num lugar diferente. Abaixo conto alguns dos lugares que mais gostei e também algumas praias que, finalmente!, conheci depois de quase 20 anos frequentando a cidade! rs

.

Continue lendo →