Anjos de patins: matando as saudades dos clipes simples e bem executados

qui

Ando com preguiça de clipes pop. Somos bombardeados com teasers, pequenos vídeos no instagram, longos vídeos no Youtube. Clipe gigante com 300 trocas de figurino, outro com efeitos absurdos trabalhados à exaustão e com espaço para todos os merchands de celular que você puder imaginar. Isso sem contar os músicos que tentam atuar e definitivamente não nasceram para isso.

Tenho visto muito menos clipes por aí, até mesmo porque largo no meio com muita preguiça da egotrip de alguns artistas. Acontece até com gente de quem gosto, juro! E alguém precisa avisar que uma referência que deu certo uma vez não dará certo para sempre, a não ser que o seu intuito seja fazer o público derreter de tédio em frente a sua videografia inteira. Sim, Iggy Azalea, eu olhei pra você nesse parágrafo. Sim, Lana Del Rey, seus últimos vídeos deram preguiça. 

Penso que tudo o que uma boa música precisa é de um clipe que não a atrapalhe, apenas encha os olhos de curiosidade para te manter assistindo. E então hoje vi o clipe de “Gold”, do Chet Faker.

Coisa simples: uma ideia bem executada e exímias dançarinas desfilando de patins pela tela. Coisa que custa mais barato e aparentemente dá mais prazer pra quem faz. O próprio Chet faz uma ponta dramática e misteriosa lá pelo final, e é suficiente.

Em tempos de vídeos que parecem engolir manuais de tendências e coolhunting, é bom lembrar que dá para ser inovador usando a velha carta da coreografia. Sim, encaminhe essa indireta para Katy Perry.

O clipe:

.

A música é fantástica, mas este clipe entra facilmente para minha lista de referências audiovisuais incríveis & simples. Apesar de ter tabalhado numa série de vídeos de músicos alternativos, o diretor de “Gold”, Hiro Murai, também já esteve com gente bem conhecida, como Queens of The Stone Age, David Guetta e Bloc Party. Vale a pena ver outros trabalhos dele.

Sobre as patinadoras, não encontrei muitas informações, mas elas são Appleusa McGlynn, April Corley e Candice Heiden. Certamente merecem todos os louros pelo trabalho!

.