Atualização vai trazer emojis novos e diversificados!

ter

Ninguém mais se expressa na Internet sem emojis. Há inclusive pessoas que conseguem se comunicar única e exclusivamente com carinhas. Essas criaturas vão, sem dúvida, amar a novidade!

emoji

Uma grande atualização está vindo para os Emojis em março e eles finalmente vão ganhar variedades de tons de pele. Todos, SIM, todos!, os desenhos que representam humanos vão ter variações de cor e tom de pele. Para ativar, basta tocar no desenho e segurar para ver as opções. Outros emojis, como os de família, também ganharam um update simpático que deve agradar os casais gays! <3

emoji2

O tecladinho também ganha adições legais, como o relógio em formato de Apple Watch e mais bandeiras de países, incluindo a do Brasil. Tudo isso só foi possível graçar a uma atualização geral do Unicode, linguagem que torna possível que os desenhinhos sejam vistos de forma universal online.

emoji3

BRASIL SIL SIL

ChatON: novo app para trocar mensagens no celular*

ter

ChatON: app novo pra você bater papo sem gastar SMS

Se você tem um smartphone, com certeza já deve ter aí algum aplicativo para trocar mensagens com os amigos sem gastar SMS, mas como tudo que é bom ainda pode melhorar, fui convidada para apresentar a vocês o ChatON!

O ChatON é um app novo que te permite trocar mensagens via 3G ou Wi-fi com seus amigos; você pode adicionar os contatos que possuem o app também e pode  encontrar também os conhecidos através do endereço de e-mail e eles não necessariamente precisam saber o número do seu celular. Ou seja? Rapidez de telefone com privacidade de e-mail.

Além destes recursos básicos e da possibilidade de compartilhar mídia e criar grupos para trocas de mensagens coletivas, o aplicativo propõe que você crie o seu perfil, que fica visível para as pessoas que você adicionar ao serviço. Você pode escolher exibir seu aniversário, sua foto e também vai ver estatísticas de com quem você anda papeando mais.

Outra novidade é a possibilidade de adicionar como amigo perfis de portais de notícias, que oferecem mensagens no modelo “broadcast”. Para mim, por exemplo, os perfis da CNN apareceram como recomendados. A função é ótima para sites mas está disponível para todos: você pode mandar uma mensagem para várias pessoas ao mesmo tempo sem que elas precisem ver todos os destinatários – me parece ótimo para convidar as pessoas para uma festa e não ficar incomodando ninguém com o “reply all” chato! rs

Agora preciso falar do lado mulherzinha: o que eu mais amei foram esses emoticons fofões, de vomitar arco-íris! No app você encontra dezenas de pacotes de ícones animados para usar nas mensagens, e é tudo lindo demais da conta. <3

O ChatON já está disponível em 120 países e em 66 línguas diferentes, inclusive em português e com tradução bem feitinha. Ao contrário de muitos concorrentes, o app tem download gratuito (siim, gráátis!) e está disponível para Android, Blackberry e iOS.

*Este post é um publieditorial.

Jejum de smartphone

ter

e beijo offline, não tem?

Com a overdose smartphônica que vivemos hoje, falar de gente viciada em ficar de olho na telinha é chover no molhado, assim como falar de promover a conexão offline e não online.

Depois do sucesso do comercial “Disconnect to Connect”, que chamou bastante a atenção há cerca de um ano atrás, um projeto de um rabino norte-americano chama a atenção novamente para a causa. O líder religioso resolveu retomar o tema e criar alguns vídeos para propor o “Day to Disconnect”.

A campanha judia conta com vídeos para conquistar mais adeptos e ilustrar o quanto se perde ao se isolar no mundinho da palma da mão. A produção não é super original e usa algumas ideias da publicidade veiculada no ano passado, como a de que é você quem fica sozinho ao escolher se fechar ao mundo “real”. No entanto, a parte legal é que essa “Disconnect Revolution” leva a questão para um outro lado, o do jejum “voluntário” de um costume que talvez não traga benefícios reais o tempo todo.


.

O papo é meio religioso mesmo, mas a campanha não é: conforme o que diz o próprio site, a ideia é que no dia 2 de outubro (um domingo) as pessoas tirem uma horinha para ficar com os amigos e a família e, enfim, para ficarem com Deus se assim quiserem.

Achei interessante e bacana a religião propor algo moderno assim. Quem quiser entrar para o movimento não precisa ser judeu, basta colocar o nome no site e se comprometer a participar – aliás, é uma boa aproveitar e mandar a dica para aquele amigo que era mais legal antes de ter um iPhone. :/

.

Guia de viagem: usando o celular no exterior

ter

ah, o turismo!

Já falei de muitas coisas nos meus guias de viagem, mas faltava comentar melhor um item: o uso do telefone celular lá fora.

Com a popularização dos aparelhos desbloqueados, muita gente costuma levar seu telefone daqui e trocar por um chip com uma linha local ou então comprar um telefone baratinho na própria cidade – esses dois jeitos são bons para quando sua viagem for um pouquinho mais longa, com mais de um mês de duração.

Nunca fiz nenhuma destas táticas, mas já vi bastante gente falar que super funciona, especialmente se você vai precisar falar bastante por telefone com locais. A @Baunilha, super-embaixadora da STB, contou bastante como funciona essa tática para os Estados Unidos neste post aqui.
.

O ROAMING: E SE EU QUISER USAR O MEU TELEFONE COM A MINHA LINHA?

Se eu pudesse dar uma dica esperta, de amiga, a dica seria: não faça ligações no exterior com o seu celular. Mas, como todos sabem, sempre pode rolar uma emergência e ter o telefone na mão rapidinho é uma praticidade sem igual, especialmente se você estiver indo para um lugar como Paris, que não tem muitos telefones públicos e são poucas as casas de locutório próximas aos pontos turísticos.

Você pode checar todas as tarifas direto com a sua operadora, mas geralmente uma opção tão prática quanto telefonar,  só que mais barata, é o envio de mensagens de texto.

Dependendo do seu plano (o meu é pós-pago da TIM), você consegue habilitar o roaming sem taxas extras e pode receber mensagens de texto normalmente, sem pagar por elas. Você paga apenas pelas mensagens que enviar e, é claro, a mensagem é mais barata que o minuto da ligação.

Como os brasileiros andam viajando bastante, a maioria das operadoras já fornece pacotes de ligação e de dados (ou só de ligação ou só de dados) para você montar como mais lhe agradar. O site da minha operadora, a TIM, é meio confuso, mas nessa página dá pra ter uma ideia dos preços.

Já viajei três vezes com o celular em roaming: na primeira vez, para a Europa, apenas habilitei o telefone para trocar mensagens com a minha mãe que estava no Brasil.

Nas duas últimas vezes, fui para a Argentina e para Europa usando um plano pré-pago de internet: paguei antecipadamente por um pacote de dados e fiquei com o celular livre para fazer outras coisas se eu quisesse (pagando o preço mais caro, é claro).

Como muita gente me pergunta, já adianto: não paguei os olhos da cara pela internet 3G, mas só usei em casos de extrema necessidade. Vamos entender melhor…
Continue lendo →

São Longuinho especial para celular

ter

versão brasileira djá!

Sabe quando você larga seu celular em algum buraco negro da sua casa e não acha o desgraçado de jeito nenhum? E, pior, não tem ninguém para telefonar para ele e ajudar a encontrar? Pois é.

Foi pensando nos casos de quem tem um Triângulo das Bermudas em casa – ou simplesmente é desligado demais – que Dave Dawson criou o siteI Can’t Find My Phone”.

O procedimento é muito simples: coloca-se o DDD, o número do telefone e, com um clique, o sistema te dá uma ligadinha e todos os seus problemas estão a um passo de serem resolvidos.

A única questão negativa é que esta pequena e prática maravilha internética só funciona nos Estados Unidos e eu acabei fazendo um spamzinho para um gringo ao tentar ligar para mim mesma. Portanto, vamos todos pedir a internacionalização do serviço ao @davedawson no Twitter.

Sucesso garantido! 8)

Uma campanha pró-vida real

ter

não deixe seu gato chegar a esse ponto.

A campanha “look up, stop texting” começou em Nova York com o simples intuito de fazer as pessoas largarem seus smartphones, olharem para cima, respirarem ar puro e, por favor, se olharem nos olhos.

Criada pela blackberry-maníaca Cat Greenleaf, a campanha tem diversos slogans, como “stop texting, start real writting” e começou quando, um belo dia, a moça se deu conta de um maravilhoso prédio novo na saída do metrô. Alguma espécie de maravilha arquitetônica que ela deixou passar porque estava muito preocupada com o sinal do celular. Afinal, vai que ela perde algo importante durante o trajeto subterrâneo?

Aqui no Brasil, a coisa ainda pode soar um pouquinho exagerada, já que os planos de internet estão começando a baratear e ainda estamos em vias de observar toda a população mergulhada em seu pequeno mundinho de bolso. No entanto, já existem diversas regras de etiqueta se proliferando em revistas por aí, lembrando elementos básicos, como não mexa no celular no meio do almoço, não interrompa uma conversa para dar uma checadinha no Twitter e por aí vai.

No site do projeto nova-iorquino, existem até sessões especiais para as pessoas contarem  como conseguiram olhar para cima e o que de bom elas viram quando fizeram isso – bem no estilo alcoólicos anônimos, só faltou um “só por hoje”.

Brincadeiras à parte, gostei e muito da proposta, especialmente porque também sofro dessa ansiedade generalizada de ler todos os feeds, acompanhar todo novo vídeo bombando no youtube, zerar a caixa de e-mail a qualquer custo e por aí vai. Sabem bem o que é isso, né?

Como toda campanha americana que se preze, ainda existem mil e um produtinhos fofos para você comprar, usar e mostrar que está dando força à causa.  Os itens vão desde capinhas para os celulares até camisetas e colares, só não vale colocar uma camiseta dessas e usar o celular no meio do bar:

.

Para saber mais sobre o projeto, acesse o site do Look Up Stop Texting.