TAG: Minha história em 10 músicas

sex

Eu ouço muita coisa, mas sempre acho que não sou apegada a essa ou àquela música. Tenho alguns artistas favoritos, mas no geral não sou extremamente apegada, então é comum minhas paixonites irem e virem – tipo, bye, Lana Del Rey, olá, Haim!

Por isso, achei que seria um bom desafio fazer a tag “Minha História em 10 Músicas”. Roubei lá do Chat-feminino e quebrei a cabeça para responder! Peço agora a pausa para uma #musicfriday! ;)

1. uma música que te lembre um momento bom

“Walk On The Wild Side”, Lou Reed. Tocou numa volta de balada da faculdade e, devido aos acontecimentos da noite, se tornou inesquecível junto com a sensação boa de liberdade da madrugada. Não esqueço daquela turma de gente que nunca mais vi cantando emocionada, em uníssono. Sweet.

2. uma música que defina sua vida

“Take a Bow”, Madonna. Tirando a parte do amor, que é a que menos importa, todo o drama é real para mim e essa é daquelas que eu canto com emoção no karaokê para o sono de todos os presentes.

3. uma música que te faz dançar na balada

“212”, Azealia Banks. Eita música boa: maximal, acelerada, estridente e ainda alguns DJs raros tocam de vez em quando. Eu goxxxto. E Azealia fez coisas boas depois, mas mais nada me causou o mesmo encanto que essa aí.

4. uma música tema de algum relacionamento

“Pumped Up Kicks”, Foster The People. Se eu não sou muito apegada, é claro que não ia ter uma super música marcante. Mas eis que esse megahit do Foster foi aos poucos se tornando a minha música com o Rafa. E é hilário, porque já tínhamos mais de ano de namoro quando a música foi lançada e ela não fala absolutamente nada sobre amor. rs

5. uma música que te faz chorar

“Ride”, Lana Del Rey. Chorar é modo de dizer, né? rs Bem, quase rolou um empate técnico com “Someone Like You”, da Adele, mas prefiro a ~sofrência~ existencialista neste quesito. “Ride” ainda tem esse instrumental incrível que você pode gostar mesmo se achar a Laninha uma chata.

6. uma música que seria toque do seu celular

“You Sexy Thing”, Hot Chocolate. SIMPLESMENTE PORQUE SERIA FANTÁSTICO O CELULAR BERRANDO SEXY THING, TEM UMA LIGAÇÃO PARA VOCÊ. E essa música é demais.

Continue lendo →

Azealia Banks faz rap em cima de Britney Spears

sex

Britney x Azealia: a original ou a versão?

Ou melhor: em cima do single da cantora, “Work Bitch”. Enquanto promete seu álbum “Broke with Expensive Taste” para o dia de são nunca, Azealia Banks mais uma vez aproveita a música alheia para botar uns versos em cima.

Depois de fazer o mesmo com “Harlem Shake”, Azealia agora pega o single de Britney e deixa a voz da cantora aparecer só no final. Em seu soundcloud, ela chamou a “versão” de “remix” e arrancou suspiros dos fãs dizendo que a seu trabalho ficou melhor que o original. Eu gostei muito da produção da faixa de Britney, e embora a invenção de Azelia funcione na pista, não consigo deixar de acreditar que é um pouco de oportunismo…
.


E você, aprova o remix ou não? O cd de Azealia Banks, aliás, agora está prometido para janeiro. O de Britney vem antes: o álbum ainda sem título sai no dia 3 de dezembro e aparentemente será o CD mais pessoal da cantora até agora. Esperar pra ouvir!

Mixtape: músicas para correr – e para dançar, pular e se mexer!

sex

Toda vez que coloco os pés na academia me pergunto como eu seria capaz de treinar (e ter resultados) sem o meu celular: controlo a alimentação com o app My Fitness Pal, depois armazeno como foram as minhas corridas com o chip da Nike no tênis e o aplicativo Nike Plus e, é claro, sem a música eu não sou ninguém. Entro em desespero só de pensar que posso ter esquecido o fone em casa, porque sem uma coisa bombando no ouvido logo cedo, tenho certeza que rendo muito menos.

Por isso, finalmente chegou a hora de fazer uma mixtape com músicas para correre para se exercitar, de uma forma geral, é claro! Se você não corre ainda e tem vontade, não desanime: pouco a pouco você chega lá. Desde meu desabafo aqui, comecei a usar os apps, aumentei a disciplina e já atingi metade da minha meta. E o mais importante: sem neura, sem maluquice e sem passar fome. ;)


.

Como vocês vão sentir, essas músicas partem do aquecimento até um grande punch final e o desaquecimento. É realmente o que tenho ouvido agora na esteira de todo dia e tentei incluir músicas novas bacanudas para animar. O sprint é mesmo em “212” da Azealia Banks: já estou a todo vapor e antes de botar o coração pra fora, só foco em ficar com o corpo da negona gata! rs

Então, levante este traseiro gordo e dê o play: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

1. Charli XCX – You (Ha Ha Ha)
2. Friendly Fires – Hawaiian Air
3. Kris Menace & Miss Kittin – Hide
4. Sam and The Womp – Bom Bom
5. Ke$ha – Warrior
6. The Young Professionals – D.I.S.C.O.
7. Kat Graham – Put Your Grafitti On Me
8. Icona Pop – I Love It
9. Kreayshawn – Go Hard
10. Azealia Banks – 212
11. Santigold – Disparate Youth

E um recado da pessoa mais descrente do planeta, até pouquíssimo tempo atrás: devagar e sempre já é melhor que não fazer. No fim das contas, você vai agradecer por ter tomado esta atitude por você!

se o Ryan Gosling tá pedindo, dê 5 minutos de atenção!

Mixtape do coração partido: músicas para curar o fim de um amor

seg

Ah, o amor! Esse sentimento tão delicioso e precioso quanto devastador. Como lidar quando um relacionamento acaba? Quem mais poderá estar ao seu lado para te confortar em todos os momentos se não uma boa música? Pois é isso: uma seleção de músicas para superar, fase a fase, o coração partido. Em que degrau você está? Traga a caixa de lenços, dê o play e segure firme: isso vai passar.

.

Nível 1: O término

“A Strange Arrangement”, Mayer Hawthorne

A notícia é um baque: o outro lado já não quer mais ou você finalmente toma a decisão de falar o que já vinha remoendo há algum tempo. Uma briga pode ter sido a causadora, uma traição ou só o tédio do dia-a-dia mesmo. Não importa: é a hora dos pratos limpos, de chorar, de conversar, tentar entender e virar as costas para algo que, de tão íntimo, se tornou estranho.

 

Nível 2: A negação

“Big Jet Plane”, Angus and Julia

Você não acredita que isso aconteceu com você. Nega até a morte. Até esquece do ocorrido, afinal você está morrendo de saudades e acredita piamente que a pessoa vai ligar daqui a 5 minutos para irem jantar no restaurante favorito de vocês. Você tem certeza que em algum momento o parceiro vai se tocar que cometeu um erro e voltar. E se foi você quem tomou a decisão, aqui é aquela hora em que você rói todos os dedos possíveis pensando se tomou a decisão certa. Se ele aceita se você pedir de volta. Se isso não era apenas uma crise. Se, se, se…

Continue lendo →

Azealia Banks, Ellie Goulding e Charlotte Free estrelam campanha de Natal da Asos

seg

A loja online mais bombada da internet ataca novamente! Depois de dar vez à Lena Dunham na capa de sua revista virtual, a Asos convidou as cantoras Azealia Banks e Ellie Goulding e a modelo Charlotte Free para serem as estrelas de sua campanha de Natal!

.

.

Cada uma delas também ganhará um vídeo especial, provavelmente baseado em seu estilo. Por enquanto, um teaser de 30 segundos foi liberado e podemos ver Azealia e Charlotte dando pinta:


.

A campanha leva o nome de “Best Night Ever” e realmente não tem como não amar, afinal quer meninas mais bombadinhas que essas três ultimamente? Talvez a menos conhecida seja Charlotte, modelo de visual alternativo que ainda assim já fez comerciais da Maybelline e é uma das responsáveis por fazer a onda das mechas coloridas no cabelo virar tendência.

Os próximos vídeos saem em novembro e vamos aguardar ansiosamente, afinal moda & música é sempre irresistível!

Planeta Terra 2012, a edição da mulherada: Imagens da Semana

qua

Entre um show e outro curti o camarote do Palco Indie graças à gentileza da Gol. Obrigada pelo convite! Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

.

a vista do camarote!

Já fui em Planeta Terra que poderia se chamar “Planeta Strokes”, em outro que poderia ganhar facilmente o prêmio de “lineup da vida” e fui neste, nesta edição 2012, que pode ser facilmente lembrada como “a edição da mulherada”. Não teve para ninguém: foi o girl power que garantiu a energia de shows como o do Garbage e o do Gossip

Beth Ditto chamou todas as atenções, Shirley Manson arrancou choros e suspiros e, entre amor & ódio, Azealia Banks mostrou para muita gente que veio pelo menos para incomodar. Fora tudo isso, ainda teve a fofurice de Little Boots, uma das primeiras artistas de eletropop que comecei a curtir láá atrás, junto com a Yelle. Faz tempo e tem história, mas ouvi o primeiro CD dela “Hands” de cabo a rabo no repeat por pelo menos um ano e foi uma delícia ver a gatinha bem de perto!

Little Boots: uma lady!

Dando uma volta pelo festival, vi trechinhos ainda do Maccabees, do The Drums e até mesmo do Garbage; só uma pena que perdi as músicas que curto pra valer do grupo, mas ainda assim valeu a pena.

Pouco depois, veio Azealia Banks. 10 minutos de DJ e show de meia horinha da moça já fizeram o povo querer arrancar as calcinhas. Vale o parênteses: Azelia tem apenas um EP lançado, clipes lindos e uma mixtape recheada de música boa, mas também de muita coisa conceitual que não cola em festival. Daí a escolha de esquentar o povo e entrar só pra arrebentar, algo que ela já fez lá fora e que funciona já que o tempo para causar é curto.

Azealia Banks: perucona e o top que brilha – e que não deu certo

Nos bastidores rolaram boatos de que a nova-iorquina deu uma de estrela, mas no palco sinceramente isso não veio à tona. Foi só música boa e um fôlego desgraçado para entregar as notas e o rap sem parar de mexer as pernocas um só segundo. Achei de tirar o chapéu. Só incomodou mesmo o probleminha que a gata teve com o figurino; algo deu errado com o top cheio de “luzinhas” e toda hora ela virava para o DJ para arrumar, fora que saiu do palco segurando o peitinho e com cara de ponto de interrogação depois que o áudio falhou por alguns segundos para a plateia. Bizarro! Vai se benzer, diria a minha avó. hehe

Só sei que depois dessa apresentação, dona Banks me ganhou mais ainda e já tô até com ciúmes do tanto que ela vai estourar. Digo e repito: Rihanna que se cuide.

Beth Ditto simpaticona e seu Gossip

E então, Beth Ditto e o Gossip. Nem ao menos considerei dar uma ouvida no Kings of Leon, porque perder esse espetáculo de voz e personalidade ia ser imperdoável. Beth entrou no palco já dando uma ~zoada~ para aquecer o público, brincou de falar “Oi Oi Oi” e apresentou o grupo como sendo o Kings, que tocava lá do outro lado. O povo já começou a rir e antes de outra piada, Beth mandou mil e um “deixxxculpa” por ter cancelado outras apresentações por aqui. E mandou ver na sequência.

Beth tomou goles e goles de caipirinhas e cervejas, arrotou duas vezes, cantou sem perder uma nota pulando pelo palco descalça e ainda achou espaço para homenagear outros artistas no meio de suas próprias músicas. Rolaram trechinhos de Nirvana, Michael Jackson, Ramones, Madonna e até Lady Gaga, de quem ela disse que é fã (só não saquei se foi ironia! hehe).

Foi extremamente divertido e fiquei pensando que, sei lá, uma cantora de timbre parecido como a Adele jamais seria capaz de fazer aquilo. Beber e soltar o gogó na sequência com tamanha precisão não é apenas difícil, é simplesmente arriscado e pode danificar a voz. Mas, ó,  a Beth #vidaloka não estava com medo algum e ainda se jogou pra plateia no fim do show: saiu dando selinho no povo.

Só amor pra ela! <3

.

E O LOOK!

E, rá!, mais uma vez uma roupa confortável para ir em festival. O dia estava chuvoso e a probabilidade de lama era alta, logo fui de bota, calça pra não sujar as pernas e joguei um casaquinho muito, muito leve por cima da blusa, só pra não tomar ~friagem˜. rs Os créditos das peças seguem depois das fotos e o coturninho é mais um achado da viagem! Yey! <3

Jaqueta e blusa: H&M; jeans: 7 For All Mankind; coturno: Necessary Clothing;
colar: Ebay (vendedor xiaojion)

.