Retrospectiva (minha) de 2009, o ano da adultescência

seg

Este ano não quero resoluções, só quero agradecer de peito aberto!


feriado @Toque Toque

E agora josé?

Eu tinha que falar, já que é bem isso que me passa pela cabeça. Enquanto até o meio do semestre eu estava desempregada, sem job, sozinha na pista e sozinha talvez até na faculdade e em meia dúzia de outros lugares, de julho em diante minha vida mudou completamente.

Antes fosse apenas a Hannah (minha gatinha) ter entrado para a minha vida – ou o pilates e a acupuntura. Ou então o fato de eu ter conseguido um emprego bacana, ou de terminar a faculdade bem, obrigada. Antes simplesmente eu tivesse só encontrado um namorado perfeito pra mim, antes eu tivesse apenas realizado o sonho de conhecer Paris… Bem, 2009 me trouxe tudo isso – ao mesmo tempo.

As coisas demoraram pra acontecer, mas foram indo devagarzinho se encaixando para que eu realmente tivesse um dos anos mais inesquecíveis da minha vida.

Viajei para a Europa, ganhei a Hannah, que é “prima” da Vanilla (minha gatinha falecida), pela primeira vez consegui manter uma rotina constante de exercícios com o pilates (e parei na reta final do TCC, volto em janeiro, juro!), descobri a magia da acupuntura (recomendo!), comecei a dirigir diariamente e até troquei de carro, comecei a trabalhar no UOL… Comecei a namorar o Rafa. Me formei com um 10.

Quer dizer, se eu tinha motivos para querer mandar tudo e todos para qualquer lugar mal cheiroso de fevereiro a julho, de repente alguma coisa mudou. Os astros se realinharam. Eu comecei meu ano 6 segundo a numerologia e o fluxo de mudanças do ano 5 acabou, enfim.  Sei lá what the fuck happened. Só sei que sou a prova viva de que o que está pior pode sim melhorar!

Mágoas à parte, espero aprender a resolver e melhorar isso (e digerir isso) ano que vem, afinal não tenho mais motivos para remoer tristezas diante de tantas novas possibilidades que a vida tem me dado. E talvez esta seja minha única resolução de ano novo, algo que depende unicamente do meu esforço, já que ser feliz é uma opção que fazemos diariamente ao sair da cama.

2009 me provou que é preciso ter paciência e que as coisas acontecem, sim e como tem de acontecer. E, depois dessa, não tem como não entrar em 2010 confiante, feliz, curiosa pelo que vem pela frente – e muito agradecida.

Obrigada Deus, obrigada universo, obrigada a todas as pessoas incríveis que estiveram ao meu lado!


Em tempo: estou fazendo baliza e carregando a família pra viajar no banco de trás do carro.

.

ps: mas agora, falando sério, só não tô é tão curiosa com as contas a pagar dessa vida aí de “mulheradulta/formada/pagominhascontas”. Sabe como é, né? Deram uma batida no meu carro, tem que mandar arrumar… blablabla whiskas sachê.  hehe 8)