Primeira capa da “Glamour” no Brasil: Juliana Paes

ter

A chegada da revista “Glamour” no Brasil foi anunciada em janeiro e a publicação acaba de divulgar sua primeira capa, com Juliana Paes:

Juliana Paes estrela a capa nº 1 da “Glamour”

A franquia, que vai “engolir” a “Criativa” e sumir com o site atual do ar, deve seguir uma linha editorial semelhante a da mamãe gringa e elevar ainda mais o grau de “coolness” que já encontrávamos na Criativa.

A “Glamour” chega às bancas no próximo dia 30 e estou curiosíssima pra ler, apesar das chamadas de capa não terem me chamado tanto a atenção. Será que vão ser 15 truques legais mesmo? Explico: aqui no Brasil é super comum encontrar chamadas *quentíssimas*, tipo 150 camisetas pra vestir antes de morrer, para depois abrir a revista e ver que não era bem assim e que você podia morrer sem isso. hehe

Os editores brasileiros já se inspiram há um bom tempo nas chamadas de capa das estrangeiras, porém esquecem de entregar matérias tão bacanas quanto as revistas de lá. Não à toa desisti de assinar revistas nacionais e assino várias gringas. É ótimo poder ler tudo de fora, mas tem hora que você quer ler coisas sobre sua realidade, ver dicas de compras de shoppings onde você pode ir amanhã e ler histórias que poderiam ser da sua vizinha.

A falta de profundidade nas femininas daqui é um problema sério, vai dizer que você nunca se sentiu folheando um álbum de fotos com legendas ao ler alguma revista? Complicado. Por exemplo, a “Nova”, franquia da “Cosmopolitan”, com suas dicas de sexo fica parecendo uma piada perto das dicas de sexo (de verdade!) que encontramos na Cosmo UK.

Falando nisso, como bem disse a Lia, a Glamour UK é uma das melhores revistas femininas do mundo. Se a do Brasil trouxer 50% do que tem na inglesinha e ainda adaptar para nossa realidade, já estarei feliz.

.

ps: Nylon bem que podia entrar na onda e vir pra cá, hein? Dizem que a revista não tem interesse em nós. :(

Cara de caveira

ter

o que tem do seu lado direito?

Depois de caveiras invadirem camisetas, jóias e bijouterias, bolsas, jaquetas e  tudo mais você quiser, que tal encaveirar o rosto? Para quem não se lembra, modelos já usaram esse look mascarado aqui no Brasil, no desfile masculino de Alexandre Herchcovitch no início do ano passado.

O visual brasileiro foi criado por Celso Kamura e um look bem parecido estará numa das capas da revista “I-D” da estação. A modelo Behati Prinsloo segurou o carão como ninguém e ainda caprichou na placidez quando o rosto registrado meio a meio. As fotos são de Matt Jones:
.

Miss Prinsloo de carinha lavada

Adorei o mendiguismo cool da capa e do ensaio e me apaixonei pela cara de paisagem dela contrastando com o caveirão. Será que vem mais make-máscara esse ano ou é só a moda tentando nos por pra pensar sobre nossos monstrinhos internos…? Aguardemos os próximos capítulos.
.

Emma Watson se mexe em revista para iPad

sex

Emma: “agora eu sei qual é o meu estilo”

Eis que a menina dos olhos de “Harry Potter” que, ninguém precisa dizer, cresceu e apareceu, é também a celebridade que ilustra a primeira capa de revista em movimento. A novidade foi criada pela “Marie Claire” norte-americana em sua edição para iPad.

Quem comprar a revista na banca, vai ter isso:


.

Quem acessar via iPad, verá Emma Watson respirando, piscando e… só:

.

Quando li a manchete sobre a capa, achei que haveria algo de mais legal nos movimentos, mas na verdade ela só foi filmada enquanto fotografava a própria capa. É claro que as publicações ainda vão encontrar um bom formato de usar essas novas formas de hipertexto para chamar a atenção para suas edições “eletrônicas”, mas ainda assim eu esperava mais.

Se no ensaio que recheia a revista, Emma posou até com uma hot pant curtíssima, porque não ousar mais nos movimentos na capa, não é? Aliás, aproveitem para ver o making of do editorial:

Outra coisa: não sou fã de Harry e companhia (vocês já sabem!), mas a Emma Watson me cativa de uma forma diferente. Torço pelo sucesso dela fora da série e queria saber se vocês já tem algum palpite (ou informação): ela vai adiante ou corre o risco de parar na Hermione?
.

Karaokê, Lola, mimos e mais – Imagens da Semana

qui

Para ver todas as outras coisas que contei nesta tag, acesse aqui.

.

KARAOKÊ


Como bem definiu meu namorado, o Rafa, ontem: “karaokê é o playground da Fernanda”. Para resumir bem, eu sou do tipo que leva karaokê a sério. Vou pra cantar, me jogo horrores e fico brava com o rapaz que controla as músicas se ele chamar mais a outra mesa do que a minha. hehe

O Rafa, a turma da agência dele e eu fomos no Yellow K, karaokê que tem músicas bem absurdas e novas. Além de já ter sucessos do Justin Bieber (não me importo, mas mostra que eles são rápidos!), o bar também tem bandas super moderninhas e alternativas. Encontrei Ladyhawke, Phoenix e Little Boots, para citar alguns exemplos.

Apesar de termos cantado bastante (inclusive “Bad Romance” com direito a corinho no ôÔôÔ), saí de lá decepcionada com o rapaz que controla a ordem do karaokê! Fiquei com 8 músicas na fila e o bar fechou. Em todo caso, na próxima voltamos na sala reservada de lá para poder cantar à vontade sem ter que ouvir coisas como isso aí que rolou ontem: “Vem na pegada do bambo, do bambo bambo, do bambo do bambolê” (Washington, Compadre).

.

KEBABEL


Esta semana fui com algumas amigas no Kebabel de Pinheiros e depois de umas cervejinhas Colorado e kebabs deliciosos de lá (recomendo o de cordeiro e o “kebali”),  mandei um sorvete de iogurte com framboesa. Nunca tinha provado os sorvetes deles, mas são artesanais e bem leves. Aliás,  faça como eu fiz: peça a cobertura de mel e pistache!

.

REVISTA “LOLA”

Comprei ontem a primeira edição da nova revista da Abril, a “Lola”. Não tive tempo de lê-la inteira, mas já deu pra sentir que as matérias tem uma pegada bem diferente de uma das maiores representantes da editora no segmento, a “Nova”.

As recomendações de compras da publicação são claramente para quem não está preocupada em poupar grana – e também não está preocupada em agradar seu homem com 384984 posições de ginasta na cama. Ponto pra revista. Nem sempre precisamos poder comprar tudo que vemos, o desejo é importante e o fato de finalmente tratar a mulher como completa por si só é um diferencial. No fim da revista, o horóscopo da ótima Susan Miller, do Astrology Zone.

Apesar de ser voltada para mulheres na casa dos 30, gostei do que vi. Vou terminar de ler tudo com calma e devo testar também a próxima edição. Mas realmente começaram com pé direito: o site já foi inaugurado bem recheadinho.

.

MAGNUM GOLD

E mais sorvete! Chegando do almoço ontem, encontrei esta belezura de cofre da Magnum com três picolés do novo sabor Gold. Foi a sobremesa perfeita, pena que no final o sorvete pareceu um pouco doce demais pra mim, então, achei uma ótima pedida dividir com o namorado (ou, sei lá, com uma amiga que tenha saliva de boa procedência). hehe

.

E MAIS…

Este é o convitinho supimpa que recebi da Sanrio para o coquetel de abertura da exposição dos 50 anos da marca no Brasil. Como dez entre dez garotas estão animadas com o evento, que deve reunir releituras dos personagens feitas por diversos artistas brasileiros, resolvi contar que estarei por lá aqui. Quem for, irá me encontrar – e prometo tirar fotos bem lindas para contar por aqui depois! ;)

.

Vogue embarca na onda 3D

qua

3d é modinha?

O efeito 3D realmente está dominando o mundo e todas as mídias possíveis. Depois de ser considerado a salvação do cinema e virar adicional nas televisões hipermodernas, as revistas parecem também estar abraçando a “tecnologia”.

Depois da “Playboy” gringa, a brasileira deu seu primeiro passo com um pôster na edição de Cléo Pires e agora anda junto a outras revistas gringas, uma vez que o ensaio completo da paraguaia Riquelme promete pular das páginas.

Não sei muito bem o porquê, mas o universo “sexy” parece adorar mesmo a novidade, já que os chineses estão produzindo o primeiro pornô em terceira dimensão para Imax e, incrivelmente, até editoriais de moda estão dando este tom para suas primeiras experimentações.

O primeiro ensaio de moda que precisa de óculos para ser devidamente apreciado foi de Baldovino Barani em fevereiro e tem um quê moderninho, porém agora a “Vogue Itália” de setembro traz uma sensualizante Miranda Kerr saltando do papel.

As fotos, apesar de assinadas por Steven Meisel, são muito mais sensuais do que qualquer outra coisa:

Podem chamar o ensaio de conceitual, mas para mim isto é puramente sensual. E ainda estou para entender se a grande revolução do 3D não é tornar o 5 contra um cada vez mais interessante.

Em todo caso, a visão de um rapaz de óculos de papel mandando ver no banheiro é hilariante – assim como essa capa, zuuuper conceitual para ser sensual:

oi?

The New York Issue

seg

the coolness factor

Falar que Nova York está na moda é besteira, Nova York é Paris: nunca sai de moda, só que não é um clássico, de tão moderna. Ou seria a modernidade um clássico? Enfim, fato é que depois de Alicia Keys berrar “New York” no rádio, a cidade das quatro amigas safadinhas é assunto de capa da última V Magazine, que desta vez causou na internet sem ser pela polêmica.

O motivo para esta bat-capa neste bat-mês? Aparentemente, nenhum. Deu na telha e a publicação  criou um editorial bem divertido fotografado por Mario Testino. Nas páginas da publicação, algumas das pessoas mais legais do mundo, todas com elevado fator coolness: são nova-iorquinas!

Lady Gaga e Marc Jacobs, divos

Kallup Unzy (?) e Chloë Savigny, que agora só da pinta em editoriais

Lady Bunny, que já vi em algum lugar, não lembro onde, e o tchutchuco do produtor Mark Ronson

E vozes que adoro: Jack Shears, do Scissor Sisters, e Debbie Harry no formol, do Blondie

Será que o embalo do verão não rende uma capa ‘Califórnia’?