A Mooca é “in”, meu bem: cenário de clipe, filme, desfile e agora recebe o Creators Project!

qua

Se antes o bairro da Mooca era lembrado apenas pelas pizzas, pelas fábricas antigas e abandonadas ou pelos cenários da novela “A Próxima Vítima”, agora a região vem conquistando pouco a pouco um arzinho “cool” – ou pelo menos vem sido lembrada com bastante freqüência pelos produtores audiovisuais e de eventos.
..

Depois que as ruas do bairro serviram de cenário para as cenas externas do filme “Os 3” em 2011, um antigo ferro velho do bairro foi aproveitado como passarela inusitada para receber o desfile de Verão 2013 da Cavalera, no último São Paulo Fashion Week.

.

Para completar, os super moderninhos da Banda Uó resolveram levar suas cores para o bairro e gravaram seu mais novo clipe por lá, o “Faz Uó”:

.

Só para confirmar o “hype” (risos!), nos dias 4 e 5 de agosto o centro de eventos Moinho (antiga balada Moinho Santo Antônio, quem lembra?) vai ser palco do The Creators Project, evento gratuito que reúne instalações de arte, exibições de filmes e debates com convidados especiais.

Este ano, entre os destaques estão a instalação interativa “The Treachery of Sanctuary”, de Chris Milk, o documentário sobre a finada banda LCD Soundsystem, um painel sobre moda sustentável com Oskar Metsavaht, outro sobre música com os fodões do “do it yourself” Emicida e Ganjaman e as barraquinhas de comes e bebes da feirinha gastronômica O Mercado!

.

Bota no calendário e já faz o RSVP que vai valer a pena! E, claro, preciso dizer: sou vizinha da região e tô adorando esse aproveitamento diferente, meu! São Paulo é muito grande pra receber coisas bacanas apenas em 5 bairros. ;)

.

O metrô do “País das Maravilhas”

qui

o mapa do metrô da Alice

Que tal andar de metrô por Wonderland? Será que daria para confiar no sentido dos vagões? Para onde eles levariam a pobre Alice? Será que o nome das estações e o sentido importa? Será que ela finalmente descobriu onde quer ir ou está apenas vagando? Pois taí a ideia da linha Wonderland-Looking Glass com todas as paradas da jornada da personagem perdidinha mais adorada do mundo.

Para os céticos, também dá para dizer que o mapa representa bem como um novato na Big Apple se sente ao bater os olhos nas linhas de metrô que se confundem em Nova York.

A estampa maluquete está disponível em camisetas unissex no ThinkGeek por US$24,99.

Mulher Maravilha: Modos de Usar

qui

Neste “modos de usar”: uma ilustração, duas mulheres incríveis e não sei como ninguém nunca tinha pensado nisso antes! A ideia é do ilustrador e quadrinista Cliff Chiang.

.

MULHER MARAVILHA

.

JOAN JETT

.

“WONDER JETT”.

Gamei nessa ilustra! ;)

As bonecas de papel da série “Girls”

qui

Depois de explicar tim tim por tim tim porque todo mundo deveria assistir “Girls”, a primeira temporada já está quase chegando ao fim. Pensando nisso, antes de ficarmos orfãos de nossas garotas tão preocupadas com o aluguel quanto com “as coisas bizarras que saem dos lados da camisinha”, o site Vulture lançou paperdolls bem bonitinhas das quatro garotas de Nova York:


Quem vai imprimir e recortar? Não sei! Mas o universo de cada uma está tão representado nesses retângulos que não tem como não curtir a ideia.

Falando em “universo”, o Vulture também publicou uma entrevista bem legal com o figurinista da série, que contou, entre outras coisas, que uma de suas tarefas foi encontrar lingeries feiosas para a personagem de Lena Dunham. Para quem curte bastidores, vale a pena dar uma lida.

.

Mulheres passam 26 anos da vida num “bad hair day”

qui

(ilustração genial daqui!)

Uma pesquisa realizada em março pelo jornal britânico Daily Mail confirmou o que todas nós sabíamos: um bad hair day pode ser tão ruim quanto uma TPM. Ou até pior.

O estudo sobre os dias de cabelo ruim levou em conta duas mil mulheres britânicas, que disseram sentir os fios rebeldes até três vezes por semana.

Considerando a vida útil do cabelo até uns 60 e poucos anos, o resultado é que passamos 26 anos da nossa vida achando que o mundo vai acabar porque o cabelo não para aonde a gente quer. Se considerarmos o período de um ano, dos 365 dias, 156 serão de cabelo meleca. Ou seja: mais de CINCO meses por ano se vão assim, no mau humor por conta do cabelo. É mole? :/

Falando em mau humor, a pesquisa foi mais além e perguntou como as mulheres reagem ao desconforto do bad hair day, a ver:

– 13% tentam passar o dia de chapéu para disfarçar e 8% capricham mais na maquiagem;
– 33% odiariam que os colegas de trabalho as vissem desse jeito;
pouco mais de 5% das garotas faltaram ao trabalho dizendo que estavam doentes;
– 8% receberam advertências no trabalho por conta do mau humor;
– 14% perderam a paciência com os filhos;
– 12% descontaram o mau humor nos parceiros e acabaram brigando;
– 5% simplesmente tomaram um fora no fatídico dia do cabelo ruim.

Por outro lado, a pesquisa confirma que quando o cabelo está incrível, 67% das mulheres têm um dia melhor. E aí, alguém duvida que isso é pior que TPM? :O #tragédia! hahaha

.

Mini-guia: restaurantes e bares favoritos em São Paulo

qui

Sempre dou dicas de muitos lugares legais para visitar por aqui, mas uma coisa ou outra acabam passando! Por isso, resolvi fazer essas duas listas com alguns dos meus lugares favoritos para comer e beber em São Paulo, de um jeitão bem rápido e sem delongas, assim quem está de passagem pela cidade por causa do feriado tem mais ideias de onde ir e quem já mora por aqui, quem sabe!, conhece lugares diferentes através do post!
.

o sensacional secreto burger do Chez Burger e um pedacinho do milk shake de pistache ali atrás

 

RESTAURANTES FAVORITOS

Um temaki: Temakeria e Cia.

Um hamburguer: Lanchonete da Cidade (muitos posts aqui)

Um fast-food: kebabs do Pita Kebab
(e não deixe de comer a torta zebra, pelamor dos meus filhinhos!)

Um milk-shake: o de pistache do Chez Burger
(mas os burgers são excelentes, também. o pão merece menção honrosa!)

Drink em restaurante: Bloody Mary no Lorena 1989, agora Chez Lorena
(arrisco dizer que é o melhor bloody da cidade, nunca provei melhor que esse!)

Aberto até mais tarde: Tutto Italiano
(gostoso, bom preço e ambiente aconchegante!)

Para almoçar ao ar livre: Zena Caffé (posts aqui)

Para almoçar com família grande: Consulado Mineiro (posts aqui)

Para ir a dois: Marakuthai (posts aqui)

Para ir com os amigos: Marcelino Pan Y Vino (posts aqui)
(também dá para ir a dois, dá para ir sozinho, com a família… Simplesmente vá! rs) 

Para comer algo diferente: o basco Donostia
(o ambiente é lindo e o lado espanhol do país Basco fala alto e tem muitas *tapas para picar también*!)

.

o Sancho Bar Y Tapas lotadão no sábado à noite e com o balcão cheio de delícias!

 

BARES FAVORITOS

Um chopp: Filial

Uma caipirinha: Pé de Manga
* as do Velloso são muito famosas, mas lá é tão lotado que simplesmente é impossível ir à noite. Tentei ir duas vezes e não consegui!

Para tomar cervejas diferentes: Melograno (posts aqui)

Para tomar drinks feitos à risca: Bar Numéro (post aqui)
(esse é lindão, bem de “boyzinho”: rola um clima de “ver e ser visto” meio chato, mas tem quem curta)

Para se sentir no Rio de Janeiro (e comer coisinhas de lá também): Pirajá
(a feijoada aos sábados é um must eat! rs) 

Para ficar ao ar livre:  Skye, no Hotel Unique

Para os dias de chuva: Barão da Itararé (post aqui)

Para cantar com os amigos: karaokê da Choperia Liberdade
(verdadeiro clássico da madrugada paulistana)

Para conhecer gente, se é que me entendem: Puma Social Club (posts aqui)
(entre um joguinho e outro, muita coisa acontece, viu? o bar reabriu depois de um hiato e continua ótimo!)

Para um belo de um esquenta: Sancho Bar Y Tapas
(fui nesse final de semana e AMEI, vou postar aqui ainda. É na R. Augusta, perto de várias baladas, super descontraído e com tapas deliciosas e com preço camarada. Vale dar uma priorizada, os bares espanhóis estão virando moda na cidade!)

 

.

nerdiando no equipo da Funhouse

Mas… E as baladas? Entonces, São Paulo tem casas noturnas para todos os gostos e é sempre tanta novidade que mesmo saindo bastante a gente não dá conta de conhecer tudo – mesmo tocando, não dá pra conhecer tudo! rs

Eu, que não vou dançar toda semana, fico desatualizada do último grito da **night**. Masss, de bate-pronto, recomendo três lugares: D-Edge, sempre uma opção para quem curte eletrônico (preste atenção no dia: de sexta é noite gay e de sábado o público é meio misturadão – vou de sexta,  mas sábado é só quando é a salvação!), Vegas Club (sempre tem alguma coisa bacaninha), Estúdio Emme (lá o lance são as festas itinerantes; cheque qual será a festa que estará por lá, tem várias divertidas, como a Squat Party).
.

ps: Espero ter ajudado os leitores que vieram me pedir dicas esta semana! Quem quiser mais, deixa aqui nos comentários e eu tento ajudar. ;)

.