Harmonizando comida com música

qui

Se você gosta de cozinhar e gosta de música, se você gosta de comer e escolher trilhas sonoras para pequenas coisas da vida, o Turntable Kitchen tem que entrar para os seus feeds agora – eu já adicionei! rs

O Turntable Kitchen fala bastante de música, divulga alguns lançamentos do mundinho indie e faz mixtapes mensais para os visitantes. Mas, aí vem o lado kitchen da história: eles testam receitas deliciosas e tiram fotos, além de darem dicas de uma bela música como acompanhamento.

A dupla de comida boa com música boa aparece nos posts com a tag “musical pairings” e, realmente, não tem como ver as fotos dos pratos e não se imaginar comendo ao som da música proposta pelos caras.

Para ter uma ideia, que tal comer este belo hambúrguer ao som de The Black Keys?
.

The Black Keys – Tighten Up by HighestCulture
.

Ou tomar uma sopinha de gengibre com cebolas caramelizadas ao som de Washed Out?
.

Washed Out – “Eyes Be Closed” by Stereo/Pirate
.

E aí, ORNOU? ;) Vou confessar que, como comilona que sou e DJ que quero ser, gostei tanto da ideia que fiquei com vontade de fazer igual! lol

Brunch em São Paulo: Imagens da Semana

ter

Para ver tudo o que já contei  nesta tag, clique aqui

.

docinhos da confeitaria Pain et Chocolat

De tanto acordar tarde todo final de semana e ficar naquela dúvida de “sair para almoçar” x “passar na padoca”, acordei num belo domingo querendo sair para um *brunch*. Para quem não sabe, a expressão nada mais significa que uma mistura de café da manhã com almoço.

Apesar da tal refeição estar meio associada no Brasil a hábitos de chiques & famosos por ter começado em hotéis de luxo, já encontramos mil e uma outras opções boas da tal refeição em São Paulo – e por precinhos deliciosos!
.


.

Além das padarias gigantes e bem equipadas que viraram febre e se espalharam pela cidade (como a Bella Paulista nos Jardins e a Maria Louca, minha favorita, no Ipiranga), algumas docerias e cafés também decidiram servir esse café da manhã encorpado e tardio, caso da Pain Et Chocolat.

Pesquisando um bom brunch por aí, ouvi falar super bem da Pain Et Chocolat e resolvi conhecer. A casa é uma confeitaria pequena e charmosinha no miolo de Moema  que serve brunch aos sábados e domingos por R$29,90, das 8h30 às 14h.

Você come à vontade, toma sucos, café, leite, come frutas, pratos quentes (ovos mexidos, torta salgada, salsichas, lingüicinhas) e ainda experimenta alguns docinhos delícia (a rosquinha e o mini bolo de cenoura são alguns exemplos!).
.


.

E, claro, se der vontade de comer algo que não está no buffet, basta pedir do menu: eles tem ganaches, mousses, pudinzinhos, brioches e uma série de outros pães e doces. nhaam!

Eu adorei a pedida e saí de lá abastecida: depois de um bruch, você só vai precisar de uma almojanta bem mais tarde! hahaha ;)

.

ps: fiquei com muita vontade de conhecer a Condimento, uma confeitaria lindinha no Tatuapé que também serve brunch. Alguém já foi?

Jantar da Embaixada Trio: Imagens da Semana

qua

Para ver tudo o que já contei  nesta tag, clique aqui.

.

Trio Chardonnay acompanhado de ceviche peruano: dupla perfeita!

Se tem uma coisa que não dispenso neste friozinho, é um bom vinho! Apesar de não ser uma profunda conhecedora de uvas e de suas variações, sempre me jogo nas cartas de vinho e não tenho a menor vergonha de pedir uma ajudinha para o garçom na hora de definir o que vai me acompanhar durante a refeição. E, agora, tenho tudo para aprender um pouquinho mais sobre essa bebida divina!

Há mais ou menos duas semanas, fui convidada pela vinícola chilena Concha Y Toro para ser uma das embaixadoras brasileiras da nova linha de vinhos, a Trio! Com o objetivo de inovar seus produtos e levar para os mais jovens o gosto pelo vinho, os três vinhos da linha Trio misturam uvas tradicionais (Chardonnay, Cabernet e Merlot) para criar blends diferentes e mais saborosos.
.

Os embaixadores: Caio Brogui, Renata Simões, Gui Cury, Bia Granja, Dr. Drinks e eu!

Como é uma das maiores exportadoras de vinho, a Concha Y Toro elegeu jovens do mundo todo para serem os embaixadores da novidade, e eu não só adorei o convite, como me diverti muito no nosso primeiro encontro – tenho certeza que os meus companheiros na missão também adoraram!

Durante o jantar especial, conhecemos o TRIO Chardonnay, o TRIO Merlot e o TRIO Cabernet Sauvignon e provamos os pratos criados pelo chef Luiz Cocozza, tudo em perfeita harmonia com os vinhos, como não poderia deixar de ser:


.

Já que a ocasião foi praticamente um encontro entre amigos, escolhi uma roupa casual e, como o pedacinho ali da foto evidencia, estreei uma meia-calça diferente e cheia de coraçõezinhos. Imaginei que pudesse rolar uma curiosidade e aproveitei para fotografar o look completo no fim da noite.
.

jaqueta: OMK Couro, hoodie: H&M de Madrid, saia: Stradivarius,
meia-calça: Marisa, coturno: Renner
.

Para quem já gosta de vinho ou quer conhecer mais, os canais em rede sociais da Embaixada TRIO são perfeitos para se atualizar e aprender um pouquinho. O Twitter e o Facebook deles estão cheios de dicas legais, além de trazerem as receitas dos pratos servidos durante nosso primeiro encontro!

Ao longo do ano, mais coisas bacanas vão rolar, mas já dou a dica: quem quiser um vinho branco excelente, aposte no Trio Chardonnay, eleito o favorito da noite! Sem a menor dúvida, é o melhor vinho branco que já provei: sabor complexo, aroma delicioso e textura suave. Vale comprar e depois torcer para reabastecer o estoque com a promoção que irá rolar por aqui! ;)
.

ps: depois de várias pessoas (inclusive a Lia, durante a viagem!) me incentivarem a tirar fotos do que estou vestindo, resolvi criar coragem e incluir uma foto ou outra no Imagens da Semana quando eu estiver com algo “postável”, já que a tag tem tudo a ver. Que que cêis acham? rs

Prima Bruschetteria SP: Imagens da Semana

sáb

Para ver tudo o que já contei  nesta tag, clique aqui


@prima bruschetteria SP

Prima Bruschetteria: entradinhas com cara de prato principal na Vila Madalena

Nunca tinha ouvido falar da Prima Bruschetteria carioca, mas depois de ir conhecer o restaurante recém-aberto na Vila Madalena em São Paulo, fiquei sabendo que trata-se de uma ideia genial de dois chefs, Erik Nako e Cristiano Lanna.

Como o próprio nome já indica, a bruschetteria transforma a tradicional entradinha italiana em prato principal. O cardápio reúne 25 receitas diferentes de bruschetta, além de outras entradinhas, saladas e algumas opções de pratos italianos, massas e risotos, em tamanho normal ou pequeno.

Apesar do menu dar opções, o lance é largar o regime de lado e ir lá para mandar ver no carboidrato, até porque a quantidade de opções deixa claro qual é a especialidade da casa.

Fui lá com o Rafa num sábado à noite e adoramos o ambiente. O restaurante é bonito, tem cheirinho de azeite e mistura elementos de decoração clássica italiana com uma iluminação indireta moderninha e teto baixo em algumas áreas do restaurante.
.

@prima bruschetteria SP

bruschetta quente de cogumelos, mozzarella de búfala e azeite de trufas: minha favorita!
.

@prima bruschetteria SP

bruschetta de presunto de parma e mozzarella de búfala
.

@prima bruschetteria SP

bruschetta pomodoro: a mais tradicional

Tomamos chopps e comemos duas bruschettinhas deliciosas e memoráveis (sem piadas! heh). Como era um dia de fome daquelas, engatamos também um risotinho cada um e, ok, não estava de todo mal, mas certamente já comemos melhores por aí. Da próxima vez vamos focar só no “pãozinho recheado”, até porque saímos de lá com vontade de provar outras invenções da casa.
.

@prima bruschetteria SP

risoto de calabresa, tomate e alecrim: gostoso, mas o destaque mesmo são as bruschettas

Para quem quer saber preços, o site do restaurante é sincero e amygo e mostra tudo: a bruschetta mais em conta é a Pomodoro, que sai por R$5,30, e a mais cara leva bottarga, burrata e endro e custa R$16,5. A maior parte das bruschettas fica entre R$7 e 9, de forma que não pesa tanto no bolso de quem pretende comer uma coisinha e partir para a balada ali na região depois!

Diz o site deles que também tem menu executivo, mas não pude provar. Se alguém for num dia da semana, conta o que achou? Também gostaria de saber a opinião dos cariocas, pois fiquei sabendo que a casa é bem famosa no Rio! Alguém aí já foi?

.

Degustação na Koni Store: Imagens da Semana

sex

Para ver tudo o que já contei  nesta tag, clique aqui


@zerrenner, @aleferreira, @rcobrabr de pézinho, eu e o meu @rventurelli

Semana passada, eu e vários outros interneteiros fomos a uma degustação especial da nova linha premium “Gurumê” da rede Koni Store. O nome, como dá pra deduzir, vem da forma como se fala “gourmet” em japonês.
.

Adriano Kanashiro preparando suas delícias e contando histórias

Desenvolvido pelo chef Adriano Kanashiro, expert responsável pelo Kinu no hotel Grand Hyatt durante seis anos, o cardápio novo traz itens diferenciados e deliciosos, como o koni de camarão spicy, o unagui roll de enguia, o koni de shimeji, as vagens de soja “edamame” e, finalmente o meu favorito, o koni de salmão tataki.
.

Koni de Salmão Tataki

koni de salmão tataki

Nesta delícia, o salmão vem em cubinhos levemente tostados no teriyaki com molho cítrico de limão siciliano, gengibre, cebolinha e gergelim. Dá pra sentir cada sabor, é incrível!
.

mais delícias

O cardápio novo Gurumê será acrescentado ao antigo e chega a todas as lojas nesta segunda-feira (23).Apesar de ser premium e trazer ingredientes diferenciados, o precinho vai continuar sendo o amigo de sempre: o koni de salmão tataki, por exemplo, sai por R$15,50.

Outra dica é que estão rolando várias promoções de vales tanto no Twitter quanto no Facebook deles – e quem for na loja da Al. Jaú para o happy hour ainda curte um som gostoso feito por DJs convidados!
.

@konistore

depois de comer, pose pra foto feliz e de barriga cheia! kkk

Um super obrigada à Koni Store, à Lidi Faria e ao Cobra que gentilmente me deixaram roubar essas fotos! Aliás, para ver mais detalhes do cardápio, vejam o post do Cobra, que passou a receita do tempurá de shimeji e descreveu cada prato nos mínimos detalhes!

.

.

Mercado Municipal: Imagens da Semana

qui

Último “Imagens da Semana”. Ufa! Para ver tudo o que já contei  nesta tag, clique aqui.

.

@mercadão

vitrais e detalhes da arquitetura

Ainda no fatídico, distante e longínquo feriado (voltaa!), fui com o Rafa almoçar no Mercado Municipal e comer os sanduíches gigantescos que tornaram esse programa famoso na cidade.

Apesar de ser um dos pontos turísticos mais tradicionais de São Paulo, eu nunca tinha entrado no mercadão, então foi interessante ver as coisas fresquinhas e diferentes, como caixonas de morangos californianos gigantes custando R$70 por kg.
.

@mercadão

olhando o movimento do povo todo

Como fomos determinados a almoçar de forma trash,  ignoramos as barracas de comidas e comprinhas e prometemos voltar lá quando quisermos comprar ingredientes para algo bacanudo em casa, até porque muitas das barracas estavam fechadas em função do feriado.

Subimos para o segundo andar, uma área aberta e lotadérrima de pessoas de todos os tipos mandando ver na comilança. Lá em cima rola uma verdadeira praça de alimentação, e apesar de ter restaurantes que servem pizza, comida italiana ou mesmo japonesa, o forte mesmo são os bares que servem basicamente pastéis,  sanduíches gigantes e chopps no ponto.
.

@mercadão

praia de paulista

@mercadão

turistando na própria cidade

Depois de rodarmos o andar atrás de uma mesinha, resolvemos sentar no Mortadela Brasil, pois havia lugar vago no balcão.

Os barzinhos são barateiros e as guloseimas deliciosas, mas o serviço deixa a desejar e garçom algum vai te ajudar a encontrar mesa lá. Portanto, se você encontrou uma mesa, uma cadeira, um banco ou seja lá o que for, se apegue e não largue até ser atendido, ok?  rs
.

@mercadão

sente no balcão e conte quantos sanduíches eles fazem por minuto!

Olhamos rapidamente o cardápio e decidimos ficar no básico: sanduba de mortadela + sanduba de pernil. Como os sanduíches vem divididos ao meio, cada um comeu metade e saímos de lá rolando de alegria!

Eu gostei mais do de pernil e o superfamoso sanduíche de mortadela não me conquistou. Acho que mesmo a mortadela sendo suuuuper boa,  só aguenta comer com vontade quem é doido por mortadela, e não é meu caso.

Fora que, enfim, mortadela é um tipo de “embutido” com personalidade, né? Ou você ama ou odeia – e comigo não rolou! hehe Estava gostoso até, mas acabei largando metade no prato.
.

@mercadão

nossas escolhas: sanduíche de pernil e sanduíche de mortadela

As minhas únicas dicas para quem pretende ir comer lá é: 1 – não vá num feriado e 2 – não vá de carro. Fizemos essas besteiras e é óbvio que o estacionamento  grátis do Mercadão estava abarrotado e gastamos uns bons dinheiros com estacionamento do lado de fora.

Em resumo, gastei com estacionamento o mesmo que gastei no almoço. IMAGINEM. Não dá, né? :P

.