Lollapalooza 2017: Manual de Sobrevivência e todas as suas perguntas respondidas!

ter

O Lollapalooza 2017 acontece nos próximos dias 25 e 26 de março e traz bandas como The XX, The Weeknd, Metallica, Mø e Strokes e já estamos a todo vapor preparando nosso lineup e nos degladiando (como sempre!) para escolher entre os shows que acontecem ao mesmo tempo. Como já tenho uma ~certa experiência~ no festival, este ano preparei um super guia, um verdadeiro manual de sobrevivência, com diversas dúvidas respondidas e também dicas de quem já sabe a hora em que a lama enche o saco no sapato! rs

Assista ao vídeo com todas as dicas deste post:

Aproveita e se inscreve no canal para receber os vídeos primeiro!

Acompanhe o Manual com todas as informações detalhadas:

.
1. INGRESSOS

Ainda é possível comprar ingressos pela Internet, no site oficial do evento:

Lollapass: válido para os dois dias, R$460 a meia, R$920 a inteira
Lolladay: válido para um dia: R$270 a meia, R$540 a inteira.

Se você já comprou o ingresso e quer dar um upgrade para o camarote, também é possível fazer isso comprando pelo site. No dia do festival, os ingressos que ainda não foram vendidos também ficam à venda na bilheteria.  Tome cuidado para não querer comprar na hora, pegar fila demais e perder o show que você quer ver. As filas são GRANDES.

2.HORÁRIOS

Se o padrão dos outros anos for seguido, as portas do festival abrem às 11 da manhã. Os shows começam ao meio-dia no sábado e acabam por volta das 23h com os headliners Metallica e Chainsmokers. No domingo, os shows começam 12h25 e terminam às 22h com Strokes.

lolla

3.COMO CHEGAR E SAIR DO FESTIVAL

Como em quase todo grande evento, chegar é sempre relativamente mais fácil do que sair: o público chega aos poucos, mas todos acabam querendo ir embora ao mesmo tempo, quando acaba o último show. Então, já fica aí a dica: se você não curte os headliners, aproveite a chance para ir embora com menos multidão.

Para chegar, existem algumas opções: 1. táxi ou uber; 2. um transfer do evento que leva até o WTC na Marginal Pinheiros ao custo de R$75 por pessoa e deve ser comprado online antecipadamente, 3. o estacionamento oficial do evento, que custa R$100 por veículo, seja táxi ou moto, mas que fica relativamente longe das entradas do festival e 4. transporte público, sem dúvida a melhor opção.

O autódromo de Interlagos fica próximo a estação de trens da CPTM e a própria prefeitura em parceria com o festival disponibiliza transfers para facilitar a ida do pessoal até o trem. No fim da noite, diversos ônibus de linhas da cidade também partem do festival para outros terminais mais próximos, como o terminal Santo Amaro, na zona Sul.

 

4. O QUE LEVAR E NÃO LEVAR

Não leve: câmeras profissionais (qualquer câmera com lente intercambiável pode ser considerada profissional por eles), nada que possa ser usado como ‘arma’ (e isso vai desde pau de selfie até garrafa de vidro e guarda-chuva), nenhu ma bebida engarrafada ou enlatada (refrigerante, squeeze de água, cerveja, etc).

Pode levar: copo de água lacrado, alimentos industrializados tipo barrinha de cereal, canga para estender e sentar no gramado. Deve levar: papel higiênico para as moças – sempre bom! hehe – e SEUS DOCUMENTOS. Sem documento você não entra! Há também lockers à disposição próximo ao palco Axe; o aluguel custa 50 reais por dia ou 80 reais os dois dias. Preço salgado: se eu fosse você, faria de tudo para não precisar desse serviço.

25466470660_d520e02013_b

 

5. COMIDAS, BEBIDAS E PREÇOS

Tem muita comida e muita bebida ao longo de todo o festival. Logo que você entrar, já vai encontrar gente fazendo fila para pegar a pulseirinha de maior de 18 anos para poder beber, mas não se afobe e não perca tempo nessa fila: existem MUITOS outros lugares para você retirar essa pulseirinha.

Antes de consumir qualquer coisa, você terá que adquirir fichas válidas para o dia ou então pode usar a pulseira ‘cashless’, que já debita seus gastos no crédito que você abasteceu previamente. Para comprar as fichas, aceitam dinheiro e cartões e vale a pena ter um pouco em dinheiro para se precaver: em 2016, diversas máquinas ficaram com problemas no evento.

Para beber, há cerveja, energético, refrigerantes e água. Para comer, existem food trucks estacionados em algumas áreas específicas do festival, há também os ambulantes vendendo batata frita, pipoca e churros (tipo comida de estádio!), há também as lanchonetes oficiais que ficam sempre ao lado dos bares e vendem sanduíches estilo congelado, mini pizzas e até espetinhos. E, por fim, há meu espaço favorito: o Chef’s Ctage.

No Chef’s Stage, um galpão bem no meio do festival, vários restaurantes e chefs de cozinha legais de São Paulo vendem pratos famosos a preços moderados. Nesse espaço os preços variam muito, mas diria que tudo deve variar entre R$15 e 40. Já comi muita coisa boa aí: paella, strogonoff, choripán… Enfim. Eu pularia as lanchonetes sem graça e comeria somente aí: os preços são semelhantes e a comida nem se compara.

Quanto você vai gastar? Sinceramente, depende muito do quanto você vai beber. Eu separaria no mínimo, no mínimo, 60 reais para comida, especialmente se você for ficar o dia inteiro no festival. Acompanhe os outros preços do Lollapalooza 2016, para se ter uma ideia:

Chopp 400ml: R$ 12
Skol Beats Senses 269ml – R$ 12
Skol Beats Spirit – R$ 12
Fusion Energy Drink – R$ 16
Refrigerante Lata – R$ 8
Água Copo 300ml – R$ 4
Cachorro-quente – R$ 12
Batata no cone – R$ 12
Hamburguer 120g – R$ 16
Lanche de angus desfiado – R$ 20
Ambulantes
Pastel – R$ 12
Pipoca – R$ 8
Hamburguer – R$ 15
Cachorro-quente – R$ 12
Churros – R$ 8

 

6. ROUPAS E CLIMA

No autódromo, não tem muito meio termo: ou faz um calor desgraçado ou venta e chove. É bem maluco o tempo por lá, mas saiba que tem grama, tem terra e de jeito NENHUM é lugar para você ir de salto alto ou com os pés “livres”. Vá de sapatos fechados, você não quer essa sujeira toda na sua pele. rs É obrigatório levar uma capa de chuva; escolha aquelas que são leves, de “plastiquinho”. Não ocupa espaço na bolsa/no bolso e já ajuda caso chova. Capas muito grande e pesadas podem virar trambolho se não chover e você vai se ensopar de qualquer jeito. Se não encontrar esse tipo de capa pra vender, os vendedores não oficiais fazem a festa do lado de fora do festival vendendo.

 

7.LINEUP, PALCOS E MOVIMENTAÇÃO PELO FESTIVAL

25137599614_d6be432c23_b

Logo ao entrar, você enxerga o palco Axe, onde fica também a estrutura de camarote gigantesca. Na sequência, você vê o galpão do Chef’s Stage, onde ficam os chef’s e restaurantes que comentei no tópico das comidas. Logo ao lado você desce um “barranquinho” e chega ao palco Perry. Depois disso, subindo, você vê o palco Skol e, por fim, temos o palco mais distante e de acesso mais chato: o Ônix. Pode reparar que nenhum show de encerramento é realizado lá, justo para o público ir se deslocando para a área próxima à saída.

O autódromo é bem grande e é preciso ter em mente que é praticamente impossível levar menos de 15 minutos caminhando entre os palcos, especialmente quando é preciso ir de uma ponta a outra do festival – neste caso, o tempo pode até dobrar se o movimento estiver grande. Vale a pena ter o mapa do festival em mãos se você nunca foi: baixe o app ou pegue o panfleto que é distribuído gratuitamente. Este ano, por exemplo, dois trajetos já parecem bem difíceis: a saída do show do The XX para o show do Metallica no sábado ou o trajeto de saída do show do The Weeknd para o show dos Strokes no domingo. É literalmente atravessar o festival inteiro e certamente muita gente vai estar fazendo o mesmo trajeto. Pense em sair antes do fim do show se quiser circular com mais tranquilidade – triste, mas verdade.

Como todo ano, os conflitos de horários estão aí para a gente se descabelar também em 2017. Os piores encontros de horários, ao meu ver, são no sábado, em que The XX e Tove Lo tocam quase juntos e com certeza tem fãs em comum e, no domingo, Two Door Cinema Club e MØ sobem ao palco ao mesmo tempo, às 17h30. Já se decidiu aí? ;)

 

NÃO DEU PRA IR?

Dá para ver do conforto do lar! Mais uma vez, o canal Multishow vai transmitir ao vivo os principais shows pela televisão. Se seguir o padrão dos anos anteriores, a transmissão dos demais palcos fica disponível somente online, no site da emissora.

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário